2014

Janeiro-junho

Bem-vindo ao Comintern (EH)!

 Queridos camaradas!
  

Metade do ano de 2014 passou com sucesso.

O Comintern (EH) gostaria de agradecer a todos vocês, camaradas de todo o mundo, pelo vosso grande apoio.

Graças á vossa luta abnegada estamos mais fortes!

As seguintes publicações são especialmente apresentadas em reconhecimento da vossa grande ajuda.

Encaminhamo-nos para a revolução socialista mundial!

O Comintern (EH) - 30 de Junho de 2014



NOVO

Em língua Inglesa

 

O Manual do Marxismo

Os documentos mais importantes desde o “

Manifesto Comunista” ao “Programa do

Comintern

Compilados e publicados por Emile Burns

1935

 

O que é o Leninismo?

1936

 

 

Estratégia e Tácticas do

Leninismo

1936

 

O Leninismo e a ditadura

do proletariado

1936

 

O Leninismo e a Teoria

da Revolução Proletária

1936

 

 

 

Inprecorr – 15 de Janeiro de 1925

Notas explicativas dos cursos elementares do

partido

Escrito por Bela Kun

 

  

Em formato PDF

A Segunda e a Terceira Internacionais e a União

de Viena

 

 

Quinto Congresso

17 de Junho a 8 de Julho de 1924 

 

Relatório resumido dos encontros em Moscovo

– 17 de Junho a 8 de Julho de 1924

[Formato PDF]

 

 

TESES E RESOLUÇÕES

DO SEXTO CONGRESSO

DO COMINTERN

Inprekorr No 83 (edição especial) – Novembro de 1928 

 

Inprecorr No 84 (Volume 8) 

A luta contra a Guerra Imperialista e as Tarefas

dos Comunistas

Resolução acerca da campanha Internacional

contra a Guerra


Estatutos da Internacional Comunista.


Resolução acerca da Ajuda Vermelha

Internacional.

 

Teses acerca do Movimento Revolucionário nas

Colónias e nas Semi-Colónias

Inprecorr No 84

(edição especial) – 12 de Dezembro de 1928

 

 

 

 

 

Relatório e Manifesto do Congresso Mundial

Anti-Guerra

27 a 29 de Agosto em Amesterdão

 

 

 

Trotskismo

Contra-revolução disfarçada

Olgin

1935

 

 

 Relatório dos

Procedimentos Judiciais

contra o centro terrorista

Trotskista-Zinovievista

1936

 

 

ESTALINE

Henri Barbusse

1935

 

 

A Torrente de Ferro

Serafimovich

1935

 

20 Anos na Rússia

Clandestina

Cecilia Bobrovskaya

1934

 

 

 

 

O Comissário do

Expresso Dourado

Um episódio da guerra civil

V. MATVEYEV - 1933

 

 

 

 

Barricadas em Berlim

Klaus Neukrantz - 1933

 

 

ENVER HOXHA

Relatório ao 8º Congresso do PTA

1 de Novembro de 1981

 

 

O Revisionismo Soviético e a luta do PTA para o desmascarar

Tirana 1981

 

 

Quem incita a hostilidade entre os povos Jugoslavos?

"Zeri i Popullit"

Tirana – 23 de Abril de 1981

 

 

Dos Anais da Diplomacia Britânica

Os Planos Anti-Albaneses da Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial de acordo com os documentos do ministério dos negócios estrangeiros 1939-1944

TIRANA 1981

 

 

 

PUNA

Colecção de Artigos

Tirana 1981

 

 

ALBANIAN LIFE

Revista em Inglês

1986 No 36 - No 3

 

 

ENVER HOXHA 

Nós devemos opor firmemente ás tácticas reaccionárias da burguesia capitalista e revisionista as nossas tácticas revolucionárias

Toronto 1980

 

  

Aliança Sino-Soviética

Tirana 1979

 

 

A Mulher Albanesa – uma grande força da revolução

1978

 

 

7º Congresso do Sindicato da Juventude Trabalhadora Albanesa

Tirana 1978

 

 

ENVER HOXHA

Discursos 1971 - 1973

 

 

A nossa política é uma política aberta 

Tirana 1974

 

 

Acerca do Papel da Frente Democrática

Tirana 1974

 

 

Discurso

no encontro de eleitores do distrito 209

3 de Outubro de 1974

 

Relatório ao 7º Congresso do PTA

1976 (Sumário)

 

 

 

Á luz do 7º Congresso do PTA

TORONTO 1977

 

 

ENVER HOXHA

A Teoria e a Prática da Revolução

1977

 

 

Os Planos belicistas dos líderes Chineses e a visita de Hua Kuo-feng aos Balcãs

1978

 

 

Nesti Nase - Discurso na ONU

October 2, 1972

 

 

Problemas da luta pela emancipação completa das mulheres

Tirana 1973

 

 

 

Tudo pelo Povo da Albânia

Tirana 1973

 

 

50º Aniversário da Independência Albanesa

Tirana 1962

 

 

 

Em língua Chinesa 

ENVER HOXHA

 

"PODE A REVOLUÇÃO CHINESA SER QUALIFICADA COMO REVOLUÇÃO PROLETÁRIA?"

(1977. 12. 26)

traduzido pela Secção Chinesa da Internacional Comunista da Juventude

 

中国革命可以称为无产阶级革命吗?

 

 

 

ABAIXO A FIFA!

23 de Junho de 1921

Fundação da Internacional Vermelha do Desporto

(IVD)

 

 

Site especial em língua Portuguesa

Site especial em língua Inglesa...

Site especial em língua Alemã

Vivam as Espartaquíadas proletárias e comunistas!

Abaixo as Olimpíadas burgueso-capitalistas!

Pelo desporto sem classes!

 

 

 

Viva o 69º aniversário da vitória Soviética na Grande Guerra Patriótica

(22 de Junho de 1941 – 9 de Maio de 1945)

 

69º Parada da Vitória

 

 

J. Estaline 
Marechal da União Soviética – Comandante-em-chefe Supremo

 

22 de Junho de 1945, No. 370

ORDEM DO DIA

DO COMANDANTE-EM-CHEFE SUPREMO

 Para marcar a vitória sobre a Alemanha na nossa Grande Guerra Patriótica, eu ordeno que em 24 de Junho de 1945, na Praça Vermelha, em Moscovo, seja realizado um desfile de tropas do Exército em serviço activo, da Marinha e da Guarnição de Moscovo - a Parada da Vitória.
A seguir, participarão: regimentos mistos das frentes, um regimento misto do Comissariado do Povo para a Defesa, um regimento misto da Marinha, as academias militares, escolas militares e as tropas da guarnição de Moscovo.
A saudação a esta parada da vitória é para ser feita pelo meu adjunto, o Marechal da União Soviética
Zhukov.
A parada da vitória estará sob o comando do marechal da União Soviética
Rokossovsky.
Confio a direcção geral da organização da Parada ao coronel-general Artemyev, comandante das tropas da Área Militar de Moscovo e Chefe da Guarnição de Moscovo.

J. Estaline 
Marechal da União Soviética
Comandante-em-chefe Supremo

Em língua Inglesa

J. V. Estaline

APELO DA RÁDIO

3 DE JULHO DE 1941

 

 

Viva o PCUS (B)!

Viva a União Soviética dos camaradas Lenine e Estaline!

Viva a vitória na Grande Guerra Patriótica! 

Abaixo o imperialismo Russo! 

Abaixo o Chauvinismo de “Grande Potência”! 

Abaixo com o imperialismo Oriental e Ocidental!

 Esmaguemos o fascismo mundial! 

Esmaguemos o imperialismo mundial de uma vez por todas!

Guerra contra a guerra imperialista! 

Viva a revolução socialista mundial!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva o Comintern (EH)! 

 

 

 

 


O que é que o Comintern (EH) quer?

Programa da

Comuna Mundial "nº 1"


criado na

língua original Alemã

por Wolfgang Eggers

Traduzido pela Secção Portuguesa do Comintern (EH)

11 de Maio de 2014

 

 

Como o nome diz,

A Internacional Comunista quer o


Comunismo Internacional

 

 

 

MENSAGEM DO COMINTERN (EH)

POR OCASIÃO DA COROAÇÃO

DO NOVO REI ESPANHOL


19 DE JUNHO DE 2014

A demissão recente do rei Espanhol Juan Carlos de Bourbon era esperada. Durante os últimos anos, o seu comportamento e o da sua família (com ele e uma das suas filhas e genro a estarem envolvidos em vários escândalos de corrupção sérios, por exemplo) tinham-se tornado num embaraço para as classes exploradoras Espanholas, que tiveram cada vez mais dificuldades em descrever a "família real" monarco-fascista como "popular" e "aceitável".

A “popularidade” de Juan Carlos atingiu o seu ponto mais baixo em 2013, quando se tornou conhecido que ele costumava fugir clandestinamente da Espanha para a África, a fim de caçar elefantes (uma espécie em perigo de extinção...) e para desfrutar de safaris luxuosos na companhia da sua amante, uma princesa Alemã. Tudo isto gastando o dinheiro que vem do suor e sangue das classes trabalhadoras Espanholas submersas em "medidas de austeridade" e suportando níveis selvagens de exploração capitalista.

Fazendo tudo o que é possível para salvar a monarquia, as classes opressoras capitalistas-aristocráticas Espanholas e os seus servos dos partidos burgueses rapidamente organizaram a coroação de Felipe VI de Bourbon, que em 19 de Junho de 2014 se torna rei da Espanha. Mas a substituição de um indivíduo por outro não poderá nunca mudar a natureza da ordem monarco-capitalista-fascista de Espanha. Os bandidos coroados da família Bourbon têm um «curriculum» imenso de crimes contra os trabalhadores e os povos oprimidos. Desde os séculos XV e XVI, lideraram o feudalismo aristocrático Espanhol que invadiu o continente Americano, causou a quase extinção dos Ameríndios, intensamente promoveu o comércio de escravos negros e obteve lucros obscenos e riqueza através da exploração da mão-de-obra e dos recursos do chamado «novo mundo». Mais tarde, eles continuaram a representar as classes exploradoras Espanholas, que estão entre as mais reaccionárias da Europa.

Na década de 1930, parecia que o domínio repressivo dos Bourbons estava finalmente sendo terminou quando a República Espanhola foi proclamada. Mas essa esperança não durou muito. A república burguesa Espanhola, apesar de ter algumas características progressivas, nunca pretendeu estabelecer a ditadura do proletariado nem construir o socialismo de acordo com os ensinamentos dos Clássicos do Marxismo-Leninismo na época. Manteve-se um regime meramente reformista que nunca poderia ter resistido à ofensiva fascista lançada contra ela pelas classes burguesas-capitalistas-aristocráticas Espanholas e que eventualmente causou a Guerra Civil Espanhola, que terminaria com a vitória das forças nazi-fascistas de Franco. Durante o franquismo, as classes exploradoras Espanholas não perderam tempo e rapidamente a monarquia foi restabelecida após a morte de Franco. O próprio Franco seria um dos principais promotores disto, ao pessoalmente ordenar quem seria o rei de Espanha, depois do seu falecimento. E é assim que Felipe VI (e o seu pai Juan Carlos antes dele) se tornaram reis de Espanha. Mesmo pelos parâmetros da «democracia» burguesa, os Bourbons não têm qualquer tipo de legitimidade. A sua suposta representação da “unidade democrática de Espanha” é uma falsidade total e completa.

A abolição da monarquia e a transformação da Espanha numa república tem sido uma aspiração não só das classes trabalhadoras Espanholas, mas mesmo de certos ramos da burguesia que pensam que uma república pode servir melhor os seus objectivos de classe, ou seja, enganar o proletariado. No século XIX, o Primeiro e o Segundo Clássicos do Marxismo-Leninismo – os camaradas Marx e Engels - já haviam reflectido sobre o dilema entre a monarquia e a república. Eles concluíram que, embora as condições de luta da classe trabalhadora são geralmente melhores numa república, a verdade é que, desde que exista a sociedade de classes, tanto a monarquia como a república, inevitavelmente, mantêm a sua natureza exploradora e opressora.

O Comintern (EH) e a sua futura Secção Espanhola não têm como objectivo nem a perpetuação da monarquia nem a implementação de uma república, mas a completa e definitiva superação dessas duas formas de domínio de classe que são inerentes à sociedade de classes e ao Estado de classe. Claro que nós apoiamos as classes exploradas e oprimidas Espanholas nos seus combates actuais contra o exército e a polícia fascista de Espanha e nas suas manifestações exigindo o fim da dinastia monarco-fascista dos Bourbon e o direito á auto-determinação dos povos de Espanha. Mas isso não nos impede de distinguirmos entre as "exigências republicanas" reformistas e oportunistas dos revisionistas, neo-revisionistas e social-fascistas Espanhóis (que só querem manter os trabalhadores Espanhóis sob a escravidão assalariadas desviando-os do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo) e as verdadeiras aspirações do proletariado Espanhol, que só podem ser cumpridas com a realização da revolução socialista, da ditadura do proletariado, do socialismo e do comunismo em Espanha e em todo o mundo sob a liderança de aço do Comintern (EH).


Trabalhadores Espanhóis - uni-vos!

Abaixo a ordem monarco-fascista!

Abaixo com os seus lacaios burgueses-capitalistas, revisionistas, neo-revisionistas, fascistas e social-fascistas!

Viva o direito á auto-determinação dos povos de Espanha!

Viva a Secção Espanhola do Comintern (EH) – a vanguarda vermelha do proletariado Espanhol!

Abaixo o sistema capitalista-imperialista mundial!

Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

Viva a revolução socialista mundial violenta e armada!

Viva a ditadura do proletariado e o socialismo em Espanha e em todo o mundo!

Viva a sociedade sem estado, sem classes e sem propriedade na Espanha e em todo o mundo!

Viva o Comintern (EH), a única organização verdadeiramente proletária e comunista no mundo!

 

Mensagem Editorial

Caros Leitores!

Nós fizemos progressos ao publicarmos mais Obras de Marx e Engels em língua Inglesa.

Vocês são bem-vindos ao nosso site melhorado do

Arquivo Marx-Engels...

NOVO

Em língua Inglesa

 

 

MARX - ENGELS

OBRAS COMPLETAS

 

 

NOVO

Em língua Inglesa

V. I. Lenine

OBRAS COMPLETAS


Ligação para: CITAÇÕES DE LENINE...

 

Em língua Inglesa

OBRAS SELECCIONADAS

VOLUME 1

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

 

 

NOVO

Em língua Chinesa

BIOGRAFIA DE ESTALINE

斯大林传略

1952 

 

 

NOVO

Em língua Urdu

URDU – Arquivo Marx-Engels

 

 

NOVO

Em língua Italiana

J. V. ESTALINE

OBRAS COMPLETAS

 

Stalin

cenni biografici

 

 

 

Em língua Chinesa

18 novos textos do camarada Enver Hoxha

(graças á Secção Chinesa da Internacional Comunista da Juventude)

 

 

 

18 de Junho de 1974

40º Aniversário da morte do

nosso camarada

Günter Routhier


Documentação publicada pelo KPD / ML em 1974


publicada novamente

pela Secção Alemã do Comintern (EH)

por ocasião do 40º aniversário da morte, em Junho de 2014

(Em quatro partes)


Em língua Alemã

 

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4


Caros Camaradas!
 

Há 40 anos, o nosso camarada Günter Routhier foi morto fora do tribunal em Duisburg pela polícia. Mesmo depois de 40 anos, o assassinato fascista dos comunistas da Alemanha jamais será esquecido.

É o nosso dever para com os nossos camaradas mais jovens lembrarmos este assassinato hediondo. Este não foi o primeiro assassinato de comunistas na Alemanha e não será o último.

Antes morrer de pé do que viver humilhado.

O proletariado pode libertar-se apenas pela revolução socialista armada.

Esta verdade foi divulgada pelo KPD / ML em 1974, e esta verdade é divulgada pelo KPD / ML hoje também - mesmo após 40 anos.

Nunca vamos esquecer o nosso juramento que fizemos solenemente no túmulo do camarada Günter Routhier:

"Günter – o nosso juramento –


é a ditadura do proletariado!"

Viva o nosso camarada Günter Routhier!

A burguesia pode matar os nossos camaradas, mas é impotente contra o comunismo! A vitória do comunismo sobre o capitalismo inevitavelmente virá!

Esmaguemos o estado opressor e explorador Alemão!

Viva o KPD / ML do camarada Ernst Aust!
 

Wolfgang Eggers
 

(Presidente do KPD / ML após a morte do camarada Ernst Aust em Agosto de 1985)

 

 




NOVO

Em língua Chinesa

ENVER HOXHA

Relatório ao 5º

Congresso do PTA

Novembro de 1966

Graças ao site: enverhoxha.ru

 

 

Operários de uma fábrica de Moscovo levantando a bandeira para o V Congresso do Comintern.

Moscovo, 1924

Há 90 Anos atrás...

7. 6. - 8. 7. 1924

 

Viva o 5º Congresso

Mundial do Comintern!

O Congresso da

Bolchevização

Estalinista!

 

A Chegada dos

Delegados (video)

 

As principais questões discutidas no V Congresso foram: 1) Lenine e a Internacional Comunista, 2) Relatório acerca das actividades e das tácticas do Comité Executivo do Comintern, 3) A situação económica mundial, e 4) A questão do programa, 5) Acerca das tácticas dos sindicatos, 6) A questão nacional 7) Questões organizacionais, 8) O fascismo.

Nesta ocasião, o Comintern (EH) publica os

documentos do 5º Congresso do Comintern:

 Em língua Inglesa

Quinto Congresso

Junho /Julho de 1924 

RESOLUÇÃO DO

QUINTO CONGRESSO

DO COMINTERN

ACERCA DO RELATÓRIO

DO CEIC

26 de Junho de 1924

 

 

J. V. Estaline

Discurso:

Feito num Encontro da

Comissão Polaca do

Comintern

 3 de Julho de 1924;

 

 

TESES ACERCA DAS

TÁCTICAS

Julho de 1924

 

TESES

ACERCA DA SITUAÇÃO

ECONÓMICA MUNDIAL

Julho de 1924

ESTATUTOS

 

DA INTERNACIONAL

COMUNISTA

Julho de 1924

 

  

TESES

ACERCA DAS

ACTIVIDADES DE

PROPAGANDA

 

DA IC E DAS SUAS SECÇÕES

 

  

Teses acerca das tácticas

nos sindicatos

Julho de 1924 Inprekorr, iv, 119, p. 1577

 

 

RESOLUÇÃO

 

ACERCA DO GOVERNO

TRABALHISTA

BRITÂNICO

 Julho de 1924

 

 

RESOLUÇÃO ACERCA

DO FASCISMO

 Julho de 1924

 

 

RESOLUÇÃO ACERCA

DA QUESTÃO RUSSA

 Julho de 1924

 

 

MANIFESTO AOS POVOS

DO LESTE

Julho de 1924

  

DECISÃO DA COMISSÃO

SOUVARINE

 Julho de 1924

  

RESOLUÇÃO ACERCA

DO PROGRAMA DA

INTERNACIONAL

COMUNISTA

 8 de Julho de 1924

 

 

CEIC MANIFESTO

 

ACERCA DO RELATÓRIO

DAWES

Inprekorr, iv, 99, p. 1267, 1 de Agosto de 1924

 

PARA OS PROLETÁRIOS DE TODOS OS PAÍSES

 

ESTATUTOS

DO DEPARTAMENTO DE

PROPAGANDA E

AGITAÇÃO DO CEIC

Inprekorr, iv, 107, p. 1381, 15 de Agosto de 1924

 

CEIC

MANIFESTO ACERCA DA

CHINA

4 de Setembro de 1924

 

Em língua Sueca

 

Kominterns femte kongress

Teser och resolutioner.

 

Em língua Espanhola

A nossa táctica dentro do

movimento sindical

V CONGRESSO DA INTERNACIONAL

COMUNISTA

(17 de Junho – 8 de Julho de 1924)

 

 

 

Há 70 Anos atrás

ACERCA DA INVASÃO DO NORTE DA FRANÇA PELAS TROPAS ALIADAS

 Antes de comentarmos sobre o 70º aniversário do chamado "Dia-D” em 6 de Junho de 1944, apresentamos o nosso ponto de vista comunista, antes, durante e após a Segunda Guerra Mundial:

O desenvolvimento espasmódico e febril da técnica, na fronteira, em alguns países, numa nova revolução técnica, o acelerado processo de concentração e centralização do capital, a formação de corporações gigantes e de monopólios "nacionais" "internacionais", a fusão de relações de confiança com o poder do Estado e o crescimento da economia capitalista mundial não podem, no entanto, eliminar a crise geral do sistema capitalista. O desmembramento da economia mundial num sector capitalista e num sector socialista, o encolhimento dos mercados e o movimento anti-imperialista nas colónias intensificam todas as contradições do capitalismo, que está em desenvolvimento em novas bases no pós-guerra. Este progresso técnico e racionalização da indústria, o verso do que é o encerramento e liquidação de inúmeras empresas, a restrição da produção e da exploração cruel e destrutiva da força de trabalho, leva ao desemprego crónico a uma escala nunca antes experimentada. A deterioração absoluta das condições da classe trabalhadora torna-se um facto, mesmo em certos países capitalistas desenvolvidos. A crescente concorrência entre os países imperialistas, a ameaça constante da guerra e a crescente intensidade dos conflitos de classe preparam o terreno para um novo e mais elevado estágio de desenvolvimento da crise geral do capitalismo e da revolução proletária mundial. (Trecho do programa da Internacional Comunista - 1928).

Este era o ponto de vista comunista antes da Segunda Guerra Mundial

ESTALINE

DECLARAÇÃO

ACERCA DA INVASÃO DO NORTE DA FRANÇA PELAS TROPAS ALIADAS

   
"Pravda" como ele avaliou
o desembarque das forças aliadas no norte da França, JV Estaline deu a seguinte resposta:
Resumindo, o combate dos sete dias das forças de libertação aliadas durante a invasão do norte da França, podemos dizer sem hesitação que a grande escala do Canal e o desembarque em massa de forças aliadas no norte da França foram completamente bem sucedidas. Este é sem dúvida um sucesso brilhante para os nossos aliados.
Não se pode deixar de reconhecer que a história da guerra não conhece nenhuma empresa semelhante no que respeita à amplitude do projecto, vastidão de escala e de alta habilidade na execução.
"invencível" Napoleão no seu dia vergonhosamente não conseguiu realizar seu plano de forçar o Canal e capturar as Ilhas Britânicas. O histérico Hitler, que se gabava de que ele iria efectuar uma travessia do Canal em dois anos, não se atreveu sequer a tentar cumprir a sua ameaça. Foram apenas as forças britânicas e norte-americanas que conseguiram realizar com um vasto plano de crédito para forçar o Canal e efectuar o desembarque em massa de tropas.
A história registrará este feito como uma conquista da mais alta ordem.

13 de Junho de 1944

 

A 7 de Janeiro de 1945, JV Estaline enviou a W. Churchill a seguinte resposta:

"Você não precisa de duvidar de que vamos fazer tudo o que pode, eventualmente, ser feito para prestar ajuda às tropas gloriosas dos nossos aliados."

"A primeira consequência dos sucessos de nossa ofensiva de Inverno era que frustrou a ofensiva de Inverno dos Alemães no Oeste, que teve como objectivo a apreensão da Bélgica e da Alsácia, e permitiu que os exércitos dos nossos aliados por sua vez lançassem uma ofensiva contra os Alemães e, portanto, vinculassem as suas operações ofensivas no Ocidente com as operações ofensivas do Exército Vermelho no Leste.” (Ordem do Dia emitida por Estaline para as tropas soviéticas, em Fevereiro de 1945).


Este era o ponto de vista comunista durante a Segunda Guerra Mundial


 
"As nações escravizadas por Hitler deram um suspiro de alívio, pois elas estavam certos de que Hitler estava prestes a quebrar o seu pescoço entre as duas frentes, os ocidentais e os "orientais".

Os círculos governantes da França estavam cheios de alegria maliciosa, pois não tinham dúvidas de que "a Rússia seria esmagada" a praticamente qualquer momento.

O Sr. Truman declarou no dia seguinte ao ataque da Alemanha contra a URSS:

"Se virmos que a Alemanha está vencendo a guerra devemos ajudar a Rússia, e se a Rússia estiver ganhando devemos ajudar a Alemanha, e, dessa forma deixá-los matar o maior número possível uns dos outros." (New York Times, 24 de Junho de 1941)

O povo Soviético acredita que, se um aliado está com problemas deve-se ajudá-lo por todos os meios disponíveis; que não se deve tratar um aliado como um companheiro de viagem temporária, mas como um amigo; devemo-nos alegrar com seus sucessos e com a sua força crescente. Os representantes Britânicos e Americanos não concordam com isso e considerar tal moralidade ingénua. Eles são guiados pela noção de que um aliado forte é perigoso; que o fortalecimento de um aliado não é do seu interesse; de que é melhor ter um aliado fraco do que um forte; e que, se um aliado, no entanto, se torna mais forte, em seguida, devem ser adoptadas medidas para enfraquecê-lo.

Toda a gente sabe que nos comunicados Anglo-Soviéticos e Soviético-Americanos de Junho de 1942, os Norte-Americanos e Britânicos assumiram a obrigação de abrir a Segunda Frente na Europa já em 1942. Esta foi uma promessa solene, uma promessa, se você quiser, que deveria ter sido cumprida no tempo, a fim de facilitar as coisas para as forças Soviéticas, que, durante o primeiro período da guerra, tinham suportado o peso total da resistência ao fascismo Alemão. Também é bem conhecido, no entanto, que esta promessa não foi cumprida nem em 1942 nem em 1943, apesar do facto de que o governo Soviético declarou em várias ocasiões que a União Soviética não poderia reconciliar-se com o adiamento da Segunda Frente. Aí foi nada uma informação fortuita sobre a política de adiar a abertura da Segunda Frente. Foi promovida pelas aspirações daqueles círculos reaccionários na Grã-Bretanha e dos Estados Unidos da América que perseguiram seus próprios objectivos na guerra contra a Alemanha, objectivos que não tinham nada em comum com os objectivos de uma guerra de libertação contra o fascismo Alemão. Os seus planos não eram pela derrota total do fascismo Alemão. Eles estavam interessados
​​em minar o poder da Alemanha e, principalmente, na eliminação da Alemanha como um concorrente perigoso no mercado mundial, de acordo com os seus objectivos egoístas e limitados. Eles não, no entanto, tinham a intenção de libertar a Alemanha e outros países do domínio de forças reaccionárias que são a fonte constante de agressão imperialista e do fascismo, ou proceder a reformas democráticas fundamentais. Ao mesmo tempo, eles calcularam que a URSS seria enfraquecida, sangrada, e que, como resultado da guerra desgastante por um longo período de tempo, ela perderia a sua importância como um grande e poderoso poder e que, depois da guerra, tornar-se-ia dependente dos Estados Unidos da América e da Grã-Bretanha.” (excertos de: "Falsificadores da História”)



J. V. ESTALINE
Excerto: "Problemas Económicos do Socialismo na URSS"

A Inevitabilidade das Guerras Entre os Países Capitalistas

Alguns camaradas afirmam que devido ao desenvolvimento das novas condições internacionais, após a segunda guerra mundial, as guerras entre os países capitalistas deixaram de ser inevitáveis. Consideram que as contradições entre os campos do socialismo e do capitalismo são mais fortes do que as contradições entre os países capitalistas; que os Estados Unidos já dominam suficientemente os outros países capitalistas, para impedi-los de guerrear-se entre si e de enfraquecer-se mutuamente; que os homens avançados do capitalismo já estão bem instruídos pela experiência de duas guerras mundiais — guerras que causaram sérios prejuízos a todo o mundo capitalista — para outra vez permitirem que os países capitalistas sejam arrastados a uma guerra entre si e que, em vista de tudo isto, as guerras entre os países capitalistas deixaram de ser inevitáveis.

Estes camaradas estão errados.”


Estaline ensina que:

"A inevitabilidade das guerras entre os países capitalistas continua em vigor."

É possível que numa conjuntura definida de circunstâncias a luta pela paz irá desenvolver-se aqui ou ali numa luta pelo socialismo. Mas, então, não será mais o movimento pela paz hoje em dia; será um movimento pela derrubada do capitalismo.

Para eliminar a inevitabilidade da guerra, é necessário abolir o imperialismo.

Esta foi a perspectiva comunista depois da Segunda Guerra Mundial

- E tudo o que os comunistas disseram tem sido historicamente confirmado!

E o nosso ponto de vista?

Se os imperialistas cantam canções de paz, então eles preparam a guerra - em seguida, o proletariado mundial deve estar preparado para a revolução socialista mundial!

A nossa posição actual é a mesma:

Aqueles que definem o mundo em chamas, hoje, celebram na Normandia como um "extintor do incêndio histórico-mundial." Mas não importa o quão alto as maiores potências imperialistas do mundo se apresentam a si mesmas como "Anjos da Paz", elas não podem esconder a verdade que elas são os maiores e mais perigosos belicistas. Em 6 de Junho de 2014, os maiores e mais perigosos inimigos dos povos do mundo se reuniram. Com uma mão eles apertam as mãos e com a outra mão eles mantêm a sua arma destravada pelas costas.
A última crise mundial de 2008 imensamente agravou as contradições económicas e políticas do imperialismo mundial. As potências imperialistas decidiram recentemente rearmar ainda mais porque eles febrilmente se preparam para a próxima guerra mundial, trazendo a sua máquina de guerra para a posição com o propósito de voltar a participação de suas esferas de influência em várias regiões do mundo por meios militares. Enquanto eles assim celebram hoje como vencedores "anti-fascista" na França, o sangue do povo está em suas próprias mãos fascistas: Pessoas morrem durante a sua "Parada de vencedor" em todas as guerras e guerras civis que têm instigado em todos os continentes o mundo. Claro que nós não celebramos junto com eles.
Pelo contrário - os comunistas declaramos a nossa guerra proletária de classe contra suas guerras imperialistas. Nós declaramos que continuaremos a vitoriosa Estalinista Grande Guerra Patriótica a uma escala global!
 Vivam os povos Soviéticos com o camarada Estaline no topo!
 Viva o povo Albanês com o camarada Enver Hoxha no topo!
 A sua vitória sobre o fascismo de Hitler foi uma vitória do socialismo.
 A "vitória" do Dia D não foi uma vitória antifascista, mas uma vitória de uma potência imperialista sobre outra. Por eles, o imperialismo e o fascismo não foram eliminados. Pelo contrário - como você pode ver hoje - o imperialismo mundial tornou-se uma ameaça ainda maior do que no tempo de Hitler.
Hoje não temos Estaline nem nenhum exército Vermelho Soviético. Mas nós temos o grande exército invencível do proletariado mundial!
Se você quer vencer o imperialismo mundial e o fascismo mundial de hoje, então você tem que se juntar ao exército proletária mundial, o único exército mundial invencível. Você deve apoiar o Comintern (EH), que prepara a revolução socialista armada e o estabelecimento da ditadura do proletariado mundial.

Nunca haverá paz no mundo antes de termos esmagado todos os instrumentos globais do poder da burguesia mundial, não antes de termos criado o socialismo mundial sobre as ruínas do capitalismo mundial.

 


"É impossível escapar á guerra imperialista (...) não se pode escapar desse inferno, a não ser por uma luta bolchevique e uma revolução bolchevique."

"
A primeira revolução bolchevique já arrancou os primeiros cem milhões de pessoas desta terra das garras da guerra imperialista e do mundo imperialista. As revoluções subsequentes vão libertar o resto da humanidade de tais guerras e de um mundo assim." (Lenine, Collected Works, Volume 33, páginas 56 e 57, traduzido do Inglês)


 

Em língua Inglesa

ENVER HOXHA

A Ameaça Anglo-Americana para a Albânia
Memórias
da Guerra de Libertação Nacional

Graças ao site: www.enverhoxha.ru

 

 

primeira tradução do mundo
da Seção Português do Comintern (EH)
!

Karl Marx

Notas Críticas acerca do artigo:
“O Rei da Prússia e a Reforma Social. Por um Prussiano”

"Vorwarts!", No. 64, 10 de Agosto de 1844

 

 

170 Anos

A Revolta dos Tecelões

Silésia 1844

 

NOVO

 

ENVER HOXHA

 

(PDF)

IMPERIALISMO E REVOLUÇÃO

 

Graças ao site: enverhoxha.ru 

 

 

 

Carta de protesto (pdf)

Declaração de protesto

Vimos por este meio protestar veementemente contra os ataques em massa e violência brutal que caracterizam a intervenção da polícia turca contra as forças progressistas. Desde Junho de 2013, pelo menos 11 pessoas foram mortas por operações policiais voltadas contra protestos políticos.

Os últimos 307 trabalhadores foram mortos cruelmente, porque as precauções de segurança e verificações com o apoio do governo não foram cumpridas no devastador "desastre" em Soma. Cinicamente, este foi o maior desastre da mina, chamada pelos sindicatos muito justamente de massacre, enquanto que o governo a qualificou como "destino" e "acidente de trabalho normal", como fez o primeiro-ministro Erdogan. Como consequência, houve mais protestos nacionais e internacionais.

Enquanto as autoridades não fizerem nada para investigar este crime e também em relação ao assassinato de Gezi durante 14 anos Berkin Elvan, a repressão e a violência continuarão inabaláveis contra os protestos democráticos e, como mostrou há poucos dias o assassinato de Ugur Kurt e Ayhan Yilmaz, o número de vítimas da polícia voltou a aumentar.

Ás primeiras horas da manhã de 2014/05/26 operações policiais guerreiras estavam a decorrer em todas as áreas de Istambul, especialmente em Okmeydani, Gazi e Kucuk Armutlu. Os 1500 participantes das forças policiais de operação participaram suas incursões em clubes e apartamentos, incluindo entre a Federação da Juventude em Okmeydani da maneira mais brutal e desta forma durante todo o dia fixaram-se para 14 pessoas. 12 membros da organização juvenil foram presos num protesto para Berkin Elvan em Taksim.

Tais medidas repressivas traçam em circunstâncias adequadas a suspeita urgente que o governo da Turquia retira a sua responsabilidade política para as inúmeras violações dos direitos humanos e mortes, e reprime toda a oposição ao regime do AKP com todos os meios disponíveis e quer e procura criminalizar. Durante meses exigimos a condenação das forças policiais, o que exigiu mais vidas pois isto foi respondido com mais violência, repressão e perseguição judicial.

Exigimos o fim imediato da violência policial contra as forças anti-governamentais e consequências legais!

Exigimos a libertação imediata das pessoas detidas durante as invasões policiais e queremos a responsabilidade por qualquer força física que seja usada contra os presos sob custódia da polícia, em termos de poder político, este está cada vez mais autoritário tornando-se, por meio do poder de polícia, o perpetrador de massacres e discriminação pelo regime do AKP.


Ontem em Colónia, 30000

 

contra-manifestantes

 

estiveram contra o

 

bastardo imperialista

 

fascista Erdogan!

 

O evento no salão da propaganda imperialista foi apenas de 14000.

Mais de 300 morreram em Soma no poço no colapso. E um inocente foi morto nos protestos em massa da polícia fascista de novo recentemente.
Expressamos nossa solidariedade com todos aqueles afectados, oprimidos, perseguidos, e começamos a notar o profundo estado de revolta na Turquia. A Turquia sempre foi um regime fantoche imperialista dos EUA, que tinha a tarefa de segurar o baluarte social-imperialista da URSS na fronteira caucasiana através do impedimento atómico. Foi só quando a crise dos mísseis em Cuba aconteceu.

Em Colónia estiveram mais adversários do que partidários de Erdogan e na Turquia e em outros lugares ocorreu o mesmo.

Este é um grande sucesso!

A Turquia é um estado de tortura fascista imperialista, onde se é torturado nas prisões até á morte. A Turquia teve três golpes militares fascistas em sua história e a CIA aplaudiu: "Os nossos rapazes fizeram isso.” Estes montes de lama! Estes defensores do capitalismo mundial!

Nós dizemos agora novamente de forma muito clara:

Expressamos a nossa solidariedade com todos os camaradas e com os povos oprimidos curdos alevitas, Asyrern, Aremener, Arménios, etc., com toda a oposição e todas as vítimas deste regime ditatorial e capitalista!
Não podemos ignorar o facto de que a principal causa real da repressão brutal na Turquia é o sistema social capitalista. Embora os meios de comunicação burgueses o neguem, a Turquia teve um boom económico, como a China, baseado no suor dos proletários Turcos, e ainda a maioria da população vive abaixo da linha da pobreza. É sem precedentes que até mesmo os advogados são presos na Turquia, colegas, combatentes da liberdade e trabalhadores avançados, os camponeses e os revolucionários que estão sendo torturados nas prisões até à morte, tiveram os braços e as pernas cortados e enviados por correio para sua casa. O que é um estado em se proíbe de um dia para o outro o procurador-geral que se tinha ainda pronunciado ontem. O que é um estado que desliga a internet?

O Estado Turco de tortura sempre rejeitou os direitos humanos e as minorias nacionais. O Kemalismo Turco é uma ideologia fascista equivalente ao fascismo Alemão. Precisamos estar cientes de que não há actualmente na Turquia nenhum verdadeiro partido Marxista-Leninista ou Estalinista-Hoxhaista. Na Turquia, como na Índia, a maioria dos partidos e grupos tem reivindicação "comunista" e isso mostra a fragmentação profunda e fraqueza principal do movimento comunista revolucionário: MLCP, TKIP, TKP / ML, TDKP, etc. através de muitas divergências internas profundas e brigas e separações fizeram com que até mesmo situações revolucionárias agudas não pudessem impedir três golpes militares ou a exploração. Hoje, a Turquia e Curdistão carecem de uma Secção Turca / Curda do Comintern (EH) para enfileirar a classe trabalhadora revolucionária da Turquia para o exército mundial da revolução socialista mundial. O imperialismo é sempre odioso, quando os soldados do exército Alemão participam nele na fronteira com a Síria, na Turquia, nas acções militaristas e manobras imperialistas.
 A nossa simpatia e a nossa admiração vão para todos os que caíram e as suas famílias que têm caído vítimas deste regime imperialista de Erdogan. Por isso, enviamos a nossa solidariedade e queremos dar-lhes coragem para continuarem lutando e não desistirem, porque haveis de saber que estamos aqui para vocês, e nossos pensamentos estão com vocês! Abaixo o regime fascista-imperialista na Turquia, viva a revolução socialista mundial!


Apresentamos 2 poemas:

 

Erdogan - este é para você, seu idiota!


Sim, o regime imperialista-fascista ainda é o mesmo,
você pode sentir a dor dos trabalhadores, agricultores, povos?
 Mas um dia a agulha atingirá as suas veias,
 a porra da sua política não tem nada com a coisa real
 Nós vimos a junta uma vez antes e agora ela é outra coisa.

