2014

Julho-dezembro

Bem-vindo ao Comintern (EH)!

 

70º Aniversário

29 de Novembro de 1944

 

A libertação da Albânia da

ocupação fascista e a

vitória da revolução

popular

 

Site especial disponível em 

INGLÊS

ALBANÊS

ALEMÃO

RUSSO

PORTUGUÊS

FRANCÊS

ESPANHOL

CHINÊS

 

 

Mensagens de Solidariedade

Mensagem de agradecimento da

Secção Albanesa (EH)

dirigida aos comunistas de todo o mundo!


Queridos amigos!

Estamos escrevendo para agradecer do fundo do coração e apoiar a Internacional Comunista que festejou o estabelecimento do CPA em 8 de Novembro de 1941, esta data histórica que está abrindo um novo caminho dentro do movimento comunista internacional. Nós, comunistas Albaneses vamos lutar a todo custo para merecer o título dos maiores “Estalinistas dos Balcãs''.

Nós todos sabemos que foi graças ao grande Estaline que a nossa grande ofensiva começou, o que levou o nazi-fascismo ao túmulo e trouxe a vitória do socialismo em muitos países do mundo. Nós, comunistas Albaneses, temos muita fé na unidade do povo Albanês. O nosso povo vai derrotar e depor o governo criminoso-mafioso-fascista de Sali Berisha, servo obediente e ferramenta nas mãos do imperialismo. Claro, este foi o primeiro passo, mas foi importante para a liberdade, a independência do nosso país, para continuar a nossa luta para promover os objectivos e para novos sucessos.
Estamos confiantes de que os imperialistas, traidores e revisionistas, a reacção e os neo-revisionistas farão os seus esforços para estrangular a Secção Albanesa (EH) no grampo reaccionário e reformista de Rama Basha, ambos produtos da política traidora do oportunismo de Ramiz Alia, apoiando a ideia de que o socialismo como uma ideologia e experiência concreta, supostamentefaliu. Dando-nos a compreender assim que eles são ferramentas e agentes da burguesia convictos.

A responsabilidade pela grande tragédia Albanesa recai principalmente sobre o grupo oportunista de Ramiz Alia. A sua ideologia era anti-proletária, era burguesa liberal. Estes senhores, após as suas proclamações demagógicas de fazerem da Albânia um país “desenvolvido” como os do resto da Europa, exigem que a sua incapacidade de o fazer seja considerada como um fracasso do socialismo-comunismo. Os descendentes ideológicos de Ramiz Alia conectam-se mais e mais com os estrangeiros e combatem o socialismo, tomando uma direcção mais e mais contrária aos interesses nacionais. Então, eles liquidaram o socialismo e lançaram o país no desastre. Mas a questão histórica nacional não pode ser resolvida fora do socialismo. Os factos testemunham hoje e ainda mais amanhã e serão verificados no futuro, que com o desenvolvimento capitalista não é possível desenvolver esta terra nem cumprir o destino da nação Albanesa, que até então tinha sempre sido pré-determinado pelos estrangeiros, a sua utilização como uma mercadoria ou bucha de canhão usadas em guerras, rivalidades imperialistas devidas à realocação dos Balcãs. Assim, o destino das nações que aceitam as garras do imperialismo é a escravidão, a miséria e a degeneração. O nosso povo sofreu muito, desde que perdeu o seu poder, após a queda do socialismo, até hoje, executado por uma classe política de bandidos, aventureiros políticos demagógicos, servos obedientes dos imperialistas. Para estes senhores slogans como: ''Liberdade e Democracia'', são slogans diabólicos, palavras nas quais nem eles mesmos acreditam.

O povo tem de confiar nos comunistas. o socialismo pode curar as feridas causadas ao povo. Apenas sendo livres e soberanos poderemos realizar todas as aspirações da nação Albanesa. Portanto, nós, os comunistas Albaneses, em 08 de Novembro de 2014 fundámos a Secção Albanesa (Estalinista-Hoxhaista). Damos a nossa palavra de que os comunistas da terra de Enver Hoxha não serão derrotados pela reacção, nem paralisados pela retórica dos muitos parasitas que estão sentados de pernas cruzadas no cretinismo parlamentar.

As lindas terras dos Balcãs nunca vão encontrar a paz enquanto não nos opusermos ás potências imperialistas dos EUA e da Europa, aos chauvinistas e reaccionários de todos os matizes.

 

Viva o internacionalismo proletário!

 

Viva o Estalinismo-Hoxhaismo!

 

 

As políticas perversas dos

Maoistas 

"O bom PUTIN e o mau ESTALINE"

 

"Não apanhes frio, querida!"

Os Maoistas Chineses – defensores do pragmatismo social-imperialista – inimigos do Estalinismo-Hoxhaismo! 

Comentário dos nossos camaradas Chineses:

A China publicou recentemente uma série de artigos, de tópico “aprendam com o Senhor Putin, oponham-se ao niilismo histórico”. Sobrestimam Putin, acham que ele é o futuro da Rússia, e até que ele segue o Pensamento MAO Zedong! Eles vêem Putin como o salvador do povo, a esperança da nação, e acham que também a China Maoista pode aprender com ele. Isto revela claramente a natureza falsamente revolucionária dos Maoistas! Eles são ignorantes e ridículos!

Os Maoistas Chineses também disseram que Estaline anexou a Mongólia á China e que manteve os caminhos-de-ferro do Nordeste no Médio Oriente. Mas isto não passa de chauvinismo de grande potência, de novo czarismo, etc.!

 

 

 

Os 25 anos da queda do Muro de Berlim

 

A nossa luta contra o Muro de Berlim começou com o dia da fundação do nosso partido, o PCA / ML - em 31 de Dezembro de 1968. Lutámos contra a ocupação militar da Checoslováquia pelos social-imperialistas Russos em 1968. Lutamos contra os revisionistas modernos que construíram o Muro de Berlim, o que eles chamam de um "baluarte para proteger o socialismo". O que os revisionistas modernos protegiam era na verdade um estado vassalo dos social-imperialistas Russos que dividiram a classe trabalhadora Alemã, o povo Alemão, a nação Alemã. O Muro de Berlim foi uma traição tanto ao socialismo Estalinista como á nação Alemã.

A classe operária Alemã protestou contra a construção do muro de Berlim, e esses protestos foram reprimidos tanto pela polícia fascista na Alemanha Ocidental como na Alemanha Oriental.

A Alemanha Oriental era um país social-fascista, uma prisão de operários e camponeses que estavam lutando pelo socialismo na Alemanha como parte do campo socialista Estalinista mundial.

Os nossos melhores camaradas do PCA / ML (da Secção da Alemanha Oriental e também da Alemanha Ocidental) foram presos nas mesmas prisões na Alemanha Oriental, onde o camarada Ernst Thälmann foi preso pelos nazi-fascistas.

Em Agosto de 1975, o nosso partido, o PCA / ML, organizou uma grande manifestação contra o Muro de Berlim, com bandeiras vermelhas - pela primeira vez em Berlim Ocidental.

O nosso slogan era: Abaixo o Muro! Estaline não construiu muros para dividir os povos, mas pontes para uni-los na amizade! Por uma Europa e uma Alemanha unidas, independentes e socialistas!"