Que venha a classe trabalhadora e os camponeses, primeiro sol de Junho vermelho venham
Estas são lágrimas Erdogan de um palhaço, o circo vem para a cidade de Colónia (Köln)
Tudos os oprimidos dizem que é melhor Erdogan e o imperialismo que ele serve terem medo

 É melhor você se mexer!
 Nós dissemos mexa-se!

 Erdogan fuja! Fuja!
 Menino corra! Corra por sua vida!
 Fuja! Fuja!
 Corra, esta é sua última oportunidade, garoto!
 Aqui trata-se do movimento operário,
 Nós dissemos corra!

A revolução socialista mundial está na corrida, veja de que classe nós vimos
Quando você me vê chegar e correr
Antes de ver a polícia cometer o assassinato e fugindo
Não há tempo para pedir desculpa, o tempo do capitalismo e da opressão está passando
Tudo bem!

Erdogan, você não pode ganhar menino, o imperialismo, todos os fascistas o tentaram também
Eles todos mentiram também, a burguesia mundial já está dentro de você
Erdogan, ou você corre agora ou é melhor preparar-se para morrer

 É melhor você se mexer!
 Nós dissemos mexa-se!

 Erdogan fuja! Fuja!
 Menino corra! Corra por sua vida!
 Fuja! Fuja!
 Corra, esta é sua última oportunidade, garoto!
 Aqui trata-se do movimento operário,
 Nós dissemos corra!

 Apresse-se cara duro, corra desta forma
A revolução proletária vermelha está á espera!

 Promete-nos que quando a oportunidade vier
 Você vai correr tão rápido quanto você pode
 Não se atreva a olhar para trás
 Corra o mais rápido que puder

 Erdogan fuja! Fuja!
 Menino corra! Corra por sua vida!
 Fuja! Fuja!
 Corra, esta é sua última oportunidade, garoto!
 Aqui trata-se do movimento operário,
 Nós dissemos corra!




Poema # 2

Para o “acidente” em Soma:

Não há túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina
Não há túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina
Quando ouvirem aquele som Estalinista - Hoxhaista, eles vão subir para fora da terra
Porque não há nenhum túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina

Bem brilhante, olhar descido sobre o rio, o que você acha que você vê?
Eu vejo um bando de trabalhadores da mina e eles estão vindo atrás de você Erdogan e da burguesia
Não há túmulo que possa conter os corpos dos trabalhadores da mina
Não há nenhum túmulo que possa conter os corpos dos trabalhadores da mina

Veja o inferno na terra, olhe para baixo para a classe trabalhadora a colocar os pés na terra e no mar
Mas a burguesia monopolista e o inimigo de classe não sopram o seu trompete até você ouvir a classe trabalhadora, como poderia acontecer comigo
 Não há túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina
 Não há nenhum túmulo que possa segurar os corpos dos operários da mina

 Hell yeah, a classe trabalhadora mina vai encontrar-nos, os trabalhadores de minas do mundo vão conhecer-nos enquanto a queda do mercado sucederá
 E o movimento mundial Estalinista - Hoxhaista não vos abandonará - o proletariado vai encontrá-lo em qualquer lugar
Não há túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina
Não há nenhum túmulo que possa segurar os corpos dos operários da mina

Em Soma temos o inferno na terra, conhecemos a mãe e o pai dos trabalhadores das minas mortos, conhecemo-los pela estrada do rio
E a mãe sabe que o movimento mundial Estalinista - Hoxhaista estará lá quando os trabalhadores de minas do mundo carregarem as suas armas!
Não há túmulo que possa segurar os corpos dos trabalhadores da mina
Não há nenhum túmulo que possa segurar os corpos dos operários da mina
Não há nenhum túmulo que possa segurar os corpos dos operários da mina.



 

 

 

Declaração do Comintern (EH)

sobre os resultados das

"Eleições" Europeias


Em 25 de Maio de 2014 teve lugar o baile de máscaras das chamadas "eleições europeias” em todos os países da "União Europeia" (UE) capitalista-imperialista-fascista.

Para o camarada Lenine havia apenas uma escolha entre dois tipos diferentes de Estados da Europa - a Europa burguesa-imperialista ou a Europa proletária-socialista.

Como já previsto por nós não foi a Europa proletária-socialista a escolhida, mas a Europa burguesa-imperialista. E nós concordamos plenamente com Lenine que esta é uma Europa anti-comunista, um dos sistemas de estados mais reaccionários do mundo, que vai contra tudo o que é revolucionário. Portanto, o Comintern (EH) havia apelado para o boicote activo:

O proletariado europeu permanece até hoje apenas com uma escolha - ou seja, a união de todos os países europeus para a luta de classes comum! Proletários de todos os países europeus - unam-se!

É um facto que o chamado "Parlamento" Europeu não é nada mais do que um teatro de fantoches, enquanto o poder realmente decisivo está nas mãos da Comissão Europeia, que é composta por representantes de grandes corporações globais, bancos e empresas.

No apelo conjunto para o boicote, as Secções Portuguesa e Alemã do Comintern (EH) já haviam deixado claro que esta EU inerentemente anti-comunista e reaccionária não é "reformável", como os revisionistas afirmam, mas somente pela força das armas das classes oprimidas e exploradas pode ser quebrada, sob a liderança da sua vanguarda comunista proletária, o partido mundial da Internacional Comunista (EH), que é guiado pelo Estalinismo - Hoxhaismo.

E, de facto, o resultado global destas "eleições" mostra-nos que a UE (como a organização capitalista-imperialista que é) expurgou toda a sujeira do atraso, anti socialismo, o racismo e o fascismo para a superfície.

Então, quais são os supostos "vencedores" das "eleições"?

Primeiro, existem os chamados "liberais europeus" e o "Partido Popular Europeu", uma fusão de partidos burgueses-capitalistas ultra- reaccionários, partidos da escravidão assalariada que restringem os "direitos" formais dos próprios trabalhadores que estes tinham ganho na luta de classes. São os partidos das drásticas "medidas de austeridade". Também devemos saber que estes "EL" e "EPP" estão entre os mais selvagens representantes europeus do imperialismo ocidental - americano. Eles são governadores europeus do imperialismo mundial, basicamente.

Eles fazem todo o possível para incorporar a Ucrânia à Aliança do imperialismo ocidental. Eles lutam, na Ucrânia, por qualquer coisa tão brutal quanto a expandir suas esferas de influência. E agora também um seu lacaio foi "eleito" para a liderança da Ucrânia. O imperialismo russo está desacordo com os imperialistas ocidentais - ou seja, quanto ao privilégio de exploração e opressão da Ucrânia.

Tais alianças predatórias que servem a exploração comum e a opressão de outros países não vão durar muito. Esses aliados estão, desde o início, divididos e envolvidos em profundas contradições: assim em primeiro lugar entre o imperialismo americano e os imperialistas europeus (França, Alemanha, Reino Unido, etc...). E essas contradições são reflectidas nos partidos desta aliança, nos "EL" e "EPP".

Essas contradições levam inevitavelmente a guerras imperialistas pela maximização do lucro e domínio do mundo. Este enfraquecimento mútuo de nossos inimigos deve ser aproveitado pela nossa própria força para a destruição de todos os nossos inimigos.

Apesar de estarem todos em guerra uns com os outros, os partidos burgueses estão bem cientes da sua luta comum contra a revolução socialista mundial. Todos estes partidos pertencem à "família política" dos anti-comunistas fanáticos!

Os chamados "socialistas e social-democratas europeus" reformistas em geral sofreram uma derrota esmagadora nas "eleições". Com a ajuda de sua antiga máscara da chamada "protecção dos interesses sociais" queriam enganar novamente os trabalhadores. A táctica da da burguesia é clara: slogans com sonoridade “de esquerda” para que os eleitores europeus se sujeitem á exploração e à opressão "voluntariamente".

Na França, onde os "socialistas" são o maior do partido no poder burguês, a sua quota de voto foi menor do que 13%!

E o mesmo pode ser dito sobre os partidos revisionistas e social-fascistas do grupo "Esquerda Europeia". Seus resultados foram muito menos do que o esperado.

Por exemplo, o Partido "Comunista" da Grécia (KKE) não teve mais do que 6% dos votos, muito menos do que nas anteriores "eleições". E também o Partido "Comunista" da Boémia e Morávia (República Checa) baixou de 15% para apenas 11% de votos.

Uma das poucas excepções foi o Partido "Comunista" Português que aumentou os seus números para cerca de 13%. Este partido social-fascista usou as escravizantes "medidas de austeridade" e a repressão das classes oprimidas e exploradas para encobrir o seu social-fascismo com a brilhantes cores "vermelhas" e "comunistas". Mas, acima de tudo, ele usou as roupas do "anti- UE" e "anti- imperialismo". E quanto mais alto protesta contra os crimes dos imperialistas norte-americanos e europeus, maior é o seu esforço para vender o povo português ao social-imperialismo chinês e russo! Infelizmente, muitos trabalhadores ainda acreditam que este partido é realmente comunista e anti- imperialista, e que a vida "é melhor" quando se escolhe o revisionismo. Mas a realidade de todos os países revisionistas e social -fascistas no passado e no presente demonstram muito bem que este é um grande erro.
Só o verdadeiro socialismo e uma autêntica ditadura do proletariado, apenas com o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo pode A CLASSE TRABALHADORA SER REALMENTE LIVRE. Nada mais!

Com excepção do social-democrata SYRIZA grego, os votos foram insignificantes para os partidos neo-revisionistas, Trotskista, Maoista, “verde", "vegan", e outras organizações similares. Eles certamente vão ser forçados a intensificar a sua fraseologia neo-revisionista e sua fraude anti-socialista se quiserem continuar a enganar os trabalhadores. Um bom exemplo disso é o "Bloco de Esquerda" Português, um partido reformista com influência Trotskista: o número dos seus votos desceu de 12% (em 2009) para menos de 4%!

A principal tendência "opcional" da Europa em 2014 é clara:

continua para a DIREITA!

Agora chegamos á tendência mais evidente destes "resultados eleitorais":

Um aumento explosivo da direita neo-nazista e fascista e dos partidos abertamente racistas!

Estes partidos pertencem à brigada de choque contra-revolucionária da burguesia mundial, do grande capital internacional. Dadas as consequências da crise económica e da indignação daí resultante para as massas, os "estrangeiros" foram retratados por esses partidos abertamente fascistas nas "eleições" como um bode expiatório. Esta é a divisão abertamente fascista dos trabalhadores europeus em "locais" e "estrangeiros" que supostamente "tiram" todos os postos de trabalho.

Em vez de se unirem contra o sistema capitalista-imperialista escravizante que causa e beneficia com a crise económica mundial, os trabalhadores são perfurados no veneno fascista da xenofobia. Em vez de fortalecerem a frente comum de classe de todas as pessoas que trabalham contra o inimigo capitalista comum, uma frente fascista é formada contra os migrantes. Devemos, portanto, opor à frente fascista, a frente anti-fascista do proletariado europeu revolucionário. A "selecção" da Europa tem mostrado que a contra-revolução contra a revolução socialista na Europa já foi seriamente preparada e formada.

Os partidos abertamente fascistas alcançaram um elevado número de votos, como na Grécia, Alemanha, Holanda, Grã-Bretanha, Finlândia, etc. Mas em França, a nazista - fascista "Frente Nacional" alcançou 25% (!) dos votos, o maior número de votos de todos os partidos franceses, com 21 deputado do movimento fascista francês no "Parlamento" Europeu! Nesse meio tempo, muitos dos líderes desses partidos confirmaram que eles vão tentar chegar a acordos com o "EPP” no "Parlamento" Europeu.

Quase 70 anos depois da derrota nazi-fascista pelo exército vitorioso Vermelho do camarada Estaline, os ratos do fascismo rastejam novamente a partir de seus buracos europeus, com o claro mandato da burguesia para salvar a bunda com os meios mais brutais. Mais uma vez, os fascistas vão puxar o sistema capitalista -imperialista podre fora do circuito e salvá-lo antes do ataque esperado das massas enfurecidas. A burguesia na Europa, com revoltas e guerras civis, vê o perigo da revolução socialista. As "eleições" europeias têm mostrado que estamos diante de uma batalha decisiva da luta de classes, estamos perante a batalha entre a ditadura da burguesia e a ditadura do proletariado!

A força dos fascistas europeus não diz nada sobre o fortalecimento da burguesia europeia, mas revela sim a sua fraqueza, se ela só podem manter a sua dominação com uma violência fascista!

E qual é a única coisa positiva sobre a "opção" da Europa?

Claro:

A abstenção maciça de todos os povos europeus!

Assim, a "escolha" nos partidos recebeu menos votos do que a maioria de todos os eleitores. O que isso significa?

Isto significa que o "Parlamento" Europeu não tem de todo legitimidade democrática, mesmo em 2014! Ele não pertence ao povo Europeu (democracia = governo do povo), mas á minoria dos seus exploradores e opressores!

Na Europa, embora ainda haja uma minoria que não o entende, mais e mais pessoas se tornam conscientes deste estupro da democracia.

A este respeito, o Comintern (EH) está entre os vencedores reais das eleições "europeias", porque nós temos apelado ao boicote activo das eleições e, portanto, representamos perfeitamente os interesses da esmagadora maioria da população europeia.

A maioria dos eleitores europeus claramente rejeitou a Europa imperialista-fascista. Esta clara rejeição dos partidos anti-comunistas não significa, é claro, por outro lado, que a maioria seja já pelo comunismo.

Até então, ainda é um caminho difícil. O certo é que a "selecção" da Europa involuntariamente contribuiu para o fortalecimento dessas forças através deste sistema imperialista podre, da Europa criminosa que devemos expor, denunciar e combater. Os resultados da "eleição" confirmaram que os comunistas é que estão no caminho certo com a pregação e preparação da revolução socialista na Europa, e que mais e mais pessoas se juntam a nós. No nosso apelo, nós mesmos não apenas não nos limitámos ao boicote activo das eleições, mas apresentámos o nosso programa socialista da Europa.

A eleição pode ter acabado, mas a luta de classes continua. E o programa europeu do Comintern (EH) tem futuro.

O Comintern (EH) e as suas Secções não limitam em cada país da Europa e do mundo o seu trabalho ao combate contra a forma fascista de ofensiva burguesa. A nossa missão é lutar contra todas as formas de exploração e opressão. Nós não só estamos lutando pela derrubada do poder da burguesia mundial globalizada em geral, mas também pela derrubada da burguesia em todos os países do mundo. Para vencermos as estratégias e tácticas da burguesia dominante capitalista-imperialista-fascista, vamos necessariamente opor-lhe a nossa própria estratégia e táctica internacionalista proletária e comunista - não apenas na Europa mas em todo o mundo. E a vitória será nossa!

 

Trabalhadores Europeus - uni-vos!

Não se deixem enganar pelas manobras enganosas dos partidos burgueses-capitalistas e anti-comunistas!

Abaixo a UE reaccionária - vamos lutar por uma UE socialista!

Abaixo os revisionistas, neo-revisionistas, fascistas e social-fascistas!

Abaixo o sistema de exploração e opressão capitalista-imperialista Europeu e mundial!

Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva a ditadura do proletariado na Europa e em todo o mundo!

Viva a Europa socialista num mundo socialista!

Viva o Comintern (EH), a única organização verdadeiramente proletária e comunista do mundo!

 

 

 

 

 

 

NOVO

Camarada Enver Hoxha

Discurso ao 8º Congresso do PTA

 (Excerto relativo á luta contra o Maoismo) 

在阿尔巴尼亚劳动党第八次代表大会上的报告

(反毛派部分)

Traduzido pela Internacional Comunista da Juventude – Secção Chinesa

 

 

 

Novo órgão teórico

 

10 Anos – 5 Clássicos!

 

Mensagem do Comintern (EH)

Por ocasião do nosso 10º aniversário de fundação

31 de Dezembro de 2010

 

 

 

 

Em língua Inglesa

70º aniversário  

1944 - 2014.

O Congresso de Përmet.

A criação do estado Albanês de

Democracia Popular

 

 

Em língua Albanesa

 ENVER HOXHA

RELATÓRIO

NE KONGRESIN I ANTIFASHIST

NACIONAL—ÇLIRIMTAR

24 de Maio de 1944

 

 

 

 

Mensagem de Saudação do Comintern (EH) para a nossa Secção Albanesa
22 de Maio de 2014


Caro camarada Mariglen,

caros camaradas da Secção Albanesa do Comintern (EH)!

Por ocasião do 70º aniversário do Primeiro Congresso Anti-Fascista de Permet, enviamos saudações militantes para você. Nós celebramos juntos com vocês neste dia da vitória!

Nós afirmamos que vamos lutar com você, ombro a ombro, até que o estado fascista -capitalista e anti-democrático corrupto da Albânia de hoje esteja totalmente destruído. Em suas ruínas você vai reconstruir com sucesso o Segundo Estado Socialista Albanês no espírito do camarada Enver Hoxha.

O proletariado mundial e o povo Albanês nunca vão esquecer as grandes tradições antifascistas Albanesas heróicas com o camarada Enver Hoxha no topo.

Desta vez, os fascistas não estão apenas vindo de fora da Albânia. Desta vez, os fascistas estão vindo também do interior. Temos a certeza de que o povo Albanês vai derrotar vitoriosamente ambos os fascistas de fora e de dentro!

Os social-fascistas pavimentaram o caminho para o fascismo. Os social-fascistas são aqueles traidores que querem o socialismo em palavras, mas eles são fascistas em obras.

O fascismo não pode ser derrotado sem a derrota dos social-fascistas, os revisionistas, neo -revisionistas e a derrota de todos os outros oportunistas!

O capitalismo na Albânia só pode ser derrubado com base no Estalinismo - Hoxhaismo!

Juntos, vamos remover a inevitabilidade da restauração do capitalismo na Albânia e em todo o mundo!

O camarada Enver Hoxha nos ensinou e provou na prática historicamente que o fascismo será derrotado e que o socialismo triunfará.

Viva a reconstrução da Albânia socialista no espírito do camarada Enver Hoxha!

Viva o 70º aniversário do Congresso de Permet!

Viva o PTA!

Viva o camarada Enver Hoxha!

Viva a revolução socialista da Albânia!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva a Secção Albanesa do Comintern (EH)!

Viva o Estalinismo - Hoxhaismo!

O Comintern (EH)
Wolfgang Eggers

 

 

 

A Secção Alemã

EM ACÇÃO!!

 

Blockupy

Protestos no Sábado

em 17. 5. 2014

em Estugarda

 

Este é um momento histórico, pois pela primeira vez aparecemos com martelo, foice, espingarda e estrela de Spartacus nas manifestações de protesto Blockupy. Esta inaugura a era da destruição análoga do capitalismo mundial e do imperialismo mundial.

Explicando:

Blockupy é derivado de ocupação, e há protestos contra a máfia financeira capitalista global em Wall Street - que ocupam os bancos, incluindo as suas exportações para a Europa e todo o mundo com a OMC, o FMI, BCE, Banco Mundial, Troika, etc. Logicamente, e tradicionalmente há nas marchas de protesto sempre um mar de guarda-chuvas como um sinónimo para as medidas de austeridade e resgates de bancos, empresas e estados falidos. Este movimento tem sido em torno desde 2011, tradicionalmente, principalmente em Frankfurt am Main. Este ano, ela não estava em Frankfurt. Então tivemos que mudar o local para Estugarda. O contexto da ocupação e Blockupy é sempre "mais democracia " contra a ditadura e despotismo dos bancos. Agora, o Comintern (EH) e todas as suas Secções, combatem dialecticamente e materialmente o imperialismo e capitalismo mundiais, e quando isso acontece, a 3ª Internacional faz com que o imperialismo mundial se afunde um pouco mais.

http://www.macht-europa-anders.tk/ http://blockupy.org/ http://blockupy.org/3655/pm-blockupy-demos-in-berlin-duesseldorf-hamburg-und-stuttgart/

 O Blockupy Alliance corrigiu o número de participantes para o topo: Um total de 10.500 na estrada - 3500 em Berlim, 2500 em Hamburgo, 1500 em Dusseldorf e 3000 em Estugarda. Para o nosso gosto muito pouco, dada a crise bancária global geral e a crise financeira global. Devemos esperar até uma nova queda do mercado de acções?

A nossa bandeira do partido mundial é vista no vídeo a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=pXS-LbhZiTo

Para descrever em Estugarda:

Quando nós mudamos, queriam vender-nos seu jornal social fascista "Young World" em Munique. Nós apontámos que o "Young World" como o jornal da organização de juventude social-fascista FDJ. Assim, uma organização da RDA, onde os nossos camaradas do KPD / ML foram presos e torturados em Bautzen e Hohenschönhausen sob o regime Honecker social-fascista. Sobre o Estalinismo - Hoxhaismo riram desdenhosamente, e pensei,
"Enver Hoxha ensinou às pessoas na Albânia alguma coisa útil". Nós respondemos com a pergunta: "O que os Estados opereta dos social-imperialistas Soviéticos ensinaram ao povo?" E sobre os novos estados federados, que são fascistas e nazis incitados e contaminados, quando foram queimados vivos em Hagen e Hoyerswerda… Ou sobre a Rússia, que há muito tem mais neonazistas na Europa. Os fascistas matam, e se Estaline fosse vivo, ele seria o alvo do assassinato fascista, só porque ele é georgianos, ou teria aprender a lamber as botas quando Ceaucescu caiu com o Muro, eles tinham de obter demissões por causa de seu passado SED, mas todos riem, tudo isso é um absurdo você aprende com os revisionistas modernos a ser covarde e a não ter princípios!

Chegámos na estação de trem de Estugarda e nos controlavam por medidas repressivas por muito tempo. Dissemos aos gentios, que eles devem esperar, porque não sabemos o caminho, mas o social-fascista "World Young" irritou-se. Quando encontramos o rali do prelúdio fora da estação. Ele fez discursos no palco: entre outros, a "esquerda intervencionista" que denunciaram repetidamente a arbitrariedade de bancos e empresas, e contribuem significativamente para o empobrecimento em massa: era extremo aumento de renda nas cidades ou a crise bancária omnipresente com seus biliões em pacotes de resgate e as medidas de austeridade. Além disso, o desastre de mineração dos mineiros na Turquia foi denunciado, como são os biliões caro remediação WM no Brasil, onde os sem-tecto foram expulsos da estrada. Foi também por isso que a classe dominante espumou. E somente se você tiver sorte, talvez pega algumas migalhas. Os tarugos foram condenados que provocaram a e actuaram como o SS. Nós temos mais conteúdo a partir do contexto, estávamos de pé direito na frente do palco. Então veio uma bicha da tropa "Samba" e disse que eles tinham alugado o lugar aqui e "símbolos nacionalistas", como a foice e o martelo neste lugar não são "razoáveis" (?!!). A nossa bandeira do partido é alegadamente similar à bandeira do PCUS. A tropa Samba "é uma onde todos os caras -de-rosa vestidos, cintas-ligas, e usar perucas etc. Não têm ideia de que a União Soviética e o PCUS (B) foram traídos pelos revisionistas como e continua sendo a nossa bandeira com martelo e foice rifle sempre foi um símbolo do internacionalismo proletário, a solidariedade internacional e a amizade entre as nações. Fizemos isto também claro e também que nós nunca obedeceremos aos anticomunistas para recolher a nossa bandeira!
O que nos incomodou os discursos, é que aqui muito conscientemente a caracterização do imperialismo mundial varrido para debaixo da mesa, e que foi sempre falado apenas em vez de "neo-liberalismo". O neoliberalismo é uma terminologia pequeno-burguesa, que só a expansão de mercados, não incluindo o capitalismo de monopólio como a fase superior do capitalismo. Portanto, só precisamos do mundo proletária e não do Movimento Blockupy - como um contraponto e oposição para a eliminação das ilusões pequeno-burguesas.
Os síndicos dos
"trabalhos futuros" nos deu um pedaço de papel onde estava como fascistas em Odessa queimaram a sede do sindicato. Esta visão é um pouco unidimensional. As massas ucranianas das pessoas que lutaram por sua libertação dos clãs predatórios da burguesia Ucraniana dificilmente são descritas como fascistas.
Mas o que você espera de pessoas que dormem na virada quando havia conselhos dos soldados nos quartéis do NVA. Interessante é apenas que a quadrilha tem agora uma aliança com os revisionistas do selo "Iniciativa comunista", KPD www.kpd -online.de”, "Pacto de amizade revolucionária”, RFB www.rfb - online.org, Chile, Casa da Amizade Salvador Allende. REVISIONISTAS JUNTAM-SE E ALIAM-SE COM REVISIONISTAS! ISTO É UM CICLO VICIOSO! NÓS SEMPRE TÍNHAMOS RAZÃO!

Em qualquer caso, deu errado com os discursos e blocos individuais e cantaram:

"Viva a solidariedade internacional!

Viva a Internacional Comunista!

Destruamos o poder dos bancos e corporações!

Iraque, Ucrânia, Turquia - que bagunça a RFA é! Na Alemanha e na Europa, e não a um muro - o direito de permanência por todos e a longo prazo!

Daimler, Thyssen, Banco Alemão - o principal inimigo está em seu próprio país!
Temos caminhado pela rua, a nossa bandeira causou um rebuliço e olhares de reprovação. E um bum bum de um grupo de calibre da protecção constitucional nos com propaganda anti-comunista do caminho, a partir da borda da estrada, completa. Nós perguntámos: "És tu aquele merdas fascista-imperialista traficante pelos ratos de escritório de inteligência"? Nós queríamos lutar com aqueles, mas os blocos de demonstração estavam muito apertadas e nós caminhámos em diante. Distribuímos o nosso endereço de Internet do Comintern (EH) e foram tirando fotos da bandeira. Nós conversamos com as partes interessadas. Havia dois comícios intermediários onde Camaradas da Espanha e da Grécia realizaram discursos. O da Espanha disse que ela não tem receitas e todos nós precisamos de encontrar soluções. O camarada da Grécia se perguntou por que as demandas para alugar a preços acessíveis e alojamento adequado estavam nos cartazes de campanha na Alemanha, mas foi, é claro, e eles sabem algo apenas a partir de sua casa. Em seguida, aprendemos sobre os Alemães étnicos ou Russos com uma bandeira nacional hasteada fora da manifestação. Fomos para aqueles e colocá-los a tarefa para o que é. Destacamos que o imperialismo Russo não é melhor do que o imperialismo Ocidental e que eles fazem com a companhia de gás Gazprom lucros muito bons. Explicamos que ainda a máxima de Karl Liebknecht se aplica: o principal inimigo está em casa! E uma vez que nem a República Federal da Alemanha, Estados Unidos, nem a Rússia ou a Ucrânia fazem excepção. Explicamo : precisamos de alguma Revolução de Outubro que cace os oligarcas de capital de Moscovo, Berlim e Washington e os mande para o diabo. E mesmo depois de 100 anos, da primeira guerra mundial, os canos das armas são entregues na revolução socialista mundial. Infelizmente, compreendemos apenas fragmentos. Houve pouca reacção e nenhuns contra-argumentos ou posições. A conversa foi muito unilateral. Durante isto, o tema das eleições europeias foi abordado e condenaram-se os partidos fascistas em execução em cada país. A treliça que os tarugos clientes estavam fazendo durante a campanha de protesto continuou. Finalmente, participámos no comício final.

Estugarda é ultra-ultra conservadora e contaminada como Augsburg. Nenhuma tropa, trens, ônibus, etc. de Augsburg para Estugarda! Como pode ser isso? Somente a Secção Alemã do Comintern (EH). Caso contrário, tem AFI, Augsburg Ataque, etc. sempre o grande focinho. E o que os Maoístas fizeram? Imploraram na estação, chateados e bêbados - sem brincadeira agora. E novamente vimos algo muito anti- comunista nas estantes do monopólio burguês dos media e sua propaganda. Muitos de vocês ainda estão familiarizados com a infância do "Tintin". E com o filme
"Tintin no país dos Sovietes". Com tanto reaccionarismo e anti-comunismo, verificam-se náuseas para o estômago. Mesmo as crianças inocentes levam com propaganda de ódio anti- comunista manipulando o cérebro como com Hitler. Trata-se de Tintin como eles são calculados no ano de 1929 pelo acidente de Nova Iorque do mercado de acções para a Rússia Soviética, e mexer com os "comunistas maus" que supostamente assediam as pessoas. Nos quadrinhos para colorir apenas os comunistas pegam um pedaço de pão. A verdade é a seguinte: na União Soviética de Estaline, as padarias foram instruídos a distribuir pão gratuitamente. Os comunistas têm compartilhado as suas camisas com os povos Soviéticos. Quando você está aqui incitado e contaminado. Neste sistema não é audiência magistral e com a ideologia burguesa, você tem um pé na cadeia, vê a justiça de classe persistente no tribunal, é monitorado pela inteligência e outras agências de inteligência e leva com o Hartz 4 tentando ganhar o seu pão de cada dia. Nenhuma palavra nos quadrinhos sobre o crash da bolsa de Nova York em 1929, a até então pior crise económica global. Não importa que a produção industrial na época da União Soviética aumentasse enquanto nos países capitalistas a produção económica e industrial entrou em colapso.
Se os autores não fossem tão estúpidos, eles teriam vendido a era da restauração do capitalismo após o 20º Congresso do PCUS, em 1956, como "comunismo". Sim, ainda há cérebros que acreditam nisso.

Gostámos da manifestação, havia um mar de guarda-chuvas que simbolizam os resgates e a austeridade. Encontramos o bloco vegan, a classe trabalhadora e camponeses divididos em carnívoros e herbívoros. Certamente seria um pouco ousado demais se nós chamamos o inimigo de classe "porco capitalista", porque os porcos são transformados em linguiça com o objectivo de maximização do lucro. Mas na guerra não há nenhuns legumes, você pode ter a certeza. Na guerra, há apenas porcos.

Os participantes na demonstração foram:

 DKP social-fascista com a sua SDAJ/FDJ, "Young World"
 TKP
 MLCP
 PDS falsa esquerda
 O trabalho futuro
 Attac
 Autónomo
e alguns outros grupos

Na manifestação tivemos ainda o Pacote: RSB grupo de poder, “revolução dos trabalhadores” GAM e alguns outros.


 

 

 

NOVO

Em língua Alemã

O Imperialismo e a

 

Revolução

 

NOVO: 1, 5 Mb - PDF – publicado em Maio de 2014

Graças a enverhoxha.ru

 

 

Capitalismo - NÃO!!

Boicotemos as eleições

burguesas para o

“Parlamento Europeu”

 

Esmaguemos a União Europeia e as suas nações capitalistas e imperialistas!

 

 

 

 

Viva a União Europeia

das Nações Socialistas

num mundo Socialista!

 

Viva a ditadura do

proletariado Europeu!

 

APELO COLECTIVO DAS SECÇÕES PORTUGUESA E ALEMÃ

DO COMINTERN (EH)

POR OCASIÃO DAS ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU


DE 25 DE MAIO DE 2014

 

Site especial ...

 

 

 

 

Levantem-se!

Greve Internacional dos Mineiros!

Solidariedade Internacional dos mineiros do mundo com os mineiros de carvão Turcos!

 

Isto não foi um “acidente de trabalho” – isto foi um massacre capitalista dos mineiros!

 

O Comintern (EH) envia condolências ás famílias de centenas de mineiros mortos!

No dia 13 de Maio de 2014, houve uma explosão de uma mina de carvão em Manisa-Soma.
Até este momento - mais de 200 trabalhadores da mina de carvão morreram.
Há aproximadamente 70 feridos.
Estima-se que 700 trabalhadores ainda estão presos.
Este não foi um acidente como o governo AKP afirmou.
Durante o governo do AKP mais de 100 trabalhadores perderam suas vidas.
A listagem dos massacres de minas de carvão nos últimos 12 anos inclui entre outros:
22 de Novembro de 2003: Karaman - Ermenek explosão de gás: 10 trabalhadores morreram.
8 de Setembro de 2004: Kastamonu - Küre: 19 trabalhadores morreram na explosão.
2 de Junho de 2006: Balıkesir - Dursunbey explosão de gás: 17 trabalhadores morreram.
10 de Dezembro de 2009: Bursa - Mustafakemalpaş: explosão de gás - 19 trabalhadores morreram.
17 de Maio de 2010: Zonguldak: explosão de gás - 30 trabalhadores morreram.
8 de Janeiro de 2013: Kozlu: Explosão de gás - 8 trabalhadores morreram.
13 de Maio de 2014 : Soma: Explosão por causa de um transformador? Defeito? Muitos trabalhadores morreram
Isto não é o destino,
Isto não é um acidente.


Este massacre foi causado por causa da ganância de lucro do CAPITALISMO!
- Trabalho temporário, baixos salários, sem seguro social: assim: a exploração, a escravidão moderna.
- Desconsiderando-se das normas de segurança
- Privatização
Recep Tayyip Erdogoan está a matar as pessoas. Depois de uma explosão de gás em 17 de Maio em Zonguldak ele disse:
"Infelizmente isso está na natureza deste trabalho."


É o destino do capitalismo ao ser derrubado pelo poder armado dos operários revolucionários!
Os capitalistas são responsáveis ​​por este crime contra os mineiros.
E eles têm que pagar por isso!


Este foi um massacre.
Por que sempre os trabalhadores têm que morrer?
Porque a vida e o trabalho de trabalhadores de nada vale no sistema capitalista.
Somente as questões do lucro máximo.


Trabalhadores Turcos!
Levantem-se!
Livrem-se da escravidão assalariada mortal!
Abaixo a burguesia Turca - esses lacaios da burguesia mundial!
Destruam o estado Turco capitalista por meio da revolução socialista armada! Organizem o poder unido dos operários, camponeses e soldados!
Expropriem os expropriadores!
Confisquem todas as minas e fábricas, bancos e todos os meios de produções!
Tudo pertence aos trabalhadores!
Estabeleçam a sua ditadura do proletariado!
Proletariado mundial – mostre a sua solidariedade com os mineiros Turcos!
Mineiros do mundo - unam-se!
Greve dos mineiros internacionais em solidariedade!
Expropriação global dos expropriadores unida de todas as minas em todo o mundo!
Juntem-se à revolução socialista mundial!
 
 

 

NOVO


Ninguém pode impedir o Comintern (EH) de espalhar as ideias de Marx e Engels - globalmente - de graça!
Está na natureza do comunismo que a comunidade internacional possa estudar as obras de Marx e Engels de forma gratuita.
Claro, nós publicamos estas obras de forma gratuita - caso contrário, não seríamos verdadeiramente comunistas!
Espalhar o Marxismo na Internet de graça é nada mais do que a socialização dos direitos autorais privados, nada mais é do que a
"expropriação dos expropriadores" , nada mais é do que exactamente a aplicação prática das ideias de Marx e Engels.

 

 Em língua Inglesa

Obras Compiladas

Volume 6

(1845 - 1848)

parte 1

parte 2

 

 

NOVO

Em língua Alemã

O que quer o

Comintern (EH)? 

 

Programa da

Comuna Mundial "No 1"

Criado por Wolfgang Eggers

11 de Maio de 2014

Vamos construir a Comuna Mundial!

Viva o comunismo mundial!

 

 


VITÓRIA SOBRE O FASCISMO DE HITLER

9 de Maio de 1945 – 9 de Maio de 2014

 

 

Mensagem por ocasião do 69º aniversário da

rendição Nazi-fascista

 

Viva o 9 de Maio de 1945!

Viva a vitória do socialismo sobre o fascismo!

 


Na época de Lenine e Estaline, a União Soviética era um país socialista. Ela era o único país da ditadura do proletariado.
O que está acontecendo hoje na Ucrânia, não tem nada a ver com a União Soviética de Lenine e Estaline, que derrotou o fascismo de Hitler há 69 anos.
Hoje, a Rússia é em si um país fascista que não difere do fascismo de Hitler.
Assim como Hitler, os imperialistas ocidentais de hoje estão estendendo suas garras para o Oriente, e vice-versa, Putin está esticando suas garras para o oeste. Eles discutem sobre a propriedade da Ucrânia. Tanto o imperialismo e fascismo Ocidental como o fascismo e o imperialismo Oriental são belicistas imperialistas. O povo não deve ser tomado de surpresa, ele deve contra-atacar a ameaça de guerra com suas armas em suas mãos. As pessoas não têm de apoiar um imperialismo e um fascismo para lutarem contra o outro imperialismo e outro fascismo.
Hoje, você só pode ser um verdadeiro comunista se você lutar pela destruição do imperialismo mundial como um todo, incluindo tanto o imperialismo Ocidental como o Oriental.
Tudo o resto não é nada mais do que a traição do proletariado mundial e da revolução socialista mundial, traição dos povos, é uma traição social-chauvinista no estilo da Segunda Internacional, durante a Primeira Guerra Mundial.
O Comintern (EH) chama hoje, por ocasião de 9 de maio de 1945, os proletários da ex-União Soviética para lutar junto com os proletários do mundo pela revolução socialista mundial, para evitar uma terceira guerra mundial, para se livrar do capitalismo mundial e construir o socialismo mundial.


 Abaixo os imperialistas no Oriente e no Ocidente!
 Abaixo o imperialismo mundial!
 Viva a ditadura do proletariado mundial!
 Viva a libertação dos povos do imperialismo e do fascismo!

O que é o fascismo hoje e quem são os fascistas?

No momento da crise mundial, a ordem mundial imperialista podre está existencialmente ameaçada. A fim de se proteger da sua decadência e ruína, a burguesia mundial é forçada a meios brutais para manter a exploração e opressão no mundo.
A sociedade mundial de hoje está dividida em dois campos mundiais principais: o campo mundial anti-fascista e o fascista (ao qual pertencem os social-fascistas!). Esses dois campos são liderados por duas grandes classes: o proletariado mundial anti-fascista e a burguesia mundial fascista que estão travando uma luta pela sua ditadura mundial.
O fascismo é o instrumento contra-revolucionário mais brutal das classes dominantes na era do imperialismo mundial, é a subordinação incondicional brutal do proletariado e todas as outras classes exploradas sob o monopólio do sistema capitalista de exploração - usando todos os meios, incluindo os meios sangrentos. As explosões perigosas do conflito de classes devem ser sufocadas pelo reinado de terror capitalista, pela absoluta "Gleichschaltung" da sociedade. Em particular, o fascismo serve a destruição das forças revolucionárias do proletariado mundial em todos os países do mundo.
Com o fascismo mundial, os países estão privados da sua liberdade interior - assim, a partir do interior para o exterior com a finalidade de os deixar indefesos. E com as guerras imperialistas, os países são, em seguida, à força redistribuídos entre as grandes potências imperialistas. Desta forma, a burguesia mundial gosta de evitar a revolução socialista mundial e de evitar o efeito do 9 de Maio de 1945 - ou seja, a criação de um forte campo de mundo socialista Estalinista. Mas o 9 de Maio de 1945 mostra aos imperialistas o que os aguarda se tentarem atacar os povos e o proletariado mundial!
Hoje em dia, você só pode ser um verdadeiro comunista, se você lutar contra o fascismo no seu próprio país. Você não pode apoiar um país fascista, para lutar contra outro país fascista. Você deve lutar contra o fascismo mundial como um sistema global de terrorismo contra os povos e o proletariado mundial. Você deve lutar tanto contra o mundo fascista ocidental como contra o mundo oriental fascista! Os povos do Oriente e do Ocidente precisam de começar a organizar a sua unidade anti-fascista e anti-imperialista mundial, não apenas contra o fascismo de um único país, como então, a Alemanha de Hitler, mas contra todo o sistema fascista mundial dos imperialistas em todo o mundo.
O 9 de Maio de 1945 nos ensina que a vitória contra o fascismo mundial só pode ser alcançada através da revolução socialista mundial, ou seja, sob a liderança do proletariado mundial, pelo poder dos Estados operários, camponeses e soldados, com o estabelecimento da ditadura do proletariado mundial!