A única maneira de conseguir isso foi a revolução proletária, tanto no Oriente como no Ocidente da Alemanha- ou seja, a derrubada da burguesia ocidental - os lacaios dos imperialistas Americanos - e a derrubada da burguesia Oriental - os lacaios dos social-imperialistas Russos. Como o camarada Wolfgang Eggers disse na sua mensagem por ocasião do 30º aniversário da fundação do PCA / ML (Secção na RDA):

 

"A Secção da RDA do PCA / ML organizou a luta pela conquista da ditadura do proletariado num país revisionista, desmascarou e revelou a traição revisionista contra a classe trabalhadora na Alemanha Oriental e a sua luta pelo socialismo. Nós propagámos a derrubada violenta do revisionismo no poder por meio da revolução socialista. Guiados pela arma do Marxismo-Leninismo, o socialismo científico contra o revisionismo no poder, criámos uma base revolucionária da luta de classes ilegal dentro da RDA e também externa contra o regime social-fascista de Honecker. A Secção da RDA do PCA / ML defendeu heroicamente o legado do Partido Comunista da Thalmann. Éramos a força decisiva que espalhava o Marxismo-Leninismo na República Democrática Alemã entre a classe trabalhadora e as massas laboriosas. Nós liderámos a luta ideológica contra o revisionismo moderno na RDA numa base de princípios. A Secção da RDA do PCA / ML era um espinho na carne dos social-fascistas - representado pelos nossos camaradas heróicos na RDA. Esta ponta de lança dos Hoxhaistas Alemães e do socialismo mundial deixou feridas profundas no traiçoeiro regime de Honecker, das quais ele não se conseguiu recuperar. No desenvolvimento da revolução anti-social-fascista na RDA em 1989/90, a luta da Secção da RDA do PCA / ML desempenhou um papel histórico decisivo. Preparar o caminho da classe trabalhadora na RDA para a revolução socialista é o nosso mérito histórico. Temos feito tudo para preparar a revolução socialista na RDA, isto é, para impedir a penetração e assimilação do imperialismo da Alemanha Ocidental, para cortar a influência do social-imperialismo Soviético e para limpar o caminho para a ditadura do proletariado na RDA, para o socialismo proletário e contra o socialismo burguês na RDA, para uma Alemanha unida, independente e socialista. O objectivo era também acelerar a revolução socialista na Alemanha Ocidental como um impulso para a revolução mundial. Isso também deve comprovar a evidência histórica de que é possível construir imediatamente e directamente o socialismo sobre as ruínas de uma ditadura da burguesia social-fascista. (...). O Estalinismo-Hoxhaismo ensina que o socialismo burguês dos revisionistas no poder nunca pode ser transformado num socialismo proletário por meios pacíficos. Ele só pode ser esmagado pela revolução socialista! O socialismo proletário só pode ser construído sobre as ruínas do Estado do socialismo burguês.” ("30 Jahre Sektion DDR")

 



Isso também seria um duro golpe contra os campos neo-revisionistas do mundo que elogiam regimes sociais-fascistas como Cuba e Coreia do Norte. O carácter específico do neo-revisionismo na Alemanha é o "anti-revisionismo" nas palavras e louvar a RDA social-fascista como o chamado "socialismo" em actos, o objectivo é restaurar o regime da RDA como um modelo para a Alemanha. O Partido Socialista Unificado da Alemanha (PSUA) não era um partido Bolchevique. Foi um partido que uniu os revisionistas com a burguesia social-democrata. Como o camarada Enver Hoxha ensinou, o socialismo só pode ser construído pela orientação de um partido Bolchevique. A fusão dos revisionistas com os social-democratas foi uma traição pesada á classe trabalhadora Alemã, em particular, e contra todo o proletariado mundial, em geral.

Qual é a situação hoje, 25 anos após a "queda do muro"?

Mesmo depois de 25 anos, o Muro ainda existe na cabeça do povo Alemão. Não há nem igualdade, nem justiça, nem democracia. A reunificação nacional não poderia resolver a questão social de um país capitalista. A questão social só pode ser resolvida pela revolução socialista na Alemanha, como parte da revolução socialista mundial. Neste sentido, a reunificação nacional deve ser transformada numa forte alavanca para a reunificação da classe trabalhadora Alemã em particular, e todas as classes exploradas e oprimidas em geral - ou seja, em combinação com a unificação da classe trabalhadora Europeia e todo o proletariado mundial e os povos oprimidos e explorados do mundo - na luta contra o imperialismo mundial em geral, e contra o imperialismo Alemão em particular.

A realidade actual mostra que as massas da parte oriental da Alemanha sofrem mais sob o desemprego, os baixos salários, as pensões baixas etc., do que na parte ocidental da Alemanha.

O resultado é o seguinte: a reunificação nacional fortaleceu o imperialismo Alemão em contraste com o povo Alemão que sofre sob a crise capitalista mundial, especialmente na parte oriental da Alemanha. Portanto, a Secção Alemã do Comintern (EH) ainda propaga a "Alemanha unida, independente e socialista".

Este dia de memorial mostra que o imperialismo Alemão se tornou mais poderoso desde a reunificação da nação Alemã - há 25 anos. A exploração e opressão cresceram rapidamente e com nitidez através dos imperialistas Alemães que reforçaram as formas de fascismo no interior do país e o crescente expansionismo e revanchismo no exterior. A Alemanha imperialista é uma ameaça para todos os povos europeus e para os povos de todo o mundo. O imperialismo Alemão significa o fascismo e a guerra tanto nos tempos de Hitler como de Merkel.

A burguesia Alemã comemorou este dia como o seu próprio "mérito". A burguesia Alemã elogiou a reconciliação de algo que não pode ser reconciliado - ou seja, a contradição entre a burguesia e o proletariado. As comemorações dos 25 anos da queda do Muro de Berlim foram destinadas a cobrir a contradição de classe através da reunificação nacional.

Por meio de uma grande máquina de propaganda, a burguesia Alemã abusou deste 25º aniversário com a finalidade da sua propaganda anti-comunista. O alvo anti-comunista aberto da burguesia é a equalização mentirosa dos crimes do regime social-fascista da RDA com o comunismo, especialmente com o Estalinismo. Os crimes dos estados revisionistas são crimes da burguesia contra o proletariado (os revisionistas são eles mesmos lacaios do imperialismo mundial!!). O objectivo dessa propaganda anti-comunista é clara e obviamente que: A classe trabalhadora deve renunciar ao Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo como a única ideologia vitoriosa da revolução socialista, para a derrubada da ditadura da burguesia e o estabelecimento da ditadura do proletariado. Portanto, é a tarefa de nós comunistas intensificar a luta Estalinista-Hoxhaista contra a propaganda anti-comunista aberta em combinação com a nossa luta contra a traição e crimes revisionistas que são cometidos ao serviço do capitalismo. Lutamos especialmente contra esse tipo de revisionistas que se escondem por trás de uma fraseologia "anti-revisionista" aos quais chamamos de neo-revisionistas.
A verdade histórica é que a revolução anti-social-fascista de 1989 foi uma revolução das massas, uma revolução democrática com base na liberdade, igualdade e independência de uma nação Alemã reunida, uma revolução contra a burguesia Alemã Oriental social-fascista e seus mestres da Rússia social-imperialista.

Nesta situação histórica, o PCA / ML ["inimigo n° 1 do Estado" - como fomos chamados pela "STASI" - serviço secreto da RDA] já estava quase liquidado pelo estado social-fascista da RDA. Isto tornou a continuação da transformação da revolução democrática de 1989 numa revolução socialista muito difícil.

No entanto, o tempo trabalha para nós comunistas. Os ideais pelos quais as massas fizeram a sua revolução há 25 anos são rejeitados - seja por aqueles que se celebram como os "libertadores" - como o traidor Gorbachev que participou nas celebrações. As crescentes contradições entre o trabalho e o capital no curso da crise capitalista mundial e as contradições entre a socialização das forças produtivas e a privatização das relações de produção só podem ser resolvidas pela revolução socialista, e no mundo globalizado, falamos principalmente sobre a revolução socialista mundial.

25 anos depois da queda do Muro de Berlim - as massas comemoram isto como uma libertação da ditadura social-fascista. Isto fortaleceu o poder do povo Alemão, que ninguém nem nada consegue parar na vontade da sua reunificação. Mais cedo ou mais tarde, as massas vão estar conscientes sobre a verdade de que a divisão do povo Alemão foi um acto despótico dos imperialistas, especialmente das duas superpotências imperialistas EUA e Rússia e seus lacaios burgueses Alemães na Alemanha Oriental e Ocidental. A liberdade dos povos não é um dom que vem dos imperialistas. Pelo contrário. A liberdade dos povos de todo o mundo será alcançada pela libertação do imperialismo mundial, pela revolução socialista mundial guiada pelo Comintern (EH). Esta é a conclusão dos 25 anos de queda do Muro de Berlim. A reunificação do povo Alemão vai estimular a reunificação de outros povos do mundo e é um pequeno passo em direcção ao nosso objectivo de longo prazo - ou seja, a fusão das nações e mesmo o perecimento das nações numa sociedade sem classes e num mundo sem fronteiras – o do comunismo mundial.

 

Em língua Alemã

Viva o 96º aniversário da Revolução Alemã de

Novembro - 1918! 

Die deutsche Novemberrevolution

 

 

9. de Novembro de 1918

 

 

Ernst Thalmann

Discursos e escritos

 9 de Novembro de 1918



O nascimento da Revolução Alemã

 

Em quatro anos e meio, o assassinato imperialista em massa tinha levado a Europa ao inferno. Torrentes de sangue de milhões de mortos e de milhões de feridos cobriram a terra. Miséria sem nome, pestilência, fome assolavam após quatro anos e meio de guerra entre as massas da população trabalhadora, enquanto os aproveitadores da guerra, os capitães da indústria e fabricantes de armas festejavam e colhiam dividendos sempre maiores.

Quatro anos e meio de guerra, em que pela propaganda social-chauvinista sem vergonha do PSDA, as massas foram utilizadas como bucha de canhão em favor dos generais imperialistas. Quatro anos e meio de guerra, durante a qual um pequeno grupo sob a liderança de Karl Liebknecht, Rosa Luxemburgo, Leo Jogiches e Franz Mehring foi o único a defender na Alemanha a bandeira do socialismo, a bandeira da luta de classes revolucionária incansavelmente entre as massas pela revolução proletária e o fim revolucionário da guerra imperialista.

Quatro anos e meio desde que a 4 de Agosto de 1914 a centelha da luta de classe revolucionária brilhou após a deserção vergonhosa do PSDA para o campo do imperialismo Alemão de Guilherme II: em 1 de Maio de 1916, quando Karl Liebknecht realizou em Berlim a sua manifestação contra o governo e contra a guerra, e isto fez com que ele passasse anos na prisão, em Janeiro de 1918, na esteira da grande revolução Russa, a greve dos trabalhadores de munições eclodiu na Alemanha e na Áustria, ocorreram manifestações de massa em Berlim e em Moabit, os primeiros confrontos das proles com a polícia aconteceram, bondes foram derrubados e o fogo da revolução só poderia ser laboriosamente sufocado pela vergonhosa traição de Ebert e seus associados.

Mas, em seguida, em Novembro de 1918, quatro anos e meio depois da traição, as massas torturados não pôde conter por mais tempo. Em Kiel, começou. O motim nos primeiros dias de Novembro foi o início. Ainda bastante incertos, confusos, sem objectivos conscientes, os marinheiros tomaram o poder em suas mãos, içaram a bandeira vermelha. Hamburgo e Munique seguiram-se a isto. Especialmente em Hamburgo, o movimento teve desde o primeiro dia um carácter proletário aberto. Foram as massas dos trabalhadores dos estaleiros que confraternizaram com os soldados e marinheiros e os operários revolucionários e soldados de Hamburgo para orientar a revolta proletária, criada, é claro, apenas por alguns dias.

A própria Berlim se seguiu em 9 de Novembro. Há dez anos atrás, os trabalhadores marcharam sob a liderança da Liga Spartacus, sob a liderança de Karl Liebknecht, desarmaram os militares no quartel e confraternizaram. As bandeiras vermelhas voaram sobre o castelo, sobre o Reichstag, sobre Berlim. No edifício da Chancelaria do Reich, onde ainda há pouco residia o chanceler de Guilherme II, o Príncipe Max de Baden, com os seus secretários imperiais Scheidemann e Gustav Bauer. Não foi verdade que Ebert-Scheidemann-Landsberg afirmaram que "os trabalhadores haviam pedido calma, para permanecer no local, mesmo na manhã do dia 9 de Novembro”? Adiante, não foi verdade que, quatro dias antes, Noske enviava para Kiel ordens para estrangular o movimento dos marinheiros locais? Não foi verdade que eles fizeram isto com perseverança uma semana antes do próprio Guilherme II, em 9 de Novembro, ainda mantendo a dinastia Hohenzollern no trono numa tentativa de “manter a ordem na guerra?" Não é verdade que os mesmos inimigos mortais da revolução proletária ficaram juntos, que eles fizeram tudo para acabar com o governo revolucionário.

Qual era a situação? A localização objectiva reunia todas as condições para a vitória da revolução proletária, pois estavam presentes todos os pré-requisitos para o estabelecimento do domínio proletário definidos pelo líder do proletariado mundial, Lenine. A classe dominante e seu aparelho de Estado foram desgastados pela derrota militar da guerra, seus instrumentos de poder tornaram-se inutilizáveis, os militares e a polícia já não eram capazes de resistência á Revolução. Por vontade dos generais, o corpo de oficiais em 9 de Novembro teria varrido em Berlim as massas proletárias a tiros de metralhadoras. As metralhadoras tinham sido trazidas para os edifícios oficiais, em porões e por corredores. Mas faltavam os soldados que estariam dispostos a usar essas metralhadoras contra a revolução proletária.

Por outro lado, a terrível crise dos quatro anos e meio de guerra tinha causado a decomposição no campo da classe dominante e, sobretudo, da classe média, o que formou mais uma pré-condição para a vitória da revolução proletária. As massas pequeno-burguesas, os camponeses, artesãos e pequenos comerciantes, não eram mais fiéis aliados do Estado burguês-capitalista ou da monarquia. Eles estavam cansados. Eles estavam prontos para combater qualquer resistência activa à luta dos trabalhadores, em vez de a apoiarem.

E a própria classe trabalhadora? Bem, os proletários fardados, os proletários e as mulheres que trabalham nas fábricas de munições e nos infernos venenosos dos estabelecimentos de guerra química esmagadoramente lotaram o campo da revolução proletária. Não só terminaram esta guerra como estavam a caminho de eliminarem todo o sistema capitalista, de estabelecerem o socialismo sobre as ruínas da sociedade civil falida - que era o objectivo que flutuava na mente das mais amplas massas, porém ainda sofrendo de confusão, incerteza, falta de clareza sobre o caminho para este fim, a maioria dos operários Alemães foi dominada.

Essa foi a situação de classe objectiva, as relações objectivas de poder, a situação madura para a vitória da revolução Alemã. No dia 9 de Novembro, os trabalhadores ocuparam os carros blindados do militarismo, eles carregavam dentro de si o sentimento de orgulho que a vitória dessa revolução era inviolável graças ao seu espírito de luta revolucionária, com a sua audácia revolucionária inviolável.

Mas mais uma vez, conseguiram enganar as massas do proletariado Alemão no 9 de Novembro. A burguesia abatida conseguiu reunir as suas forças novamente, e através da espada sangrenta do seu mercenário Noske e de outros carrascos social-democratas do proletariado Alemão, o desejo de liberdade e a luta pela liberdade da classe trabalhadora Alemã foi sufocada em sangue proletário. Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo caíram como vítimas. E outros como Joigiches, Levine, Sylt e centenas, milhares e milhares de heróis anónimos da revolução proletária, todos, como Karl e Rosa, caíram em seus postos, e todos defendendo a causa da sua classe. O proletariado Alemão e o proletariado mundial vão manter relativamente a eles uma lealdade inquebrável!

Como foi possível que, apesar de todos os pré-requisitos para a vitória proletária presentes na balança objectiva de forças da revolução, a burguesia se conseguiu renovar, fortalecer e pode derrubar o proletariado e retomar novamente a sua podre dominação de classe?

A tragédia da Revolução Alemã, em 1918, na luta de Janeiro, em 1919, na luta depois de Kapp, em 1920, na luta de Março, em 1921, até na última onda de situação revolucionária aguda, neste primeiro período, em Outubro de 1923 - esteve na dicotomia entre as condições objectivas da revolução amadurecer um lado, e a fraqueza subjectiva do proletariado Alemão, causada pela falta de um partido Bolchevique por outro.

Na virada do ano 1918/1919, as massas estavam prontas para lutar, mas estava faltando o líder que as poderia organizar contra o sanguinário Noske e seus cúmplices Ebert e Scheidemann, com seus generais e chefes brancos, além de organizar e realizar a insurreição armada da luta impossível de esmagar.