 

Quem manda hoje na Ucrânia?


Na Ucrânia, ainda domina a burguesia. E depois de os capangas Russos terem sido derrubados em Kiev, agora os ocidentais assumiram o poder político. A burguesia ainda é proprietária dos meios de produção.
O povo Ucraniano, que vem lutando por sua libertação, em Kiev, deve agora continuar e terminar a sua revolução com uma vitória. Isso só é possível através da revolução socialista, sob a liderança da classe trabalhadora Ucraniana. O objectivo é o re-estabelecimento da ditadura do proletariado, a criação de sovietes de camponeses, operários e soldados, a reconstrução do socialismo no espírito de Lenine e Estaline.


Quem manda na Rússia de hoje?


Hoje, a Rússia é governada por uma ditadura da burguesia. Hoje, a Rússia não é apenas um país capitalista, mas um país falido de ladrões imperialistas cada vez mais agressivos.
Hoje existe o imperialismo Russo, que se esforça para dominar o mundo, que lança guerras imperialistas, que suprime as nações estrangeiras, e que impulsiona o seu próprio povo Russo na pobreza e ruína. No primeiro tempo, os povos Soviéticos estavam sofrendo sob o tacão dos fascistas Alemães, assim, sob uma potência imperialista fascista terrorista estrangeira. Hoje, o fascismo vem de DENTRO. O povo Russo está sofrendo sob o seu chicote Russo fascista. A Rússia é guiada pela violência fascista. O proletariado Russo é pisoteado e sofre mais sob o domínio da burguesia Russa. Os verdadeiros comunistas russos devem libertar-se do social-chauvinismo e da influência social-fascista revisionista. Eles devem esmagar o imperialismo Russo e o seu estado fascista através de uma renovada Revolução de Outubro e devem restabelecer a União Soviética de Lenine e Estaline. Eles precisam de um partido Bolchevique, que é hoje a Secção Russa do Comintern (EH), que tem de ser fundada imediatamente.


Quem são os fascistas de verdade?
ou:
o que está por trás da incitação Russa de "Anti-fascismo"?


Pode uma Rússia - que é em si mesmo fascista - "libertar" os outros povos do fascismo? Claro que não. Isto é uma mentira da propaganda.
A burguesia Russa abusa do dia histórico de 9 de Maio de 1945 como um meio de boas-vindas de propaganda. Foi o povo Soviético que libertou a sua pátria do Nazi-ocupação e não a burguesia! Isto é usado hoje como uma justificação de crimes Russos contra o povo ucraniano e os crimes contra todos os outros países ex-Soviéticos. O ódio dos povos contra os próprios opressores é tão forte quanto o ódio contra os opressores estrangeiros.
A Rússia desempenha o papel de um "defensor", de um "poder protector forte" de seus povos vizinhos, comparável ​​com a época do antigo império czarista.
O grande sofrimento que o fascismo de Hitler trouxe aos povos Soviéticos não é esquecido e nunca será esquecido. O ódio contra o fascismo deixou suas raízes profundas nas ex-nações Soviéticas. Isso também é conhecido para os imperialistas Russos. Eles celebram os seus crimes descaradamente como uma "vitória sobre o fascismo". Assim, a preocupação internalizada das massas sobre as novas ameaças do fascismo é mal utilizada pela propaganda da classe dominante Russa. Atrás do chamado "anti-fascismo" Russo, escondem os imperialistas Russos o seu fascismo contra o seu próprio povo e contra os povos vizinhos.
Com a campanha de difamação "contra o fascismo", os imperialistas Russos justificam a sua interferência nos assuntos internos de nações estrangeiras. Os novos czares fingem nos países vizinhos "proteger" os interesses dos Russos. Este método de "Pré-Defesa" também é usado por todas as outras grandes potências imperialistas nomeadamente para justificar a sua invasão e ocupação de países estrangeiros. O que o que os imperialistas Russos protegem é, na verdade, o seu lucro, é o "direito de exploração e opressão" exclusiva sobre os povos vizinhos.


Quem são os fascistas na Ucrânia?


Claro, existem fascistas na Ucrânia, que devem ser esmagados. No entanto, contra quem é a propaganda Russa dirigida? Contra os fascistas ou contra o povo revolucionário?
Em Kiev, as massas libertas do domínio Russo dirigiram-se também contra o domínio da burguesia Ucraniana numa luta revolucionária vitoriosa. A luta de libertação do povo Ucraniano é condenada pelas forças reaccionárias que servem ao imperialismo Russo, como o chamado "golpe fascista". Porquê? Porque as forças do imperialismo Russo sofreram uma derrota na Ucrânia. Eles vão perder a sua influência, e querem-na de volta por todos os meios, pela violência armada combinada com a demagogia social-fascista. As pessoas perseguiram os capangas Russos fora do país! Portanto, os social-fascistas estão se mobilizando contra o povo e a sua revolução. E para este fim, camuflam todos os social-fascistas com o pretexto de anti-fascismo, abusando do 9 de Maio de 1945 para os seus fins criminosos.
Os social-fascistas são gémeos dos fascistas - inimigos do povo Ucraniano. Eles diferem dos fascistas apenas porque se escondem por trás da sua fraseologia "socialista".
Não se pode derrotar os fascistas na Ucrânia, nem em todo o mundo sem a derrota dos social-fascistas na Ucrânia e no mundo.
É, portanto, a tarefa de todos os verdadeiros comunistas desmascarar as incitações maciças dos social-fascistas que são guiados pelos imperialistas Russos. A demagogia social-fascista deve ser derrotada!
Os revolucionários do povo Ucraniano, tentando libertar-se da dominação imperialista da Rússia, gozam da nossa simpatia internacionalista completa. Eles derrotaram o fantoche Russo da Ucrânia e agora vão derrotar os lacaios do imperialismo Ocidental, sem esquecer que os capangas Russos querem voltar ao poder. Corruptível é a burguesia Ucraniana. O proletariado Ucraniano é incorruptível, nem corruptível para o Oriente, nem para os imperialistas Ocidentais.
O imperialismo Ocidental não está interessado na libertação do povo Ucraniano. Eles tentaram aniquilar o fogo revolucionário contra a burguesia ("prevenção da violência") que ainda é necessário para a sua exploração e opressão futura. Os imperialistas Ocidentais estão agora a tentar subornar os seus governantes Ucranianos a fim de incorporar a Ucrânia com a sua "ajuda". A "ajuda" dos imperialistas não significa nada além de exploração.

Nesta situação revolucionária, agora que a burguesia Ucraniana está enfraquecida pela rivalidade do imperialismo Oriental e Ocidental, é necessário derrubar a ditadura da burguesia pela revolução socialista armada, sob a liderança do proletariado. Agora, a guerra ainda pode ser evitada. Agora, o Partido social-fascista, "comunista" da Ucrânia deve ser esmagado e a Secção Ucraniana do Comintern (EH) tem de ser urgentemente instalada como a única força que lidera o proletariado na batalha decisiva, que organiza o restabelecimento da ditadura do proletariado, como no tempo de Lenine e Estaline.

A 9 de Maio de 1945 ensinamos que os povos podem libertar-se do imperialismo e do fascismo conjuntamente. A classe trabalhadora Ucraniana e Russa, assim como o povo Ucraniano e o povo Russo, devem manter-se firmes em conjunto e lutar juntos contra os invasores imperialistas do Oriente e do Ocidente, bem como contra a burguesia no seu próprio país.
Os interesses do povo Ucraniano não podem ser defendidos sem a revolução. A guerra civil entre a burguesia e o proletariado é inevitável.
Os divisores da nação Ucraniana, eles vêm e vão!
O povo Ucraniano e sua unidade permanecerão!
Vocês, povo Ucraniano e Russo, não atiram uns aos outros! Voltem as suas armas contra todos os seus inimigos internos e externos.
Ucranianos - não atirem contra os Ucranianos. Unam-se na luta contra todos os inimigos internos e externos do povo. Atirem sobre os vossos inimigos, mas não sobre o povo.


Não tomem o lado dos imperialistas Ocidentais, nem dos imperialistas Orientais!
 A vitória do povo Ucraniano é tão certa como a vitória de 9 de Maio de 1945!

O 9 de Maio de 1945 mostra que o povo vai triunfar sobre os seus opressores imperialistas e fascistas!
Viva o dia 9 de Maio de 1945 - o dia da vitória sobre o fascismo!
O dia da vitória sobre o imperialismo mundial e o fascismo mundial inevitavelmente virá. Então, todos os povos do mundo vão celebrar a sua vitória da libertação do mundo!
 Viva a revolução socialista mundial!
 Viva a luta de libertação dos povos do imperialismo mundial!

 

O Comintern (EH)

 

Site especial

Inglês

Alemão

Português

Russo

 

 

 

5 de Maio – Dia dos Heróis da Albânia

 

Vasil Laci

Disparou contra o rei Italiano Vittore Emmanuele

em 1941 apenas conseguindo feri-lo. Ele foi

enforcado pelos Italianos três semanas mais

tarde, aos 19 anos de idade.

 

 

NOVO

 Em língua Albanesa

Enver Hoxha

VASIL LAÇI

 

SIMBOL I GUXIMIT DHE I

TRIMERISE

5 maj 1973

Nga biseda në familjen e Heroit të Popullit Vasil Laçi

 

 

 

5 de Maio de 1818 – 5 de Maio de 2014

Mensagem do Comintern (EH)


por ocasião do


196º aniversário do camarada Karl Marx

 


... Importante aviso preliminar...

Hoje, por ocasião do 196º aniversário, nós perguntamos:

A quem Karl Marx e as suas obras pertencem?

Porquê esta pergunta?

Temos que informar o proletariado mundial sobre um crime impudente e inacreditável que aconteceu no mês passado na Inglaterra:

Uma editora capitalista-revisionista está reivindicando os direitos autorais das obras completas de Karl Marx e Friedrich Engels! ! ! ! !

Todos os volumes de todas as Obras de Karl Marx e Friedrich Engels - publicadas no idioma Inglês - estão completamente apagadas da internet - como, por exemplo, excluídas dos sites do Trotskista "MIA" (Marxist Internet Archive).

http://www.marxists.org/archive/marx/works/cw/index.htm

Como pode ser visto na página anterior, Lawrence & Wishart

[Endereço: 99a Wallis Road Londres E9 5LN] - (!!), Que é ligada ao social-fascista Partido "Comunista" da Grã-Bretanha - já mandou a MIA excluir todos os textos originários de Marx e Engels nos seus
Collected Works (MECW).


A RESPOSTA DO COMINTERN (EH), A RESPOSTA DO PROLETARIADO MUNDIAL, A RESPOSTA DA HUMANIDADE:

As obras de Marx e Engels só vão ser "à prova de roubo" se completamente implementadas por todo o proletariado mundial ! !

Os direitos autorais de Marx Engels e dos seus
Collected Works NÃO pertencem a nenhum aproveitador capitalista -revisionista - nem hoje, nem nunca!

As obras de Marx e Engels não são nem propriedade privada nem estão á venda com a finalidade de obtenção de lucro. Marx e Engels pertencem ao proletariado mundial, pertencem a toda a humanidade. É da natureza do comunismo que tudo na terra seja compartilhado de forma gratuita. E de acordo com este princípio, os comunistas trabalham para o comunismo - de graça, pela libertação e prosperidade da sociedade do mundo. A tarefa mais essencial de nós comunistas é a socialização da propriedade privada no período do socialismo e, finalmente, a abolição da propriedade no período do comunismo.

O direito autoral é um direito burguês tal como o direito de explorar e oprimir os trabalhadores. Os direitos burgueses serão removidos juntamente com a classe da burguesia.

O legado das obras de Karl Marx e Friedrich Engels será defendido para sempre por nós comunistas de todo o mundo!

E a defesa das obras de Marx e Engels não faz outra coisa senão a publicação e implementação de suas obras, por meio da prática revolucionária - mesmo que isso nos custe a nossa vida!

"A abolição da propriedade privada é a principal demanda do comunismo mundial!"

(Friedrich Engels = A NOSSA PRÓPRIA TRADUÇÃO - disponível gratuitamente para todos na terra!!)

 

 

Hoje, comemoramos o 196º aniversário do camarada Karl Marx. O legado do camarada Marx é imortal. Ele vai viver para sempre nas mentes e corações de cada trabalhador e de cada verdadeiro comunista. O camarada Marx é o primeiro Clássico do Marxismo-Leninismo e, portanto, ele é um dos principais teóricos da ideologia comunista. Ele escreveu vários livros, como "Das Kapital" e o "Manifesto do Partido Comunista", que são consideradas entre as obras mais essenciais do socialismo científico e que contribuem, sem dúvida, para a abertura das portas para a emancipação total e definitiva das classes oprimidas da exploração e da escravidão assalariada capitalista.

O camarada Marx pode ser considerado - junto com o seu amigo íntimo e colaborador Engels (o 2º clássico do Marxismo-Leninismo) - como o fundador da ciência Marxista, que ele sempre fez esforços para defender, consolidar e desenvolver. O Marxismo finalmente explicou a verdadeira natureza exploradora e opressora inata do capitalismo com excelente correcção sistemática num momento em que o capitalismo ainda estava em ascensão e seu carácter monopolista e imperialista ainda estava em fase emergente. Além disso, o camarada Marx também foi um dos maiores internacionalistas proletários que já viveram, e ele desempenhou um papel fundamental como co-fundador (juntamente com o camarada Engels) da Primeira Internacional, cujo objectivo era unir os trabalhadores e proletários de todos os países sem excepção, para se libertarem da exploração e da opressão pela primeira vez na história humana.

Na verdade, devemos notar que já durante a sua vida, o camarada Marx teve que combater contra os revisionistas que queriam desapropriar o Marxismo de sua natureza autenticamente revolucionária e proletária para transformá-lo numa ideologia reformista que seria inofensiva para a burguesia e sua dominação de classe. Ele com sucesso os desmascarou e os condenou, nunca permitindo que as tendências burgueso-revisionistas pudessem desviar os trabalhadores do caminho da autêntica ideologia Marxista socialista, até porque o camarada Marx sabia perfeitamente que as leis socio-económicas de produção absolutamente exigem que o socialismo e o comunismo não são apenas meras possibilidades mas verdadeiras necessidades históricas.

Hoje, o Comintern (EH) é o único verdadeiro defensor não só do camarada Marx, mas também de todos os outros Clássicos, já que é impossível apoiar um dos Clássicos sem igualmente apoiar também todos os outros, sem excepção. Com base nos ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, marchamos decididamente para a revolução socialista mundial, a ditadura do proletariado mundial, o socialismo mundial e o comunismo mundial.



Viva o camarada Karl Marx – o 1º Clássico do Marxismo-Leninismo!


Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!


Trabalhadores de todo os países – uni-vos!


Trabalhadores de todo o mundo – unam todos os países!


Abaixo todos os revisionistas, neo-revisionistas, reformistas e anti-comunistas!


Viva o internacionalismo proletário!


Viva a revolução proletária e socialista mundial!


Viva a ditadura proletária mundial!


Viva o socialismo e o comunismo mundiais!


Viva o Comintern (EH) – o único autêntico defensor do legado revolucionário e proletário do camarada Marx!


site especial:

língua portuguesa

língua ingles

 

 

 



Tradução: Alemão
Português

 Revolucionária Sindical Oposição (RSO)

RGO - folheto!


Viva o 1 de Maio Vermelho
2014
- O dia da luta da classe trabalhadora internacional!


Membros da União, que podem ser desviados pelos líderes sindicais reaccionários, não merecem nada melhor!

Nós conquistamos as massas sindicais para os nossos objectivos revolucionários!

Cada organização deve ser uma fortaleza revolucionária!

A RGO cumprimenta o Primeiro de Maio todos os sindicalistas revolucionários na Alemanha e em todo o mundo!

RGO na luta contra a ofensiva do patronato!

RGO contra a opressão social, cultural e política!

RGO contra o estado capitalista, o fascismo e os seus preparativos para a guerra!

RGO - pela revolução proletária!

Sindicalistas revolucionários - na RGO!

Dada a crise mundial de maior alcance e o seu agravamento a RGO chama para atacar a tríplice aliança de capitalistas, sindicatos reaccionários e do Estado capitalista com acções revolucionárias.

Tratada somos como sujeira nas fábricas e sindicatos!

Nós somos a classe trabalhadora e não um gado de trabalho!

Nosso propósito como revolucionários sindicalistas é criar uma luta de classes, sindicatos vermelhos para enfrentar o capitalismo mundial em operação e união corajosa. Os sindicatos vermelhos estão apelando para os revolucionários sindicalistas nas escolas do comunismo. Só na luta pela abolição da escravidão assalariada, a classe trabalhadora está isenta de capitalismo.

A DGB é pateta pura dos capitalistas e, em especial, intimamente ligado com o capital financeiro. Ele está podre por completo, social-fascista e trai os interesses da classe trabalhadora nas fábricas e sindicatos.

A DGB desmobiliza, onde ela teria que mobilizar!

A DGB concorda, onde ela teria que recusar o seu consentimento!

A DGB recusou o seu consentimento, onde ela teria que concordar!

A DGB é silenciosa, onde ele deveria levantar a voz!

A DGB coloca as mãos no colo, onde ela teria que arregaçar as mangas.

A DGB podem aqueles em apuros, mais urgente e necessária seria a nossa solidariedade!

Na DGB lutaram os que não estão na frente mais consistente pelos trabalhadores!

A DGB divide onde ela deveria forjar uma frente comum de luta!

Lá, onde uma greve, a DGB operava como crosta!

A maior anti-sindical no país, é a união da DGB!


A ofensiva do capital, roubo de folha de pagamento, o desemprego e a inflacção, o DGB não tem nada, absolutamente nada a opor.

Ela é um colosso com pés de barro!

Ela é um leão sem dentes!

Ela é um morto-vivo!

Nós a enterramos por fim!

Os imperialistas sentam-se sobre praticamente sobre tudo o que nós temos lutado para os trabalhadores laboriosamente em mais de cem anos, e a DGB olha calmamente enquanto e dá sua bênção.

Nunca antes o imperialismo mundial agiu com tal terror brutal do saque de nossa força de trabalho, a fim de salvar-se da crise. E a DGB também ainda mantém a face direita para baixo quando ela foi atingida no lado esquerdo!

Agora, os imperialistas mundiais tentam mesmo salvar o seu poder decadente com uma nova guerra mundial. E a DGB actua como seu porta-voz no movimento operário, em vez de chamar os trabalhadores contra o perigo de guerra nas ruas. Assim com nós hoje entramos no capitalismo decadente em todo o mundo se encontram. E a DGB detém ainda. Mais do que isso, ela vai tão bem com um terror social-fascista brutal contra qualquer um antes que luta nas fábricas e sindicatos para a revolução socialista.

Mas no 1º de Maio, entrará em contacto com todos os trabalhadores em todo o mundo em solidariedade contra essa exploração globalizado monstruosa e opressão, demonstramos nossos trabalhadores compromisso firme, esta condução selvagem contra- revolucionária.

"meios pacíficos".

Reforma ou Revolução

- Em seguida, são todas as questões candentes de movimento operário de hoje.


E, a partir disso, há também a questão de continuar a correr atrás da DGB ou com a união vermelha.

A DGB, fundado pelos imperialistas norte-americanos após a Segunda Guerra Mundial, desde o início foi um instrumento de opressão dos capitalistas contra a classe trabalhadora.

E tão pouco como o Estado dos capitalistas pode ser feito num estado da classe operária, nem pode a DGB ser feita em uma organização de luta da classe trabalhadora. Quem se perguntar como os revisionistas e neo-revisionistas a protegem, isto levanta contra nós, se faz os fura-greves, os lacaios dos imperialistas e não tem lugar na nossa frente unida da luta de classes.

Olho por olho - dente por dente.

Quem entrega os sindicalistas revolucionários e trabalhadores nas fábricas para a faca não pode esperar para ser tocado por nós com luvas de pelica, mas recebe nosso punho no rosto.

Encaminhar na reconstrução da RGO!

Alinhados contra um regime que persegue os trabalhadores da traidora DGB!

Viva o dia internacional de luta da classe trabalhadora!

Pela semana de 35 horas sem perda de salário!

Rasguem os acordos da flexibilidade!

Livrem-se do dumping salarial!

O trabalho temporário é escravidão!

Igualdade de remuneração e trabalho!

Não haverá mais desemprego!

Mínimo 15,50 € - e para todos - sem excepções!

Hartz IV só para os capitalistas e seus lacaios da DGB!

Fora com os acordos colectivos que nos escravizam mais do que protegem! Tais contratos de exploração você tem que rasgar!

Queremos apenas os acordos colectivos que nos protegem!

Além disso, o direito de greve permanece apenas um pedaço de papel, se não for conquistado de novo nas lutas de greve.

Imagine uma greve geral da resistência contra a DGB?

Quem nos impede de entrar em greve, aqueles que usam fura-greves, nós respondemos com greves selvagens, que organizamos, apesar de e contra a DGB e a polícia!

A constrição, escravizando o quadro da união legalidade deve ser quebrado com meios revolucionários!

Paremos a fraude da "paz social"!

Os capitalistas sabem apenas acerca da exploração cruel, e sua suposta "paz social" não é nada mais do que o possível saque suave e ininterrupto da nossa força de trabalho.

A DGB foi jogada!

A única coisa positiva sobre a DGB é ser um aceleramento!

Mais e mais trabalhadores vão se afastar da DGB, vêm até nós e acumulam-se sob a bandeira revolucionária:



"Paremos com a hipocrisia, a "paz social" escravizante - viva a luta de classes!

Viva a libertação de séculos de escravidão assalariada!

Viva a RGO!"


 



Vamos em frente na luta



Nós colocamos um fim ao sofrimento e angústia,

na luta vamos em frente

- A matriz de vermelho,

Mal posso esperar.


Ela faz tremer os figurões em seus palácios,

Tremer os figurões no Oriente e no Ocidente.

As bandeiras vermelhas flutuam na brisa,

Sangue assim são as bandeiras vermelhas

em frente, camaradas em frente!




Não tememos a polícia

nem o exército;

porque só aqueles que lutam podem ser livres,

porque nada ajuda mais.

Vamos atacar a posição dos exércitos inimigos,

nós quebramos as fortalezas de milionários!


Ela faz tremer os figurões em seus palácios,

Tremer os figurões no Oriente e no Ocidente.

As bandeiras vermelhas flutuam na brisa,

Sangue assim são as bandeiras vermelhas

em frente, camaradas em frente!



E a batalha é longa e difícil

seremos vencedores!

Em seguida, eles não nos escravizam mais

libertamo-nos.

Nós construímos o futuro no socialismo,

e depois avançamos para o comunismo!



Ela faz tremer os figurões em seus palácios,

Tremer os figurões no Oriente e no Ocidente.

As bandeiras vermelhas flutuam na brisa,

Sangue assim são as bandeiras vermelhas

em frente, camaradas em frente!

 

 


 

Relatório da Secção Alemã do Comintern (EH) da manifestação revolucionária do 1º de Maio, em Estugarda



 
Vídeo da operação policial contra a manifestação de Maio, em Estugarda:

http://www.beobachternews.de/2014/05/04/knallhart-auch-ohne-pfefferspray/


Participantes:
PDS da pseudo - esquerda
DKP social-fascistas
MLCP
TKIP (Partido Comunista dos Trabalhadores da Turquia)
Oneslolutionrevolution (esquerda Trotskista - 5ª Internacional)
 e alguns outros

Mais uma vez, nós apresentámos a bandeira revolucionária de Spartacus no dia 1 de Maio em Estugarda.
Ás 12 horas, o relógio disparou.
Em Laudi houve comícios e discursos optimistas. Mantivemos discussões com as partes interessadas.
Perguntaram-nos se somos Maoístas. Nós negámos e afirmámos que a "teoria dos três mundos" é revisionista, por exemplo, porque eles viram o social-imperialismo Soviético como o inimigo principal e entraram em uma aliança com o imperialismo dos EUA... Hoje fazemos os Maoístas capotar como o resto dos bajuladores de Putin na marca DKP e Young World para defender unilateralmente o imperialismo Russo, enquanto se nomeiam "comunistas revolucionários da Alemanha".

Um velho disse que "o comunismo" seria uma merda e nunca tinha trazido nada. Nós respondemos: tudo o que ele quer dizer com isso, não tem nada a ver com a gente e o científico do Marxismo-Leninismo, mas com as formações e degenerescências que operam com o Marxismo-Leninismo equívoco. A arma na bandeira, martelo e foice ok, mas o comunismo é uma merda - o que uma mente confusa.
Ele perguntou o que teria que olhar para a arma lá, mas a guerra é uma merda. Explicamos que defendemos a luta armada de libertação da classe operária e diferimos da "via pacífica" dos revisionistas. O exemplo do Chile e Pinochet confirmou a justeza do Marxismo-Leninismo, ou seja, que você traga apenas com a revolução socialista mundial armada o desarmamento da burguesia e pode evitar as guerras de rapina no futuro.

O DGB é social-fascista em princípio, mas se encaixa no RGO e no 1 º de Maio e suas manifestações revolucionárias como giz e queijo.

O revolucionário 1º de Maio nas estradas Alemãs foi organizado pela primeira vez pelo KPD / ML. Desde 1971 o KPD / ML tem milhares de pessoas em várias cidades por conta própria - manifestações foram mobilizadas numa demarcação clara para com o DGB social-fascista, esquivando mesmo em áreas difíceis. Foi o KPD / ML que obrigou os figurões da DGB a deixar os membros de volta na estrada. Com a pasta de gangues fascistas da DGB, o KPD / ML travaram uma luta sangrenta quando estávamos gradualmente fortes o suficiente para vencer os sindicalistas amarelos sobre as manifestações DGB com as nossas bandeiras vermelhas.
A manifestação principal do DGB estava realmente em Bremen. Um total de supostamente "400 000" marcharam com a FDB. Cada vez mais trabalhadores com consciência de classe reconhecem a traição da DGB. Cabe a nós ganhá-los para o RGO para parar esta traição da DGB. A DGB chuta os direitos dos trabalhadores sob os pés, fluência aos capitalistas na bunda, faz compromissos com os capitalistas, está te traindo e escravizando com os acordos colectivos e actua como lacaio do Estado capitalista.

 Começou a manifestação, e cantaram

"Viva a solidariedade internacional!"

"Viva a Internacional Comunista!"

"Quem nos traiu – os social-democratas!"

"Aqueles que estavam lá - o Partido Verde!"
 Daimler, Thysen, Banco aAlemão – o criminoso está em seu próprio país!"

"Armas Alemãs - dinheiro Alemão assassina no mundo!"

"Quebremos o poder dos bancos e corporações!"

Na estação foram chegando manifestantes. Em cada quarto manifestantes veio um vestido para a batalha. Mesmo antes do pontapé de saída foram revistados pelos policiais sacos, mochilas, foram solicitados documentos pessoais. Fotógrafos foram verificados várias vezes, e até pediram para mostrar as fotos tiradas. Os policiais filmaram os manifestantes - sem a sua permissão. Com corpo sólido a polícia condiciona a rota da manifestação. Com pânico, o assédio e a provocação, a polícia protegia o Estado capitalista contra os trabalhadores, manifestando-se no 1 de Maio. Depois de 125 anos até hoje, não mudou nada na brutalidade policial no 1º de Maio - nem mesmo em Estugarda.

Houve várias manifestações intermediárias com tema sobre os participantes dos partidos fascistas na Europa - e as eleições locais em BW. O AfD eram lobistas fascistas mas também expõem o húngaro Jobbig, a Frente Nacional Francesa, os Italo -fascistas e alguns outros foram colocados no pelourinho. Houve discursos sobre Rojava, norte da Síria, contra os ratos FSA imperialistas e contra as tropas de combate do oftalmologista social-fascista. Estamos vivendo a Primavera Árabe, mas também a primavera Russa novamente se partes dos soldados ou a mudança do exército em situações revolucionárias lutarem pelas pessoas. Á intromissão imperialista e á ilusão queremos colocar um ponto final.

Rojava foi declarado como "com experiência democrática." Os amigos e companheiros de Rojava devem em vez de "democracia de base" proteger e atirar de volta o povo contra os carniceiros imperialistas e social-fascistas. A 1ª parte da manifestação chegou ao fim. Finalmente chegou a "acção anti-fascista revolucionária" com máscaras de tempestade e de fogos de artifício de futebol que é para ser bonita" radical e revolucionária".
Em conclusão, houve um pouco de trabalho desleixado.

É nossa missão trazer o mundo ferroviário revolucionário proletário para o lado da Secção Alemã do Comintern (EH) no 1º de Maio. Temos cumprido essa tarefa. O 1º de Maio de manifestação revolucionária ainda está muito dominado por pequenos burgueses, você pode em tal auto-proclamado anti-fascismo. Uma necessidade, mas basta olhar para as antigas patas dos tipos no Laudi, e você vai achar que nunca viu nada assim. Mas a linha inferior é que essas pessoas não tomam partido para o partido mundial do proletariado, porque todo o espontaneísmo no movimento operário termina no capitalismo. Não é apenas para denunciar o carácter social fascista da DGB, mas especialmente para orientar os sindicalistas para fora da RGO. Cada fogo pequeno-burguês é perigoso quando não se junta á classe trabalhadora e sua aliança com os camponeses oprimidos contra os capitalistas e agrários. Isso inclui os pequeno-burgueses recém-criados a partir dos "lotes da perspectiva do comunismo"
http://www.perspektive-kommunismus.org/. Você quer um "comunismo" anti- comunista, ou seja, um "comunismo", em que não há lugar para os maiores líderes comunistas do mundo, Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha e suas organizações comunistas. Estes pequenos "pretensos comunistas" contactam espalhafatosamente sobre os ensinamentos dos Clássicos do Marxismo-Leninismo e dizem que a classe trabalhadora é capaz de se libertar sem a revolução mundial proletária. O que deveria ser "comunista" era que o proletariado fosse privado das suas armas ideológicas, desarmado na luta contra a burguesia. Estes contra-revolucionários de manto "revolucionário" rejeitam a inevitabilidade do Partido Comunista e representam o ponto de vista espontaneísta de "organização como um processo", que Lenine já expôs brilhante em 1902 em seu livro "O que fazer?"

Sem partido Bolchevista mundial - sem libertação do proletariado mundial, não há derrube do sistema imperialista dos Estados, sem socialismo mundial, nenhuma sociedade sem classes, nenhum comunismo mundial.

Essas pessoas foram, são e serão sempre os opositores da ditadura do proletariado. Não podemos destruir estes pequeno-burgueses como fazemos com a burguesia, mas vamos obrigá-los a servir á classe operária até que chegou o momento em que a pequena burguesia finalmente se dissolva numa sociedade sem classes. E, enquanto ainda há uma pequena burguesia, a classe trabalhadora terá um olhar atento sobre ela, para não ser aproveitada pela pequena burguesia para voltar a roda da história. Nunca nos esqueçamos que Lenine nos ensina: a pequena burguesia é uma classe que traz diariamente e de hora em hora o capitalismo para o mundo!

Eles queriam provocar-nos com o Maoismo. Quando eles estavam no endereço errado. Mao era um anti-comunista, por isso não poderia provocar-nos. Mao está do seu lado, não do nosso lado.
Explicamos que rejeitamos o Maoismo como neo-revisionista. O neo-revisionismo Maoista pode apenas ser eliminado objectivamente, cientificamente, em cima de uma base Marxista-Leninista no pelourinho. Em vão os anti-comunistas tentam apresentar esses revisionistas como Honecker ou Mao como figuras do "comunismo" para colocar a mancha com a ajuda destes traidores na bandeira do movimento mundial Marxista-Leninista. O Maoismo é a coluna social-imperialista do capitalismo mundial. Em palavras e em actos contra Mao e o Maoismo, então sofremos as suas represálias. Mas com tal anti-comunismo primitivo não se pode parar o movimento sindical e da classe trabalhadora ofensivo. Pelo contrário, quanto maior for a propaganda anti-comunista, maior não é o ódio ao comunismo, mas ao capitalismo! Fomos novamente para a concentração e voltámos a conversar e perguntámos se eles sabem de Enver Hoxha. Isto foi negado desinteressadamente e a manifestação atraiu categoricamente a conversa sobre a web.

Pedimos desculpas por mais uma vez não termos tirado fotos da nossa bandeira do partido.

 

 

 

 

 

Apelo da Secção Alemã do Comintern (EH)


Viva o 1º de Maio de 2014 vermelho!




Este ano vamos participar novamente com o martelo, foice, rifle e estrela de Spartacus na manifestação revolucionária do 1º de Maio numa demarcação clara para com o DGB social-fascista, porque este é soldado do estado do capital e estes amarelos do aparelho dos figurões sindicais esculpem qualquer organização de luta. Nós, portanto, contamos com a Oposição Sindical Revolucionária (RGO) por Ernst Thalmann e Ernst Aust!

A ocorrência se dá de forma consciente no contexto das eleições europeias em 25 de Maio, onde também vamos fazer uma chamada para o boicote activo.
 0 1 de Maio é o dia mundial de luta da classe trabalhadora de todos os países.

Iniciou-se em Chicago, como uma greve geral convocada pela semana de 8 horas e disse-se que a luta organizada deve ser cortada pela saraivada de chumbo em 1986. Isto é o que aconteceu. Mas o 1º de Maio de 1956 na Austrália ainda está com manifestações de massa na memória.

Em 1889, no Congresso de Paris, a então revolucionária segunda Internacional declarou o 1º de Maio como um dia de luta do proletariado mundial. Hoje, é o instrumento da Internacional Socialista do imperialismo mundial. Portanto, o DGB orienta essa conquista do movimento operário para caminhos burgueses-capitalistas, para que eles pudessem destruir todo o 1º de Maio. Mas nem seu abate ajudou o notório Maio sangrento de 1929 com 33 mortos.

Nós saímos com amigos e colegas na estrada por melhores direitos trabalhistas e exigimos uma semana de 35 horas sem redução de salário!
 15,50 € legalizados já!

O novo valor legal de 8,50, que foi solicitado pelos figurões, é um salário de pobreza com o qual não se pode viver.
 Abaixo o Hartz 4 e empregos de "um euro", excepto para Cops e "A €" Jobs!
 Proibição do trabalho temporário e das empresas de serviços privados que operam o comércio escravo moderno!
 Contra a missão imperialista dentro e fora!
- Nós dizemos muito claramente: Batalha á exploração e á opressão do homem e da natureza por empresas, monopólios e capital financeiro!

Em 1 de Maio, nós lutamos contra a crise mundial sobre as massas trabalhadoras.
Não vamos pagar a sua crise financeira e económica! O grande negócio terá a gentileza de se pagar a si mesmo!
Apoiamos cada luta por melhores salários e salários, independentemente de como eles e quando eles estão sempre colectivamente "obrigados"!

Lutamos contra a aristocracia operária e o estresse no trabalho e nas fábricas!

Lutamos para cada local de trabalho e contra quaisquer cortes de empregos, contra o encerramento de estabelecimentos ou transferi-los para outros países!

Para um direito legal de greve, e direito geral de greve!

Nenhuma intervenção imperialista na Ucrânia, Mali ou em qualquer outro lugar!

As massas do povo só podem libertar-se de seus agressores, exploradores e opressores!

Viva o internacionalismo proletário e a solidariedade internacional.

Nós tomamos as ruas contra o nacionalismo divisionista entre os colegas, porque tal leva a água ao moinho da demagogia chauvinista!

Não há clivagem entre jovens e velhos.

Vamos para as ruas e lutaremos na corrida para os mesmos interesses de classe!
 Batalha e destruição vitoriosa dos fascistas, nazistas e social-fascistas com todas as suas organizações - especialmente no 1 º de Maio!

Viva o revolucionário 1º de Maio como bandeira eterna da libertação do proletariado mundial e dos camponeses revolucionários revolucionários!

Por mais de 125 anos , a classe trabalhadora está no 1º de Maio em todo o mundo na estrada, e é por isso que nós queremos aproveitar a oportunidade para intensificar a luta contra o anti- comunismo reaccionário e revisionista, não importa se ele vem dos carrapatos, a protecção da constituição, ou de outra coisa!

A dominação do capitalismo mundial, particularmente no seu período actualmente moribundo do imperialismo mundial pode ser quebrada apenas pela revolução socialista vitoriosa. O Comintern (EH) está no mundo inteiro revolucionando a luta de classes com suas Secções individuais de cada país. Podemos avançar qualitativamente! A Secção Alemã do Comintern (EH) tem o orgulho de ser um membro comprometido do movimento mundial Estalinista - Hoxhaista!

Nós todos temos sido tão desprezados na história, bombardeados com mentiras e propaganda discurso de ódio contra o comunismo, contra o Estalinismo - Hoxhaismo. O moderno anti-comunismo é a ponta de lança sangrenta da ideologia burguesa, que estabeleceu para si própria a tarefa de destruir o movimento operário revolucionário, como Hitler - e tal como ela é hoje. Os meios de comunicação burgueses estão nas mãos de uns poucos grandes monopólios e os banqueiros. De todos os lados os intelectuais da televisão e os órgãos centrais imperialistas da "PICTURE" (estúpidos e cegos) o "Tempo", "Süddeutsche", "Augsburger Allgemeine" , etc., combatem contra nós. Em contraste, apenas a frente cultural proletária ajuda, uma vez que já venceu na Albânia socialista liderada por Enver.

As contradições inter-imperialistas, como sempre, jogaram os concorrentes burgueses sobre as costas das massas trabalhadoras, como por exemplo sucede na Ucrânia. Mas o proletariado Ucraniano se levanta e luta. Portanto, vamos denunciar os meios de comunicação burgueses e social-fascistas do calibre do DKP e do " Young World " com ginástica dos social-fascistas mentais contra as massas Ucranianas como os fascistas do Swoboda e do sector direitista. Foram Steinmeier e Swobodaführer que deram directamente o espírito dos gémeos do fascismo e do social-fascismo ainda nos anos 20 e 30!

 É por isso que todos nós vamos para as ruas no dia 1 de Maio contra a exploração e a opressão no local de trabalho, contra os cortes salariais, mesmo após a negociação colectiva, contra a flexibilização e pela crescente agitação trabalhista contra a aristocracia operária e os príncipes do trabalho que vão polir a cadeira com a bunda dela e, ao lápis de espera, para que eles não caiam da cadeira!
Existe hoje a epidemia da extensão do trabalho temporário e da destruição de emprego!
 Contra os encargos deslocando da crise sobre a massa de pessoas comuns!