Apesar do instinto revolucionário, apesar do heroísmo incomparável dos líderes individuais da Liga Spartacus, o fundador assassinado e executado do nosso partido, nada disto poderia substituir o estoque de ferro endurecido no fogo revolucionário da vanguarda de aço. Karl e Rosa caíram como vítimas da contra-revolução social-democrata bárbara, eles foram vítimas de Noske, Ebert e Scheidemann e seus assassinos comprados porque o proletariado Alemão não possuía a arma tinha sido capaz de permitir que o proletariado Russo alcançasse a vitória: o Partido Bolchevique!

Apesar de tudo! Estas palavras foram o compromisso revolucionário, como Karl Liebknecht afirmou no dia da vitória sangrenta da contra-revolução - um dia antes da sua morte – no seu último grito de guerra para o órgão central do Partido Comunista recém-fundado, "A Bandeira Vermelha”.

Apesar de tudo! Este foi o slogan segundo o qual a vanguarda revolucionária do proletariado Alemão recebeu o legado de Karl Liebknecht e o desenvolveu de forma contínua: a herança de socialista do movimento operário Alemão, no passado, o legado da aliança mais próxima com o estado da revolução proletária vitoriosa, a União Soviética, o legado incansável de choque e repetidamente na luta pela revolução Alemã, pela Alemanha Soviética!

Dez anos depois do 9 de Novembro de 1918 - a situação é de novo agudamente revolucionária, ela passa por uma fase de deterioração como nos anos 1919-1923, seguida pelo período de uma certa estabilização do capitalismo. O primeiro período das lutas revolucionárias, mesmo depois de Outubro de 1923 por imaturidade do nosso partido, tinha trazido um triunfo final da contra-revolução burguesa e da traição social-democrata devido aos graves erros dos então líderes Brandler e Thalheimer.

Mas nunca as ondas de revolução permaneceram muito tempo na calmaria do movimento revolucionário dos trabalhadores Alemães de classe. Fraquezas e erros foram superados no processo de auto-compreensão, esclarecimento e amadurecimento do nosso partido. Modelado após o primeiro partido proletário vitorioso no mundo, o partido de Lenine, também o movimento comunista na Alemanha realçou com maior clareza o sentido e propósito Bolchevique e fez ecoar um maior grau de experiências revolucionárias.

Dez anos depois do final da ofensiva sem precedentes na capital Alemã, a escravização completa, empobrecimento e degradação do proletariado Alemão é total - enquanto os proletários Russos já levam 11 anos de domínio dos trabalhadores, 11 anos de ditadura proletária, 11 anos de sucessos na construção do socialismo desde a insurreição vitoriosa do proletariado Russo, 11 anos. Dez anos que, ao mesmo tempo, também passaram pelo proletariado Alemão que tem no seu Partido Comunista a sua força de combate para a próxima segunda revolução, para a luta pela República Alemã Soviética!

A primeira década após o nascimento da revolução Alemã chega ao fim, e vemos diante de nós o início de um novo período de actividade revolucionária, lutas económicas em toda a Europa e especialmente na Alemanha, para milhões de trabalhadores e o primeiro avanço contra o sistema capitalista podre e mais cedo ou mais tarde condenado ao colapso por suas contradições. As dezenas de milhares de pessoas que lutam, os trabalhadores dos estaleiros, centenas de milhares de metalúrgicos da região do Ruhr, que hoje se levantam contra o chicote da fome e do capital, mostram a nova situação e, ao mesmo tempo - como resultado da escalada cada vez mais rigorosa das contradições externas das potências imperialistas – chamam a atenção para o risco de guerra imperialista, pela ameaçará a pátria socialista de todos os trabalhadores do mundo, a União Soviética.

Neste novo período de constante agravamento e intensificação dos antagonismos de classe, o perigo da eclosão de uma guerra imperialista aumenta de dia para dia e obriga os comunistas Alemães a prestarem novamente o juramento de fidelidade ao legado dos heróis proletários, o Juramento de Fidelidade à obra de Lenine, o juramento de fidelidade à memória de Karl Liebknecht e de Rosa Luxemburgo: Apesar de tudo!

Nos dez anos passados do 9 de Novembro de 1918, nós comunistas Alemães, juramos levar a obra de 9 de Novembro de 1918 até ao fim, para construir sobre as ruínas da Alemanha burguesa-capitalista, a ditadura do proletariado, a República Soviética da Alemanha!

A Bandeira Vermelha de 9 de Novembro de 1928.

Thalmann, Ernst: Discursos e ensaios sobre a história do movimento operário Alemão, Volume 2, publicado por “Roter Morgen”, Hamburgo, 1971, pp 9-15, traduzido da versão em língua Alemã.


 

 



Poema

Por ocasião do 97º aniversário da Grande

Revolução Socialista de Outubro - 1917

(por Konrad Klinger)

Revolução socialista mundial é a nossa resposta!

Revolução socialista mundial contra a injustiça!

Revolução socialista mundial sem renegados!

Revolução socialista mundial está em nossos corações!

Revolução socialista mundial: Lenine, Estaline, Enver!

Revolução socialista mundial em muitos países!

Revolução socialista mundial nas ruas!

Revolução socialista mundial - precisamos de mais!

Revolução socialista mundial - guerra de classes!

Revolução socialista mundial - lutar pela liberdade!

Revolução socialista mundial - lutar pelo direito!

Revolução socialista mundial - contra a

agressão imperialista!

Revolução socialista mundial - é a maior luta de classes!

Revolução socialista mundial é a nossa paixão!

Revolução socialista mundial - o único caminho!

Revolução socialista mundial é a única resposta!

Revolução socialista mundial - ouvir o que dizemos!

Revolução socialista mundial - Comintern!

 

Nós somos o proletariado mundial – sem fronteiras.

Sentimos a violência global e o ódio

Derrubada de cada governo capitalista!

Isso é o começo - e não o FIM!

 

Revolução socialista mundial é a nossa resposta!

Revolução socialista mundial contra a injustiça!

Revolução socialista mundial sem renegados!

Revolução socialista mundial está em nossos corações!

Revolução socialista mundial em muitos países!

Revolução socialista mundial nas ruas!

Revolução socialista mundial - precisamos de mais!

Revolução socialista mundial – GUERRA DE

CLASSES global!

 

Mensagem de Saudação

do Comintern (EH)

na ocasião da fundação

da Secção Albanesa

7 de Novembro de 2014

(Wolfgang Eggers)



Caros camaradas Albaneses!
O Comintern (EH) envia-lhe saudações comunistas flamejante mundo na ocasião da fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH) e também por ocasião do 73 º aniversário da fundação do Partido do Trabalho da Albânia com o camarada Enver Hoxha em o topo.
Sua fundação é uma grande vitória do Estalinismo-Hoxhaismo e para o jovem movimento mundial Estalinista-Hoxhaista. Estamos cheios de grande alegria e orgulho.
Isso vai fortalecer nossas fileiras e vamos marchar com você o mais rápido ao nosso objectivo comum, a revolução socialista mundial, o socialismo mundial e do comunismo mundial.
Caros camaradas Albaneses,
estamos ansiosos para formar um colectivo forte com você e todas as outras secções.
Eu gostaria de aproveitar a oportunidade para endereçar os meus agradecimentos ás Secções da Alemanha, Portugal e Geórgia, que foram fundadas precisamente neste dia - há três anos. Desde o início, eles se comprometeram não só a seguir - com a data histórica de 08 de Novembro de 2011 - o caminho do seu glorioso Partido do Trabalho da Albânia e do nosso amado líder Enver Hoxha, mas também de fazer tudo para o apoio da fundação da Seção de Albânia. Nossas Secções na Alemanha, Portugal e Geórgia, todos eles merecem nossos sinceros agradecimentos. Sem o seu trabalho incansável, não haveria Secção Albanesa.

Vivam as Secções Alemã, Portuguesa e Georgiana do Comintern (EH)!
Viva o 8 de Novembro de 2011 - o terceiro aniversário de sua fundação!


As muitas mensagens de saudações de todo o mundo são a prova da grande simpatia que foi trazida para os camaradas da Seção Albanesa do Comintern (EH). Todos os comunistas de todo o mundo têm grandes esperanças de que um dia o socialismo na Albânia irá florescer novamente e que a Albânia Socialista do camarada Enver Hoxha voltará a brilhar como um farol em todo o mundo. O socialismo na Albânia é invencível, porque era sempre a base sólida das lições dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo.