Contra o bloqueia e os novos blocos de poder dos imperialistas mundiais, especialmente o imperialismo da UE, a expansão Nazi-fascista do imperialismo Alemão sob a liderança da ditadora Merkel.

O poder dos bancos e corporações deve ser combatido no contexto contra o deslocamento da Gestão de Crises da dívida dos governos no Sul e no Leste Europeu! É repreensível que a imprensa burguesa de Augsburg e doutros lugares participe nas guerras imperialistas de agressão.



Viva o 1º de Maio vermelho e revolucionário - o dia mundial de luta da classe trabalhadora!

Viva a Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista)!

Viva a revolução socialista na Alemanha!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva a ditadura do proletariado na Alemanha e em todo o mundo!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

 

1º DE MAIO DE 2014

 

 

 

 

 

 

 

 


RELATÓRIO DA SECÇÃO

 

PORTUGUESA


DO COMINTERN (EH)

 

 

Lisboa, 1 de Maio de 2014 no período da tarde


No 1º de Maio de 2014, no período da tarde, a Secção Portuguesa do Comintern (EH) participou na manifestação que teve lugar em Lisboa. Como já havia ocorrido no ano passado, exibimos a bandeira vermelha do Comintern (EH) na manifestação, porque isso nos permitiu traçar a nossa linha de demarcação justa contra todos os tipos de revisionistas, oportunistas, reaccionários e anti-comunistas, sejam abertos ou "ocultos". Àqueles que nos perguntaram, nós dissemos que é a bandeira do novo Comintern (EH) e também fornecemos o nosso endereço de site
www.ciml.250x.com.


Em 2014, o Primeiro de Maio foi uma ocasião muito significativa para os proletários Portugueses, trabalhadores e outras classes exploradas e oprimidas. Afinal, eles estão sendo submetidos às mais selvagens explorações graças às "medidas de austeridade" impostas pelos imperialistas Europeus e seus lacaios Portugueses ao serviço dos credores capitalistas. O recente anúncio feito pelo governo burguês-capitalista Português em que anunciou mais medidas de austeridade só confirmou isso. Mas, apesar da aplicação do "programa de austeridade" cruel, a verdade é que, longe de diminuir, a dívida Portuguesa está a aumentar cada vez mais - de acordo com os interesses dos credores de financiamento, como o Citigroup, Goldman Sachs, etc ... Na verdade, todos os países que o FMI (principal representante dos credores) invadiu estão ficando cada vez mais pobres e desiguais. O capital financeiro mundial está a lançar um ataque selvagem contra os povos do mundo em geral e da Europa em particular, e a situação em Portugal está incluída nisto. A fim de maximizar os lucros, os credores burgueses-capitalistas não param em nada e eles vão fazer o que for necessário para garantir seus interesses. Através de suas escandalosamente altas e especulativas taxas de juros, os credores estão a lançar o mundo em geral e a Europa em particular para a falência.


Portanto, o Primeiro de Maio foi uma oportunidade para os proletários e trabalhadores Portugueses afirmarem mais uma vez que eles não vão aceitar passivamente serem mantidos em escravidão pelos opressores internos e externos, eles vão lutar não apenas contra o imperialismo da "União Europeia" e do FMI mas também contra os seus servos: a camarilha reaccionária terrível que governa Portugal.


Mas voltando á manifestação, quando chegamos á avenida da cidade onde a manifestação começou - percebemos que muitos manifestantes já estavam lá. Sua composição já era expectável. Havia muitos grupos de pessoas desempregadas segurando cartazes com slogans como "Esta dívida pertence aos bancos!", "Austeridade = miséria!", “Não somos dívida!” e "Abaixo o FMI, queremos as nossas vidas de volta!" Isso não foi surpreendente. A situação dos desempregados está ficando cada vez mais desesperada. Muita gente desempregada perdeu suas casas para os bancos e agora estão vivendo nas ruas implorando por esmolas. Os trabalhadores desempregados estão condenados à miséria mais sombria e são um dos grupos mais oprimidos sob o capitalismo (podemos até afirmar que eles são uma consequência directa e inerente do capitalismo, porque o desemprego é algo intrínseco ao modo de produção capitalista - nunca ocorre sob o verdadeiro socialismo). Mas mesmo as pessoas que são capazes de encontrar trabalho sofrem horrivelmente devido aos dramáticos cortes salariais e inflação. Em Portugal, todos os bens básicos são agora insuportavelmente caros e muitas pessoas não podem pagar o suficiente para se alimentarem de forma satisfatória. Isto é particularmente verdade no que respeita aos trabalhadores públicos em geral, e aos da polícia e do sistema de saúde em particular, que foram severamente afectados pelos "cortes de austeridade".


Mas além deles, havia também muitos anarquistas e Trotskistas do movimento "Que se lixe a Troika!" No entanto, na medida em que percebemos, não havia tantos membros deste "movimento" como havia no ano passado. Parece que o movimento está se tornando cada vez mais fraco. A finalidade de tais "movimentos" nunca é alcançar objectivos genuinamente revolucionários, mas manter a ordem capitalista-imperialista viva através de penetrar nas fileiras proletárias e através de afastar os trabalhadores e estudantes do caminho da autêntica revolução socialista e proletária. No fim das contas, esse tipo de "movimentos" anarco-Trotskistas são nada mais do que uma quantidade anti-comunista de ilusões social-democratas cuja finalidade é direccionar os trabalhadores Portugueses para reformismos de um capitalismo "domesticado". Em suas "linhas gerais" e "programas", não há o menor sinal de qualquer apelo ao combate socialista genuíno, nem á derrubada revolucionária violenta do sistema capitalista e sua substituição pela ditadura do proletariado armado. Eles só espalham veneno reformista em benefício da manutenção da repressão tirânica capitalista e escravidão assalariada. Mas, assim como acontece com tudo o que serve a ordem socio-económica burguesa, também esses "movimentos" estão fadados ao fracasso. Subterfúgios burgueses-capitalistas, como o movimento “Que se lixe a Troika!” nunca duram muito se eles não são capazes de realizar o seu único objectivo: enganar as massas trabalhadoras. Quando eles não conseguem fazer isso, eles perdem sua utilidade para as classes exploradoras e, consequentemente, eles não têm mais qualquer razão de ser.


Enquanto a manifestação avançou e marchou em direcção á Alameda, notámos mais uma vez a presença de muitos revisionistas Portugueses do P "C" P e de seu sindicato amarelo, a CGTP, que é totalmente controlada por eles. Infelizmente, muitos trabalhadores Portugueses estão mal informados sobre a verdadeira natureza social-fascista do P "C" P e da CGTP. Apesar de sua ideologia social-fascista terrível (que inclui apoio a todos os estados social-fascistas, tanto do passado como do presente: Cuba, Coreia do Norte, RDA, União Soviética social-imperialista, etc.), os revisionistas Portugueses ainda são capazes de atrair muitas pessoas que estão desencantadas com o capitalismo através de seus enganosos "slogans" e "argumentos" “comunistas”. Se vamos acreditar em seus discursos e nos panfletos distribuídos por eles, todos os males são devidos ao facto de que "este governo ilegítimo não respeita a Constituição". Esse "argumento" não procede, porque ao contrário do que afirmam os revisionistas Portugueses, é a Constituição Portuguesa burguesa-capitalista que é em si que causa a miséria das pessoas, porque dentro do capitalismo, toda a lei é feita para proteger e perpetuar a opressão e ordem exploradora. E a Constituição Portuguesa defende a propriedade privada, a acumulação privada e a escravidão assalariada. Isso por si só é suficiente para qualificá-la como um documento anti-socialista e pró-capitalista. O facto de que a Constituição supostamente "defende" alguns "direitos sociais" falsos serve apenas para provar as nossas palavras ainda mais, porque mostra que a Constituição foi criada para esconder o carácter de classe do Estado capitalista com o objectivo de evitar que as massas trabalhadoras adquiram uma consciência revolucionária e comunista verdadeira, maximizando os lucros da classe capitalista-burguesa e evitando qualquer tipo de violência revolucionária numa base Estalinista - Hoxhaista. Assim, longe de serem um perigo para o sistema burguês -capitalista-imperialista, os revisionistas portugueses só querem manter a ditadura da burguesia sob falsos mantos "socialistas", “vermelhos” e "progressistas", a fim de eternizar a exploração capitalista e a escravidão assalariada. Na verdade, a defesa descarada que o P "C" P social-fascista faz da Constituição burguesa está totalmente de acordo com seus objectivos: manter a tirania exploradora eternamente viva e promover um "capitalismo domado", que supostamente eliminará a luta de classes e as aspirações socialistas autênticas.


Em algum momento, nós também podemos encontrar Maoistas Portugueses (neo-revisionistas) com os seus slogans já habituais contra o imperialismo e o colonialismo Alemão. À primeira vista, os seus slogans soam correctos e até mesmo "revolucionários". Mas é uma pena que, além de gritos de "Morte ao imperialismo Alemão!", eles se "esqueçam" de também gritar "Morte ao imperialismo Chinês!" Talvez a razão para o seu "esquecimento" possa ser encontrada em seu propósito de desviar a atenção dos trabalhadores de outro imperialismo cujas origens podem ser encontradas precisamente no revisionismo Maoista: o social-imperialismo Chinês, que está, actualmente, a ponto de dominar o mundo e que foi dado à luz precisamente por sua ideologia social-fascista. Nós, Estalinistas - Hoxhaistas seguimos as lições do camarada Enver Hoxha e nós sabemos que não é possível lutar contra qualquer imperialismo enquanto cobrimos e apoiamos outro. Temos de combater todos os imperialismos sem excepção. O contrário significa defender e perpetuar o sistema imperialista mundial explorador, significa tornar-se o seu lacaio. E isso é exactamente o que os Maoistas são.


Neste breve relatório, apelamos a todos os proletários conscientes para se juntarem a nós, Estalinistas - Hoxhaistas, na nossa luta implacável contra todos os tipos de capitalismo, o revisionismo e o social-fascismo, não só em Portugal, mas em todo o mundo em favor de um autêntico combate anti-capitalista e comunista contra os governantes burgueses -imperialistas mundiais e seus lacaios nacionais. E isto porque, enquanto ocasiões como o 1º de Maio estiverem sob controlo social-fascista e revisionista, os opressores e exploradores internos e externos não precisam de ficar preocupados. Em Portugal, durante 48 anos, os trabalhadores portugueses foram proibidos de celebrar o 1º de Maio pela forma fascista de ditadura burguesa, e hoje em dia os revisionistas Portugueses também estão proibindo os proletários portugueses, trabalhadores e outras classes exploradas e oprimidas de autenticamente comemorarem o 1º de Maio, impedindo-os de adquirirem uma consciência autenticamente comunista. Portanto, podemos concluir que o fortalecimento e a consolidação da Secção Portuguesa do Comintern (EH) são necessários agora mais do que nunca.


Os proletários e trabalhadores Portugueses devem saber que só o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo pode definitivamente libertá-los dos sofrimentos e dificuldades que são inerentes ao capitalismo-imperialismo e que só marchando junto com os destacamentos proletários de todos os outros países, sob a liderança centralizada do Comintern (EH), é possível triunfar e realizar uma sociedade global autenticamente socialista e comunista livre de todos os tipos de explorações e opressões.


Trabalhadores Portugueses - uni-vos!

Proletários Portugueses, trabalhadores e todas as classes exploradas e oprimidas - lutem contra os exploradores capitalistas internos e externos!

Lutem por uma ditadura do proletariado autêntica, lutem pelo socialismo genuíno em Portugal e em todo o mundo!

Não se deixem enganar pelas mentiras reformistas promovidas pelos revisionistas, neo-revisionistas e social-fascistas Portugueses!

Só a revolução socialista mundial pode libertar os trabalhadores Portugueses da opressão asfixiante dos credores imperialistas estrangeiros!

Vamos construir sindicatos vermelhos revolucionários da ISV em Portugal!


Viva a Secção Portuguesa do Comintern (EH)!

Viva o Portugal socialista num mundo socialista!

Viva o proletariado Português!

Viva o proletariado mundial!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva a revolução proletária socialista mundial!

Viva a ditadura proletária mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva o Comintern (EH) - a única organização autenticamente comunista do mundo!

Viva o 1º de Maio vermelho e revolucionário!


 

 

 

NOVO:

Em língua Alemã

Filip Kota

Zwei entgegengesetzte

Linien in der

Weltgewerkschafts-

bewegung  

Tirana – 1º de Maio de 1976

parte 1

parte 2

parte 3

parte 4

 

publicado pelo Comintern (SH) por ocasião do 11º aniversário da fundação da ISV – 1º de Maio de 2003

 

 

MENSAGEM DO COMINTERN (EH)

1º de Maio de 2003

1º de Maio de 2014

Re-Fundação da

Internacional Vermelha dos Sindicatos

ISV 

11 Anos !!

 

Viva o comunismo mundial!

Viva o 1º de Maio vermelho!

O dia da luta de classes internacional do proletariado mundial!

 

 

Primeiro de Maio

- site especial ...

 

 

 

 

 

Mensagem do Comintern (EH)


por ocasião do 40º aniversário


da Revolução dos Cravos

 

 

Portuguesa




25 de Abril de 1974 - 25 de Abril

 

 

de 2014



Hoje, há 40 anos, a forma fascista de ditadura burguesa foi substituído pela forma "democrática" da ditadura burguesa em Portugal. Como já havíamos explicado e afirmado no nosso artigo sobre o 90º aniversário do P "C" P, ela esteve muito longe de ser qualquer tipo de "revolução socialista", mas foi apenas um golpe de Estado organizado por uma secção da burguesia contra outra que permaneceu ligada ao fascismo. De facto, desde o final da II Guerra Mundial, quando o regime fascista - colonialista Português perdeu seus principais parceiros ideológicos (a Alemanha Nazi-fascista e a Itália fascista), certas partes da burguesia de Portugal compreenderam os perigos da manutenção de uma forma abertamente fascista de sua ditadura de classe , pois promoveu a aquisição de uma consciência comunista pelos trabalhadores em face da natureza de classe explicitamente burguesa e repressiva do estado fascista. No entanto, durante muitas décadas, as aspirações desta chamada burguesia "liberal" tiveram que ficar paradas, porque o imperialismo Anglo-Americano surgiu como o novo grande apoiante do fascismo Português como um baluarte na luta contra o campo socialista do camarada Estaline e mais tarde contra os seus rivais social-imperialistas para dominar o mundo. Foi assim que o fascismo Português durou por 48 anos (!), o período mais longo de forma fascista de ditadura burguesa que já existiu. Portugal teve mais anos de fascismo do que a Albânia teve de socialismo. Após a derrota das forças do Eixo e a rendição da Alemanha nazista, muito poucos acreditavam que o fascismo Português poderia durar. Mas graças aos interesses e necessidades dos capitalistas-imperialistas ocidentais no seu combate para impedir a revolução socialista mundial, as classes trabalhadoras Portuguesas tiveram de suportar a repressão fascista até 1974. Neste ano, as secções supostamente "liberais" da burguesia conseguiram finalmente convencer o exército (anteriormente um dos principais pilares do fascismo, mas que estava ficando insatisfeito com a guerra colonial mal sucedida que estava sendo travada em colónias Africanas) a ficar do seu lado e a derrubar o regime, em 25 de Abril de 1974, em que foi chamado de "a Revolução dos Cravos", devido ao facto de que, naquele dia, para celebrar o fim do período fascista, algumas mulheres de Lisboa colocaram cravos vermelhos nas espingardas dos soldados que estavam a tomar parte nas operações para pôr fim ao antigo regime. Mesmo hoje em dia, revisionistas e neo-revisionistas declaram várias vezes que este episódio é a prova do alegado "carácter pacífico e poético da revolução Portuguesa". Os social-fascistas do P “C” P afirmam que:

(…) o movimento militar foi transformado numa revolução pacífica.” (http://www.pcp.pt/avante/1378/7803m4.html, 25 de Abril Sempre, edição em Português)


De facto, se tal se revelar alguma coisa, é que a "revolução Portuguesa" nunca poderia ser outra coisa do que uma revolução "democrático-burguesa", que pretende substituir um ramo da burguesia por outro e que visa perpetuar o capitalismo a maximização dos lucros escondendo a natureza de classe inevitavelmente e inerentemente opressiva e exploradora do seu estado por trás de máscaras "democráticas" e até mesmo "populares e socialistas", evitando que as massas exploradas e oprimidas em geral e os trabalhadores em particular, adquiram uma verdadeira consciência revolucionária e mantendo-os longe do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. E isto porque todas as revoluções genuinamente socialistas e proletárias devem necessariamente envolver violência de classe e derramamento de sangue, pois as classes exploradoras e opressoras devem ser ferozmente esmagadas pelas classes exploradas e oprimidas sob a liderança de um partido comunista do tipo Bolchevique. Em breve, elas devem sempre incluir a ditadura do proletariado. Isto pode não soar tão "poético" e "romântico", como mulheres que dão flores a soldados, mas isso já foi comprovado pelos ensinamentos dos Clássicos e confirmado pela história. Como o camarada Lenine disse uma vez:


"Cientificamente falando, a ditadura (do proletariado) é um poder que não é limitado por lei (...) e que está directamente baseado na violência." (Lenin , citado por Stalin nas questões do leninismo , 1931, traduzido do francês edição )


Claro que, com isso, não queremos ignorar que a virada democrática na história do povo Português lhe custou um monte de sacrifícios na luta do fascismo. Nem queremos negar que a Revolução dos Cravos Portuguesa e a vitória sobre o fascismo tinha um certo conteúdo progressista e foram actos relevantes da evolução na sociedade Portuguesa e o significado da luta democrática para a preparação da revolução socialista em Portugal, para a abolição da inevitabilidade do fascismo e para o estabelecimento da democracia proletária através da vitória da ditadura do proletariado não pode ser subestimado. A Revolução dos Cravos permitiu que colónias Africanas Portuguesas obtivessem uma independência formal, mesmo que elas tenham sido prontamente transformadas em neo-colónias Soviéticas. Alguns "direitos" burgueses formais que simplesmente não existiam sob o fascismo foram concedidos. Afinal, não é o mesmo que lutar em condições de fascismo aberto ou com algumas oportunidades legais. Claro que nunca poderíamos ignorar essa diferença. Afinal de contas, temos de lutar pela democracia e não podemos deixá-la na posse dos revisionistas. Se os revisionistas detêm o campo democrático da luta de classes para enganar as massas, então devemos tirar esta arma deles. Devemos denunciá-los e convencer as pessoas de que somos os únicos verdadeiros representantes da luta pela democracia proletária e contra a "democracia" burguesa. As massas devem aprender a diferença dos caracteres de classe da democracia. Sem combinação da revolução socialista com a luta pela democracia do povo, do proletariado, isso não seria suficiente para arrebatar o poder político. Se a luta democrática está nas mãos da burguesia e da pequena burguesia, então não temos permissão para deixar o nosso próprio campo da luta de classes para a democracia - o que facilita a nossa luta pela revolução socialista. Nunca devemos desistir da alavanca da luta democrática que é vital para a nossa luta socialista. Isso não significa que devemos esquecer que só o socialismo, sob a ditadura do proletariado, garante a eliminação do perigo de restauração fascista. A restauração do fascismo é inevitável se a classe trabalhadora não destruir o capitalismo por completo. Somente em combinação com a luta socialista e, especialmente, por meio da subordinação da luta democrática á luta socialista pode a ditadura burguesa violentamente ser derrubada. A luta democrática em si, é totalmente incapaz de se livrar da exploração e da opressão das classes dominantes. Tudo o resto é lixo revisionista - reformista e serviço de bordo "democrático" no interesse de manter a dominação de classe da burguesia. Além disso, os lacaios social-fascistas são os principais promotores da restauração do fascismo. Nós não podemos derrotar o fascismo crescente, se ignorarmos a importância das reivindicações democráticas na nossa luta pela derrubada revolucionária da ditadura da burguesia. É nosso dever desmascarar os revisionistas como que o que eles realmente são: a agência de transformação fascista dentro do movimento dos trabalhadores com a finalidade de salvar a ditadura burguesa da sua substituição pela ditadura do proletariado. Os social-fascistas e os fascistas são gémeos que são inimigos da democracia. Portanto, devemos lutar por reivindicações democráticas sempre no interesse da revolução socialista contra ambos os gémeos. Subestimar essa necessidade significaria oportunismo de "esquerda", e sobrestimá-la significaria oportunismo de direita. Temos que combater tanto desvios de direita como de "esquerda" e defender a nossa linha comunista correcta no manuseio correcto da questão democrática.
Hoje, a luta pela democracia em condições concretas do curso da actual crise capitalista mundial está ficando com cada vez mais importância. Em Portugal, a crescente resistência do proletariado e de outras classes trabalhadoras é muito perigoso para a manutenção do domínio da burguesia Portuguesa. A invasão colonialista recente e suas "medidas de austeridade" orquestradas pelos imperialistas da UE e do mundo têm causado sofrimentos indizíveis sobre os trabalhadores portugueses, que estão agora submersos na miséria mais horrível. Mesmo para os mais politicamente inactivos deles, a "Revolução dos Cravos" democrático-burguesa deixou muito a desejar. É também por isso que devemos absolutamente apelar para a luta das classes exploradas e oprimidas contra o terrorismo fascista aberto através de demandas democráticas e socialistas, porque a burguesia mundial em geral e a burguesia Portuguesa em particular, estão inevitavelmente obrigadas a elaborar e implementar mais cedo ou mais tarde a transformação da sua ditadura em formas terroristas fascistas abertas contra os trabalhadores e o povo, e especialmente contra as forças revolucionárias em Portugal, incluindo os Estalinistas-Hoxhaistas, que vão liderar a luta de classes em Portugal.
A classe burguesa Portuguesa e Mundial teme-nos a nós, Estalinistas-Hoxhaistas, porque nós somos os únicos que podemos liderar a luta de classes em Portugal, que podemos orientar as massas Portuguesas para a vitória como um destacamento do exército vermelho mundial marchando para a revolução socialista mundial, para a ditadura do proletariado mundial, pelo socialismo e o comunismo mundiais.


Classes exploradas e oprimidas Portuguesas - uni-vos!


Não se deixem enganar pelas fachadas "democráticas" burguesas!


Sob o capitalismo, todos os regimes, sem excepção, são ditaduras repressivas de exploração burguesa - não importa se eles usam roupas "democráticas" ou fascistas!


Abaixo os revisionistas e neo-revisionistas que querem a luta democrática como um fim em si mesma!


A luta democrática não é nada sem a luta pelo socialismo!


Comunismo mundial = a única forma de abolir definitivamente a inevitabilidade do fascismo!


Viva o lado progressista da Revolução dos Cravos!


Viva a revolução socialista mundial e a ditadura do proletariado mundial!


Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!


Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


Viva o Comintern (EH)!

 

 

 

 

22 de Abril de 1870 – 22 de Abril de 2014

Mensagem do Comintern (EH) por ocasião do


144º Aniversário do camarada Lenine



 


Hoje, nós celebramos o 144º aniversário do camarada Lenine, o 3º Clássico do Marxismo-Leninismo. Depois de Marx e de Engels, ele desenvolveu o Marxismo, pois por exemplo, ele compreendeu e explicou as inevitáveis contradições monopolistas e imperialistas inerentes ao capitalismo com precisão científica. Ele levou a cabo uma intensa luta contra todos os tipos de oportunistas e de reformistas que queriam privar o Marxismo do seu conteúdo revolucionário e proletário e torná-lo inofensivo para a burguesia. Ele foi um dos maiores internacionalistas proletários de todos os tempos, denunciando a traição dos líderes social-chauvinistas da II Internacional e promovendo a fundação da III Internacional.


Ele também liderou a preparação, organização e vitória da Grande Revolução de Outubro de 1917 na Rússia que abriu o caminho para o estabelecimento do primeiro estado de ditadura proletária (União Soviética Bolchevique), onde os operários, camponeses e soldados detinham o poder nas suas mãos e estavam a libertar-se da exploração e opressão.


No entanto, o camarada Lenine sempre ensina que a Revolução de Outubro não foi nenhum tipo de “triunfo final”, mas meramente o início da revolução socialista mundial. Nós, Marxistas-Leninistas-Estalinistas-Hoxhaistas, não podemos esquecer que o legado da Revolução de Outubro liderada pelo camarada Lenine deve ser continuado até ao seu triunfo final e completo á escala global! É por isso que hoje, os revisionistas, neo-revisionistas e outros anti-comunistas tentam injuriar o camarada Lenine e destruir os seus ensinamentos comunistas imortais. Mas tal como eles falharam isto no passado, eles também irão falhar isto no futuro.


Hoje, o Comintern (EH) é o único verdadeiro defensor não apenas do camarada Lenine, mas também de todos os outros Clássicos, pois é impossível defender um deles sem também defender todos os outros sem excepção. Rejeitar um deles significa rejeitar todos eles, significa rejeitar as lições de todos eles como um todo. Baseados nos ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, nós marchamos resolutamente em direcção á revolução socialista mundial, á ditadura proletária mundial, ao socialismo mundial e ao comunismo mundial.



Viva o camarada Lenine, o 3º Clássico do Marxismo -Leninismo!


Viva o Leninismo – um guia infalível para a revolução socialista mundial!


Abaixo com todos os anti-Leninistas, revisionistas e neo-revisionistas!


Vamos reconstruir o Comintern, vamos continuar a obra do camarada Lenine!


Viva a Grande Revolução de Outubro de 1917!


Viva a revolução proletária, armada, socialista mundial!


Viva a ditadura proletária mundial!


Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


Viva o Comintern (EH) – o único defensor e seguidor autêntico dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

 

 

Site especial ...

 

 

 

O Comintern (EH) em acção
33 Marcha do Leste
Augsburg - 19 de Abril de 2014

 



Relatório da Marcha do Leste em Augsburg



Participantes:

Comintern (EH)


AFI, Attac Augsburg, Sociedade da Paz Alemã - Os opositores das Nações do Serviço Militar (DFG - VK) , DIE LINKE , DKP, iniciativa pacífica de Augsburg (IFUA), Pax Christi Augsburg, SDAJ, VVN / BdA Augsburg e oficina Mundial de Solidariedade; MLPD e várias pessoas


Ontem, participámos na Marcha de Leste deste ano. Tudo começou por volta das 11h30. Houve discursos, música e informação. Após o comício, a marcha começou –


Número de participantes: cerca de 50 a 150


A nossa posição consistente é muito clara:

também fomos este ano contra as guerras imperialistas e injustas. Dizemos claramente que a causa de todas as guerras injustas e imperialistas (mundiais) é o capital e as grandes empresas, não importando se é o capital monopolista, o capital financeiro e o capital industrial (os bancos industriais em Munique têm tudo a ver com as economias dos camponeses e proletários.) Mas o capital não foi consistentemente denunciado nos seus discursos.

O que nos torna diferente dos outros é que distinguimos entre guerras justas e guerras injustas. Portanto, estamos pela a guerra de libertação anti-imperialista e contra a guerra imperialista de rapina, em vez de seguir as placas das atitudes pacifistas. A Alemanha é um país imperialista, onde o sangue das nações está. Como devem os povos do mundo poderem libertar do imperialismo quando pregamos aqui nos países imperialistas a paz, em vez da revolução socialista para quebrar o imperialismo Como?

Nós, comunistas dizemos: O pacifismo é uma ideologia da burguesia, com a qual ela prepara imperturbável a guerra imperialista. Hoje o imperialismo tem o poder sobre a guerra e a paz. Este poder deve ser quebrado, e só pode ser quebrado com a vitória da revolução socialista mundial.

Se as massas trabalhadoras na Síria forem alertadas, podem os representantes imperialistas da marca "FSA" ainda serem abatidos? Não, no norte da Síria, há uma espécie de conselhos camponeses, operários e soldados que protegem a sua casa e não participam do poder de guerra, que pode dominar e explorar no futuro sobre os povos da Síria. Você ouviu a nossa solidariedade internacional.

Nunca mais a guerra com a vitória comunista mundial, mas isso requer a destruição revolucionária mundial do poder dos bancos, empresas e monopólios.

Na Ucrânia as massas são perseguidas e vivem no inferno. Merkel, Klitschko, Tymoshenko, Putin, Swoboda, nacionalistas, fascistas e social-fascistas - são todos os inimigos da liberdade, independência e auto-determinação do povo Ucraniano. Todos querem impedir a revolução na Ucrânia. A manutenção de exploração e opressão – com isto, em última análise, todos concordam. Não só a distribuição do bolo. Imperialistas no Oriente e Ocidente - Evitem a Ucrânia! Abaixo a burguesia Ucraniana - viva a classe trabalhadora Ucraniana! Só o socialismo pode criar a paz.

O que quer dizer Putin na conferência de Genebra comprometido com o "Ocidente"?

Há 100 anos atrás, a primeira guerra mundial começou e começou com ela a revolução mundial inevitável. Na situação revolucionária no final desta guerra, com o poder cada vez menor dos imperialistas, de um lado e o ódio dos soldados ao abate para o lucro do outro lado, os soldados ordinários tinham os canhões virados e, do lado dos trabalhadores e agricultores atingiram. Antes de repetir exactamente este desenvolvimento, a burguesia tem medo. Em vez de armar o povo e recrutamento, a burguesia Alemã continuou a preferir assassinos profissionais da marca Freikorps e Reichswehr, KSK, DSO, a Blackwater, a rede Gladio. Um exército mercenário de assassinos bem pagos para garantir a pilhagem dos povos, não só melhor, mas também proporcionam uma melhor protecção contra a revolução em seu próprio país.

Especialmente vergonhoso quando a falsa esquerda do PDS na votação no Bundestag para operações de guerra, onde eles ainda estão governando a si mesmos como os pacifistas anti-imperialistas desde há anos. Mas o debate é muito mais a essência do oportunismo. Porque boas intenções e princípios caiem no esquecimento quando se trata de sua própria cadeira no parlamento. Em essência, não existe entre eles e o SPD qualquer diferença - ambos são lacaios do imperialismo. Em palavras de paz - em obras para a guerra - esta é a verdadeira face dos revisionistas e reformistas que usam a marcha do Leste para enganar os honesto pingentes de paz .

Uma guerra imperialista só pode ser terminada com a arma nas mãos dos operários, camponeses e soldados. Isso nos mostra a Albânia.

A Albânia estava com Enver Hoxha na vanguarda da guerra anti-fascista/anti-imperialista. Isto manteve-se por 41 anos com a ajuda da ditadura do proletariado sob as condições mais difíceis num dos países mais pequenos e menos desenvolvidos do mundo para o socialismo. A economia floresceu. A indústria pesada foi criada, tecelagens, fábricas de açúcar, etc. foram construídas a partir do zero. Pântanos foram drenados e cultivadas lavouras. Os proletários e camponeses não tiveram que morrer de fome e os transportes foram colectivizados, os alugueres eram baixos. Um ministro não ganhava muito mais do que um trabalhador. Educação, saúde e cultura - tudo era livre e auto-evidente. E aqui? Tudo é excluído, tudo degenera e se deteriora - bibliotecas estão fechadas, demolem jardins de infância e as escolas, piscinas , literalmente, caiem "na água". Isto é, supostamente, dinheiro. Mas, às vezes apenas 800 biliões para os bancos - como o dinheiro parece mais bem gasto. A indústria de armas floresce - canhões Alemães, dinheiro Alemão - dinheiro com o sangue do mundo. A militarização da vida social, a Bundeswehr em escolas e escritórios de trabalho, publicidade e propaganda, como Hitler. Tempo soldado para o exército imperialista não é um caminho para sair do desemprego. O trabalho da arma é para ser vendido como fofo e aventureiro. Mas os soldados mais traumatizados, ou ficam nas trincheiras ou acabam no hospício, ou se eles têm muita sorte, eles estão em retrospectiva desempregados.

Como desumano é o imperialismo mundial, onde a única preocupação é conseguir o máximo de lucros para roubar matérias-primas e recursos naturais de outros países, ou conquistar as rotas comerciais estrategicamente importantes.

Enquanto isso, mesmo contingentes Albaneses em nome da ISAF estão na guerra fascista e imperialista no Afeganistão. Se eles sabiam que iriam transformar-se em seu túmulo, e não havia um. A Albânia desde 2009 é mesmo uma colónia da NATO, onde a pobreza é maior.

Na geografia aprendemos na década de 90 que a Albânia é o mais pobre país da Europa. Os anti-comunistas querem empurrar o passado socialista para a lama. Aqui o capitalismo foi restaurado na Albânia em 1985, com o traidor revisionista sujo Ramiz Alia, que aceitou dinheiro de Franz J. Straus. Assim, a CSU Klaubanden rasgou a Albânia sob a unha. Onde que levou, em última análise, para que você possa ver claramente agora. O carvão também foi facilitado pelo homem Praça de São Pedro, que usurpou a nossa Sociedade de Amizade Alemã-Albanesa. Durante a vida de Ernst Aust e Enver Hoxha estiveram balançando os punhos e depois traíram a causa do socialismo. Este Peter Platzman classifica Enver Hoxha pior do que um Hitler, e ele tem uma casa de luxo no Adriático, contando seus milhões e cuspindo nos explorados e oprimidos!

Discursos que não poderiam manter. Nós relatamos logo após isto (início de Fevereiro) num discurso. Isso foi categoricamente rejeitado pelo ideólogo chefe da AFI Klaus Stampfer com os fundamentos que terça-feira passada foi fechada para a montagem da lista de oradores (?). Para este fim, só se pode dizer uma coisa: os filisteus de “esquerda”.


Plenária punheteiro - fanatismo

Resistência e luta de classes como a discussão

Este é você, não somos nós

A cultura dominante está em Augsburg

estes são os, isto é

Isso é pura merda de Augsburg

Assim, foram os discursos:

Klaus Stampfer apelou para a razão e que tínhamos de resolver o conflito diplomaticamente e com contratos. Claro, o estado de falência da Grécia começa a partir da Troika e BCE para um contrato de poupança após o outro e as pessoas comuns sofrem. Dizemos muito claramente: o belicismo imperialista é legítimo no sistema capitalista mundial e não é nem reformável nem "curável". Mesmo se os figurões seriam "razoáveis", a lei e a hegemonia do imperialismo sempre levam a novas guerras de rapina.

Para remover:

Houve discursos, mais macios à má poesia e música. O cantor é assim mesmo todos os anos o mesmo que uma parte dos participantes. "Trabalho para o futuro" nos o que nos perguntamos, porque não há síndicos em Augsburg deles. Sobre o papel era "paz". Paz com quem agora? Com os imperialistas e os inimigos de classe? Não, obrigado!

Uns indignados manifestantes apontaram para nós que nos reunimos em que todos nós começaram a ir para fora. Estamos apenas antes dos estados que estão falidos, e ele está farto. Ele nos deu um CD.

Na manifestação foram usados
​​slogans como "piloto Bundeswehr você é um idiota!".

Ele e Bastelein foram realizados com a armadura: "Depende do Leo na coleira."

O tanque Leopard é um tanque Alemão, que é o mais avançado do mundo, mais moderno do que os tanques Americanos do Alabama. Ele é muitas vezes vendido eficiente para a Arábia Saudita, de modo que pode matar o seu povo lá, e de manter com a supressão brutal de seu poder de monarquia imperialista.

Meu então, a política imperialista de guerra desaparece quando você rebenta a cadeia imperialista ou tanques na coleira? Por que o imperialismo mundial não fica todo machucado?
Respectivamente, nossos próprios barris de rifle não serão capazes de esculpir em si, por isso vamos levá-los embora, mas o tanque vira a mesa.
No Egipto, os manifestantes montaram em tanques e triunfaram sobre o déspota odiado Mubarak.
Além disso, a "futura- obra" Futzi usava como passatempo "Acrescenta o Leo a uma trela."
 
Cânticos:

"Viva a solidariedade internacional"

" 1 2 3 4, as próximas guerras imperialistas podemos evitar"

"Quebremos o poder dos bancos e corporações!"

"Armas Alemãs - dinheiro Alemão, assassinando o mundo!"

"Daimler, Thyssen, Banco Alemão - o principal inimigo está no seu próprio país!"

Algo fofo encontramos nos social-fascistas do SDAJ:

"Acima com a educação, para baixo com a armadura", que soa patético.

Claro, os proletários não podem pagar, porque este é um privilégio dos ricos e uma mercadoria porque sob o capitalismo não há educação. Mas não queremos que os social-fascistas dêem "forma" ao cérebro da indústria de guerra imperialista? E se o SDAJ social-fascista seria ainda tão inteligente e educado, eles não vão começar a partir de uma tal política de guerra imperialista a partir desta distância. Este também veio com direito de recusar a pedestres e população civil.

Queremos fazer perceber directamente este ponto:

Nós não vamos de maneira nenhuma mostrar-nos como "marciais" ou pessoas que "odeiam" como calúnia e difamação, só porque nós somos da opinião de que apenas a luta pela libertação, guerras de libertação, motins, greves gerais, as guerras civis e as rotações contra os exploradores e opressores são justificadas. Claramente, nós amamos o povo da terra, e odiamos o sistema dominante aqui ou ali.

Nós não nos deixamos enganar com uma "guerra fria" de alguma forma, só porque nos recusamos a cooperação e a coexistência pacífica com o imperialismo "marcial" (mundial), e nos concentramos na luta de classes, que será agravada em nosso favor.

Fogo aos imperialistas e revisionistas mundiais!

Nós não obscurecemos a lâmpada nem nos desviamos do caminho revolucionário, mas usamos as nossas mentes e vamos atrás de forma metodicamente científica.

Tal distorção das condições conduz inevitavelmente a uma imagem completamente distorcida da inevitável luta de classes do proletariado mundial e da luta de libertação dos povos oprimidos e explorados.

O som de bateria na manifestação foi muito bom, mesmo que fosse do Futzis.

Balanço da manifestação:




Ela ainda foi um pouco tranquila de mais, também para as relações em Augsburg, dada a actual ameaça de guerra na Ucrânia!

Oh, a propósito, 2013 foi o ano mais bélico desde o fim da II Guerra Mundial – isto é confirmado até mesmo pelos meios de comunicação burgueses.

Isso também se deve à rivalidade que aumenta entre novos países imperialistas - os mercados emergentes.

Sentamos à parte com o argumento de algumas pessoas que pensaram que o perigo de uma guerra mundial não iria surgir, porque a terra se iria por causa das bombas atómicas. Discordamos, com ou sem armas nucleares existe o perigo de uma guerra mundial há 100 anos. A partir da Síria poderá rebentar uma guerra mundial de gás venenoso. Em Hiroshima e Nagasaki as bombas atómicas caíram, e por um triz não foi em Berlim. Fukushima é radioactiva e contaminada como Chernobyl. Para o lucro, a destruição da natureza não é levada em conta. Eles querem evitar a revolução socialista mundial.

 Poema para a Páscoa de Março - 2014:
 
Os imperialistas mundiais instigam os operários e camponeses na guerra uns contra os outros de arma na mão.
Para lutar e morrer para os figurões, lucros e a pátria
Mulheres e crianças permanecem em casa.
Antes da escola e no trabalho eles dizem que é mais importante do que a sorte.

As guerras imperialistas estão lá, há muito reconhecidas.
Porque nós somos orgulhosos da consciência de classe do proletariado e da mente.
Dizem-lhe que isso é o terrorismo e a pirataria, e isso é traição.
Nós giramos os canos das armas ao contrário - tomamos uma atitude.

Porque não somos um instrumento imperialista, você ainda não reconhece isso?
Assassinos e hipócritas são vocês - não nós,
mercenários comprados na cabeça, na mente
Os vencedores não estarão nunca disponíveis em guerras imperialistas.
Desperdiçam recursos minerais, a maximização do lucro, caso contrário, apenas milhares de mortos e nada é mais vivo.
Apenas um tipo de merda e sujeira fascista, os outros mijam na vida.
Só um poder racista que é a mão do Estado.
Sem poder dos monopólios, porque nada que você faça sozinho conta muito.
Nós nos matamos uns aos outros e atiramos, mas não somos preparados como simples soldados.

Os bancos e as corporações, lembrem-se que vocês vão perder em breve,
quando marcharem contra o proletariado mundial na guerra.
A protecção constitucional e justiça de classe acreditamos serem inevitáveis, em qualquer caso
Afinal, quem se transforma em canos de armas desertas - "o porco”.
Somente conspiradores e agentes das grandes empresas matam civis a frio.
Os grupos de batalha da União Europeia, Gladio e Freikorps também fazem frente contra as pessoas.
No entanto, os agricultores podem ganhar, pois o tabuleiro de xadrez é o mundo
E todo mundo sabe que o imperialismo mundial cai no final.

Anos fora de casa num país estrangeiro reunindo as bandas da Blackwater contra a resistência.
No entanto, não é uma unidade militar que está diante dele,
mas apenas alguns jovens que estão fazendo o trabalho sujo.
Como no Afeganistão ou no Iraque, eles gritar com você!
Cospem na sua cara e amaldiçoam o seu beijo ruim.
De repente você percebe o que está em causa.
Mas um tiro de impacto para você será tarde demais.

 


 

 

22 de Abril de 1870 – 22 de Abril de 2014

Mensagem do Comintern (EH) por ocasião do


144º Aniversário do camarada Lenine



 


Hoje, nós celebramos o 144º aniversário do camarada Lenine, o 3º Clássico do Marxismo-Leninismo. Depois de Marx e de Engels, ele desenvolveu o Marxismo, pois por exemplo, ele compreendeu e explicou as inevitáveis contradições monopolistas e imperialistas inerentes ao capitalismo com precisão científica. Ele levou a cabo uma intensa luta contra todos os tipos de oportunistas e de reformistas que queriam privar o Marxismo do seu conteúdo revolucionário e proletário e torná-lo inofensivo para a burguesia. Ele foi um dos maiores internacionalistas proletários de todos os tempos, denunciando a traição dos líderes social-chauvinistas da II Internacional e promovendo a fundação da III Internacional.


Ele também liderou a preparação, organização e vitória da Grande Revolução de Outubro de 1917 na Rússia que abriu o caminho para o estabelecimento do primeiro estado de ditadura proletária (União Soviética Bolchevique), onde os operários, camponeses e soldados detinham o poder nas suas mãos e estavam a libertar-se da exploração e opressão.


No entanto, o camarada Lenine sempre ensina que a Revolução de Outubro não foi nenhum tipo de “triunfo final”, mas meramente o início da revolução socialista mundial. Nós, Marxistas-Leninistas-Estalinistas-Hoxhaistas, não podemos esquecer que o legado da Revolução de Outubro liderada pelo camarada Lenine deve ser continuado até ao seu triunfo final e completo á escala global! É por isso que hoje, os revisionistas, neo-revisionistas e outros anti-comunistas tentam injuriar o camarada Lenine e destruir os seus ensinamentos comunistas imortais. Mas tal como eles falharam isto no passado, eles também irão falhar isto no futuro.


Hoje, o Comintern (EH) é o único verdadeiro defensor não apenas do camarada Lenine, mas também de todos os outros Clássicos, pois é impossível defender um deles sem também defender todos os outros sem excepção. Rejeitar um deles significa rejeitar todos eles, significa rejeitar as lições de todos eles como um todo. Baseados nos ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, nós marchamos resolutamente em direcção á revolução socialista mundial, á ditadura proletária mundial, ao socialismo mundial e ao comunismo mundial.



Viva o camarada Lenine, o 3º Clássico do Marxismo -Leninismo!


Viva o Leninismo – um guia infalível para a revolução socialista mundial!


Abaixo com todos os anti-Leninistas, revisionistas e neo-revisionistas!


Vamos reconstruir o Comintern, vamos continuar a obra do camarada Lenine!


Viva a Grande Revolução de Outubro de 1917!


Viva a revolução proletária, armada, socialista mundial!


Viva a ditadura proletária mundial!


Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


Viva o Comintern (EH) – o único defensor e seguidor autêntico dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

 

 

Site especial ...

 


 

NOVO

Em língua Italiana

ENVER HOXHA

Rapporto sull' attivita' del Comitato Centrale del

Partito del Lavoro d'Albania, presentato al VI

Congresso del PLA il 1 novembre 1971

 

 (Enver Hoxha: Relatório ao 6º Congresso do PTA)

graças a: Enverhoxha.ru

 

 

 

 

20 de Abril de 1914

EUA - Colorado

Greve dos Mineiros de Carvão

 

 

 Dez Dias de Guerra de Classes

100 Anos Depois...

Site especial:

 Lembremos o Massacre de Ludlow!

 

 

Viva a solidariedade internacionalista dos Mineiros de Carvão de todo o mundo!

O sangue pela vossa emancipação não foi derramado em vão! A vitória é vossa!!

* * * 

Site especial em Inglês

Site especial em Alemão

 


 

 

CORRESPONDÊNCIA

Bem-vindo ao nosso site especial

"Perguntas e Respostas"

Questão 1

22 / 08 / 2010

Existe alguma diferença entre

“comunismo” e “comunismo

mundial”?

 

 

 Em língua Inglesa

NOVO:

 

Filip Kota

Duas linhas opostas no

movimento sindical

mundial

Tirana 1974

 

 

Clara Zetkin – fundadora e líder da ICM

(Abril de 1920 – Agosto de 1930) 

 

Viva o 94º aniversário da fundação da

Internacional Comunista das

Mulheres 

 

"A libertação das mulheres não é possível sem a revolução socialista mundial.


E a vitória da revolução socialista mundial não é possível sem movimento comunista mundial das mulheres guiado pela Internacional Comunista das Mulheres (EH) como uma sub-organização do Comintern (EH)."
 
O slogan da Internacional Comunista das Mulheres (Estalinistas-Hoxhaistas)


"Tudo pela emancipação das mulheres!


Tudo através da emancipação das mulheres!"
 

Site especial em Inglês

Site especial em Alemão

Site especial em Português


 

 

NOVO:

Em língua Sueca

Arquivo Clara Zetkin

 

NOVO:

Em língua Sueca

 

Arquivo do Comintern 

 

 

 

Viva o 91º aniversário do camarada Ernst Aust!

 

Fundador e líder do Partido Comunista da Alemanha / Marxista-Leninista - (KPD/ML)

[agora Secção Alemã do Comintern (EH)]

Não é o comunismo que está em crise.
O CAPITALISMO É QUE ESTÁ EM CRISE !!



(Excerto em "AMANHECER VERMELHO" No. 20 – 18 de MAIO de 1979)

 

A burguesia afirmou:
"Você vê, o socialismo não pode ser realizado. A nova humanidade, que pretende criar, ela nunca vai existir."
E também muitos trabalhadores honestos nas fábricas acreditam que o socialismo seria um grande ideal, mas não realizável na prática. Dizem-nos:
"Uma e outra vez, as pessoas vão tentar ter uma boa vida às custas dos outros. Havia a grande União Soviética de Lenine e Estaline, e, em seguida, Khrushchev e Brezhnev vieram e destruíram tudo. Então nós pensámos que a China conseguisse. Agora dizem-nos que a China nunca foi um país realmente socialista e ninguém nos pode garantir a manutenção do socialismo na Albânia, o único país socialista. Perguntamos:
Pode acontecer haver um Khrushchev Albanês depois de Enver Hoxha?"
O que podemos fazer e responder a esses trabalhadores? Nós dizemos:
Não há nenhuma garantia. Esperamos e temos confiança firme que a Albânia não irá por esse caminho em direcção à degeneração.
Conhecemos o partido Albanês, conhecemos o povo Albanês.
Mas garantir? Nenhuma garantia pode ser dada.
Temos que desiludir-nos da ideia de que a transição do capitalismo para o socialismo é apenas uma questão de décadas. Afinal, a transição do feudalismo para o capitalismo durou vários séculos e ainda não está totalmente concluída. Por que a transição do capitalismo ao socialismo e ao comunismo levaria um tempo mais curto? Especialmente, se temos que levar em conta que ela não é apenas sobre a substituição do domínio de uma classe por outra. Trata-se da eliminação completa de todas as classes. E, no entanto, há uma diferença:
AGORA TEMOS UMA ARMA QUE NOS AJUDA A ENCURTAR O TEMPO PARA O SOCIALISMO – O SOCIALISMO CINETÍFICO, O MARXISMO-LENINISMO.
No entanto, não podemos estimar uma ilusão pois esta arma não pode anular as leis objectivas do desenvolvimento da sociedade. Por exemplo, que as pessoas são um produto do seu meio ambiente e educação. Podemos esperar que estas pessoas, que foram trazidas até ao egoísmo, ao carreirismo, durante séculos, mudariam durante a noite sob o socialismo? As influências capitalistas penetram não só do lado de fora em um país socialista, mas também por dentro. Ambas as influências de fora e de dentro tornam a ditadura do proletariado absolutamente necessária. Precisamos da ditadura do proletariado, não apenas sobre o inimigo de classe, contra os capitalistas sem poder, mas também contra os elementos burgueses, egoístas, carreiristas que se sentem superiores.
Acima de tudo, os antigos países socialistas degeneraram porque a classe trabalhadora não exercer a sua ditadura suficientemente, consequente e inflexível. Ganhámos este conhecimento do passado e tivemos que pagar esta lição com muitos contratempos e sacrifícios. Mas agora sabemos o que é mais importante:
TODOS OS INIMIGOS DO SOCIALISMO SÓ PODEM SER DERROTADOS PELO ESTABELECIMENTO DE UMA DITADURA FÉRREA DO PROLETARIADO. CASO CONTRÁRIO, NÃO HAVERÁ DEMOCRACIA REAL PARA AS GRANDES MASSAS.
***
Claro, podemos entender alguns pontos de vista de decepção na situação actual:
ou seja: as derrotas do proletariado mundial pela traição dos revisionistas modernos;
a divisão e fragmentação da "esquerda" no nosso país;
a pequena quantidade ainda restante dos nossos membros. Notamos tendências de renúncia dentro da classe trabalhadora e até mesmo nas fileiras do nosso partido.
Mas que tipo de comunistas seríamos se nós nos deixarmos influenciar por tais humores de resignação? Nós damos a seguinte resposta aos profetas da desgraça burgueses:
Nós não somos "bolcheviques descartáveis". Nós não somos comunistas "temporários" num período de "tempestade e esforço". Nós não pertencemos a esses elementos dentro da chamada "esquerda", dentro dos chamados "grupos comunistas" que se retiram da vida de um revolucionário para deslizarem em águas revisionistas ou que deixaram de lutar depois de terem começado a família em favor de um bom ordenado, carreira burguesa, explicando com orgulho aos filhos: "Seu papai já foi um comunista!"
A burguesia tem que falar sobre "comunistas em crise", e já Marx e Engels zombaram de tal conversa.
O comunismo, o Marxismo-Leninismo, o socialismo científico em crise?
Desde quando pode uma ciência estar em crise? O capitalismo vai e o socialismo virá. Isto não é uma ilusão de alguns utópicos e sonhadores. Esta é uma lei inabalável da história. Assim como a gravidade não pode ficar "em crise", assim como a água não pode fluir até á montanha, a verdade do socialismo científico não pode "estar em crise".
A queda do capitalismo, do imperialismo, tornou-se irrevogável em 1917, quando as salvas de armas de Aurora bateram o Palácio de Inverno dos czares em São Petersburgo.
Desde então, vivemos na era da queda do imperialismo, na era da revolução proletária.
Não é o comunismo que está em crise.

O CAPITALISMO É QUE ESTÁ EM CRISE !!

(fim do excerto do discurso de Ernst - em Kiel - 1979)“

 

 

 

discurso de Ernst - em Kiel - 1979

 

 

 

 

 

11 de Abril de 1985

29º Dia da Morte

Viva o camarada Enver Hoxha –

o glorioso 5º Clássico do Marxismo-

Leninismo!

A Obra e a Vida de

Enver Hoxha

são Imortais!


 

Mensagem do Comintern (EH)


por ocasião do 29º dia da morte


do camarada Enver Hoxha



11 de Abril de 1985

11 de Abril de 2014

 


Hoje, há 29 anos, o nosso querido camarada Enver Hoxha faleceu. A morte do quinto Clássico do Marxismo-Leninismo representou uma terrível perda para todo o proletariado mundial e para todos aqueles que lutam contra todos os tipos de exploração e opressão.


Desde a morte do camarada Estaline, os ensinamentos brilhantes de Enver têm sido a luz que guia todos aqueles que permanecem fiéis ao socialismo autêntico, todos aqueles que recusam as calúnias e enganos revisionistas e neo-revisionistas, todos aqueles que continuaram a abraçar o genuíno Marxismo-Leninismo-Estalinismo. Desde sempre, todos os tipos de anti-comunistas tentaram retratar o camarada Enver como um "tirano comunista" cruel a fim de manter os proletários e trabalhadores do mundo longe do verdadeiro socialismo que poderia libertá-los da escravidão assalariada. Mas, apesar de tais mentiras e calúnias, o nome do camarada Enver sempre será sinónimo de pureza Marxista-Leninista-Estalinista de princípios, de audácia comunista. Os capitalistas, imperialistas e revisionistas sempre tentaram destruir os ensinamentos e legado proletários revolucionários de Enver Hoxha. Mas eles estão condenados ao fracasso.


Durante a maior parte dos anos em o camarada Enver esteve como o líder da Albânia socialista, o revisionismo no poder estendeu as suas teias em todo o mundo. Os revisionistas Krushchevistas tomaram o poder na União Soviética e transformaram-na numa superpotência imperialista. Os Titistas Jugoslavos defenderam o seu burguês veneno "auto-administrativo". Os Maoístas subiram ao poder na China, estabeleceram um regime burguês-capitalista e também abriram o caminho para a sua ascensão imperialista. Os Eurocomunistas fizeram o máximo para convencer os trabalhadores acerca do seu lixo anti-comunista pregando o fim da luta de classes e a impossibilidade da revolução socialista. E poderíamos citar muitos mais, tanto no poder e sem o poder (Trotskistas, Castristas-Guevaristas, etc.).


Em contraste com todos esses grupos de revisionistas, a Albânia do camarada Enver sempre se manteve como um exemplo fiel de um país autenticamente na construção do socialismo, contando com suas próprias forças para se manter invencível diante das imensas pressões do cerco capitalista-revisionista-imperialista. E, de facto, enquanto o camarada Enver esteve vivo, ninguém jamais pode tocar na pequena Albânia, ninguém pode desviá-la de seu caminho vermelho. Os anti-comunistas do mundo tiveram de esperar até que a clique neo-revisionista de Alia tomasse o poder para atingirem estes objectivos. Com a sua economia colectivizada e sociedade revolucionária livre da escravidão assalariada, exploração e opressão, a Albânia de Enver eventualmente tornou-se na última e única ditadura do proletariado do mundo, a única nação que ainda verdadeiramente aplicava e vivia de acordo com o Marxismo-Leninismo-Estalinismo.


Além disso, foi à frente do glorioso Partido do Trabalho da Albânia que o camarada Enver Hoxha firmemente percorreu o seu caminho como o quinto Clássico do Marxismo-Leninismo. Longe de ser simplesmente uma "contribuição enriquecedora", e longe de ser algo meramente limitado ás fronteiras Albanesas, o Hoxhaismo é, na verdade, o mais alto estágio de desenvolvimento do Marxismo-Leninismo-Estalinismo nas condições de revisionismo no poder e do cerco capitalista-revisionista-imperialista. E assim, o camarada Enver ocupa hoje em dia o seu merecido lugar lado a lado com Marx, Engels, Lenine e Estaline como um Clássico do Marxismo-Leninismo. Apoiar e defender o legado revolucionário e proletário do camarada Enver é também promover e defender o legado revolucionário e proletário de todos os Clássicos do Marxismo-Leninismo como um todo. E da mesma forma, se não aceitarmos e defendermos Enver como um Clássico, estamos automaticamente e necessariamente também rejeitando todos os outros quatro Clássicos, juntamente com todos os seus ensinamentos.


Devido a todas essas razões, as lições do camarada Enver continuam a ser hoje a nossa luz guia para lutar contra o sistema mundial capitalista-imperialista e pela revolução socialista proletária mundial. Hoje em dia, as circunstâncias podem ser diferentes daqueles do camarada tempos de Enver em alguns aspectos. Por exemplo, a superpotência social-imperialista Soviética foi substituída pela superpotência social-imperialista Chinesa. O imperialismo Americano não é mais a indiscutivelmente mais poderosa superpotência imperialista. O processo de globalização capitalista-imperialista tem-se acelerado. Os velhos tipos de revisionistas modernos estão desaparecendo e estão sendo substituídos por neo-revisionistas ("anti-revisionistas" em palavras, mas revisionistas em acções).


Mas, apesar dessas diferenças, assim como ocorreu nos tempos de Enver, as condições das classes oprimidas e exploradas do mundo estão piorando cada vez mais. A pobreza, a fome e a miséria estão aumentando como nunca antes. Guerras e conflitos imperialistas estão sucedendo em todos os cantos do mundo. A necessidade histórica de abolir definitivamente todos os tipos de capitalismo, imperialismo, revisionismo, exploração, opressão, escravidão, guerra, fascismo, racismo, etc., é hoje mais urgente do que nunca.


Cabe-nos a nós, Marxistas-Leninistas-Estalinistas-Hoxhaistas, honrar o legado do camarada Enver Hoxha aplicando correctamente os seus ensinamentos imortais nas condições de hoje. Os ensinamentos infalíveis e imortais de Enver são uma luz guia autêntica para todos aqueles que seguem o caminho da revolução socialista mundial, da ditadura do proletariado mundial, do socialismo e do comunismo mundiais.



Viva o camarada Enver Hoxha – o glorioso 5º Clássico do Marxismo-Leninismo!


O camarada Enver é imortal – seu génio revolucionário vermelho ilumina o nosso caminho para a revolução socialista mundial vitoriosa!


Ele viverá para sempre nos corações e mentes de todos os trabalhadores oprimidos e explorados e de cada comunista!


Todas as mentiras e calúnias capitalistas-revisionistas nunca vão apagar o glorioso legado do camarada Enver!


Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!


Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!


Morte á ordem capitalista-imperialista mundial e aos seus lacaios revisionistas, neo-revisionistas e social-fascistas!


Viva a revolução proletária, socialista armada mundial!


Viva a ditadura proletária mundial!


Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


Viva o Comintern (EH) – o único defensor autêntico do legado revolucionário e proletário do camarada Enver!


Enver Hoxha

Por ocasião do seu 29º dia da morte, nós publicamos uma colecção de citações do camarada Enver Hoxha acerca da 

GUERRA E DA PAZ 

 

em Inglês

em Alemão

em Português

 

 

Mensagem

Da Secção Chinesa da

Internacional Comunista da Juventude

Caros camaradas!
      Neste dia solene, nós lembramos com emoção o dia eterno do camarada Hoxha.

        Há 29 anos atrás, o camarada Hoxha deixou-nos – o sol vermelho dos nossos corações.

O camarada Enver Hoxha foi o maior Leninista-Estalinista.

O camarada Enver Hoxha traçou um exemplo luminoso para nós.

O camarada Enver Hoxha é o nosso monumento imortal de orgulho e esperança.

A vida do camarada Enver Hoxha foi uma grande vida.

O camarada Enver Hoxha herdou a grande causa do camarada Estaline.

O camarada Enver Hoxha defendeu a pureza do Marxismo-Leninismo.

O camarada Enver Hoxha defendeu o comunismo na Europa e em todo o mundo. O camarada Enver Hoxha desmascarou e denunciou Khrushchev, Mao, Tito e outros traidores e bandidos.

O camarada Enver Hoxha é o nome heróico do 5º Clássico do Marxismo-Leninismo.

O camarada Enver Hoxha condenou todos os inimigos de classes e os traidores com as suas palavras mortíferas.

O camarada Enver Hoxha faleceu há 29 anos.

Nós defendemos bravamente o legado do O camarada Enver Hoxha.

O camarada Enver Hoxha apelou aos comunistas de todo o mundo para continuarem a revolução, de forma firme e determinada.

Nó admiramos o camarada Enver Hoxha – o nosso mentor!
       Nestes dias, nós camaradas Chineses juramos:

Vamos lutar com todas as nossas forças pela defesa da herança de Enver Hoxha, e vamos levar adiante a tradição da luta de Enver Hoxha.

Nós vamos sempre aderir á luta para eliminar todas as tendências anti-Marxistas-Leninistas-Estalinistas-Hoxhaistas – especialmente o eclecticismo contra o Hoxhaismo.

Nós vivemos e morremos pelo nome glorioso do camarada Enver Hoxha – sob a sua bandeira invencível nós lutaremos até á vitória!

Revolução até á libertação de toda a humanidade!      

Viva o maior Marxista-Leninista-Estalinista - o camarada Enver Hoxha!
     O Comintern (EH) - Hurra!


        "A Comuna Comunista Chinesa"
        11 de Abril de 2014

 

 

 

REPÚBLICA SOVIÉTICA 

BÁVARA 

 

MENSAGEM DO COMINTERN (EH)

POR OCASIÃO DO 95º ANIVERSÁRIO

DA REPÚBLICA SOVIÉTICA BÁVARA

13 de Abril de 2014

"Viva o 95º aniversário da
República Soviética da Baviera!"

13 de Abril de 1919 - 13 de Abril de 2014

Hoje, o Comintern (EH) lembra a primeira república Soviética em solo Alemão - a República Soviética da Baviera.

Lembramo-nos de todos os companheiros e de todos os trabalhadores que morreram durante o massacre da contra-revolução.

Trabalhadores! Comunistas!

Seu sangue não foi derramado em vão. Ainda hoje nós comunistas somos todos "homens mortos", como o camarada Eugen Levine disse antes de ser executado em 5 de Junho de 1919.

Ninguém pode nem nos vai impedir de levantar a bandeira vermelha sobre Munique novamente!

Apesar de tudo isso!

A República Soviética da Baviera foi criada em condições muito difíceis e só poderia ser mantida por 3 semanas.

O Comintern (EH) traça as 5 mais importantes lições do fracasso da República Soviética da Baviera:

Em primeiro lugar, a República Soviética da Baviera poderia ter sobrevivido mais tempo se a classe trabalhadora tivesse aplicado os ensinamentos do Marxismo-Leninismo de forma consistente. A República Soviética que aplica correctamente os ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo é invencível.

Em segundo lugar, o Partido Comunista, o que liderou a República Soviética da Baviera, tinha acabado de ser fundado e, portanto, o partido ainda não estava pronto para assumir a direção do proletariado, a nível nacional, apoiando e protegendo a República Soviética da Baviera de fora. Só com a ajuda da Internacional Comunista e suas Secções é que a República Soviética pode ser garantida como um sistema mundial.

Em terceiro lugar, a influência dos social-fascistas não foi esmagada, pelo que os social-fascistas e os fascistas se unificaram para afogar a República Soviética da Baviera no sangue dos trabalhadores. Ainda hoje, no 95º aniversário, nada de fundamental mudou na influência ideológica hostil dos fascistas e social-fascistas na Baviera e em toda a Alemanha.
O Comintern (EH) é agora o único partido no mundo que mantém alta a bandeira revolucionária da Baviera República Soviética. O nosso objectivo é a destruição da Aliança do fascismo e do social-fascismo á escala global, a fim de proteger o socialismo mundial.

Em quarto lugar, o princípio da ditadura do proletariado inclui uma aliança firme com os camponeses pobres. A lição é:

Sem aliança firme com os camponeses pobres do mundo – não pode haver ditadura do proletariado mundial.

Em quinto lugar, a burguesia Alemã, apesar de sua derrota, foi apoiada pela burguesia mundial, e tem o apoio na luta contra a revolução socialista da classe operária Alemã como uma prevenção contra a propagação da revolução socialista mundial.
O Comintern (EH) pode eliminar a inevitabilidade da sobrevivência da burguesia nacional apoiada pelo capital internacional somente através da vitória da revolução socialista mundial.

Finalmente, a existência da República Soviética da Baviera provou ao mundo que a República Soviética não é um sonho, mas uma questão que será praticamente resolvida. Mais cedo ou mais tarde, a República Socialista Mundial virá inevitavelmente.

A República Soviética da Baviera é filha da revolução de Novembro Alemã de 1918 /19, que foi suprimida pela contra-revolução. Na Baviera, a contra-revolução foi incentivada pelo sucesso de Noske.

Em fevereiro de 1919, uma contra-revolucionária assassinou o primeiro-ministro da Baviera Kurt Eisner (USPD).

O Conselho Central dos Conselhos de Operários e Soldados da Baviera então formou um novo governo sobre a demanda das massas, composto por social-democratas e os independentes (USPD). Mas este governo não estava seriamente disposto a atender às demandas das massas.
Para confundir o movimento revolucionário, eles ergueram uma "república soviética" Bávara falsa, liderada por homens que não se comportam como revolucionários. Eles eram traidores e cooperaram com a burguesia.
O governo Soviético aparente não desarmou as forças contra-revolucionárias. Quase todos os funcionários monárquicos permaneceram nos escritórios.

Para enganar as massas, nomeou uma Comissão de "socialização", no entanto, não tomou medidas para socialização das fábricas, bancos e solo dos latifundiários.
Enquanto isso, a contra-revolução tinha recolhido as suas forças e conseguiu o apoio de outras partes da Alemanha. Em 13 de Abril, a contra-revolução derrotu o falso governo Soviético.

Os trabalhadores de Munique lutaram bravamente para impedir a reação de obtenção de energia. Os trabalhadores derrotaram os inimigos. Ainda em 13 de Abril um governo Soviético real foi proclamado para a Baviera, em cuja cabeça estava o Partido Comunista, com o exército vermelho. Eles enviaram imediatamente uma carta de boas-vindas à República Soviética e á República Soviética da Hungria. Lenine respondeu com uma série de perguntas e posou todas as tarefas mais importantes.
20.000 trabalhadores receberam armas, empresas industriais e os bancos tornaram-se propriedade do povo, todos os suprimentos de alimentos foram confiscados e distribuídos sob o controle do governo Soviético.
Mas o governo Soviético esqueceu uma das instruções mais importantes de Lenine:
O solo não foi confiscado para os camponeses pobres, e nada foi feito para melhorar a situação dos trabalhadores rurais e dos camponeses trabalhadores. A República Soviética da Baviera não conseguiu garantir os aliados do campo. Organizações reaccionárias incitaram os camponeses contra os trabalhadores. Os socialistas-independentes (USPD) como membros do governo Soviético foram secretamente negociando com os inimigos de classe em vez de lutarem contra eles resolutamente.
Tudo isso enfraqueceu o governo Soviético, que não tinha a ajuda de forças revolucionárias numa escala nacional.
Munique foi cercada. Após lutas sangrentas contra Noske (SPD), as tropas contra-revolucionárias invadiram a cidade em 1 de Maio de 1919. Os trabalhadores lutaram bravamente.

Finalmente, as metralhadoras, tanques, canhões e aviões dos Freikorps reaccionários numericamente superiores destruíram a República Soviética da Baviera.

A classe trabalhadora da Baviera foi, é e continua a ser um exemplo brilhante da heróica luta pela revolução socialista mundial.

Viva o Exército Vermelho da Baviera!

Viva o Exército Vermelho da Alemanha!

Viva o Exército Vermelho Mundial!

Viva a República Soviética da Baviera!

Viva a República Soviética da Rússia de Lenine e Estaline!

Viva a República Soviética da Hungria e de outros países, como a Finlândia!

Viva arepública socialista mundial!

Viva a unidade revolucionária de operários, camponeses e soldados á escala nacional e internacional!

Viva a ditadura do proletariado mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva o Partido Comunista da Ernst Thalmann!

Viva o KPD / ML de Ernst Aust!

Viva a Secção Alemã do Comintern (EH)!

Viva a Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista)!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

 

site especial… 

português


Inglês


alemão


russo

 

 

 

O PROLETARIADO MUNDIAL É MAIS FORTE DO QUE AS SUPERPOTÊNCIAS E TODOS OS SEUS LACAIOS!

LIÇÕES DO PARTIDO DO TRABALHO DA ALBÂNIA

SOBRE A LUTA CONTRA AS SUPERPOTÊNCIAS

 



Devido aos recentes acontecimentos na Ucrânia, o Comintern (EH) lembra com esta série de artigos as lições da Albânia na luta contra as duas superpotências, particularmente a luta contra o social-imperialismo Soviético. As imperialistas políticas "Eurásia" de Putin não são nada mais do que a continuação da política dos social-imperialistas Soviéticos e das políticas do antigo império czarista. Putin está agora activamente apoiado por todos os tipos de organizações que estão tentando esconder o seu social-chauvinismo Russo atrás do Leninismo - Estalinismo. Os sociais-chauvinistas são os irmãos gémeos de chauvinistas - não só na Rússia, mas também na Ucrânia e nos outros países da ex-União Soviética de Lenine e Estaline. Sem a vitória sobre o fascismo, social e social-chauvinismo, não haverá vitória sobre o fascismo e o chauvinismo.

O internacionalismo proletário do proletariado mundial vai colocar um fim rápido a qualquer nacionalismo burguês.

Aqui, nós não queremos perder a oportunidade para lembrar ao leitor que o social-imperialismo Chinês e a sua estratégia de conquista do poder mundial continua calmamente ainda hoje na "sombra" dos acontecimentos na Ucrânia - de acordo com o lema:

"Quando dois brigam, o terceiro ri por último.” O desmascaramento do social-imperialismo Chinês deve continuar inabalável e por princípios.

O Comintern (EH) mostra que nem uma única grande potência imperialista ou social-imperialista, nem o sistema imperialista mundial como um todo é capaz ou está disposto a proteger as pessoas contra a guerra e o fascismo, contra a exploração e a opressão.

Pelo contrário - as pessoas só estarão em paz e liberdade, elas só viverão sem exploração e opressão quando todo o sistema imperialista mundial for esmagado e o socialismo mundial for construído.

Você não pode conquistar o imperialismo mundial quando você está sob o "guarda-chuva de protecção" de uma "superpotência" imperialista a fim de vencer outras "grandes potências" imperialistas. Você só pode conquistar o imperialismo mundial através da revolução socialista mundial!

Pela libertação dos povos do mundo do jugo do capitalismo não há outra maneira para além da revolução socialista do proletariado mundial.

 

 


 

"Não há nenhuma região do mundo em que os

revisionistas Soviéticos não desejem estender a

sua influência imperialista, não há nenhuma

questão internacional em que eles não vão

interferir para extrair apenas vantagens para si

próprios. Os modos, meios e métodos seguidos

pelos social-imperialistas Soviéticos para impor

essa política de hegemonia são tipicamente

imperialistas e eles são distinguidos ainda pela

brutalidade e arrogância desenfreada. A

estratégia do social-imperialismo Soviético para

dominar o mundo manifesta-se numa variedade

de formas, que vão desde a expansão

económica e política, a penetração ideológica e

cultural até ás formas abertas de chantagem e

de intervenção militar.”

(Enver Hoxha)


Na Ucrânia, o processo de russificação continua

e a substituição da língua nacional pela língua

Russa é uma das formas disto. No teatro,

cinema e televisão da república reinam

performances em Russo ou os autores em

Russo. Os filmes Russos que são mostrados

não são traduzidos. Na maioria dos casos, o

chefe de instituições culturais são Russos ou

pessoas leais ao novo Czar do Kremlin,

nomeados por Moscovo.

(Rádio Tirana, em 14/3/1976)

Os povos dos países revisionistas vão erguer-

se um dia para a revolução e vão varrer as

cliques revisionistas e vão-se livrar do domínio

dos social-imperialistas Soviéticos.

(Rádio Tirana, em 20/4/1976)

 

 

 


Textos apenas em Inglês :




A Teoria da “Soberania Limitada” – Uma

 

Expressão Flagrante da Política Imperialista dos

 

Revisionistas Soviéticos


De “Albânia Hoje”, 3, 1972


 

 

 

O Congresso dos revisionistas Soviéticos -

 

Congresso da demagogia e expansão social-

 

imperialista

Zeri i Popullit - 12 de Abril de 1976

 

 


O Congresso da restauração do capitalismo e o

 

Congresso do social-imperialismo

Zeri i Popullit - 17 de Abril de 1971

 

 


A questão nacional e o revisionismo

"Albânia hoje" Nº 4/1974

 

 

 

 

Suprimir os mestres neo-colonialistas do

 

Kremlin que roubam os povos

"Albânia hoje" - N º 1/1975

 

 



Ao Serviço dos Planos Soviéticos de Expansão

 

e Domínio


Zëri i Popullit” – órgão do Comité Central do PTA

 

De “Albânia Hoje”, 3/1975




 Comentário curto ao livro de Enver Hoxha:

«As Superpotências»

UMA GRANDE CONTRIBUIÇÃO PARA A LUTA

CONTRA AS SUPERPOTÊNCIAS IMPERIALISTAS

por ATA

 

Algumas Manifestações da Opressão Nacional

na União Soviética Hoje

Natasha Iliriani

Estudos Sociopolíticos – Nº 4, 1987

 

 

Textos apenas em língua Alemã:

 

 

 

O exército Soviético de hoje - um exército de

agressão e expansão

Rádio Tirana nº 5/1977, de 23/2/1977

 

Expansão em toda a linha - a natureza da

política externa dos social-imperialistas

Soviéticos

Rádio Tirana 2/7/1975; 11/7/1975; 18/7/1975

 

A hegemonia, característica básica da política

externa do social-imperialismo Soviético

"Rruga e Partise" – 10/10/1975

 

As teorias do "RELAXAMENTO", do

"EQUILÍBRIO" e "BIPOLARIDADE" –

Mecanismos da política hegemónica das

superpotências

"Albânia hoje" Nº 4/1982

 

A estratégia hegemónica das superpotências

"Albânia hoje" Nº 3/1980

 

Cada dólar ou cada rublo "ajudam"

- Um elo da cadeia do neo-colonialismo


"Albânia hoje" - N º 4/1974



Os imperialistas Soviéticos têm chutado os

princípios do internacionalismo proletário e

fazem políticas colonialistas em relação aos

países em desenvolvimento exactamente como

os imperialistas Americanos

Rádio Tirana, em 22/6/1975 

 


Por trás da chamada "ajuda" Soviética

escondem-se intenções expansionistas e

escravizantes

Rádio Tirana, em 22/8/1975 

 

O imperialismo e o social-imperialismo em crise e

sob os golpes dos povos revolucionários


"Albânia hoje" – N º 3/1976
 



Através da "ajuda" as duas superpotências

executam o neocolonialismo

Rádio Tirana, em 17/12/1976    



Tensões e acordos Americano-Soviéticos

Rádio Tirana em 15/7/1977

(Artigo de: Zeri i Popullit)  



A CEE - uma superpotência neocolonialista

Rádio Tirana em 24/1/1978



A chamada "responsabilidade especial"

- Uma expressão da política de hegemonia dos

EUA e da União Soviética

Rádio Tirana no dia 3/3/1978  

Os EUA e a União Soviética
- Instigadores de conflitos e divisões entre as nações

Rádio Tirana, em 21/7/1978

 

O neo-colonialismo e a luta dos povos pela

independência política e económica

Rádio Tirana em Outubro de 1978

 

O neo-colonialismo

uma arma de dominação imperialista sobre os povos


de: "Albânia hoje" - N º 6/1980  

 

A luta de libertação dos povos

- Uma grande força que dá golpes ao imperialismo


 de: "Albânia hoje" - N º 1/1982 

 

A luta do proletariado contra

O imperialismo e o social-imperialismo

e a luta contra a burguesia reaccionária indígena

 não podem ser separadas

De: “Albânia Hoje”, 10/1975




 

7 de Abril de 2014

HÁ 75 ANOS ATRÁS

A ocupação da Albânia

pela Itália fascista

7 de Abril de 1939

- 8 de Setembro de 1943

Na madrugada de 7 de Abril de 1939, as tropas fascistas Italianas invadiram a Albânia.

A ocupação da Albânia era parte do plano geral que as potências fascistas começaram a pôr em prática para estabelecer a sua dominação do mundo.

 

site especial… 

português
Inglês

alemão

albanês

 

 

CARTA

DO
CC DO PARTIDO DO TRABALHO E DO GOVERNO DA ALBÂNIA

AO CC DO PARTIDO COMUNISTA E AO GOVERNO DA CHINA (29 de julho de 1978)
AO COMITÉ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DA CHINA, AO CONSELHO DE ESTADO DA REPÚBLICA POPULAR DA CHINA

 

 

 

1 de Abril de 1939

 

75º Aniversário da Morte

1 de Abril de 2014

Anton Makarenko

1888 - 1939

 

NOVO:

Arquivo Makarenko

português
Inglês
alemão
russo
espanhol

 

Abaixo o belicista Putin!
Vamos destruir o imperialismo Russo!

Viva J. V. Estaline!


Pela restauração das Repúblicas Socialistas Soviéticas no tempo de Lenine e Estaline!

Abaixo a restauração do social-imperialismo Soviético e de todos os lacaios revisionistas Soviéticos!

Abaixo os revisionistas Soviéticos nas antigas repúblicas socialistas da União Soviética - hoje = lacaios do imperialismo Russo!

Eles são apenas "anti-fascistas", em palavras - e fascistas em actos = social-fascistas!
Guerra revolucionária contra a guerra imperialista!

Transformemos a guerra imperialista em guerra civil global e destruamos o imperialismo mundial!

Soldados Ucranianos e Russos!

Unam as vossas armas contra todos os exploradores e opressores! Voltem as suas armas unidas contra a burguesia em todos os países capitalistas da antiga União Soviética!

Soldados do mundo!

Voltem as suas armas contra o imperialismo mundial, especialmente contra o Russo, Ocidental e Chinês!

Soldados e camponeses revolucionários – unam-se sob a liderança do proletariado mundial!

A revolução socialista mundial sob a liderança do proletariado mundial é a única maneira de nos livrarmos do capitalismo mundial!