Viva a fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH)!
Você vai unir todos os bravos sucessores do grande Partido do Trabalho!


Caros Camaradas!
Ontem celebramos com vocês o 97º aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro. Eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para lembrar as palavras do camarada Enver Hoxha, que disse:


"As lições da Revolução de Outubro, a experiência do III. Internacional em geral, e do Partido Bolchevique, em particular, serviu o Partido do Trabalho da Albânia e os trabalhadores Albaneses como um guia para o seu caminho revolucionário e inspirar-nos na luta por liberdade, a independência e o socialismo."


Enver Hoxha falou aqui totalmente aos nossos corações.
Camaradas,
A Secção Albanesa do Comintern (EH) segue o PTA do camarada Enver Hoxha - o destacamento de maior destaque do comunista internacional e do movimento operário. O PTA não só conquistou a vitória da revolução e garantiu a ditadura do proletariado, há mais de 40 anos, tem construído não só o socialismo no país próprio, com grande sucesso, mas também fez a maior contribuição internacionalista para o mundo proletariado e da revolução proletária mundial.
O PTA levou o povo Albanês para a vitória sobre os invasores fascistas através contando com as próprias forças, mas bem conhecido, isso aconteceu como parte da frente mundial anti-fascista, sob a liderança do camarada Estaline. Hoje, a Seção Albanês é um destacamento do Comintern (EH), que irá propagar-se, preparar e realizar a revolução socialista na Albânia, como parte da revolução socialista mundial.
A Albânia socialista foi construído sob a liderança do camarada Enver Hoxha em posições marxistas-leninistas sólidos e mostrou ao mundo inteiro que - mesmo sob as condições do bloqueio imperialista-revisionista brutal, mesmo sob condições de crises graves, que passaram pelo burguês revisionista mundo capitalista - foi capaz de avançar sem medo no caminho do socialismo, baseando as próprias forças com o apoio das forças mundiais do internacionalismo proletário.
A história da Albânia socialista é a história gloriosa do líder vitorioso da luta internacional contra o revisionismo moderno no poder. A Albânia socialista com Enver Hoxha na cabeça levantou a bandeira do anti-revisionismo mundial por um máximo de que era possível para um país socialista para o desenvolvimento, apoio e gravetos da luta contra o revisionismo moderno em todos os países do mundo.
A história confirmou que a derrota do revisionismo moderno em um país - mesmo se este país não foi tão longe desenvolvida como a União Soviética socialista - não é apenas possível ou provável, mas também vitorioso na prática. Luta da Albânia contra o revisionismo moderno foi um excelente exemplo da PTAicação prática e defesa da teoria marxista-leninista da luta de classe revolucionária na sociedade de classes socialista. Aqueles que não entendem essa peculiaridade do anti-revisionismo Albanês - o seu carácter internacional, a sua importância para a revolução socialista mundial - não entendem o significado da construção de sucesso do socialismo, apesar do cerco capitalista-revisionista. A vitória sobre o revisionismo moderno não é apenas o produto do desenvolvimento desigual e desintegração avançada dos países revisionistas. Esta é uma vitória de todo o movimento mundial Marxista-Leninista com o camarada Enver Hoxha á cabeça. A importância histórica da luta contra o revisionismo moderno não é apenas caracterizada pela grande intitiative de um pequeno país como a Albânia - que rompeu o cerco imperialista-revisionista e que foi a primeira ilha no oceano de países imperialistas e revisionistas -, mas também por o posto heróico e pioneiro para a vitória final sobre o revisionismo em escala mundial. Portanto: Não só aqueles que esquecem o carácter internacional da luta contra o revisionismo moderno e que falsamente entendem a luta contra o revisionismo moderno Albanês como um fenómeno puramente interno e nacional estão errados. Vice-versa, também aqueles que estão errados - embora reconhecendo o carácter internacional da luta contra o revisionismo moderno - tendem a olhar para essa luta como algo passivo, o que só é chamado para receber apoio de fora.
Na verdade, a luta internacional contra o revisionismo não precisam do apoio de cada um dos países, mas a luta contra o revisionismo em cada país precisa também do apoio internacional à causa da derrota global e definitiva do revisionismo. Essa verdade também deve ser PTA icada á luta contra o neo-revisionismo de hoje. O Estalinismo-Hoxhaismo é a única ideologia proletária que derrota eficazmente todos os tipos de "anti-revisionistas" em palavras e em acções revisionistas.
A tese pseudo-marxista-leninista dos revisionistas Albaneses sobre o chamado vitória "garantida" sobre o revisionismo na Albânia corresponde à tese pseudo-marxista-leninista da VII. Congresso Mundial da Internacional Comunista, que consistiu da chamada vitória "garantida" do socialismo na União Soviética. O chamado vitória "garantida" do socialismo e do chamado vitória "garantida" do revisionismo são dois lados da mesma moeda revisionista! Não só Lenine e Estaline, mas também Enver Hoxha sempre lutaram vitoriosamente contra essas teses de capitulacionismo e liquidacionismo. Aqueles que desistir da luta contra o revisionismo, estão se tornando ferramentas dos imperialistas mundiais como pode ser visto na Albânia após a morte do camarada Enver Hoxha. A vitória sobre o revisionismo em escala mundial é o requisito para a vitória do socialismo em escala mundial. No socialismo mundial, apenas a inevitabilidade do revisionismo é garantido, mas a luta contra o revisionismo em escala mundial é inevitável em todo o período da ditadura do proletariado mundial - ou seja, enquanto existirem classes. A vitória sobre o revisionismo não é apenas a questão crucial e central em um único país socialista, mas uma das questões-chave da revolução proletária mundial. O destino do socialismo "num só país" se levanta e cai com a derrubada de todo o sistema do imperialismo mundial. Esta é uma das principais razões da indispensabilidade da fundação do Comintern (EH) e das suas Secções. Nenhum país socialista pode garantir a vitória final sobre o revisionismo, enquanto a derrota do revisionismo não é garantida em escala mundial. E abolição da inevitabilidade da restauração do capitalismo é garantida pela vitória da revolução socialista mundial e a construção do socialismo mundial. Por isso, a Secção Albanesa contribui para o objectivo do Comintern (EH) para abolir a inevitabilidade do cerco da Albânia socialista restaurado capitalista-revisionista.
A Seção Albanesa conta com a solidariedade de todas as outras secções do Comintern (EH) da mesma forma como o PTA do camarada Enver Hoxha contou com a solidariedade do Movimento Mundial Marxista-Leninista, nas lutas de libertação nacional dos povos oprimidos e, claro, sobre o campo Estalinista mundial (contanto que ele ainda não estava liquidada pelos revisionistas).
O PTA é sempre um grande modelo para nós, internacionalistas proletários. No 7º Congresso do PTA, o camarada Enver Hoxha definido internacionalismo proletário como segue:

"O internacionalismo proletário é a unidade de pensamento e acção de cada país, em particular, e que do proletariado mundial, em geral."

E assim também é o internacionalismo proletário do Comintern (EH) caracteriza-se pela unidade de pensamento e acção de cada seção, em particular, e a do Comintern (EH), em geral.
Nós, camaradas do Comintern (EH), valorizamos o PTA do camarada Enver Hoxha e do povo Albanês para mais de 45 anos de lealdade inquebrantável. Não há nenhuma outra organização no mundo que adere tão firmemente e fielmente gostam de você. Nosso amor e devoção a que você se baseia nos princípios do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. A Albânia socialista tem feito para a revolução mundial das maiores contribuições e sacrifícios, e, portanto, é dever honroso do proletariado mundial, para dar à classe operária Albanês e do povo Albanês a solidariedade que eles merecem e precisam na luta pela jogando fora o jugo da escravidão dos seus exploradores e opressores.

A quem pertence o camarada Enver Hoxha?