Viva a revolução socialista mundial!

Vamos estabelecer a ditadura do proletariado mundial!

Vamos estabelecer a República Socialista Mundial!

Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo:

Marx- Engels- Lenine - Estaline - Enver Hoxha!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva a Internacional Comunista

(Estalinista-Hoxhaista)!

Vamos construir Secções em todas as antigas repúblicas socialistas da União Soviética!!

Sigam o exemplo da Secção Georgiana do Comintern (EH)!

 

 

 

NOVO

Em língua Chinesa

Arquivo - Comintern

产国际 存档 中国

 

 

 

28 de Março de 1939

 

 

MENSAGEM DO COMINTERN (EH)


POR OCASIÃO DO 75º ANIVERSÁRIO


DA VITÓRIA DOS FASCISTAS


NA GUERRA CIVIL ESPANHOLA

28 de Março de 1939 - 28 de Março de 2014


Hoje, há 75 anos atrás, as forças fascistas de Franco finalmente entraram em Madrid em 28 de Março de 1939, depois de uma guerra de três anos que transformou a Espanha num monte de ruínas totalmente vulneráveis ​​à mais dura exploração capitalista e opressão.

Quando a Frente Popular ganhou as eleições burguesas em Espanha, as forças mais obscuras da reacção não poderiam aceitá-lo. Os grandes proprietários de terra, os magnatas industriais e seus lacaios fascistas que já estavam presentes em Espanha estavam preocupados com um governo que, embora não fosse Marxista-Leninista nem comunista, era, porém, um governo democrático-burguês que queria proporcionar aos trabalhadores alguns formais "direitos trabalhistas e sociais". Esses "direitos" e a política geral da Frente Popular Espanhola tiveram um carácter burguês e nunca representaram qualquer tipo de grave ameaça ao modo de produção capitalista, pois a Frente Popular não visava mudar a ordem socio-económica burguesa através da violência revolucionária. Pelo contrário, ela defendeu "formas pacíficas" e incluiu reformistas e oportunistas de muitos tipos: Trotskistas, anarquistas, social-democratas, republicanos, etc. É verdade que ele também incluiu alguns comunistas, mas deve-se afirmar que a participação comunista na Frente Popular Espanhola já foi influenciada pelas tendências revisionistas das teorias da "frente popular", que culminariam no VII Congresso Mundial da Internacional Comunista. Na verdade, a Frente Popular Espanhola poderia até ser positiva para os interesses burgueses-capitalistas, porque teria permitido dar aos proletários, trabalhadores e outras classes exploradas e oprimidas alguns "direitos" falsos que dificultam a aquisição de uma consciência verdadeiramente comunista, porque poderiam submergi-los na ilusão de que o estado capitalista estava agora preocupado com os seus "direitos sociais" e não tinha mais natureza de classe opressiva, tudo isso sem basicamente tocar a acumulação de lucro e a sua maximização.


Isto poderia ter sido de facto o caso se não fosse o carácter das classes capitalistas - aristocráticas exploradoras Espanholas, que estão entre as mais reaccionárias, agressivas e retrógradas da Europa. As classes exploradoras Espanholas passaram a sua história embebida no sangue das classes oprimidas e dos povos. Nos séculos XIV e XV, em busca de ouro e de força de trabalho barata, elas invadiram o continente Americano, brutalmente escravizando populações Ameríndias e causando um genocídio imensurável que deixou dezenas de mortos milhões de americanos nativos. Não foi por acaso que a Espanha foi o último país do mundo a abolir a Inquisição. No início do século XX, ainda havia pessoas no sul da Espanha que receberam punições físicas severas por terem ofendido as regras do "Santo Ofício". E nós poderíamos dar muitos outros exemplos de reaccionarismo extremo por parte das classes exploradoras Espanholas. Portanto, elas não estavam ansiosas para deixar os trabalhadores ficar com nem mesmo algumas esmolas fornecidas pelos "direitos sociais" burgueses defendidos pela Frente Popular. E assim, eles lançaram uma guerra civil contando com um dos seus instrumentos mais fiéis e valiosos: o exército. Em 1936, o exército Espanhol estava cheio de oficiais fascistas e era liderado por generais como Franco, que nem sequer tentavam esconder sua simpatia para com a Alemanha nazista e a Itália fascista. Nos seus planos de guerra, as classes exploradoras Espanholas também contaram com outro aliado útil: as classes exploradoras Portuguesas, que haviam estabelecido o seu próprio regime fascista alguns anos antes e estavam de bom grado a fornecer todos os meios que podiam para derrubar a Frente Popular e substituí-la por um domínio fascista semelhante ao seu próprio e que, na sua perspectiva, era a melhor maneira de prevenir a revolução socialista.


E assim, durante três anos, a classe trabalhadora Espanhola foi condenada a sofrer os horrores de uma guerra civil mortal que eventualmente acabou com a vitória das forças fascistas de Franco ao serviço da classe dominante capitalista - aristocrática. Mas o que levou a esta situação? Muitos factores podem ser listados. Um deles foi a divisão prática e ideológica que existiu entre as forças que lutavam ao lado da Frente Popular e que, finalmente, a enfraqueceram em face da ofensiva fascista. Mas a razão mais importante que permitiu forças fascistas ganhar a guerra foi, sem dúvida, a falta de liderança do Partido Comunista, que deveria ter desempenhado o papel de vanguarda do proletariado das massas trabalhadoras Espanholas. Só assim poderia a inevitabilidade fascista ser derrotada e evitada. É verdade que as tropas Franquistas eram ajudadas pelos países Nazi-fascistas que já existiam na época. Mas o argumento da "superioridade do inimigo" não se sustenta. Na Guerra de Libertação Nacional Albanesa, as forças Nazi-fascistas também eram numericamente superiores e muito melhor armadas do que os partisans Albaneses liderados pelo Partido Comunista. Mas ao contrário do que aconteceu em Espanha, os comunistas Albaneses sempre conseguiram manter-se líderes da luta armada, nunca compartilhando esta posição com mais ninguém. E assim, eles expulsaram os invasores nazi-fascistas, ganharam a guerra, implementaram a ditadura do proletariado e começaram a construir o socialismo com sucesso:


Nós tivemos sucessivos êxitos, apesar das incontáveis dificuldades que nos pontilharam a caminhada. Alcançámos estes êxitos em primeiro lugar porque o Partido assimilou bem a essência da teoria de Marx e Lênin, compreendeu o que era a revolução, quem a fazia e quem deveria dirigi-la, compreendeu que devia haver um partido de tipo leninista à frente da classe operária em aliança com o campesinato. Os comunistas asseguraram-se de que tal partido não devia ter apenas o nome de comunista e sim ser um partido que aplicasse a teoria Marxista-Leninista da revolução e da construção do partido às condições de nosso país, que se lançasse ao trabalho pela criação da nova sociedade socialista a exemplo da construção do socialismo na União Soviética do tempo de Lenine e Estaline. Esta atitude deu ao nosso Partido a vitória, deu ao país a grande força política, económica e militar de que dispõe hoje. Caso tivéssemos actuado distintamente, caso não tivéssemos aplicado consequentemente estes princípios da nossa grande teoria, não se poderia construir o socialismo num pequeno país como o nosso, cercado por inimigos.” (Enver Hoxha, O Imperialismo e a Revolução, Tirana, 1979, edição em Português)


Se os comunistas Espanhóis e seu partido Bolchevique tivessem liderado a luta armada, eles teriam transformado a guerra civil lançada pelos exploradores numa guerra civil contra os exploradores. Mas isso não aconteceu e durante a Guerra Civil na Espanha, as forças fascistas estiveram quase sempre na ofensiva, enquanto as tropas leais á Frente Popular estiveram quase sempre na defensiva. E, no final, os trabalhadores Espanhóis foram condenados a suportar décadas da tirania fascista de Franco que transformou a Espanha em um campo de trabalho escravo em benefício dos exploradores internos e externos. Os comunistas Espanhóis receberam o tratamento mais severo de todos, com muitos abatidos ou tratados como "doentes mentais sub-humanos" e internados em "campos terapêuticos", onde os médicos fascistas os usavam em suas "experiências médicas".

Já durante a Guerra Civil, em conjunto com os Nazi-fascistas, também os imperialistas Anglo-Americanos e Franceses apoiaram Franco de maneiras directas ou indirectas. E depois disso, eles continuaram a apoiá-lo activamente como um baluarte contra o comunismo. O único país que forneceu algum tipo de apoio ás forças anti-fascistas foi a União Soviética Bolchevique do camarada Estaline em cumprimento dos seus deveres de internacionalismo proletário.


A Guerra Civil Espanhola deixou meio milhão de mortos e exerceu forte influência no curso subsequente do Partido Comunista Espanhol. Já antes da guerra, ele tinha sido afectado por desvios oportunistas e reformistas, mas depois da guerra a situação piorou substancialmente, pois a maioria dos quadros autenticamente comunistas do partido foram mortos nos combates. Escrevendo sobre o caminho revisionista abraçado pelo P "C" E, o camarada Enver Hoxha comentou:


Muitos militantes do Partido Comunista da Espanha imolaram suas vidas durante a Guerra Civil. Outros tantos foram vítimas do terror franquista. Milhares deles foram atirados aos cárceres onde permaneceram por longos anos ou ali morreram. Após o triunfo do fascismo, reinou na Espanha o mais feroz terror. (…) Franco golpeou duramente a vanguarda revolucionária da classe operária e das massas populares da Espanha e isto acarretou consequências negativas para o partido comunista. Uma vez que sucumbiram na luta armada e sob os golpes do terror fascista os elementos mais sadios, mais preparados ideologicamente, mais resolutos e valentes, ganharam supremacia e exerceram sua influência negativa e destruidora no Partido Comunista da Espanha os elementos covardes pequeno-burgueses e intelectuais como Carrillo e companhia. Gradualmente estes foram transformando o Partido Comunista da Espanha em um partido oportunista e revisionista.” (Enver Hoxha, O Eurocomunismo é anticomunismo, Tirana, 1980, edição em Português)


Com a doença revisionista afectando-o cada vez mais, o P "C" E foi de facto liquidado na década de 90, já depois da forma Franquista-fascista da ditadura burguesa ter sido substituída por uma forma um pouco mais "democrática" da mesma. E é assim que a Espanha está agora sob um regime monárquico - capitalista submetido aos interesses do imperialismo Norte-Americano e que tem como principais figuras herdeiros ideológicos do fascismo de Franco. Por exemplo, em muitos lugares da Espanha, é possível encontrar estátuas de Franco e até 2005, o governador - geral da região da Galiza não era outro senão um ex-ministro de Franco. Hoje, a Espanha é um dos países Europeus onde os trabalhadores têm piores condições de vida. Eles não têm mesmo alguns dos mais básicos "direitos sociais" burgueses, como cuidados de saúde gratuitos, subsídio de desemprego, etc. Espanha está quase privada de qualquer sistema de segurança social, outra característica herdada do período Franquista. Assim, as classes exploradoras capitalistas - aristocráticas Espanholas pode estar muito gratas por tudo o que o fascismo tem feito por elas. Mas a sua "felicidade" não pode durar muito mais tempo.


Na guerra civil Espanhola, o povo Espanhol em unidade com os internacionalistas de todo o mundo sacrificou a sua vida pela luta anti-fascista contra Franco e Hitler. É nosso dever como internacionalistas proletários homenagear esta grande luta anti-fascista internacionalista do povo e aprender com as experiências negativas (e também positivas!) para a luta do proletariado mundial contra o fascismo mundial de hoje - como uma acção unida mundial anti-fascista da luta de classes, como parte e alavanca da revolução socialista mundial.


Assim, o significado internacionalista histórico das Brigadas Internacionais para a luta revolucionária mundial do Comintern (EH) não poderia deixar de se mencionar. Num futuro próximo, a formação de Brigadas Internacionais será organizada de forma centralizada pelo Comintern (EH). Defendemos as experiências deste evento histórico internacionalista especialmente para a solução militar da revolução socialista mundial. Mas a principal lição de 1936-1939 é que a falta da luta proletária pela transformação da revolução democrática em revolução socialista e pela ditadura do proletariado tem consequências terríveis.


Hoje em dia mais do que nunca, é urgente fundar a Secção Espanhola do Comintern (EH), que será a vanguarda organizada do proletariado Espanhol. Só marchando junto com os destacamentos proletários de todos os outros países sob a liderança global centralizada do Comintern (EH) é que as classes oprimidas e exploradas Espanholas podem realizar com sucesso a revolução socialista, a ditadura do proletariado, o socialismo e o comunismo não apenas no seu país, mas á escala global.



Trabalhadores Espanhóis - uni-vos!


Os momentos em que você sofreu derrota já passaram!

Agora, você tem que preparar a sua vitória final, como parte da revolução socialista mundial!

Morte a todos os seus exploradores e opressores internos e externos!

Abaixo o regime capitalista – monárquico pró-fascista que ainda prevalece na Espanha!

Não deixem que os herdeiros ideológicos de Franco vos separem do único caminho para a sua libertação: O Marxismo-Leninismo - Estalinismo - Hoxhaismo!

Não se deixem enganar pelas ilusões reformistas e oportunistas!

Fundem a Secção Espanhola do Comintern (EH)!

A forma fascista de ditadura burguesa é algo inevitável sob o capitalismo!

Só o comunismo mundial pode garantir a abolição da inevitabilidade do fascismo!

Viva a revolução proletária e socialista mundial!

Viva a ditadura proletária mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Vivam os ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo -Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

Viva o Comintern (EH) - a única organização autenticamente anti-fascista e comunista!

 

Foto Arquivo

Brigadas Internacionais

 

site especial… 

 

em Português

em língua Inglesa

em língua Alemã

 

 

"Caminho do Partido Mundial"

órgão teórico

Julho de 2003

Declaração


do Comité Executivo da Internacional Comunista -ML

por ocasião do 25º aniversário

da carta histórica enviada pelo Comité Central do Partido do Trabalho da Albânia ao Comité Central do Partido Comunista da China

29 de Julho de 1978


e as lições necessárias para o fortalecimento do Movimento Mundial Marxista-Leninista

 

 

 

 

 

VIVA A REVOLUÇÃO HÚNGARA

– 21 DE MARÇO DE 1919

 

95º Aniversário

21 março 2014

 

 

site especial… 

 

Revolução Húngara de 1919

 

em língua Inglesa

em língua Alemã



Éljen a világforradalom

"VIVA A REVOLUÇÃO SOCIALISTA MUNDIAL"

 

 

 

ARQUIVO DE LENINE EM LÍNGUA HÚNGARA

 

Arquivo Lenine Magiar

 

 

 

 

 

 

 


 

Berkin Elvan – Vamos exigir o castigo


dos responsáveis pela sua morte!



O Estado Turco e o AKP cometeram outro crime contra a humanidade. Outra vez eles assassinaram. Ontem morreu Berkin Elvan, de 15 anos de idade, que foi uma das centenas de feridos durante os protestos em Gezi após 268 dias em coma. Berkin Elvan representa os oito jovens que morreram desde os protestos em Junho passado.

O Estado e seus órgãos não tentaram nem mesmo encobrir os crimes cometidos por ele, o roubo e os assassinatos e hipocritamente declararam lamentar a morte de Berkin Elvan. Este estado, os seus responsáveis e os homicidas que se divertem matando devem ser punidos.

Berkin Elvan não será o último que eles matam. Nunca poderia ser dado os assassinos da quadrilha Ergenekon, que assassinou ontem no Curdistão, cometeu inúmeros massacres contra o povo curdo, e fez desaparecer revolucionários e socialistas na Turquia sob detenção, mata a tiros na rua e usa todos os métodos de tortura. Assim, o AKP está tentando fazer valer o seu novo conceito de ataque para a oposição crescente e matar outras crianças.

O fascismo é um crime contra a humanidade, o AKP e o seu estado cometem este crime ainda. O ACP é o terreno fértil para o Estado fascista. Com as leis, proibições, assassinatos e ataques supera o golpe de 12 Setembro de 1980, de longe, e está muito perto de Pinochet, Mussolini e outros ditadores reaccionários. Isto também é visto no trabalho realizado nas áreas curdas de Roboski e nos massacres.

E isso também é indicado para as proibições de certos sites na Internet ou de judiciais supostamente independentes. São os milhões de dólares numa caixa de sapatos...

Berkin Elvan é agora um símbolo da ira dos jovens contra esta barbárie. Ele foi um dos milhares que protestaram contra o fascismo. Ele era igualzinho a Korkmazdı Ismail, Abdullah Cömert, Ethem Sarısülük e Medeni Yıldırım, que também foram mortos durante os protestos no ano passado.

Hoje, dezenas de milhares de pessoas se encontram na Turquia e Curdistão do Norte e na Europa por Berkin. Hoje lidamos com nossa raiva contra o fascismo e a raiva de Berkin está na estrada. Hoje temos que encher as ruas, para que não haja mais Berkins e, assim, os tiranos sejam caçados na pira funerária da história. É tempo de a escuridão desaparecer e de a humanidade viver na luz.

Berkin Elvan é a melhor esperança para resistir e lutar. Nós nunca iremos perder essa esperança. Vamos fazer recordar!

Berkin Elvan é imortal!

Somos todos Berkin! Somos muitos, não podem conseguir matar todos nós!

O estado assassino é responsável!


AVEG - Kon

Confederação dos imigrantes oprimidos na Europa

 

 

 

 

 

 

15 de Março de 1939

75º Aniversário da

invasão de Hitler na

Checoslováquia

 

 

site especial…

em língua Alemã

em língua Inglesa

 

 

 

 

 

Novo

 

O Papel Social da Arte Progressista

Andrêi Zhdanov

 

 

DESCARREGA O CARTAZ

Um cartaz com o retrato de Enver Hoxha, publicado na Albânia nos anos 80 do último século. Apresentado um cartaz com a imagem de um verdadeiro sucessor da imortal obra de Marx, Engels, Lenine e Estaline, um teórico proeminente também na prática da construção socialista, este cartaz do camarada Enver Hoxha foi preparado como resultado da digitalização de cartazes produzidos na República Popular Socialista da Albânia nos anos 80 do século passado.

Durante a digitalização a imagem foi sujeita a uma restauração mínima associada com a perda de fragmentos do material fotográfico.
Vista geral do cartaz para descarregar é mostrada em baixo (imagem formato JPG).
Tamanho visível - 26,2 x35, 0 cm
Propriedades do ficheiro: formato - TIF, resolução - 300 dpi, profundidade de cor - 24 bit RGB.
Tamanho do ficheiro - 25,8 Mb (ZIP- arquivo).
Link para descarregar -
DESCARREGAR POSTER

graças ao site: enverhoxha.ru

 

 

 

"Caminho do Partido Mundial"

órgão teórico

 

Declaração do Comintern (EH)

sobre os acontecimentos na Venezuela

março 2014

 

 

 

 

 

131º Aniversário da

Morte de Karl Marx

14 de Março de 2014

 

 

Mensagem de Saudação

do Comintern (EH)

O Comintern (EH) cumprimenta todos os camaradas em todo o mundo!
Imediatamente após Karl Marx morrer no dia 14 de Março de 1883, os jornais burgueses espalharam inúmeras calúnias sobre o líder morto do proletariado internacional.
Mas o nome de Karl Marx e sua obra ainda está vivo no seu 131º aniversário da Morte .
Karl Marx é imortal.
O Comintern (EH) decidiu comemorar os aniversários e dia da morte dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo cada ano.
Neste dia de comemoração publicamos novos escritos em linguagens diferentes no nosso site especial.

Este ano, prestamos homenagem a Karl Marx, não apenas como o criador do socialismo científico, mas também como o grande líder do proletariado internacional.
Finalmente, foi Karl Marx que convocou a Primeira Internacional há 150 anos.
"Trabalhadores do mundo uni-vos!"
Este slogan revolucionário mundial do "Manifesto Comunista" de 1848 foi implementado organizacionalmente em 1864.
Com a Primeira Internacional, as ideias do socialismo científico foram espalhadas no movimento operário internacional pela primeira vez. Karl Marx continuou sua luta contra os inimigos do socialismo científico, por meio da Primeira Internacional no movimento operário internacional. Ele já se apresentou na sua luta contra o sindicalismo britânico, contra os franceses pequeno-burguês e o proudhonismo e contra o anarquismo de Bakunine. Em todos os congressos e conferências da Primeira Internacional, podemos acompanhar o avanço vitorioso de Karl Marx. Marx finalmente triunfou no Congresso de Haia. Aqui os princípios básicos fundamentais do Marxismo foram decididos:
o estabelecimento da ditadura política da classe trabalhadora como uma condição necessária para a construção do socialismo.
Com a Primeira Internacional, Karl Marx criou as condições para a fundação de partidos operários revolucionários em cada país que foram guiados pelo socialismo científico, o Marxismo.
Da mesma forma, o Comintern (EH) lançou hoje a base para a criação de suas Secções em vários países, para difundir as ideias do Estalinismo - Hoxhaismo no movimento operário em todo o mundo.
A primeira organização mundial do proletariado foi fundada nas imediações de uma favela proletária em Londres. E assim, as novas Secções da Internacional Comunista (EH) terão como seu ponto de partida todas as favelas do mundo, que serão transformadas em baluartes da revolução socialista mundial.
A Primeira Internacional vive no Comintern (EH) e nas suas Secções.
Para Karl Marx, a Primeira Internacional foi a
"contra-organização internacional do trabalho contra a conspiração cosmopolita do capital."
E Friedrich Engels descreveu Marx como a
"Alma da Associação Internacional dos Trabalhadores "
(- Como a Primeira Internacional era então chamada)
Friedrich Engels disse:
"Descrever a obra de Marx na Internacional seria escrever a história da própria associação."
Friedrich Engels deu á Primeira Internacional a posição de um
"Sétimo Grande Poder".
O Comintern (EH) está totalmente convencido de que o proletariado mundial fará com que a Internacional seja um dia a única superpotência do mundo
- Uma potência mundial no espírito de Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha.
A Primeira Internacional ganhou fama mundial por Karl Marx.
O sucesso da Primeira Internacional liderada por Karl Marx elevou a consciência de classe internacional do proletariado de todos os países.
A Primeira Internacional uniu o movimento operário internacional e incentivou a luta de classe internacionalista do proletariado de todos os países.
Por outro lado, a Primeira Internacional incutiu o medo em toda a burguesia mundial.
Com a Primeira Internacional, Karl Marx deu ao espectro comunista internacional uma liderança animada, com braços e pernas fortes em todos os países capitalistas do mundo - pronta para varrer o capitalismo do mundo - pronta para entrar no caminho para o comunismo mundial.

Viva Karl Marx

- O fundador e líder da Primeira Internacional!

Caminhemos no espírito de Karl Marx e da Primeira Internacional!

Trabalhadores do mundo - uni-vos!

Proletariado mundial - uni todos os países!
 

 

 

site especial ...

novas publicações em diferentes línguas do mundo

 

NOVO :

Para o nosso site especial

acerca de Karl Marx ...



 

 

Em língua Alemã

Acerca de Estaline, a

Revolução Mundial e o

Cáucaso

Relativamente aos acontecimentos na Geórgia no ano de 2008

Escrito pelo camarada Wolfgang Eggers

 

Até um certo ponto, os eventos na Ucrânia podem ser comparados com os da Geórgia há 6 anos atrás -

É por isso que decidimos voltar a publicar este texto


 


 

Abaixo o imperialismo mundial!
Abaixo o imperialismo Russo!

Abaixo o imperialismo Ocidental!
Mãos fora do povo Ucraniano!
Viva a luta de libertação revolucionária do povo Ucraniano!
Abaixo a restauração do revisionismo Soviético!
Viva a Ucrânia no espírito do camarada Estaline!

 O imperialismo e o capitalismo têm vindo a entender que agora eles não podem mais explorar os povos do mundo com os métodos anteriores, por isso, desde que o seu sistema não está ameaçado, eles têm que ceder alguma coisa, que não lhes fará nenhum dano, a fim de manter as massas em cativeiro. Isso é o que eles querem fazer com os investimentos e créditos que distribuem aos estados e cliques em que impuseram a sua influência seja por meio de armas, ou seja, as guerras locais, seja participando directamente nelas ou por incitarem um Estado contra outro. Guerras locais servem para tornar os países que caem em sua armadilha mais profundamente sujeitos à hegemonia do capital mundial.


A Estratégia do Social-imperialismo Soviético

Mas o social-imperialismo soviético não se contenta com o domínio de seus Estados satélites. Tal como os demais Estados imperialistas, a União Soviética combate agora por novos mercados, por esferas de influência, para investir seus capitais em diferentes países, açambarcar as fontes de matérias primas, estender seu neocolonialismo na África, na Ásia, na América Latina e em outras áreas.

O social-imperialismo soviético possui todo um plano estratégico para expandir-se e ampliar seu hegemonismo, que inclui uma série de ações econômicas, políticas, ideológicas e militares.

Ao mesmo tempo, os revisionistas soviéticos atuam no sentido de minar as revoluções e as lutas de libertação dos povos com os mesmos meios e métodos dos imperialistas norte-americanos. Usualmente os social-imperialistas atuam por meio dos partidos revisionistas, seus instrumentos, mas de acordo com as ocasiões e circunstâncias procuram também corromper e comprar as camarilhas dominantes em países não desenvolvidos, oferecem «ajuda» econômica escravizante para depois introduzir-se nesses países, instigam conflitos armados entre distintas camarilhas, tomando o partido de uma ou de outra, organizam complôs e putschs para levar regimes pró-soviéticos ao poder, empregam a intervenção militar direta, tal como fizeram juntamente com os cubanos em Angola, na Etiópia e em outros lugares.

Os social-imperialistas soviéticos realizam suas intervenções e atos de hegemonia e neocolonialismo sob o disfarce da ajuda e do apoio às forças revolucionárias, à revolução, à construção do socialismo. Na verdade, ajudam a contra-revolução.

A União Soviética revisionista procura abrir caminho à realização de seus planos expansionistas, neocolonialistas, apresentando-se como seguidora de uma política leninista e internacionalista, como aliada, amiga e defensora dos jovens Estados nacionais, dos países não desenvolvidos, etc. Os revisionistas soviéticos pretendem que tais países, ao vincular-se à União Soviética e à chamada comunidade socialista, considerada como «a principal força motriz da atual evolução mundial», podem avançar com êxito no caminho da liberdade, da independência e até do socialismo. Inventaram para isso inclusive teorias sobre a «via não capitalista de desenvolvimento», de «orientação socialista», etc.

A estratégia dos social-imperialistas soviéticos nada tem em comum com o socialismo e o leninismo, ao contrário do que eles pretendem. É a estratégia de um Estado imperialista rapace, que busca alastrar sua hegemonia e seu domínio por todos os continentes e países.

Essa política hegemonista e neocolonialista da União Soviética revisionista choca-se, e não poderia ser de outra forma, com a política que os Estados Unidos seguem e que a China também começou a seguir. Trata-se de uma confrontação de interesses dos imperialistas em sua luta pela redivisão do mundo. São precisamente esses interesses e essa luta que lançam as superpotências uma contra a outra, que levam cada uma delas a empregar todas as forças e meios ao seu dispor para debilitar seu rival ou rivais, até que esses confrontos cheguem a um nível de acirramento que os transforme em choques armados.

(Enver Hoxha, "O Imperialismo e a Revolução", edição em Português)


 

 

 

 

Comunicado para a 3ª comemoração

do Movimento do 20 de Fevereiro Marroquino

Colónia, Alemanha

 

 

3ª comemoração do lançamento do movimento do 20 de Fevereiro por activistas progressistas em um contexto internacional marcado por agudas contradições entre as aspirações dos povos oprimidos e manobras do imperialismo mundial directo ou indirecto, que transforma suas crises estruturais em guerras em vários países (Iraque, Afeganistão, Mali, Líbia, Síria, África Central...).

O Norte de África conheceu revoltas populares contra as ditaduras subservientes ao imperialismo, o que levou à queda de algumas cabeças desses planos sem tremer as fundações de estruturas existentes (Tunísia, Líbia, Egipto...).

Localmente, em Marrocos, o governo anti-nacional, anti-democrático e anti-popular continua a fazer pagar as suas crises estruturais ao povo Marroquino através de medidas coercivas, executando as directrizes das instituições imperialistas internacionais. Estes abusos resultam em fracassos de economia (acordos de livre comércio GATT - OMC....), a nível político (com o álibi das medidas de segurança para a luta contra o terrorismo…) e nível social (habitação, saúde, educação...).

Os ataques contra o povo resultaram no fechamento de várias fábricas, várias minas e causaram a demissão em massa de milhares de trabalhadores, e o colapso do poder de compra para toda a população por causa do aumento exorbitante de preços.

Esta situação dilapidada (e até mesmo a aumentar…) causou o estouro de lutas para defender o seu direito à educação (os alunos da gloriosa luta contra o projecto Massar e lutas dos movimentos estudantis...) das massas e seu direito ao emprego (as lutas dos trabalhadores, as lutas dos desempregados e, especialmente, a luta dos desempregados de Elmanzal e a heróica resistência do povo de D' Imidar...).

O movimento do 20 de Fevereiro é uma continuação da luta popular para defender seus interesses e reconhecer as suas reivindicações justas e legítimas, apesar do terror e da repressão por parte do regime, detenções políticas, tortura e desprezo pelos activistas envolvidos na resistência, prisões políticas do regime apesar da reforma e das negociações com as forças obscurantistas.

O movimento do 20 de Fevereiro permanece vivo pois as razões objectivas para a sua existência estarão presentes na realidade da exploração e da opressão das classes trabalhadoras.

Os activistas progressistas na Europa afirmam no seu relatório nacional e internacional público o seu compromisso de:

- As demandas justas e legítimas do povo por liberdade, dignidade e justiça social,

- Defesa dos prisioneiros políticos,

- Solidariedade com as famílias dos mártires e dos prisioneiros políticos,

- Defender a identidade cultural popular dos Marroquinos.

Movimento do 20 de Fevereiro na Europa.

 

 

 

 

Declaração do Comintern (EH)


por ocasião


do 103º Dia Internacional da Mulher


8 de Março de 1911 – 8 de Março de

 

2014


e do


2º aniversário da fundação


da Internacional Comunista das

 

Mulheres (EH)


8 de Março de 2012 – 8 de Março de

 

2014

 

 



Hoje, celebramos tanto o Dia Internacional da Mulher como o segundo aniversário da fundação da Internacional Comunista das Mulheres (EH).


Há mais de 100 anos atrás, quando o Dia Internacional da Mulher começou a ser comemorado, o movimento comunista das mulheres estava ainda dando os seus primeiros passos e o Dia Internacional da Mulher foi estabelecido como uma data para homenagear essas bravas mulheres proletárias que deram suas vidas lutando contra a repressão e a exploração capitalista. De facto, ao longo da história, as mulheres têm sofrido opressão severa em todos os aspectos (político, económico, social, etc.) ás mãos da sociedade esclavagista, feudal e capitalista. Esta situação não é sequer exclusiva das mulheres da classe trabalhadora. Mesmo as mulheres aristocráticas ou burguesas têm também de suportar os abusos e escravidão por causa de seu género. Isso é inevitável em uma sociedade de classes, onde os meios de produção pertencem às classes exploradoras. Como os dois primeiros Clássicos, os camaradas Marx e Engels disseram, no seio da família o homem representa a burguesia, enquanto a mulher representa o proletariado.


No entanto, a luta pela emancipação das mulheres obteve um carácter genuíno só dentro das fileiras das mulheres proletárias, pois a sua relação com os meios de produção permitiu-lhes adquirir uma consciência revolucionária e tornarem-se integradas na luta de classes com mais facilidade, assim como aconteceu com os homens da mesma classe. Desta forma, enquanto as mulheres proletárias se dedicaram ao movimento feminino comunista que luta pela sua libertação autêntica de todos os tipos de explorações e opressões, havia também o nascimento do movimento burguês "feminista", cujo objectivo era o de calar as demandas das mulheres dando-lhes alguns "direitos democráticos" falsos (de voto, etc.), mantendo-as cada vez mais subservientes á escravidão capitalista. Mais tarde, os revisionistas e neo-revisionistas tornaram-se nos maiores apoiantes deste “feminismo”.


Por exemplo, ainda hoje as "feministas" burgueso-revisionistas reivindicam como uma das suas "maiores vitórias" o alegado "direito de todas as mulheres de trabalhar livremente, sem a permissão dos homens". Mas esta "vitória" das "feministas" burgueso-revisionistas estava, na verdade, em total coincidência com os desejos dos capitalistas pela maximização e acumulação do lucro. Como Clara Zetkin disse claramente:


"O que fez o trabalho da mulher particularmente atraente para os capitalistas não era apenas o seu preço mais baixo, mas também a maior submissão das mulheres."


Isto continua a ser inteiramente válido hoje em dia, quando as mulheres escravas salariais ainda são pagas por trabalho igual substancialmente menos do que os homens escravos salariais. E este é apenas um exemplo que mostra o verdadeiro carácter do "movimento feminista" burguês-revisionista, como o lacaio dos capitalistas que ele sempre é. Na União Soviética Bolchevique dos camaradas Lenine e Estaline e na Albânia socialista do camarada Enver, as massas femininas desfrutaram de uma extensão da liberdade como nunca experimentaram nem antes, nem depois. A libertação autêntica, definitiva e completa das massas oprimidas e exploradas femininas não pode ser realizada dentro do quadro de uma sociedade de classes, mas apenas numa sociedade sem classes, sem estado e sem propriedade - apenas numa sociedade comunista. Mas o comunismo só pode ser alcançado depois de destruirmos o sistema capitalista-imperialista através da revolução proletária violenta armada, após a implementação da ditadura do proletariado e depois de construirmos o socialismo com sucesso. E tudo isso só pode ser garantido com segurança se são atingidos á escala global / mundial. Afinal, esta é a única maneira de evitar a inevitabilidade do cerco e restauração capitalista-revisionista-imperialista.


É por isso que apelamos a todas as mulheres exploradas e oprimidas do mundo para se juntarem á única organização que é capaz de atingir tais objectivos gigantescos: o Comintern (EH) – o partido de vanguarda do proletariado mundial, o porta-estandarte fiel dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo. Instamos essas mulheres a abraçarem o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo, pois é o único caminho para a sua emancipação autêntica. Instamos essas mulheres a romperem definitivamente com as enganosas "feministas" burgueso-revisionistas que estão ao serviço dos capitalistas mundiais e com os seus falsos "direitos da mulher" cujo objectivo é manter as mulheres sob escravidão para sempre. Como o camarada Lenine, o 3º Clássico do Marxismo-Leninismo, disse uma vez:


"Todos vocês sabem que, mesmo quando as mulheres têm direitos plenos, elas ainda permanecem fatalmente oprimidas, porque todas as tarefas domésticas são deixadas para elas. Na maioria dos casos o trabalho doméstico é o mais improdutivo, o mais bárbaro e o trabalho mais árduo que uma mulher pode fazer. É extremamente insignificante e não inclui nada que de qualquer modo promova o desenvolvimento da mulher."


Só unindo-se no Comintern (EH), ou seja, na sua Internacional Comunista das Mulheres (EH) – cujo aniversário de segunda também estamos celebrando hoje – podem as massas femininas exploradas do mundo serem capazes de conseguir isso, só ao fazê-lo elas podem mostrar á burguesia global capitalista-imperialista que, ao contrário do que pode ter ocorrido em tempos, as mulheres não são mais "cordeiros submissos".



Mulheres exploradas e oprimidas do mundo

 

– uni-vos!


As contradições agravantes inerentes ao

 

capitalismo-imperialismo globalizado só

 

vão escravizá-las mais e mais!


Viva o Dia Internacional da Mulher!


Juntem-se á Internacional Comunista das

 

Mulheres (EH)!


Só o Estalinismo-Hoxhaismo pode levá-las

 

à libertação definitiva e completa!


Não se deixem enganar pelas mentiras do

 

"feminismo" burgueso-revisionista pró-

 

capitalista!


Marchem e lutem lado a lado com os

 

homens explorados e oprimidos pela

 

revolução socialista mundial!


A mulher proletária mundial luta lado a lado

 

com os homens de sua classe contra a

 

sociedade capitalista global!


Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-

 

Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e

 

Enver Hoxha!


Viva a ditadura proletária mundial!


Viva o socialismo mundial e o comunismo

 

mundial!


Viva o Comintern (EH)!

 

 

 

Leiam os sites da

Internacional Comunista

das Mulheres

(Estalinista-Hoxhaista)

 

INGLÊS - ALBANÊS - PERSA - FRANCÊS - ALEMÃO

- INDIANO - ITALIANO - PORTUGUÊS - RUSSO -

ESPANHOL

 

NOVO!!!

Em língua Albanesa

ENVER HOXHA

"Para as Mulheres"

(COLLECÇÃO)
1942-1984 

Parte 1


Parte 2

 

NOVO!!

(em língua Inglesa)

A família na RPS da Albânia

Ksanthipi Begeja

Tirana - 1984

 

 

 

 

5 de Março de 2014

61º Aniversário da Morte

 

VIVA O CAMARADA ESTALINE!

 

J. V. STALIN

5 de Março de 1953 – 5 de Março de 2014

 

 

Declaração do Comintern (EH)


por ocasião do 61º aniversário


do dia da morte do camarada Estaline

 

Hoje, há 61 anos, o camarada Estaline faleceu assassinado pelos revisionistas que estavam planeando restaurar o capitalismo e o imperialismo na União Soviética. O proletariado mundial e todas as classes exploradas e oprimidas do planeta sofreram uma perda incalculável, com a morte do amado quarto Clássico do Marxismo-Leninismo, que tinha estado á cabeça da ditadura do proletariado Soviético desde a morte do camarada Lenine. Sob a liderança do camarada Estaline, os trabalhadores Soviéticos realizaram com sucesso a construção do socialismo e impuseram uma tremenda derrota ao imperialismo mundial, do imperialismo Nazi-fascista ao imperialismo Anglo-americano. Sob a liderança Estalinista, os trabalhadores Soviéticos liderados por seu partido comunista proletário – o PCUS (B) - foram capazes de tais resultados brilhantes que no momento em que os revisionistas mataram Estaline, a União Soviética Bolchevique estava pronta para avançar em direcção ao comunismo - algo que, em última instância, permaneceu inacabado devido à traição revisionista. O camarada Estaline sabia muito bem que os sucessos e vitórias alcançados pela União Soviética Bolchevique não pertenciam apenas a ela própria, mas também a todos os proletários e a todas as classes exploradas e oprimidas do mundo. Cabe-nos hoje a nós, Estalinistas-Hoxhaistas, continuar e completar definitivamente a obra do camarada Estaline através da concretização da revolução socialista mundial, da ditadura proletária mundial, do socialismo e do comunismo mundiais.


Os aniversários dos dias da morte dos Clássicos são sempre para nós dias de sentimentos contraditórios. Por um lado, sentimos profunda tristeza quando lembramos tais ocasiões. Mas, por outro lado, recordar o legado, combates e ensinamentos dos Clássicos dá-nos uma imensa alegria e vontade fortalecida para continuar a luta de acordo com as suas lições e experiências.