O camarada Enver Hoxha é o quinto Clássico do Marxismo-Leninismo. Ele pertence ao proletariado mundial, a todos os povos oprimidos e explorados e para toda a humanidade. Ele não pertence a nenhum grupo "privilegiado" separado na Albânia ou em outras partes do mundo. Ele pertence a todos nós. E, portanto, todos nós temos a obrigação - sem excepção - para unir todos os comunistas sob a bandeira do camarada Enver Hoxha, não importa o que são as diferenças. Você não pode ser um verdadeiro seguidor do camarada Enver Hoxha, se você não unir todas as forças contra os oportunistas, contra os revisionistas, contra os neo-revisionistas. A Seção Albanês é a expressão organizacional da unidade dos comunistas no espírito do camarada Enver Hoxha. A Secção Albanesa do Comintern (EH) não é de todo uma "organização rival" adicional entre as outras organizações na Albânia. É tarefa da Seção de Albanês para unir todos os comunistas Albaneses com a finalidade de fundir as acções do proletariado Albanês com os do proletariado dos outros países, assim com as acções revolucionárias de todo o proletariado mundial - ou seja, sob a bandeira da Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha.
A clique revisionista de Ramiz Alia e o criminoso Berisha elogiam hipocritamente a vida e a obra do camarada Enver Hoxha. Mas depois de sua morte, estes traidores virou a ditadura do proletariado em ditadura da burguesia. Foi o Comintern (EH) como a única organização comunista no mundo, que propagou a necessidade da revolução socialista Albanesa renovada, a derrubada violenta da burguesia e seus lacaios Albanesa, a reconquista da ditadura do proletariado e do re- construção do socialismo no espírito do camarada Enver Hoxha. Nosso dever internacionalista foi principalmente para apoiar a reconstrução do PTA no espírito do camarada Enver Hoxha, com toda a nossa força. Com a criação da Seção da comunidade Albanesa do Comintern (EH) manteve palavra.
Após o movimento mundial Marxista-Leninista foi dividido, degenerou e liquidada pelos neo-revisionistas - após a morte do camarada Enver Hoxha - o Comintern (EH) levantou a bandeira do internacionalismo proletário como a única organização no mundo e lutou para a renovação do movimento comunista mundial com base no Estalinismo-Hoxhaismo. Temos declarado guerra contra os neo-revisionistas e todos os conciliadores entre neo-revisionismo e o Estalinismo-Hoxhaismo. Desde a nossa fundação, em 2000, que travamos uma luta implacável contra os oportunistas dos chamados "quatro cabeças e meia", ou seja, contra todos os agrupamentos na Albânia e em todo o mundo que não defender o camarada Enver Hoxha como o quinto clássico do Marxismo-Leninismo.
A derrubada da ditadura do proletariado e do estabelecimento da ditadura da burguesia ocorreu na Albânia não sem a ajuda da social-democracia. Os elementos mencheviques hostis perseguiram seus objetivos criminosos secretamente dentro do PTA no tempo de vida do camarada Enver Hoxha. Depois da sua morte, eles viram que o tempo estava vindo para o seu golpe de tomar o poder. A derrubada da ditadura do proletariado ocorreu em duas etapas. Foi iniciada pelos capitulacionistas da clique de Ramiz Alia que tinham jurado "fidelidade eterna" ao camarada Enver Hoxha (Hoxhaismo em palavras, Anti-Hoxhaismo em obras). E este processo de degeneração foi completado pela criação do Partido Social Democrático como um partido aberto anti-comunista, que liderava as forças da contra-revolução, que quis deitar lama para cima do legado do camarada Enver Hoxha, que prendeu os fiéis membros Marxistas-Leninistas do PTA e que liquidou o PTA. Assim, a social-democracia não é apenas uma ferramenta da burguesia para evitar que a classe trabalhadora tomar o poder revolucionário, mas a socialdemocracia também desempenhou um papel importante na derrubada da ditadura do proletariado e na restauração do capitalismo. E agora que as raivas capitalismo cruel na Albânia, social-democratas e revisionistas desempenhar o seu papel traiçoeiro como agências burgueses dentro do movimento operário Albanês. É seu objetivo anti-comunista declarado para impedir a restauração do socialismo na Albânia - ou seja, com base no Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. Em particular, a burguesia Albanesa tenta amarrar a classe trabalhadora para a ala "esquerda" dos social-democratas e as organizações neo-revisionista com a finalidade de manter os trabalhadores sob controle e longe da revolução socialista violenta.
Existem hoje três principais correntes ideológicas do movimento comunista Albanês:
a) o oportunismo de direita, o revisionismo aberto até a ala "esquerda" da social-democracia ("via pacífica para o socialismo");


b) o Neo-revisionismo, escondendo-se por trás da doutrina anti-revisionista de Enver Hoxha, mas expressivamente oposto ao camarada Enver Hoxha como o quinto Clássico do Marxismo-Leninismo (= ideologia dos representantes das "4 cabeças e meia") . O Neo-revisionismo também ocorre ocasionalmente em formas "radicais" do oportunismo de "esquerda" e em formas centristicas de reconciliação com o Estalinismo-Hoxhaismo.


c) Estalinismo-Hoxhaismo.