Para nós, Estalinistas – Hoxhaistas, é sempre crucial prestar homenagem ao camarada Estaline. Nós somos os únicos que, em todo o mundo, permanecemos fiéis aos seus ensinamentos. Muitos revisionistas e social-fascistas rejeitam abertamente os ensinamentos gloriosos do camarada Estaline. Mas existem outros, como os Maoistas e diversos neo-revisionistas, que falsamente elogiam Estaline em palavras, rejeitando-o em actos graças à sua ideologia inerentemente anti-Estalinista e anti-comunista. Hoje em dia, quando os custos da crise do capitalismo globalizado, quando a dominação dos imperialistas mundiais se torna cada vez mais bárbara, quando as massas trabalhadoras de todo o mundo sofrem de opressão e exploração selvagem, a herança e obra do camarada Estaline aparece como uma luz no meio do mar escuro do oportunismo e do anti-comunismo. Assim como o camarada Estaline conseguiu levar os trabalhadores Soviéticos á vitória sobre todos os tipos de exploradores e opressores internos e externos, assim como o camarada Estaline conseguiu guiar o PCUS (B) sempre num caminho correcto livre de revisionismos e de desvios de qualquer tipo, também nós, Estalinistas – Hoxhaistas, queremos levar os trabalhadores mundiais para a vitória e para a felicidade comunista. Nisto nós não estamos sozinhos. Com todas as nossas Secções sob a liderança centralizada do Comintern (EH), nós marchamos juntos com todo o proletariado mundial, do qual somos a única vanguarda.


Manter-se fiel ao Estalinismo significa ser-se triunfante, significa superar todos os obstáculos, não importa o quão difícil eles são. Apoiar e defender o camarada Estaline significa apoiar e defender todos os outros Clássicos do Marxismo-Leninismo como um todo, como uma unidade inseparável.


Quanto às mentiras e calúnias infinitas que os "ideólogos" capitalistas-imperialistas assustados de todo o mundo dirigem contra o Estalinismo, vamos usar as próprias palavras do camarada Estaline:


"O vento da história, inevitavelmente, varrerá de nossas sepulturas as folhas da calúnia e vai descobrir a verdade."



Viva o camarada Estaline, o quarto Clássico do Marxismo-Leninismo!


Aprender com o camarada Estaline significa aprender a ser vitorioso!


O Estalinismo é um guia contra todos os tipos de capitalismo, imperialismo, fascismo, revisionismo, neo-revisionismo, oportunismo e anti-comunismo!


Viva a revolução socialista mundial!


Viva a ditadura proletária mundial!


Vivam o socialismo e o comunismo á escala global!


O Comintern (EH) é a única organização que autenticamente homenageia a bandeira vermelha do camarada Estaline!


Viva o Comintern (EH) – o partido mundial que é o único defensor e seguidor autêntico dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

 



SITE ESPECIAL ....

 

 

 

Apelo ao boicote activo

às eleições locais e eleições para prefeito

e em torno de Augsburgo


No domingo, dia 16/3/2014 haverá a eleição do prefeito e do conselho da cidade.

A chamada para o boicote activo junta-se a uma campanha de boicote eleitoral da Secção Alemã da Comintern (EH), por exemplo, nas eleições europeias, a eleição estadual da Saxónia e outras eleições deste ano.

Desde o final de Dezembro, os figurões da burguesia monopolista contratou políticos sorridentes que nada têm em mente para além de enganar o proletariado e os trabalhadores. O mais escandaloso quando "partidos populares" como alguns chamam a si mesmos, preferem obter ganhos para si próprios enquanto fantoches das grandes empresas, contra as pessoas comuns.

Porque dói muito quando você vê que a sujeira da direita, reaccionária e ultra-conservadora está sempre aumentando. Não é de admirar. Dificilmente a crise mundial omnipresente com e a crise económica passam sem marketing político, que poderosamente leva os países para o fascismo nazista e o social-fascismo. Ambos caminham lado a lado, os social-fascistas são particularmente cachorrinhos servis do grande imperialismo alemão novamente.

Agora você apenas realmente tem só a "escolha" entre dois grandes males igualmente nocivos.

Vamos formular isto com as palavras do nosso camarada Ernst Aust (nos anos 70 nas eleições em Hamburgo), a nossa chamada hoje inalterada:

 "Mandem os figurões dar uma curva só de ida."

O candidato da CSU ultra-conservador: CSM (social cristãos), eleitores livres do Islão, AFD hostil (não há alternativa para a Alemanha) http://de.indymedia.org/2014/02/352650.shtml - social-fascistas verdes do SPD, PDS a falsa esquerda Pro Augburg cai no movimento populista “pró-Alemanha”, Pro NRW, Pró-Colónia etc., contra o qual nos manifestámos com sucesso no ano passado [a Secção Alemã do Comintern (EH) havia informado sobre isso] , e ainda alguns outros.
Tal como acontece com as eleições estaduais da Baviera, você pode ver claramente que o campo burguês ultra-conservador dividido, o que é uma fraqueza geral da burguesia monopolista e do imperialismo Alemão que iremos explorar nas eleições. Não só lá, mas também na falsa esquerda PDS há um corte e impulso e seu candidato ficou impedido pouco antes da eleição – na noite antes - porque ele não poderia ser candidato (??). Dentro dos partidos burgueses, é tudo sobre como num clube de carnaval.

As classes oprimidas exigem a cobertura de necessidades básicas elementares. Os trabalhadores estão fartos de estar sempre de baixa qualidade. Seus impostos estão aos milhões a serem desperdiçados nas ​​renovações de luxo do Palácio Real.

Só precisamos de olhar para as escolas de Augsburgo, onde nada está sendo reformado em contraste.

A baba dos filisteus:

"Onde vai o dinheiro que veio?"

Mas 800 biliões de euros foram gastos para a renovação de bancos e corporações. O dinheiro será ainda investido na exploração e opressão em terras estrangeiras, para ser bombeado para estrangular a revolução Ucraniana com recursos financeiros na. O objectivo é claro: Na Ucrânia, o imperialismo ocidental procura maximizar os lucros e faz uso de tais lacaios como Klitschko, Tymoshenko ou outras figuras "democráticas". Os partidos que contribuem para expansão do imperialismo Alemão são muitos. O que é que as próximas eleições em Augsburgo têm a ver com as próximas eleições na Ucrânia?

Qualquer enfraquecimento dos partidos burgueses na Alemanha também enfraquece a exploração Alemã na Ucrânia. Isso beneficia não só a libertação do povo Ucraniano, mas de todas as outras nações e, finalmente, a libertação do seu próprio povo.

A direcção política do partido proletário internacional, o nosso Comintern (EH), está, assim, claramente definida nas eleições pelo internacionalismo proletário. Partidos civis são partidos das classes exploradoras e opressoras. Seu sistema parlamentar serve a classe dominante na Alemanha. Nós propagamos nas eleições, portanto, a destruição revolucionária do poder burguês que exclui a democracia real. Por isso, estamos lutando por uma República Alemã Soviética. Somente quando o proletariado tem o poder, ele realmente vai dar a democracia á maioria da população. Partidos que são pelo capitalismo não serão permitidos. Nós nos esforçamos por eleições democráticas á escala global, ou seja, as eleições para a república Soviética internacional que é criada com a vitória da revolução socialista mundial. Eleições num mundo libertado do capitalismo, é o que nós pensamos de concreto sob a ditadura do proletariado mundial.

Nas escolas e escolas profissional na estrada Haunstätter sem nenhuma excepção, não há nem mesmo a oferta do almoço do meio-dia. Em vez disso, os alunos precisam de levar seu lanche e de comer no meio da sujeira – o que também não é nada saudável. Dantes, tivemos algo para comer na escola, mas os dias são agora mais. O estado capitalista deve poupar para a Troika e os seus "salvamentos" e para o imperialismo mundial cronicamente doente.

Ulrika Bahr, uma social-fascista profissional, fica no activo novamente, embora ela [a Secção Alemã do Comintern (EH) relatou aqui já] tinha estado na eleição geral com os outros figurões do partido. Ela não tinha argumentos para ficar excepto: "Nós ainda podemos entender-nos às vezes e fazer avançar o programa juntos."

Do lado burguês-revisionista, apenas a falsa esquerda do PDS está a competir. Como no tempo do candidato Frederik Hintermayr ás eleições estaduais e federais, fotos dos comunistas sinceros, em particular do Comintern (EH) mostram que ele vagueia pelas lojas e diz qualquer lixo em algum lugar de acesso proibido. Grosseiro, não é?

Então, de forma muito clara e concisa: boicote eleitoral activo. Vá para a estação de voto, cubra toda a folha com uma grande cruz como na eleição geral e na eleição do estado da Baviera. Fortaleçam a vossa voz e boicotem as eleições!

Combatam o sistema capitalista, seu estado e seu governo. Nenhuma voz a favor da burguesia e seus cúmplices. Encorajemos a resistência activa. Só na luta na estrada e na fábrica, você pode estar na frente na luta de classes. Tudo o resto é fachada.

 

Viva a República Soviética da Baviera!


 

4 de Março de 1919

4 de Março de 2014  


Viva o 95º aniversário

da Internacional

Comunista!

Fundada em 4 de Março de 1919

 

Mensagem de saudações do Comintern (EH)

Hoje, nós celebramos o 95º aniversário da fundação do Comintern de Lenine e Estaline.

O Comintern (EH) envia saudações a todos os militantes internacionalistas comunistas em todo o mundo.

A Terceira Internacional (1919 - 1943) - chamada de "Comintern" - continuou o legado Marxista da Primeira Internacional e da II Internacional quando esta ainda não se tinha desviado do Marxismo,quando ela ainda não tinha virado numa ferramenta aberta da contra-revolução internacional (1914).

A Internacional Comunista foi fundada por Lenine, surgiu a partir da vitória da Revolução de Outubro (1917), no final da Primeira Guerra Mundial, e organizou todas as forças internacionalistas da revolução proletária mundial com base no Marxismo-Leninismo.

A Internacional Comunista ligou o centro da revolução mundial com todos os movimentos revolucionários em todo o mundo e foi o propagandista colectivo internacional, agitador e organizador da revolução socialista mundial.

A Internacional Comunista tornou-se a mais elevada forma de organização de classe do proletariado mundial e foi o líder do movimento comunista.

Com o objectivo da ditadura do proletariado mundial, o Comintern uniu o proletariado da União Soviética com os proletários de todos os países que ainda estavam lutando pela conquista da ditadura do proletariado. Por essa simbiose, a União Soviética tornou-se numa base aberta e numa poderosa alavanca do movimento revolucionário mundial. E a União Soviética, por sua vez, recebeu o apoio necessário do movimento revolucionário mundial - organizado pelo Comintern.

Somente o Comintern encarnou a verdadeira unidade dos operários revolucionários e dos movimentos de libertação dos povos oprimidos e explorados do mundo.

A história gloriosa do PCUS (B) de Lenine e Estaline deu significativamente distinção à gloriosa história do Comintern, que iniciou seus trabalhos em solo Soviético e terminou o seu trabalho lá.

O Comintern de Lenine e Estaline ocupa um lugar de honra na história do comunismo mundial.

O Comintern cresceu para ser uma forte organização guarda-chuva dos partidos comunistas dos países, que estavam filiados ao Comintern como suas secções. De acordo com a globalização do capitalismo mundial, não precisamos de uma organização guarda-chuva dos partidos comunistas dos países, mas de um único partido Estalinista - Hoxhaista mundial de todo o proletariado mundial revolucionário - com as suas próprias Secções em cada país - a Internacional Comunista centralista de um novo tipo Estalinista - Hoxhaista.

Temos tirado lições da dissolução do Comintern.

Com o VI. Congresso e sob a liderança de Estaline, o Comintern atingiu seu estágio mais poderoso e até mesmo destacamentos transcontinentais do Comintern foram formados. No entanto, com o Sétimo Congresso Mundial, Dimitrov abriu o caminho para o revisionismo moderno e preparou e implementou a liquidação do Comintern em 1943.

14 anos de existência do Comintern (EH) são a prova de que o espírito revolucionário mundial da Internacional Comunista de Lenine e Estaline não poderia ser liquidado. Ele ainda está vivo. A refundação do Comintern em 31 de Dezembro de 2000, foi um duro golpe para a burguesia mundial e seus lacaios revisionistas e neo-revisionistas. Lenine estava totalmente certo quando ele predisse:

"A Internacional Comunista não deixou de existir e não vai deixar de existir" (Lenine).

Em vez de se extinguir, o Comintern só passou para um maior período de maior desenvolvimento, onde ele já está globalizado e as suas tendências vão cada vez mais se tornar realidades. A garantia da vitória final da Internacional Comunista é baseada no Marxismo-Leninismo - Estalinismo - Hoxhaismo.

A existência de uma Internacional Comunista é absolutamente indispensável para o cumprimento da missão revolucionária do proletariado mundial – e assim destruir a ditadura da burguesia mundial e remover o capitalismo mundial. Além disso, a Internacional Comunista é necessária para o estabelecimento da ditadura do proletariado mundial e para liderar a construção do socialismo mundial. A Internacional Comunista será, portanto, indispensável durante todo o período histórico do socialismo mundial e sua transição para o comunismo mundial.

O Comintern ainda vai ter que passar por muitas mudanças, antes do comunismo mundial ser finalmente realizado. 95 anos já se passaram sobre a luta da Internacional Comunista. Esta luta da Internacional Comunista vai continuar até que o comunismo triunfe em todo o mundo.

A Internacional Comunista é indestrutível, porque os ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo sobre a inevitabilidade da revolução proletária socialista mundial são indestrutíveis. A revolução socialista mundial é indestrutível porque o proletariado mundial é indestrutível.

A continuação da história do Comintern é um passo importante para a vitória da revolução socialista mundial e do socialismo á escala mundial, ou seja, uma vitória na luta pela eliminação da inevitabilidade do perigo de sua própria degeneração burguesa e da dissolução repetida. Esse perigo existirá enquanto o imperialismo dominar o mundo – mas não por muito mais tempo!

Viva o 95º aniversário da Internacional Comunista de Lenine e Estaline!

O Comintern (EH)  

 

 

"A vitória da revolução proletária mundial á escala global está assegurada.

A fundação de uma república Soviética internacional está a caminho."

- Lenine: 6 de Março de 1919 -

 

leiam o nosso site especial...

 

 

 

Mãos fora do povo Ucraniano!!

A FORÇA DA REVOLUÇÃO JAZ

NA DEFESA DAS SUAS

CONQUISTAS!

 

Abaixo os imperialistas gananciosos do Este e

do Oeste e os seus lacaios reformistas,

revisionistas, nacionalistas e fascistas na

Ucrânia!

Defendam a classe operária Ucraniana no

espírito do internacionalismo proletário!

Viva a revolução socialista da classe operária

Ucraniana!

Viva a revolução socialista mundial!

Criem a Secção Ucraniana do Comintern (EH)!

 

* * *

 

 

Na ocasião dos eventos na

Ucrânia


recomenda-se:

Nacional-bolchevismo -
É anti-bolchevismo!


escrito por Wolfgang Eggers - em 2005 - em alemão

 

 

 

 

 

 

 

 

"Caminho do Partido Mundial"

- órgão teórico -

 

 

 

agora foram publicados em tradução Português!

5 ANOS

5 CLÁSSICOS

Viva o 5º aniversário da fundação do Comintern (ML) !

31 de Dezembro de 2005

 

 

 

por ocasião do

155º aniversário de nascimento

e do 75º aniversário da morte

 

Nadezhna Krupskaya

 

26 de Fevereiro de 1869 – 27 de Fevereiro de 1939 

 

 Declaração do Comintern (EH)

26 de Fevereiro de 2014

leiam o nosso site especial...

também em

INGLÊS - ALEMÃO - PORTUGUÊS - RUSSO -

 

FRANCÊS - Romeno - Espanhol - Chinês

 

 

 

em francês

História do Partido do

Trabalho da Albânia

[Segunda edição]

(INSTITUTO DOS ESTUDOS MARXISTAS-LENINISTAS DO COMITÉ CENTRAL DO PARTIDO DO TRABALHO DA ALBÂNIA, EDIÇÕES «8 NËNTORI», TIRANA, 1982. Edição Francesa).

Agradecemos ao site:

enverhoxha.ru

 

 

 

 

 

 REWOLUZIJA!"

A Revolução Ucraniana

avança até á vitória do

socialismo!

 

Declaração do Comintern (EH): 

A escolha da Ucrânia:

próximo reformismo reaccionário

ou nova revolução socialista? 

 

 

leiam o nosso site especial...

também em

INGLÊS

Russo

Alemão

Georgiano

 

 

 Poder para o povo Ucraniano!

Viva a ditadura do proletariado Ucraniano!

Abaixo a Ucrânia capitalista!

Abaixo os reformistas, revisionistas, nacionalistas e fascistas Ucranianos, e todos os lacaios das potências imperialistas no Leste e no Oeste!

Viva a Ucrânia socialista!

Viva a Ucrânia de Lenine e de Estaline!

Abaixo o anti-Estalinismo!

Abaixo o anti-Leninismo!

Abaixo os revisionistas e as suas tentativas de restaurar o estado revisionista.

Os revisionistas que destruíram o socialismo na Ucrânia são responsáveis pelos crimes capitalistas contra o povo Ucraniano de hoje!

Viva a restauração Estalinista-Hoxhaista da Ucrânia socialista!

Viva a revolução socialista na Ucrânia!

Viva a nova Ucrânia socialista numa nova República Socialista Mundial!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva a ditadura do proletariado mundial!

Viva o internacionalismo proletário!

Trabalhadores de todo o mundo – uni-vos!

Proletariado mundial – uni todos os países pelo derrube do imperialismo mundial e pela construção do socialismo mundial!

Viva o comunismo mundial!

Estaline acerca da Ucrânia

 

(compilação em língua russo)



 

 

 


 


Mensagem de Saudação

da Secção Alemã do Comintern (EH)

18 de Fevereiro de 2014

 

Marrocos

 

Saudamos todos os camaradas Marroquinos e expressamos a nossa total solidariedade para com as suas acções de combate em Colónia.

O Comintern (EH) mantém-se no espírito do internacionalismo proletário e da solidariedade internacional. Mesmo que não possamos participar, estamos com vocês em pensamentos e com os nossos corações em Colónia. E isso é exactamente do que a burguesia tem mais medo - que nós, trabalhadores de diferentes países, nos unimos para apoiar a sua luta de classes em Marrocos. Nós, da Secção Alemã da Comintern (EH), expressamos a nossa solidariedade neste acto, e ficamos ao seu lado na sua luta justa pela libertação do povo Marroquino.

A acção em Colónia será um enorme estrondo contra a burguesia mundial, e só podemos dizer - Esperem!

Condenamos a violência bárbara da polícia e das outras forças contra-revolucionárias pelas quais o regime sanguinário tortura os revolucionários Marroquinos. Os presos políticos devem ser libertados imediatamente!

Apoiamos as justas reivindicações dos trabalhadores Marroquinos, especialmente a sua luta contra a deterioração dramática das suas condições de vida e contra o aumento do desemprego, dos preços, etc.!

Apoiamos a luta corajosa dos estudantes e da juventude revolucionária pelas liberdades democráticas.

Nós particularmente apoiamos os Maxistas-Leninistas de Marrocos que lutam pela transformação da revolução democrática em revolução socialista.

A Revolução Marroquina é uma parte inseparável da revolução Árabe, e, portanto, uma parte inseparável da revolução socialista mundial. Esta é a principal razão pela qual o Comintern (EH) apoiou a revolução marroquina e por que nós celebramos com vocês o seu 3º Aniversário. Estamos convencidos de que a luta vai continuar até á vitória final de libertação.

A questão não é apenas derrubar os lacaios dos imperialistas mundiais em Marrocos, mas também guiar a luta de libertação revolucionária contra todos os imperialistas que exploram o povo marroquino até à morte e liquidação!

O principal requisito é que os revolucionários Marroquinos se juntem à Internacional Comunista e que fundem a sua própria Secção Marroquina do Comintern (EH). Isto é necessário para transformar o proletariado Marroquino num destacamento do exército invencível do proletariado mundial a fim de destruir o capitalismo mundial e de estabelecer a ditadura do proletariado em Marrocos e em todo o mundo.

Viva Marrocos livre, independente e socialista numa república socialista mundial!

Abaixo o imperialismo mundial em Marrocos e em todos os países do mundo!

Abaixo o regime Marroquino!

Liberdade para todos os presos políticos em Marrocos!

Viva o 3º Aniversário da Revolução Marroquina!

 

Viva o 3º aniversário da revolução em Marrocos

20 de Fevereiro de 2011

 

 

 

Novo

 

órgão teórico

 

Apelo da

Internacional Comunista

(Marxista-Leninista)

 

Palavras que mudam o mundo:

"Proletariado mundial –

uni todos os países!"

O Comunismo contraataca!

 

Decidido em 31 de Dezembro de 2006

(no nosso 6º aniversário)

Wolfgang Eggers

 

traduzido do alemão

13 - 02 - 2014

Secção Portuguesa

 

 


Há 80 anos atrás...

2 de Fevereiro de 1934

 

 

Elevemos alto a causa da revolução,
pelos camaradas John Schehr, Erich Steinfurth, Eugen Schönhaar e Rudolf Schwarz, que lutaram heroicamente até ao último suspiro.
 

O Presidium do CEIC

Acerca do assassínio dos quatro Comunistas

 O Presidium do CEIC publicou o seguinte anúncio:

O Presidium do CEIC anuncia a grande perda que o KPD e todo o proletariado Alemão sofreram com o assassinato pelo governo fascista do Secretário do Comité Central do Partido Comunista, o camarada John Schehr, bem como dos funcionários, os camaradas Erich Steinfurth, Eugen Schönhaar e Rudolf Schwarz.

Ao mesmo tempo, a Mesa do CEIC expressa às famílias desses camaradas assassinados as suas condolências.

Elevemos alto a causa da revolução,
pelos os camaradas John Schehr, Erich Steinfurth, Eugen Schönhaar e Rudolf Schwarz, que lutaram heroicamente até ao último suspiro.

Presidium do CEIC

John Schehr

 

Desde a prisão do camarada Thalmann em Março de 1933, a Internacional Comunista entregou a liderança política do KPD ao camarada John Schehr.

 

John Schehr era um trabalhador, um mecânico, em Hamburgo.

Ele organizou o aparelho ilegal do KPD após a proibição do partido.

Desde 1929, foi membro do Comité Central, tornou-se, em 1930, secretário político da sede do distrito do Partido Comunista da Baixa Saxónia. Em 1932, ele foi eleito para o parlamento regional da Prússia e para o Reichstag. No mesmo ano, tornou-se secretário do Comité Central e membro do Politburo. Em Novembro, ele foi preso por traição e no dia 2 de Fevereiro de 1934 foi assassinado pela Gestapo. A Gestapo tentou encobrir seus assassinos com a afirmação de que John Schehr havia sido baleado com três de seus camaradas "em fuga”.

site especial em língua Alemã ...



 

 

 

Jenny Marx (von Westphalen)

 

Por ocasião do seu 200º

aniversário

No dia 12 de Fevereiro de 1814

 

Site especial

em língua Portuguesa

em língua Inglesa

em língua Alemã



 

 

Dos eventos históricos

do movimento revolucionário mundial

80 anos
12 fevereiro 1934

Lutas armadas anti-fascistas em Fevereiro de 1934 na Áustria

 

"Os eventos na Áustria são uma confirmação brilhante da tese de Estaline de que a ideia da revolta estava a crescer na consciência das massas". (PRAVDA) 

 


Fascistas e social-fascistas são gémeos!

(Estaline)

A classe operária tem de os destruir a ambos!!

Esta é a lição histórica das lutas de Fevereiro de 1934 na Áustria.

Abaixo com a ideologia burguesa do “Marxismo” Austríaco

- a ideologia de preparar o caminho para o fascismo!!

 

site especial ...

em Português


em Inglês


em língua alemã

 

 

 

Fazemos luto...

...Vače Zela

faleceu...

Ela é e sempre será uma grande cantora da Albânia socialista! 

7 de Abril de 1939 – 6 de Fevereiro de 2014

 

Moj e bukura

 

Moj e bukura Shqipëri Vaçe Zela Moj e bukura Shqipëri
Fëmija i parë Vaçe Zela
Fëmija i parë
Ti u zbardhe gjyshja ime Vaçe Zela Ti u zbardhe gjyshja ime
Kur jam pranë teje Vaçe Zela Kur jam pranë teje
Kur çelin mimozat Vaçe Zela Kur çelin mimozat
Moj e bukura ShqipëriVaçe Zela

Shqipëri Vaçe Zela

Kendojme per partine

http://www.youtube.com/watch?v=sS_nJ1dDq0c

 

 

A Secção Alemã – em acção!

 

Relatório da manifestação contra o “SiKo” imperialista no Hotel Bayerischer Hof no sábado, 2 de Fevereiro de 2014 em Munique, na Alemanha


Poema para Siko:

Siko – Morte para o seu uniforme imperialista!

Siko - Morte para o seu uniforme imperialista!


Vá embora, nós odiamos você como uma praga!

Sua indústria de armas para a maximização do lucro é uma merda para nós!

Os figurões em Munique no Nobel Hotel são pessoas em uniforme imperialista

Mas hoje perderam sua noite!

Nós vamos dizer-lhe só mais uma vez:

sua proximidade é uma tortura para nós!

Porque, como servos deste estado imperialista

você é parte da traição imperialista mundial!


Siko - Die para o seu uniforme imperialista !

Siko - Die para o seu uniforme imperialista !


Sabemos que, Siko, e você também,

que você está contra nós.

E uma coisa que realmente encontramos num ângulo:

que o atirador atinge no telhado de seus velhos tempos felizes

Siko - Morte para o seu uniforme imperialista!

Siko - Morte para o seu uniforme imperialista!


Participantes: Partizan

PDS pseudo- esquerdistas e sua gangue de jovens

O DKP social-fascista e sua SDAJ

Trabalho para o futuro

RSB (“Revolucionário socialista") Trotskista

SAV (Alternativa Socialista) Trotskista

ISL "Internacional socialista de esquerda" Trotskista

"Partido do Trabalho Espartaquista" Trotskista

MLPD / Rebelde (Maoista)

Atik - organização migrante

e algumas outras organizações de migrantes

e até mesmo alguns outros partidos

A Secção Alemã do Comintern (EH) exibiu a sua bandeira várias vezes na manifestação.

Apenas 70 empresas de defesa estão na Baviera, e comem os 70 biliões de dólares anuais de impostos de operários e camponeses. E ainda há fornecedores de empresas de armas. É como no tempo de Hitler.

No Siko, atendem-se aos capitalistas mundiais, chefes imperialistas e sua especulação, etc. na divisão de mercados de bens e para alcançar o monopólio imperialista mundial. Enquanto a maioria das pessoas nadam na pobreza, miséria em massa e sangue, os seus figurões vão para o hotel de 5 estrelas "Bayerischer Hof". Eles e seus aliados cuspiram nos interesses dos trabalhadores em todo o mundo, ainda que eles são os únicos que garantem essa riqueza ilimitada e máximo de lucro e luxo.

O clima estava bastante ameno. Não estava assim tão frio. Chegámos á estação de trem de Munique, e fomos directamente para as rotas para Mariannenplatz.

Ele reuniu cerca de 5.000 pessoas para protestar com sucesso contra o Siko. Várias facções tentaram vender seus folhetos e jornais, como fazem sempre. Fizeram discursos no palco e em Laudi, mesmo durante a manifestação, onde novamente os covardes da Dronenangriffe (UAVs, como no filme de ficção científica) e os inúmeros massacres e carnificina de civis inocentes foram denunciados, tal como os grandes interesses imperialistas Alemães.

É massivamente necessário usar a foice, o martelo, a espingarda e a estrela de Spartacus revolucionária para se romper com o belicismo imperialista mundial.

A paz está muito bem, mas por favor não sejam pacíficos para com a classe capitalista opressora e a sua exploração. Por isso, a luta de classes e a guerra a guerra imperialista!

Também falaram os filisteus, que disseram que éramos "antidemocráticos" ao não acolhermos o Siko. Nós pensamos: é anti-democrático quando as nações da terra sangram para a maximização do lucro máximo. Então irritámos o velho, que aparentemente foi incitado e contaminado pela ideologia ultra-conservadora e burguesa. Houve alguns discursos sobre o palco, e então começou a manifestação.

Gritávamos palavras de ordem:

Viva a solidariedade internacional!

Viva a Internacional Comunista, foice, martelo e espingarda - quebra o Siko e as Forças Armadas da NATO !

Thyssen, Daimler, Banco Alemão - o inimigo de classe está no seu próprio país!

Iraque, Síria e Turquia – em cada bagunça, a RFA está sempre presente!

Classe contra classe!

Guerra á guerra - pelas vitórias do comunismo mundial!

Estamos em alta, estamos em todos os lugares – damos cabo do Siko / OTAN e vamos vencer sobre os belicistas globais!

Armas Alemãs, dinheiro Alemão - assassinam no mundo!

O ser determina a consciência – a revolução socialista mundial vai libertar a humanidade!

A Secção Alemã do Comintern (EH) exibiu-se de várias vezes na manifestação, e só não se mostrou mais devido às deficiências das nossas experiências, entre outros. Interessantemente, encontramos os manifestantes Mexicanos que viajaram, e a bandeira Mexicana exibida. Eles carregavam cartazes onde se lia: "RFA, não precisamos das suas malditas armas." Desde 2006, o México está afogado em empresas de guerra e de defesa, como Heckler Koch a abastecer cartéis de drogas e máfias no México com armas, onde todos os anos milhares de pessoas inocentes morrem. Isto é condenável, totalmente repugnante, esta sujeira só beneficia aqueles Alemães que nas salas de reuniões enriquecem e acumulam ouro. Também pode ser visto nos cartazes que eles preferem confiar na auto-defesa em vez dos clientes se debaterem com os Mexicanos.

Como é que no México sob tais condições extremamente difíceis se faz a luta da classe trabalhadora, quando você tem que contar a cada segundo, a fim de não ser apanhado pela máfia e os seus monopólios?

A Secção Alemã do Comintern (EH) esteve temporariamente no bloco internacionalista sob a bandeira da República Soviética Rojava. Quando havia brigas com eles, resolvíamos tudo verbalmente. Os constitucionalistas e pró-sionistas que haviam se infiltrado no bloco internacionalista, criticaram a Secção Alemã do Comintern (EH) de forma sexista. Isto é, naturalmente, um desequilíbrio mental absoluto. Aqui era só uma questão de dividir o bloco da luta de classes internacionalista. Este foi destruído por cerca de 2 infiltrados pagos protectores pró-sionistas e estaduais? Claro que não. Nós não poderíamos deixar que isso se provocasse, porque a Secção Alemã do Comintern (EH) sofre a repressão criminosa da justiça de classe, isso já é sempre notório na cena. Honestamente, aos poucos os agentes secretos tinham sido definitivamente conquistados. O Tarzan e o Gulagschablone, como lhes chamamos agora apenas, tinham a boca muito grande. Tais ataques anti-comunistas, viram-se sempre contra a burguesia mundial, e nós somos quem ri por último.

Mas também houve muitas conversas positivas e na página inicial temos escrito isso dezenas de vezes. No geral, foi algo muito entusiasmante e falámos com pessoas que viveram na União Soviética e sabem da terceira Internacional.

Particular atenção mereceu o bando de cerca de 3 operadoras que propagavam o imperialismo Russo / Chinês, juntamente com o aparado Muselschwanz Chris Sedlmayr de Dachau. Este foi um espinho especial no sapato do proletariado mundial. Os Hitlers e Gadafis vêm e vão, mas os desafios permanecem para os povos - uma vez disse Estaline. Os regimes semi-feudais dependentes que se vendem como anti-imperialistas são inteiramente contraproducentes e aumentam bastante a vida do capitalismo e das suas doenças crónicas mundiais, afinal de contas, os imperialistas mundiais até recentemente ainda faziam negócios muito bons com aqueles. Na Síria agora, onde os massacres continuam existindo, e na Ucrânia, onde os proletários finalmente tomam as ruas de uma vez.

Afinal, o proletariado na Ucrânia ensaboou Klitschko com o extintor de incêndio. Este inimigo do povo deu-lhe então uma repressão profissional.

Os social-fascistas marcharam sob a bandeira da "acção anti-imperialista". Desta vez, os "vestidos de preto" denunciou isso. Os chefes deram a sua opinião sem que os impedissem. Só precisamos de olhar para suas mensagens YouTube, e ver que o Youtube está bloqueado na China.

A faixa dizia "Klitschko, UE e NATO fascistaS fora da Ucrânia, defendamos este país". O anti- imperialismo tem pouco a ver com isto. O governo Ucraniano incluindo a oposição civil, há muito tempo já fizeram as pazes com o capitalismo. Mas a luta de classes ainda grassa na Ucrânia entre o proletariado e a burguesia. O oligarca financeiro Tymoshenko toma as acções compradas pela imperialista Merkel e Klitschko-UE como uma desculpa para jorrar sobre Yanukovych como "anti -imperialista", no fundo trata-se do materialismo dialéctico e o conflito económico. Eles não se deram conta de que um comunista é contra todo tipo de imperialismo, não importa contra quem ele vai e de onde ele veio! Podemos eliminar o imperialismo mundial só se quebrarmos todas as suas cadeias.

A troca de um imperialismo pelos outros, e até mesmo pelos "anti-imperialistas", impede as pessoas de se libertarem do imperialismo. O show de Yushchenko, Yanukovich , Tymoshenko, Klitschko, Merkel, Putin e co mostra que todos os políticos burgueses são apenas marionetes do grande capital.

Os capitalistas a todos os fascistas e social-fascistas mundiais serão derrotados: O punho dos povos traz liberdade!

Porque nós odiamos tanto os fascistas como os social-fascistas, há um extra de 2 poemas sobre:

Poema nº 1

Você se considera um comunista. E de Gadafi, Assad e Co você está orgulhoso

Você só pode ser um social-fascista de merda, mas você nunca acredita que

Na sua propaganda adornam bandeiras social-imperialistas

O império czarista uma vez usado.

Quando os vemos na rua e na Siko, penso:

A estupidez não conhece barreiras de classe, pode passar, mas não com você

Você é um pouco burro para este grande mundo

Você acha que é anti-imperialista, você acha que você é um herói

O regime dependente semi-feudal enfrenta-se do ponto de vista de classe, com os pensamentos oprimidos

Basta ser dialéctico, você nos entende?

Nós podemos destruir qualquer

capitalismo burocrático, você não tem honra

Use a cabeça para pensar

Porque seria melhor para você.

Você é um pouco burro para este grande mundo

Você acha que é anti-imperialista, e você acha que você é um herói

O regime dependente semi-feudal enfrenta-se do ponto de vista de classe, com os pensamentos oprimidos

Basta ser dialéctico, você nos entende?


Poema nº 2:

Aos déspotas social-fascistas ele alimenta

Este pobre porco não sofre com nada

Ele ri e acontece outro acidente

Ele só se ama a si mesmo, a todas as mulheres ele chama de “cadelas"

Ele não tem amigos, então ele vive sozinho

O que ele gostaria de ser é "líder revolucionário"

Se déspota ou fantoche fascista, social-fascista, imperialista ou social-imperialista é indiferente, ele não se importava

Mas, infelizmente, isso parece ruim, mas ele não tem escolha.

Isto agora se assume, que você é um babaca ignorante

Conforme Bauer, a quem o proletariado tem lixado desde há muito tempo

Perceba que é preciso mudar alguma coisa, tem todo o tempo do mundo para isso

Caso contrário, acredito que nós resolveremos o seu problema em paz.

E toda a sua forma, você a tem para

Assim, nomes como "líder revolucionário", é o que lhe dará uma boa alimentação

Ouça a porcaria e ser finalmente veja-se a você mesmo

Um ponto de classe sólido é o das pessoas que trabalham.

Então você ainda é um problema, mas você pode resolver

Com seu cérebro castrado porque lá só há traições

Se não te virmos,

Desejamos-lhe tudo de melhor, que é sobre o que queríamos.

Noutra demonstração em curso, o DKP repetia na demonstração que na Ucrânia há o perigo fascista. O DKP não é estúpido o suficiente para se inserir na falsa esquerda da "Esquerda Europeia", a organização guarda-chuva Europeia do PDS.

Outras discussões foram tidas com o partido de vanguarda dos Trabalhadores. Alguém disse: "Como se executado a sua página inicial, você tem jornal, você tem grupos locais?"

Nós respondemos: por causa do equilíbrio de poder, actualmente estamos apenas on-line, você você visita-nos de vez em quando? O que você acha?

Ele disse que estavam lá slogans, metafísicos, ousados, idealistas, etc.

Ele disse que, na União Soviética, teria sido um "equívoco" o papel do estado dado aos trabalhadores. Claro que ele se referia á ditadura Leninista-Estalinista do proletariado, este Trotskista!

Ele disse que precisamos dos trabalhadores avançados, que precisamos também da massa da população, caso contrário, nada funciona.

Nós pensamos que o socialismo mundial virá um dia, o último estado morrerá no caminho para uma sociedade sem classes...

Nós pensamos que a "revolução permanente" do Trotskismo é contra-revolucionária, porque ela se desenvolveu de forma diferente em cada país. Se o povo Sírio esperar por outras nações até que seja libertado, o que vai ser dele? A revolução mundial não pode ser decretada por data. É um processo longo em que os trabalhadores de todos os países se unem na sua luta pela libertação, e em que a comunidade internacional se liberta do imperialismo mundial. A manifestação anti-Siko em que a Secção Alemã do Comintern (EH) participou mais uma vez este ano, é um passo importante na direcção certa, um pequeno passo no caminho para a vitória da revolução socialista mundial.

Ao todo, a demonstração foi bastante agradável, e interessante e formativa como de costume.

 

 

 

 

Pela transformação da revolução democrática

em revolução socialista no IRÃO!

 

1979

35 Anos – Revolução de Fevereiro no Irão

 

(incluindo arquivo de fotos)

 * * *

E também um site especial e completo

em língua Alemã

 

 

 

NOVO

Em língua Alemã

 

História do Partido do

Trabalho da Albânia

(graças a: enverhoxha.ru)

O Comintern (EH) agradece a enverhoxha.ru pelo excelente trabalho, pela grande contribuição ao internacionalismo proletário.

A publicação da "História do PTA" é um evento importante no movimento Estalinista - Hoxhaista Alemão.

Agora, mais de 30 anos se passaram desde que o nosso partido, o KPD / ML difundiu este livro na Alemanha.

Similar à queima de livros pelos fascistas, em 1933, a liderança Trotskista do nosso partido destruiu este livro em 1985.

A burguesia, porém, falou demasiado depressa!

Hoje, este livro é novamente publicado por nós camaradas - graças aos camaradas Russos.

Isso prova a vitalidade e a força do novo movimento mundial Estalinista - Hoxhaista. Somos todos companheiros de um grande colectivo mundial Estalinista - Hoxhaista.