O mais perigoso é a ideologia neo-revisionista que se propõe a "defesa" da doutrina do camarada Enver Hoxha na luta contra o revisionismo. Na verdade, é uma ideologia burguesa que se esconde atrás de fraseologia "anti-revisionista". Os neo-revisionistas tentam em vão lutar contra o Hoxhaismo com pseudo- "Hoxhaismo". Eles apoiam tudo o que não toca e violar a ditadura da burguesia. Eles lutam contra tudo o que é do interesse da classe trabalhadora e o povo trabalhador Albanês. Os Albaneses neo-revisionistas centrar a sua influência sobre as forças revolucionárias que rejeitam qualquer abordagem para o oportunismo de direita - ou seja, como uma traição à classe trabalhadora, contra os camaradas que aderem fielmente aos princípios dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo. Os Albaneses neo-revisionistas tentam manter o ritmo com os revisionistas e neo-revisionistas acampamentos e festas internacionais, quer com o revisionista grego vizinho "KKE", com a Conferência de Bruxelas, com o ICMLPO ou com partidos revisionistas como o CPUSA, que apoiou Obama eleição presidencial em 2008. Alguns neo-revisionistas na Albânia simpatizam mesmo com estados sociais-fascistas, como a Coréia do Norte, Cuba, etc., que foram uma vez abertamente combatidos e desmascarados pelo camarada Enver Hoxha e o PTA. O Comintern (EH) segue este caminho do camarada Enver Hoxha fielmente.
Todas estas conexões Albanesas com o mundo do neo-revisionista não têm absolutamente nada a ver com a conexão revolucionária e cooperação do camarada Enver Hoxha eo PTA com o movimento mundial Marxista-Leninista. A Secção Albanesa, portanto, cooperar de forma alguma com revisionista e partidos neo-revisionistas e seus vários acampamentos e encontros internacionais. Naturalmente, a Seção Albanês defende o ex-marxista-leninista movimento mundo glorioso, sob a liderança do camarada Enver Hoxha, não importa sobre o fato de que ele traiu a Albânia após a morte do camarada Enver Hoxha e que desapareceu na lama do neo-revisionismo. No tempo do camarada Enver Hoxha o movimento mundial Marxista-Leninista apoiou o PTA e a Albânia socialista - e é isso que conta.
É a natureza desses vários campos neo-revisionista internacionais que representam uma ou outra variação de sua eclética "política de frente única" em vez de os princípios do marxismo-leninismo. Todas as suas organizações filiadas têm de se subordinar sob este ou aquele neo-revisionista chamada "frente unida". Mas as organizações que levantam os princípios do Marxismo-Leninismo maiores do que a unidade com os neo-revisionistas, são rejeitados, isolado e rotulados como "sectária" e "dogmática" - ou seja, como divisores do revisionista e "frentes unidas" neo-revisionista.
Actualmente - e por muitos anos - o movimento comunista na Albânia está profundamente fragmentado e dividido em diferentes organizações. Esta fragmentação não é uma coincidência. Este é um método contra-revolucionário sistemático indispensável da burguesia em um país onde o povo resistiu o mundo capitalista-revisionista todo há mais de 40 décadas. Não é só a burguesia Albanesa, mas toda a burguesia mundial que tem medo do retorno da Albânia socialista no espírito do camarada Enver Hoxha. Essa é a razão pela qual a burguesia incita os comunistas Albaneses uns contra os outros. E isso é relativamente fácil, desde que a burguesia pode contar com esses elementos sociais-fascistas que haviam elaborado e implementado a traição dentro do estado socialista e o PTA. A Secção Albanesa deve estar ciente desses remanescentes de espiões e agentes social-fascistas dentro das fileiras do movimento comunista actual da Albânia.
Também há companheiros que não aderiram qualquer organização, porque eles são da opinião de que todas essas organizações são mais ou menos sob a influência do neo-revisionismo e não de forma consistente lutando firme pelo Estalinismo-Hoxhaismo.
A situação fragmentada na Albânia resume a fragmentação em uma escala internacional. Mas a Albânia tem características especiais que diferem de todos os outros. O amor ao camarada Enver Hoxha é em nenhum lugar do mundo mais profundo enraizado nas massas do que na Albânia. A burguesia Albanesa e seus amos imperialistas estrangeiros são confrontados com o problema que o Hoxhaismo é extremamente durável e imperecível dentro das fronteiras da Albânia.
O povo Albanês foram mais duramente atingidos pela crise económica actual. E a corrupção no país, o descontentamento popular pode mudar rapidamente em ódio revolucionário contra os governantes, assim em surtos, revoluções e, finalmente, para o socialismo. A classe trabalhadora Albanês nunca vai esquecer o período do poder da ditadura do proletariado e da vida feliz em tempos de camarada Enver Hoxha. O amor dos Albaneses para com Enver Hoxha é e permanecerá indelével. E a mais selvagem da burguesia corre contra o maior líder do povo Albanês, mais determinado ele será defendido. Esta é uma vantagem sobre todas as outras Secções do Comintern (EH) e a Secção Albanesa vai entender para usar esta vantagem no interesse dos Albaneses pessoas que trabalham e todo o proletariado mundial. A Seção Albanesa não preservar o legado revolucionário de Albânia socialista, mas vai levar a classe operária Albanesa à derrubada da burguesia, a uma nova vitória da revolução socialista, para o re-estabelecimento da ditadura do proletariado armado e para a restauração do socialismo.
Caros Camaradas,
Embora o Partido do Trabalho da Albânia não era membro da Internacional Comunista, o grande herói, o camarada Ali Kelmendi, fez contactos com o Comintern, em Moscovo, muito antes da fundação do PTA. Ele levou as ideias da revolução socialista mundial para a Albânia, pela primeira vez. Neste dia de fundação, no dia 8 de Novembro de 2014, a Albânia é membro da Internacional Comunista a primeira vez na história. Parabéns camaradas! Viva o Comintern de Lenine e Estaline!
A fundação da Secção Albanesa é de grande importância histórica, tanto para o movimento comunista na Albânia e o movimento comunista mundial. A partir de agora, não se pode mais falar do Comintern (EH) como um certo "corpo estranho", que vem de "fora". A Secção Albanesa do Comintern (EH) é um espinho na carne da burguesia Albanesa - no meio do país.
Os governantes da Albânia não vão ficar de braços cruzados enquanto você se desdobra na luta de classes na Albânia. Você será directamente confrontado com todo o seu ódio. E eles vão tentar se infiltrar seus agentes em suas fileiras para dificultar sua vida e sua luta - de classe contra classe. Eles estavam esperando para erradicar o PTA, no entanto, a fundação da Secção Albanesa é a melhor prova de que o PTA vive e viverá para sempre!
Você pode ter certeza - em solidariedade com as secções Albaneses são todas as seções da Internacional Comunista e de todo o proletariado mundial invencível.
O que o camarada Enver Hoxha ensina sobre o Comintern?

"O comunismo mundial de hoje deve ser caracterizado pelo espírito de luta revolucionária dos tempos heróicos do Comintern de Lenine e Estaline."
 
A fundação da Internacional Comunista é o precursor para a vitória do comunismo em todo o mundo.
A criação da Seção Albanês é o precursor para a vitória do comunismo na Albânia.
 
Caros Camaradas,
Estamos particularmente satisfeitos que há agora o seu ponto na terra natal do camarada Enver Hoxha - assim como estamos particularmente satisfeitos de que há uma Secção na terra natal do camarada Estaline, na Geórgia. Os camaradas da Geórgia manifestaram essa peculiaridade em seu grande discurso de boas vindas. O Comintern (EH) é o porta-estandarte do Estalinismo-Hoxhaismo em todo o mundo e, especialmente, nas terras de Estaline e Enver Hoxha, o 4º e 5º Clássicos do Marxismo-Leninismo.
Temos também uma Secção na Alemanha, a terra natal de Marx e Engels, os dois primeiros Clássicos.
Agora, vamos nos concentrar sobre a fundação da Seção Russa do Comintern (EH), a terra natal do terceiro Clássico, o camarada Lenine. Temos certeza de que vamos parabenizar nossos novos companheiros russos para a fundação da sua Secção não mais tarde do que no 100º aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro, no primeiro país socialista do mundo, onde o glorioso Comintern foi fundada sob a liderança de Lenine e Estaline. Dimitrov liquidou o Comintern em 1943. No entanto, temos re-construído o Comintern desde 2000, e nós encontramos a seção russa na ex-centro da revolução socialista mundial.
Com nossas seções em todos os países de origem dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, o Comintern (EH) irá fornecer uma base sólida para o desenvolvimento de novas seções em todo o mundo.
Lenin disse a verdade quando chamou o proletariado mundial:
"O proletário Internacional não desapareceu, e nunca perecerá. Ele está vivo e vai viver no futuro!"
A fundação da seção Albanês é a prova viva de previsão de Lenine.
Viva a unificação de todos os comunistas Albaneses na Secção Albanesa do Comintern (EH)!
Viva o Comintern (EH)!
Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo - Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!
Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!
Viva a ditadura do proletariado mundial!
Viva o re-estabelecimento da ditadura do proletariado na Albânia!
Viva a Albânia unida, independente e socialista no espírito do camarada Enver Hoxha!
Viva a Albânia socialista num mundo socialista!
Frente mundial vermelha!


Wolfgang Eggers
em nome da Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista)

Proletários de todos os países - uni-vos!
Proletariado mundial - uni todos os países!
Os trabalhadores de todo o país fazem parte do proletariado mundial e eles se unem como partes do proletariado mundial.
Assim, as Secções são parte do Comintern (EH) e eles se unem como partes do Comintern (EH).
 
O proletariado mundial não tem outra arma na luta pelo poder político mundial que suas organizações mundiais - com a Internacional Comunista no topo.
O Comintern (EH) cria, suporta, combina, une e centraliza as Secções de todos os países para se propagar, para se preparar, para liderar e para garantir

a revolução socialista mundial

para a derrubada violenta do governo da burguesia mundial, para a ditadura do proletariado mundial, para a remoção e eliminação do capitalismo mundial, para a construção do socialismo mundial e para a transformação global do seu avanço para o comunismo mundial.
 
O proletariado mundial é guiado pela ideologia do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo.
O Comintern (EH) foi fundado com base nos ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, e isto faz também preocupação com o fundamento de cada Secção do Comintern (EH).

 

8 de Novembro de 2014

VIVA

O ESTALINISMO- HOXHAISMO!

O Estalinismo-Hoxhaismo é

a teoria e a táctica da revolução proletária

mundial em geral, e a teoria e prática da

ditadura mundial do proletariado em

particular.

 

 

 

Viva o Comintern (EH)

e a sua nova

Secção Albanesa!

 

 

Seksioni

SHQIPTAR

novo site da Secção Albanesa...

 

 

Mensagens de Solidariedade

DE TODO O MUNDO 

- PARABÉNS -

PELA FUNDAÇÃO DA

SECÇÃO ALBANESA DO

COMINTERN (EH) ... 

 

 

Mensagem de saudação

da Secção Portuguesa do Comintern (SH)

por ocasião da Fundação

da Secção Albanesa do Comintern (EH)

8 de Novembro de 2014

 

Hoje, nesta data histórica significativa, a Secção Portuguesa do Comintern (EH) saúda os nossos camaradas albaneses na ocasião da fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH) e deseja-lhes muito sucesso e vitórias intermináveis.