Espalhar as obras do camarada Enver Hoxha em todo o mundo - ao serviço desta tarefa apoiamo-nos uns aos outros á escala global - e é aí que reside a nossa força revolucionária mundial.

O Comintern (EH) decidiu que este livro faz parte do material de treino obrigatório da Secção Alemã.

O Comintern (EH) não consegue lidar com as suas tarefas se os seus membros não estão familiarizados com a "História do PCUS (B)" [resumo breve] e com a "História do PTA".

A história do Estalinismo - Hoxhaismo está escrita nestes livros.

Cada membro do Comintern (EH) tem o compromisso de estudá-las cuidadosamente.

Ambos os livros são uma das armas mais importantes na defesa do PCUS (B), liderado pelos camaradas Lenine e Estaline, e do PTA liderado pelo camarada Enver Hoxha.

A "História do PTA" dá-nos a confiança na vitória da revolução socialista mundial, na vitória do socialismo mundial e do comunismo mundial.

É um livro que une os Estalinistas - Hoxhaistas em todo o mundo - graças à versão electrónica dos camaradas Russos de enverhoxha.ru.

O Comintern (EH) – 2 de Fevereiro de 2014.



 

NOVO:

Em língua Inglesa

 

Enver Hoxha

Acerca do Irão

Recolha de trechos do seu livro: "Reflexões sobre o Próximo e Médio Oriente"

«A Classe Trabalhadora Iraniana foi para o campo de batalha, derrubou o Xá e sacudiu o mundo capitalista» (Enver Hoxha)

 

 

 Viva o 35º aniversário da

Revolução Iraniana de 1979!

O Comintern (EH) publicou esta colecção de textos por ocasião do 35º aniversário da vitória da revolução no Irão.

O Comintern (EH) saúda todos os camaradas Iranianos!!

Esta é a nossa contribuição do internacionalismo proletário, a fim de incentivar os nossos camaradas Iranianas para traduzir os textos do camarada Enver Hoxha em língua Farsi.

O texto traduzido na língua Farsi vai criar melhores condições para a fundação da Secção Iraniana do Comintern (EH).

O Estalinismo – Hoxhaismo é a linha guia para a transformação da revolução democrática em revolução socialista!

Abaixo a República Islâmica! Viva a República socialista!

Viva a ditadura do proletariado Iraniano!

Viva o Irão socialista num mundo socialista!

Viva a revolução socialista mundial!




 

 

2 Declarações

da

Secção Georgiana

do Comintern (EH)

 

(1) 

Relativa ao artigo de V.I. Lenine

«Chauvinismo morto e socialismo vivo

(Como pode a Internacional ser restaurada)» 

Koba Kakhidze

 

 

 

 

(2)

Declaração da Secção Georgiana do

Сomintern (EH)

por ocasião do 96º aniversário da

Grande Revolução Socialista de Outubro

 

 

 

 

 

 

COMINTERN (EH)

CALENDÁRIO VERMELHO

 

 

Janeiro

15. de Janeiro de 1919 - (!) 95 Anos do Assassinato de Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht

21 de Janeiro de 1924 – 90º aniversário da Morte de Lenine (!)

25. de Janeiro de 2011 - 2º aniversário da Revolução no Egipto

(27 de Janeiro de 1944 - 70 anos do final do cerco de Leningrado)



Fevereiro

12. 2. Revolução na Áustria

Fevereiro de 1979 - 35 anos da revolução Iraniana

12. 02.1814 - Jenny Marx, 200º Aniversário

Fevereiro de 1869 – 155º Aniversário da Morte de Nadeschda Konstantinowa Krupskaja





Março

5 de Março de 1953 – 61º Aniversário da Morte de José V. Estaline

2 - 6 de Março de 1919 - 95º aniversário da fundação do Comintern

8 de Março - Dia Internacional da Mulher - Segundo Aniversário da Fundação da Internacional Comunista das Mulheres

14 de Março de 1883 – 131º Aniversário da Morte de Karl Marx

Meio de Março de 1871 – 143º Aniversário da Comuna de Paris

15 de Março de 1939 - 75 anos sobre a invasão Alemã da Checoslováquia

28 de Março de 1939 - Guerra Civil Espanhola: Tropas de Franco marcham para Madrid (75 anos)



Abril

Abril de 1920 – 94º Aniversário da fundação da Internacional das Mulheres Comunistas

1 de Abril de 1939 - 75º Aniversário da Morte de Makarenko (!)

6 – 7 de Abril de 1919 - 95 anos República Soviética da Baviera

7 de Abril de 1939 - 75 anos sobre a invasão da Albânia pelos fascistas Italianos

11 de Abril de 1985 – 29º Aniversário da Morte de Enver Hoxha

22 de Abril de 1870 – 144º aniversário de Lenine

25 de Abril de 1974 - 40 Anos da revolução dos Cravos em Portugal



Maio

Primeiro de Maio (!) Dia internacional da luta da classe trabalhadora

11º Aniversário da refundação da ISV

5 de Maio de 1818 – 196º Aniversário de Karl Marx

5 de Maio – Dia Memorial dos Heróis da Albânia

9 de Maio de 1945 - A capitulação do exército nazista de Hitler



Junho

7.6 – 8.7 de 1924 - 90 Anos do 5º Congresso Mundial da Internacional Comunista

22 de Junho de 1945 - o dia da vitória da URSS na Grande Guerra Patriótica dos Sovietes

23 de Junho de 1921 - a Fundação do Desporto Vermelho Internacional (RSI)

6 de Junho de 1944 - "Dia D" - 70 Anos



Julho

3 de Julho de 1921 – 93º Aniversário da fundação da ISV

14 de Julho de 1789 em Paris - 225 Anos - Revolução Francesa : "Tempestade da Bastilha"

14 de Julho de 1889 em Paris - Fundação da Segunda Internacional (125 anos)

28. 07.1914 - (!) 100 Anos da Primeira Guerra Mundial



Agosto

05 de agosto de 1895 – 119º Aniversário da Morte de Friedrich Engels

1. 8. 1944 - 70 Anos de revolta do Gueto de Varsóvia

4 de Agosto de 1964 - Início da Guerra do Vietname pelos EUA (50 anos)

18 de Agosto - 70º Aniversário da Morte de Ernst Thälmann

23 de Agosto de 1939 - 75 anos do Tratado Germano-Soviético

Setembro

1 de Setembro de 1939 - Início da Segunda Guerra Mundial (75 anos)

1 de Setembro - Dia Internacional contra as guerras imperialistas

28. 9. 1864 - (!) 150º Aniversário da Primeira Internacional



Outubro

16 de Outubro de 1908 - 106 anos de Enver Hoxha



Novembro

1 de Novembro de 1954 em Argel - FLN Guerra da Argélia (60 anos)

5 de Novembro de 1922 – 92º Aniversário do Socorro Vermelho Internacional

7 de Novembro de 1917 – 97º Aniversário da Revolução de Outubro

8 de Novembro de 1941 - Fundação do PTA

8 de Novembro de 2011 - Fundação das Secções do Comintern (EH)

9 de Novembro de 1918 - 96 anos da revolução Alemã de Novembro

10. 11. 1944 - 1970 Anos do reconhecimento do Estado da Albânia pelos poderes Aliados

20 de Novembro de 1919 - 95º aniversário da fundação da IJC

23 de Novembro de 1941 - Fundação da Associação da Juventude do Trabalho da Albânia - 1º Aniversário da Secção Chinesa e Albanesa da IJC

28 de Novembro de 1820 – 194º Aniversário de Friedrich Engels

28 de Novembro de 1944 - 70º aniversário da libertação da Albânia (!) - 70 anos do Congresso de Permet

30 de Novembro de 1939 – Guerra civil Soviético-Finlandesa ( 75 anos)



Dezembro

21 de Dezembro de 1879 - (!) 135º Aniversário de Estaline

1. 12. 1934 – 80º Aniversário da Morte de Kirov



***



1944 - 70 anos da Grande Guerra Patriótica da União Soviética (!)

1914 - 100 Anos da guerra de 10 anos dos mineiros nos EUA (Massacre de Ludlow)

1919 – 95 Anos da Revolução na Hungria e na Baviera

1924 - 90 Anos (Outono) - Revolta no Reval

1894 - 120 Anos do livro de Lenine - "Volksfreunde"

1929 - 85 Anos da Crise Mundial

1919 - Início da Guerra Civil na Rússia

1914 - 100 Anos de escritos de Lenine e Estaline



Nota:

esta é apenas a nossa linha guia.

A implementação completa do nosso "Calendário Vermelho 2014 " depende das nossas forças.

 

 

O Comintern (EH)

25 de Janeiro de 2014
 


 

CARTA AOS

CAMARADAS DO

MUNDO ÁRABE

 

 


 

Por ocasião do terceiro aniversário da Revolução do Egipto

em 25 de Janeiro de 2011

 

 

 

Novo

Obras Completas

DE LENINE

em língua Chinesa

graças aos nossos camaradas Chineses

列宁
文集

 

 

 

90 ANOS

APÓS A MORTE DE LENINE

21 de Janeiro de 2014

21 de Janeiro de 1924

 

 

Mensagem do Comintern (EH)

por ocasião do 90º aniversário

do dia da morte do camarada Lenine

 
21 de Janeiro de 1924 - 21 de Janeiro de 2014


Há 90 anos, o camarada Lenine morreu. O camarada Lenine, o terceiro Clássico do Marxismo-Leninismo, não foi apenas um dos mais brilhantes teóricos comunistas, mas também um dos estrategistas comunistas mais talentosos no tempo em que o imperialismo se afirmou como o último estágio do capitalismo na véspera da revolução socialista. Sob a sua liderança, as classes exploradas e oprimidas Russas foram capazes de levantar-se contra a escravidão feudal czarista que estava sendo apoiada pelo sistema imperialista - capitalista mundial e pelos líderes social-chauvinistas da II Internacional. Especialmente na luta de princípios contra o renegado Kautsky e a sua centrista "2 ½ Internacional" Lenine e os bolcheviques transformaram o seu país no forte baluarte internacional do comunismo e do centro da revolução socialista mundial na época.
Lenine foi o fundador e líder da Internacional Comunista.


Através da aplicação e desenvolvimento das lições de Marx e Engels, o camarada Lenine liderou a organização, preparação e triunfo da Grande Revolução de Outubro 1917, que abriu o caminho não só para a criação do primeiro Estado socialista de ditadura do proletariado (a União Soviética bolchevique), onde operários, camponeses e soldados conquistaram o poder, concentraram os meios de produção em suas mãos e tiveram sucesso em libertar-se de todos os tipos de exploração e opressão. O camarada Lenine também foi um dos maiores internacionalistas proletários que já viveram. Quando a Revolução de Outubro triunfou na Rússia, ele não considerou esta como uma mera vitória do proletariado Russo, mas como uma vitória de todo o proletariado mundial. O propósito do camarada Lenine não era apenas construir o socialismo e o comunismo na Rússia, mas também para promover a sua realização á escala global.


Estaline defendeu fielmente o Leninismo que excelentemente definiu como:

O Marxismo da época do imperialismo e da revolução proletária. Mais precisamente: o leninismo é a teoria e a táctica da revolução proletária em geral, e a teoria e a táctica da ditadura do proletariado, em particular.”

Após a morte de Lenine, Estaline coroou a sua grande obra com a criação de um poderoso movimento comunista mundial e de um campo socialista mundial sob a liderança do PCUS (B) e da União Soviética ou seja, como a base e a alavanca fiáveis da revolução socialista mundial.


Nós, Estalinistas-Hoxhaistas, devemos sempre lembrar que a Revolução de Outubro foi apenas o início da revolução socialista mundial, que deve ser continuada e concluída até o seu triunfo final, total e definitivo! Mas isso só pode ser alcançado se permanecermos fiéis aos ensinamentos imortais e invencíveis do camarada Lenine. Há 90 anos, o camarada Lenine pode ter fisicamente falecido. Mas ele viverá para sempre nos corações e mentes das classes exploradas e oprimidas do mundo. Ele viverá para sempre no coração e mente de cada comunista. Apoiar e defender o Leninismo significa sustentar e defender o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo como um todo.



Viva o imortal camarada Lenine, o terceiro Clássico do Marxismo-Leninismo!


Viva o Leninismo – um guia poste infalível para a revolução socialista mundial!


Viva a Grande Revolução de Outubro!


Viva a revolução socialista mundial!


Viva a ditadura do proletariado mundial!


Viva o socialismo e o comunismo mundiais!


Viva o Comintern (EH) – o único autêntico defensor e seguidor dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

site especial

 

 

 

 

12 de Janeiro de 2014


A SECÇÃO ALEMÃ EM ACÇÃO



 


 

Luxemburgo - Lenine – Liebknecht



Apelo da Secção Alemã para participar na manifestação “Luxemburgo – Lenine – Liebknecht” LLL em Berlim


Há 95 anos, em 15 de Janeiro de 1919, Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo foram mortos por mercenários da contra-revolução de uma forma bestial.


Os camaradas Karl e Rosa eram os líderes revolucionários reconhecidos da classe trabalhadora Alemã. Eles levantaram a voz contra o genocídio nos anos da Primeira Guerra Mundial, cujo início está marcado no centenário e apelaram a uma luta contra os fomentadores da guerra imperialista.


"A LUTA DE CLASSES COMEÇA NO NOSSO PRÓPRIO PAÍS”


Este era o slogan de Rosa Luxembourg e de Karl Liebknecht e uma resposta correcta para os social-chauvinistas e social-democratas “defensores da pátria”. Por esta razão, eles foram postos na prisão. Quando saíram da prisão, nos dias da revolução de Novembro, eles estavam na linha de frente da luta por uma Alemanha socialista sob a ditadura do proletariado. Eles eram fundadores do Partido Comunista Alemão e os organizadores incansáveis ​​da luta de massas do proletariado contra a reacção armada e os traidores social-democratas. Por isso eles foram assassinados. Os açougueiros de 15 de Janeiro eram oficiais do exército imperial. Aqueles que incitaram o crime foram os membros do novo governo “democrático” nacional formado pelo Partido Social-Democrata da Alemanha, cujo principal comandante era o ministro social-democrata Gustav Noske!


 
Nas mãos social-fascistas dos líderes do SPD está o sangue de Karl e Rosa, e dos camaradas do recém-formado Partido Comunista!

Nas mãos social-fascistas do Partido Socialista Unido da Alemanha da RDA está o sangue dos camaradas do KPD / ML!

Sem a vitória sobre a social-democracia e o revisionismo não haverá vitória da classe trabalhadora sobre a burguesia!

Quem nos traiu? – Os social-democratas!


E com culpa – os revisionistas !!


Rosa e Karl estão entre nós comunistas e eles pertencem à revolução socialista!


Os revisionistas, no entanto, tentam integrar Karl e Rosa nos seus caminhos para a reforma para salvar o capitalismo da ruína.


Vamos unir-nos sob a bandeira da revolução mundial comunista de Karl e de Rosa!


 


 


 


 

Relatório da Secção Alemã do Comintern (EH) sobre a participação na manifestação LLL de 12 de Janeiro de 2014 em Berlim



Por quem foram Rosa e Karl assassinados?



Karl, Rosa, quem vos fez isso?



Havia, claro, os reaccionários, fascistas, militares contra-revolucionários da Freikorps (ou seja, praticamente o ex-NSU), que defendiam o poder do capital imperialista. A sua contra-revolução havia triunfado sobre a Revolução de Novembro. Todos nós sabemos isso.


Mas como eclodiu uma guerra mundial há 100 anos atrás? Claro, ela não eclode facilmente, como um vulcão. A guerra imperialista é, inevitavelmente, algo do imperialismo, é uma característica do imperialismo. Apenas se podem eliminar as guerras imperialistas se, finalmente, eliminarmos o próprio imperialismo.


Mesmo se eles quisessem, os imperialistas não poderiam impedir uma guerra imperialista. Isso só pode ser feito pelo proletariado revolucionário, liderado por um Partido Bolchevique.


E é por isso que Rosa e Karl foram assassinados: porque eram os fundadores do Partido Comunista, o partido da classe operária revolucionária em luta para erradicar a guerra imperialista e, portanto, para acabar com o imperialismo.


Os próprios imperialistas não podem resolver pacificamente nem legalmente as contradições inter-imperialistas que se intensificam. As grandes potências individuais estão sujeitas à lei das guerras predatórias necessárias com o objectivo de redistribuição do mundo. O mundo já está dividido entre os imperialistas, para que eles possam expandir as suas esferas de influência em detrimento de outros imperialistas. A sua caça pelo lucro máximo impulsiona os imperialistas para a guerra, empurrando-os para a luta pela dominação do mundo ou de um lugar favorável no sistema mundial do imperialismo.


E, assim como assim, hoje estamos enfrentando os mesmos problemas, embora com diferentes manifestações. O imperialismo Alemão e o imperialismo do Czar Putin "O Terrível" jogam novamente como personagens da cadeia global imperialista mundial e lideram com as duas superpotências, a China e os Estados Unidos, o ranking mundial de exportações de armas. Eles fornecem todos os tipos de regimes perversos, como grupos neo-social-fascistas, mesmo descaradamente "anti-imperialistas".


A filha de pastor e membro da FDJ Merkel, com o recém-coroado ministro da guerra
("War Uschi") ao seu lado, comandam campanhas de roubo (ultrapassando mesmo Hitler). Assim, a realização do sonho de uma grande e imperialista Alemanha envolveu-se em mais detalhes. E ter um pastor da Stasi como presidente anti-comunista militante é a sua deixa.


E aqui estamos novamente com Karl e Rosa, ou seja, com o anti-comunismo do SPD:


Foram as maquinações dos social-fascistas do governo Gustav Noske, Friedrich Ebert, Scheidemann e Co, que emitiram a ordem para o assassinato. Em incitamento anti- comunista, eles contrataram mercenários fascistas. Um bando de pseudo-generalíssimos escolhidos pelos “cavalheiros” do SPD fez, em seguida, o trabalho sujo de sangue.


O que é que hoje poderia ser diferente com os Black Waters, Grupo UE Battle, rede Gladio, Navis, Forças Especiais, DOS, KSK? É só que eles têm a tecnologia e equipamentos modernos para fazerem os seus trabalhos de assassinato ainda mais "limpos" e "precisos", e ainda anónimos.

Por muitos anos, a insurgência e a luta contra ela foram ensaiadas no interior da república - a guerra civil está praticamente preparada, em face da situação cada vez mais deteriorada e que torna inevitável lidar com o "Sangue e a Espada" para manter o domínio da burguesia.


Mas a indignação das massas não pode ser mantida imóvel sem violência como a crise mundial em geral, causada pela crise financeira mundial, que está dirigindo multidões cada vez mais inevitavelmente para a miséria também não pode ser parada.

A cobiça selvagem com fins lucrativos dos ricos que fazem especulação e transacções de capital cada vez mais ousadas, a sua ganância insaciável por mais e mais riqueza também leva as crises cada vez mais adiante. Como última "saída" para eles só resta a guerra e o fascismo.


A guerra nacional de há cem anos não pára enquanto exploradores e opressores governarem o mundo. Mas se os governantes não podem mais governar como antes, e quando os povos oprimidos não querem ser oprimidos e explorados como antes, então isto vai se transformar numa situação mundial revolucionária. Em seguida, o trabalho e os camponeses vão erguer-se juntos, os soldados vermelhos virão para ajudar, os canhões serão virados ao contrário! Os trabalhadores, camponeses e soldados criarão juntos o seu poder Soviético, uma aliança invencível que, finalmente, porá fim à actividade capitalista sem limites.


A partir do Kaiser Wilhelm e do czar Romanov, culminou-se com as Revoluções de Outubro e Novembro. Os motins dos marinheiros foram os primeiros arautos da Revolução de Novembro Alemã.


E o Auroa atingiu em Petersburgo o Palácio de Inverno do czar em Vesier. O seu canhão anunciou a vitória dos Bolcheviques.


A omnipotência da burguesia mundial foi quebrada pela primeira vez! Com o primeiro poder Soviético socialista, o elo mais fraco da cadeia do imperialismo mundial foi rompido, e com a Revolução de Novembro Alemã, o proletariado mundial esperava o rasgar do segundo elo mais fraco na cadeia do imperialismo mundial.

Mas o SPD ajudou o imperialismo Alemão a manter-se, traindo a classe trabalhadora e assassinando os seus líderes.


Hoje, o capitalismo mundial está enfraquecido pela crise mundial de modo que só com a "troika", bolhas especulativas e programas económicos, só com milhares de milhões de dinheiro dos contribuintes é que se mantém vivo. Mas, mesmo assim, não podem ser curadas as úlceras do capitalismo. Elas poluem violentamente o mundo com o seu fedor.


Os ricos têm simplesmente comido muito. Uma pequena agulha é o suficiente para fazer estourar a sua barriga saliente. No Estado burguês eles não são afretados. A carga será imposta sobre as massas, um fardo que elas vão carregar até fazerem a revolução. Ela vai certamente chegar a reacções em cadeia. A eclosão da revolução socialista mundial e a sua vitória sobre o imperialismo mundial são inevitáveis. Por isso desfraldámos a nossa bandeira com o martelo, foice e rifle na manifestação em Berlim.





Mas agora, a demo LLL...


  "O orgulho - é uma arma!!"


Vamos levantar a consciência de classe!



SÁBADO - 11 de Janeiro de 2014


No Sábado de manhã nós apanhámos o autocarro para Berlim. Chegámos durante a tarde e visitámos muitos monumentos e edifícios onde os eventos históricos revolucionários do movimento comunista e operário ocorreram. Entre outras coisas, vimos o lugar onde o Partido Comunista da Alemanha foi fundado na véspera de ano novo 1918/1919 e visitámos o local onde Karl Liebknecht proclamou a república livre e socialista da Alemanha:


"Abaixo o governo! Abaixo o governo!"

E assim queremos uma Alemanha livre, socialista e vermelha de conselhos operários e não a Alemanha Unida dos imperialistas, não um estado policial fascista com retenção, espionando as pessoas, etc. Nós não queremos Merkel (a filha de um pastor e antiga membro da FDJ – a organização da juventude da RDA social-fascista). Nós não queremos o Presidente Federal Gauck (um pastor da Stasi). Nós não queremos uma Alemanha encabeçada por estas pessoas. Nós não queremos os chefes social-fascistas do SPD e os da pseudo- "esquerda" nem queremos fascistas e ralé de direita no poder na Alemanha. Nós não queremos uma Alemanha capitalista. Queremos uma Alemanha socialista sob a ditadura do proletariado! O que queremos afinal é a vitória do comunismo em todo o mundo!


Nós visitámos o moderno distrito de Landratshaus. O sistema parlamentar revela o que é.


É fundamental que se saiba que o KPD foi criado em 1918/1919 (a partir de cerca de 127 delegados, incluindo 5 mulheres). Na época, os social-fascistas lembraram-no apenas com uma pequena placa acerca disto. Após a virada ela foi removida. Eles nos mostraram a foto. Nós também fomos aos edifícios onde Rosa e outros foram presentes a tribunal, e onde o juiz da magistratura de classe e os promotores disseram a sua opinião desprezível que em nada deteve a luta revolucionária. Rosa e os outros não se defenderam no tribunal, mas em vez disso atacaram-no! Noutro prédio, a principal elite de amanhã é formada hoje. Além disso, havia arquibancadas emocionais de Karl Liebknecht.


Nós, os camaradas da Secção Alemã da Internacional Comunista (Estalinista - Hoxhaista) fizemos contacto com os transeuntes. Pedimos ás pessoas na rua a sua opinião sobre o 100º aniversário da eclosão da Primeira Guerra Mundial e que lições devemos tirar para hoje. Também perguntámos sobre a importância da Revolução de Novembro e da Revolução de Outubro e sobre a sua ligação comum.


A princípio eles foram frios e muitos transeuntes não tinham vontade para discussões. Foi assim, e não vamos mentir contando histórias sobre "o quanto estavam emocionadas as massas connosco." Os nossos esforços para aumentar o interesse político entre as pessoas na rua devem ser coroados com crítica e auto-crítica. Muitos iam a correr apressados mostrando um interesse relutante. Naturalmente, as pessoas estão fartas e escaldadas pelo caminho dos políticos burgueses que servem só os ricos e gozam com os pobres. As pessoas estão de saco cheio com a política de tais mentiras.
Isto é uma grande oportunidade para nós, comunistas, denunciarmos toda a corrupção da política burguesa e despertarmos a consciência de classe dos trabalhadores.

Por outro lado, isto é para nós hoje um grande desafio, pois a ideologia burguesa está constantemente a encher a consciência das massas. Se as massas não deitarem fora toda a merda burguesa da sua cabeça não haverá nenhum lugar para a ideologia comunista. A luta contra a burguesia, portanto, começa na mente de todos os explorados e oprimidos. Ajudá-los a livrarem-se da consciência burguesa para adquirirem consciência revolucionária - este é o nosso dever como comunistas. Não importa o quão difícil será para nós, nós, os comunistas vamos superar todas as dificuldades e conquistar as pessoas para as nossas ideias revolucionárias. Estamos firmemente convencidos, porque a verdade está do nosso lado. A realidade a partir da parte inferior ultrapassa a que é mostrada a partir de cima. E assim fomos capazes ainda de chegar a alguns transeuntes nesta semana, ouvir as suas opiniões e também manifestar-nos solidários com eles.


Depois fomos para um bunker com um tecto sobre a cabeça. Fizeram-se discursos. A comida no prato com metade da porção era muito cara na nossa opinião, cerca de 2,50 euros. Do comunismo goulash de barrigas vazias, os proletários estão cansados. Esta é uma lição de história.


Conseguimos agarrar livros de Estaline ("Questões do Leninismo"). Isso é importante para nós, porque as questões do Estalinismo não surgiram do nada, mas sim a partir das questões do Leninismo. O Estalinismo é baseado no Leninismo e desenvolve-o ainda mais.
Então, pegámos em textos de Karl Liebknecht sobre a luta anti-imperialista - ( pequena biblioteca da Guarda Vermelha No. 3 da editora Aurora Vermelha de Junho de 1977). Apesar de estarmos a ser difamados pelo MLPD como sectários e liquidacionistas, o povo comprou o material de propaganda revolucionária do KPD / ML, que não se vende como o MLPD!


A instituição inteira do nosso partido acabou no lixo em 1985 (sob o domínio da banda Trotskista de Dieter Koch-Horst).
E Möller do “Trabalho do Futuro" impediu os camaradas naquele momento em que “visitavam” a sede em Dortmund para salvar as colecções de literatura restantes pela acção revolucionária.


A música em conexão com o Synapsenpogo estava cheia de merda, sempre a mesma. Isto foi confirmado por um camarada da Eslováquia.




Domingo 12 de Janeiro de 2014


- Participação na manifestação


 
Participantes:

 
PDS - falsa esquerda e sua organização juvenil DKP – SDAJ


O Maoista MLPD – Rebelde


MKP (Partido Comunista Maoista)


TKP / ML - Partido Comunista da Turquia / Marxista-Leninista - ( Maoista)


MLCP (Turquia / Norte do Curdistão)


DIDF (organização de imigrantes)


ADGH (
Movimento Democrático da Juventude na Europa)


ADHK (Confederação dos direitos democráticos na Europa)


TKIP (Partido Comunista dos Trabalhadores da Turquia)


Os pastores da zona da FDJ


Partido Espartaquista Partizan dos Trabalhadores (4ª Internacional Trotskista)


"Nova Internacional": 5ª Internacional


IBT - Tendência Bolchevique Internacional (Trotskista)


SOL (Partido Socialista de Esquerda) (Maoista)


O Trabalho do Futuro (Möller – antigos membros do KPD / ML)


TIKB - Organização Revolucionária Comunista da Turquia


Vimos, também, duas bandeiras do VKP - Partido Comunista Unido. Este é também um “partido Facebook” típico que se tinha dividido a partir do impostor social-fascista revisionista "KPD"
http://www.kpd-online.de/. Este último também foi representado. Não vimos o Stasi Lothar.


Tudo começou na avenida Frankfurt.


O carro de som atirava palavras de ordem e fazia ruídos altos através do microfone. Havia, entre outros, um Lauti AAA (anti-capitalista, anti-imperialista, anti-fascista). Ele condenou o assassinato de mulheres curdas pelas milícias Francesas e Turcas.

 Eles gritavam as palavras de ordem e as frases seguintes:


"Viva a solidariedade internacional!"


"Viva a Internacional Comunista!"


"SPD e o Partido de Esquerda - Karl e Rosa nunca estarão com eles!"


"Quem nos traiu – os socialistas!"


"Aqueles que estavam lá - o Partido Verde!"


"Quem trai os comunistas - os revisionistas!"


"Quem trai os bolcheviques? - Os Trotskistas!"


"Quebrar o poder dos bancos e corporações!"


"Karl, Vladimir, Rosa – no vosso espírito revolucionário, nós lutamos pelo nosso futuro!"


Foram levantadas bandeiras, cartazes, etc. Na manifestação, a bandeira do Comintern (EH) viu-se com o seu martelo, foice, espingarda e a estrela amarela de Spartacus!"


Como os Maoistas do TKP / ML estavam com as suas "5 cabeças" (com uma foto do pseudo- "clássico" revisionista Mao), e como eles gritavam então: "Marx, Engels, Lenine, Estaline, Mao viva viva!”, por nossa vez gritávamos pelos Clássicos do Comintern (EH):

"Marx, Engels, Lenine, Estaline e
ENVER HOXHA!!!!" – Elevámos a nossa voz – ENVER HOXHA – dissemos o seu nome um pouco mais alto.


E mais uma vez (como nos últimos anos) notou-se a zona social-fascista dos pastores da FDJ:


 "Nenhum soldado contra os democratas."


Os tempos actuais têm semelhanças com os de Karl e Rosa, quando os marinheiros e soldados vermelhos que marcharam em Berlim estavam intimamente ligados com o proletariado revolucionário. Nós gritámos contra os social-fascistas:


Somente com armas revolucionárias é que a democracia real será criada!”


Havia ainda ao redor, novamente a "Solidariedade com a Grécia" - "Para com a classe trabalhadora Grega"! Como é agora?


Solidariedade com o capitalismo de estado falido da Grécia? Solidariedade com as mentiras e enganos do BCE? Por exemplo, com as medidas de austeridade na casa dos biliões do bolso dos contribuintes, dos quais o povo grego não recebe nada, e em vez disso, os ricos continuam “à tona”? Não, obrigado! Somos sim por uma livre e socialista república Soviética da Grécia sob a ditadura do proletariado Grego. Sem Troika, sem cerco da EU imperialista e da sua bolha de hegemonia opressiva.


Nós, trabalhadores Alemães, Gregos, Turcos, nós, os trabalhadores de outros países não vamos dividir o poder nem mesmo com os social-fascista da FDJ que se apresentam com o seu uniforme azul horrível.


Chegámos ao cemitério com a inscrição "os mortos nos admoestam", uma prestação de homenagem a Karl e a Rosa.


Anteriormente, nós não queríamos deixar a nossa bandeira ao abandono naquele que "seria um lugar de descanso e de onde poderíamos ir para outro lugar protestar na rua". Por isso, arranjámos uma pasta para ela.


Não podíamos nos assustar. Lutamos com a cabeça erecta como fez Rosa e Karl. Não nos curvamos á burguesia mundial. Nós somos os combatentes de Rosa e Karl, e nada nem ninguém nos pode parar! Karl e Rosa são mártires do comunismo mundial. E estes dois mártires da revolução socialista só serão honrados se liderarmos a luta pela revolução socialista mundial até ao fim. Por isto eles doaram as suas vidas.


O que é contrário a nós são a hipocrisia e demagogia dos social-fascistas. Abusam de Rosa e Karl para realizarem os seus objectivos social-fascistas. Rosa e Karl são a classe operária revolucionária, pertencem a nós comunistas - e não aos revisionistas, não aos social-fascistas!


Nós vemos o fogo revolucionário nos olhos de Rosa e Karl. Temos a sua grande obra revolucionária memorável na mente, e eles estarão para sempre nos nossos corações! Ninguém pode tirá-los de nós. Também não adiante se a pseudo "LLL-conferência" (
http://www.rosa-luxemburg-konferenz.de/) bate os grandes tambores do SPD diligentemente e descaradamente.


Estes elementos anti-comunistas ainda estão tentando desesperadamente enviar Karl e Rosa para o seu mundo burguês-liberal, tentando isolar esses dois grandes líderes comunistas Alemães de nós comunistas e do mundo. O Comintern (EH) revolucionário é descrito como sectário. O objectivo final pelo qual Rosa e Karl lutaram foi a vitória do proletariado mundial na revolução socialista. Esta meta ambiciosa é também a do Comintern (EH)!


O "Trabalho do Futuro”, não foi suficientemente estúpido para tomar uma posição lá.


Então nós também protestámos com o escudo e a bandeira Spartacus do Comintern (EH) contra o painel de provocação anti-comunista da vanguarda reaccionária, anti-comunista da Fundação Konrad Adenauer com a pedra pseudo-memorial:

"Para as vítimas do Estalinismo e do regime da RDA."

Aqui, de maneira pérfida, a ideologia da RDA social-fascista é amalgamada com o Estalinismo, com o desenvolvimento científico do Marxismo-Leninismo para o denegrir. Esta é a demagogia do anti-comunismo aberto, com a qual a burguesia tenta dissuadir as massas do comunismo. Eles secretamente sabem muito bem que na União Soviética o capitalismo foi restaurado com o apoio dos órgãos do mundo capitalista, que a SU foi socialista apenas até ao afastamento de Estaline e á sua transformação em superpotência social-imperialista, sendo que a RDA, China, etc. nunca foram socialistas mas estiveram ou estão ainda sob o domínio social-fascista.


Além da SU houve apenas um segundo país socialista - a Albânia do camarada Enver Hoxha, em que o capitalismo foi restaurado pela camarilha revisionista de Ramiz Alia. Só na União Soviética (até ao assassinato de Estaline em 1953) e na Albânia socialista revolucionária (até á morte de Enver Hoxha) os trabalhadores governaram com energia, dado que os camponeses, trabalhadores e o povo Albanês construíam o socialismo junto com os conselhos dos soldados, determinavam a sociedade socialista no quotidiano, na cultura e no futuro do país. Houve conquistas imperecíveis na construção socialista. Parte da produção industrial aumentou vinte vezes, zonas húmidas foram drenadas, a agricultura da democracia proletária foi colectivizada, o país estabeleceu-se como a única democracia verdadeira na qual as massas trabalhadoras apreciavam no socialismo todas as liberdades que antes estavam reservadas para os ricos. Todas estas grandes conquistas imortais ninguém as pode tirar, não podem ser denegridas, não podem ser historicamente negadas, mantêm-se firmemente enraizado na consciência.

Então, seu fedorento anti-comunista, toda a atracção que você ainda exerce será eliminada e cairá na fossa!


Em seguida, houve uma garota que gritava:


"Os Estalinistas são assassinos.”


Perguntei-lhe se ela era uma Trotskista, e ficámos irritados.
Foi uma manifestação com cerca de 9000 participantes (tanto como no ano passado). Os agentes estavam mais relaxados. Em Berlim, eles não são tão rigorosos como na Baviera.


Na prateleira do "Trabalho do Futuro" estavam obras do Stasi Hillebrandt juntamente com o primeiro e o segundo tomos das Obras Escolhidas do camarada Enver Hoxha e o seu livro: "Encontros com Estaline”.


Lá também encontrámos um livro escrito por Georgi Dimitrov. Nós pensamos que ele foi um revisionista e causou a degeneração do Comintern num viveiro de revisionismo até á sua dissolução. O Prof "Hillbilly" debruçava-se também sobre o seu julgamento por conspiração com o ataque incendiário por parte dos Nazi-fascistas. Além disso, a unidade de Dimitrov só causou retrocessos. Ela é apenas uns sofismas frágeis de um "estudioso". Isso não muda o facto de que agora não é perdoável divulgar livros um renegado - ponto final! Os escritos de Dimitrov, Kautsky, Khrushchev, etc., etc. - são todos escritos de traidores ao comunismo, independentemente de terem sido ou não sido previamente comunistas decentes. Quem espalhar tais escritos é óbvio que se torna num lacaio da burguesia e é mesmo um traidor ao comunismo.


Da manifestação anti-comunista, divisora e sionista nós não conseguimos muitas informações. No entanto, há boatos de que foi ainda mais fraca do que no ano anterior.


Finalmente, voltámos para casa de autocarro.


Por fim, mais uma vez quero lembrar que Karl e Rosa foram os únicos que tinham votado no Reichstag contra os créditos da guerra mundial há 100 anos. Por isso, eles foram odiados pelos figurões e pela burguesia. A razão pela qual eles foram assassinados de maneiras hediondas foi um motivo puramente anti-comunista.
Karl e Rosa lutaram pela derrubada revolucionária da burguesia, pela ditadura do proletariado, pela organização da classe operária em aliança com o campesinato. De nada adianta quando os social-fascistas e todas as forças burguesas anti-comunistas dizem que a coisa toda estaria "desactualizada", "historicamente obsoleta", e que devemos continuar a contar com o reformismo e o parlamentarismo. Eles devem estar brincando! Nós só temos de olhar para toda a miséria da presente crise mundial. Os parlamentos foram usados por Karl e Rosa apenas como uma arquibancada. Eles estavam intimamente ligados com as massas trabalhadoras e organizavam, ao mesmo tempo, a luta de classes extra-parlamentar. Não há nada que dê mais medo aos governantes neste mundo.


Eles não jogaram em qualquer campo, apesar dos inimigos de classe terem espalhado contos sobre Karl e Rosa. Karl e Rosa nunca entraram nas áreas da classe média burguesa. Eles eram comunistas honestos, que desmascararam e condenaram a ideologia e política burguesas sem piedade. Eles serviram a classe trabalhadora ao longo da vida - até ao último suspiro! Se eles ainda estivessem vivos, eles seriam líderes do Comintern (EH).


Caro Karl e Rosa - vocês estão connosco e nós estamos com vocês - e nada nem ninguém nos vai separar!


Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo são imortais!


Viva a sua luta pela libertação do proletariado mundial e Dos povos oprimidos e explorados!


Guerra á guerra imperialista!


Viva a revolução socialista mundial!


Abaixo todos os revisionistas e social-fascistas!


Abaixo todos os traidores de Rosa e Karl!




As últimas palavras a favor e contra vocês:


Demasiado velhos para morrerem novos!




 

 

"Os exploradores ainda são fortes o suficiente para matar os melhores líderes da revolução proletária mundial e aumentarem o sacrifício e sofrimento dos trabalhadores nos países e territórios que estão ocupados ou conquistados por eles. Mas os exploradores de todo o mundo já não têm o poder de parar a vitória da revolução proletária mundial que conduzirá a humanidade até á libertação do jugo do capital e do perigo constante e inevitável do capitalismo, as guerras imperialistas.”


(Lenine, Volume 28, páginas 448-449, traduzido da versão Alemã)