Esta fundação tem sido um objectivo para nós desde o início. A Albânia socialista do camarada Enver é - juntamente com a União Soviética Bolchevista dos camaradas Lenine e Estaline - um dos dois únicos países socialistas autênticos que já existiram. Lá, a ditadura do proletariado era uma realidade factual, um verdadeiro partido proletário de tipo Leninista-Estalinista estava liderando as classes trabalhadoras e o socialismo estava de facto a ser construído, apesar de e contra todos os cercos e ataques de classe burguesa capitalista-imperialista mundial e seus lacaios revisionistas, neo-revisionistas e social-fascistas.

Isto é também porque a Albânia do camarada Enver sempre foi um exemplo e uma luz de orientação para todos os verdadeiros comunistas. Nós, camaradas Portugueses, lembramos os tempos em que a Albânia socialista apoiava a nossa luta primeiro contra o fascismo e, em seguida, contra o social-fascismo em Portugal. Nós não esquecemos os momentos em que o Partido Comunista Português (Reconstruído) e a Associação de Amizade Portugal-Albânia ainda existiam. Infelizmente, os neo-revisionistas em ambos os países finalmente conseguiram destruir o socialismo na Albânia e liquidar essas organizações Hoxhaistas em Portugal.

Mas esta derrota foi apenas temporária. Hoje, sob a liderança de ferro do Comintern (EH), unidos lutamos pelo triunfo definitivo que só pode ser assegurado através da realização do comunismo mundial sempre com base nos ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha.

 

Viva a amizade internacionalista entre os trabalhadores Portugueses e Albaneses!

Viva a revolução violenta proletária socialista mundial!

Viva a ditadura do proletariado mundial armada!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva o Comintern (EH) e a sua gloriosa Secção Albanesa!

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 



RÚSSIA

5 de Novembro de 2014

 


Dia 8 de Novembro é um marco na história da Albânia. Neste dia, em 1941, foi fundado o Partido Comunista da Albânia (mais tarde, o Partido do Trabalho da Albânia), sob cuja liderança o povo albanês ganhou verdadeira liberdade e independência e no país de transformação social e económica indígena. Década da Albânia do povo era o único Estado do mundo para a ditadura do proletariado, vitorioso no caminho da construção do socialismo sob o cerco imperialista. Perda dos ganhos da revolução na segunda metade dos anos 80 do século passado e a restauração das relações capitalistas no país como resultado rastejando contra-revolução revisionista foi uma grave perda para os amantes da liberdade do povo Albanês e ao mundo inteiro o proletariado como um todo. No entanto, o ar de liberdade, a dignidade e a prosperidade que soprou seu tempo trabalhando o povo albanês, era impossível apagar as reacções subsequentes anos e raivosa propaganda anticomunista. 'Não há nenhuma força, nenhuma tortura, sem batalhas e sem enganação não deslocar o marxismo-leninismo dos corações e mentes das pessoas,' disse Enver Hoxha. É neste contexto que, quando visto da perspectiva do materialismo histórico, a base científica para a inevitabilidade do desenvolvimento da sociedade no caminho do progresso, temos visto a notícia da criação da seção albanesa da Internacional Comunista (Estaline). Estamos convictos de que organizou na véspera do aniversário de fundação do Partido Comunista da Albânia, a seção será o sucessor de suas tradições revolucionárias e será o melhor para autênticos comunistas Albaneses ralis do ponto que irá garantir o sucesso contínuo na luta por esses ideais luminosos para que deram suas vidas para seus pais e avós. Com saudações comunistas, a equipe do site www.enverhoxha.ru.


Seksioni SHQIPTAR

CHINA

5 de Novembro de 2014

Cara Secção Albanesa do Comintern (EH) neste dia especial, e eu, pessoalmente, alegremente celebrar três eventos históricos: o estabelecimento da Internacional Comunista (activista de Estaline, Hoxha), a criação do partido dos trabalhadores e a vitória da revolução socialista grande de Outubro há 97 anos. Eu combinei três festivais comemorados, não é acidental. Em 7 de Novembro de 2014, o ramo do Comintern (EH) na Albânia foi fundado em 8 de Novembro de 1941, Albânia a criação do partido dos trabalhadores e em 7 de Novembro de 1917 revolução na vitória da Rússia, três eventos gloriosos na história do movimento comunista internacional foi estreitamente ligada, constitui o proletariado do mundo e da humanidade como um todo para a libertação completa do destino histórico. Em 7 de Novembro de 1917, a nova era na história da humanidade. Há 97 anos atrás, sacudimos o mundo, os trabalhadores, camponeses e intelectuais pela revolução na Rússia, os bolcheviques, liderados por Lenine e Estaline, sob a liderança do partido, tomou o poder, faz o comunismo conquistou uma vitória no humano um-sexto da terra. Neste dia, as armas do cruzador da revolução, declarando uma nova era da história humana, ou seja, o colapso do imperialismo e o início de uma nova era de sociedade socialista estabelecida. Previsto por Marx, Engels, Lenine e Estaline, a verdadeira história da sociedade humana para desvendar o véu. Revolução de Outubro não só na vida dos povos da União Soviética o maior muda-la durante todo o curso da história do mundo, o destino histórico da humanidade têm um efeito decisivo. É o ponto de viragem do mundo em movimento de libertação no desenvolvimento da revolução, ela faz todos os trabalhadores têm uma nova força, ter confiança na vitória final, causando as colónias e dependências do movimento de libertação nacional em alta. Acho que a revolução é um exemplo inspirador de pessoas de todos os grupos étnicos, e fundou a Soviética sistema é típicos representantes da jornada de trabalho nacional do povo para o futuro. Deu a revolução da ideologia burguesa, oportunismo e chauvinismo social no nacionalismo de movimento e reaccionário dos trabalhadores para um combate mortal, fazendo dezenas de milhões de trabalhadores estava para baixo a bandeira do marxismo e leninismo. A grande revolução socialista de Outubro por mostrar um novo futuro brilhante da humanidade, alta levantou a bandeira da emancipação social e libertação. Em 8 de Novembro de 1941, a nova era na história da humanidade. Após a vitória na grande revolução, devido á escalada nacional e revolucionária em todo o mundo forjado pelo grande camarada, sob Hoxha na Albânia festa tem experimentado para a consolidação do partido e do proletariado, com base no marxismo-leninismo e longa carreira. Irmão da Albânia, entre os anos de seu partido trabalhista, sugerindo que ela é verdadeiramente e consistentemente se esforçam para e defender todos os interesses do trabalho das massas da classe trabalhadora e a força política apenas a Albânia. Ela é contra o revisionismo moderno e traição para o revisionismo de novo, em oposição ao passado e está agora a tentativa de tornar a luta revolucionária da classe trabalhadora, deslizando em direcção reformista, pacifista e caminho revisionista de outro anti-Marxista-Leninista-Estalinista-Hoxhaista continuando a tendência de uma luta heróica. O Partido do Trabalho da Albânia de Hoxha camarada de decisiva e heróico de levou, em princípios do Marxismo-Leninismo defendido de pureza e para de luta no, bravo a luta tem revisionismo moderno e novo revisionismo de conspiração e chantagem, firmemente refutada tem eles de colaboração de classe e paz longa em corrida de paz e socialista e três, um mundo, falácia, e conluio e rendimento ao imperialismo dos Estados Unidos levaram do imperialismo mundial da abordagem de revisionismo. Em 7 de Novembro de 2014, será uma nova era na história da humanidade. Na Albânia, após a dissolução da República Socialista do povo, ao longo dos anos, a jovem Albânia comunista, que, sob a liderança das autoridades centrais, em defesa do marxismo-leninismo e a Albânia sob Hoxha e aplicação criativa da doutrina Estalinista, para organizar e liderar o povo de Albânia, lutando por seus direitos e a reconstrução da grande causa do proletariado foi realizado luta árdua. Ramo de juventude Albânia em oposição ao imperialismo, revisionismo e revisionismo moderno, reaccionário internacional, passado e presente, procederam-se a luta resoluta. Nesta luta, a Secção da juventude da Albânia continuamente exercitar e prosperar, e acumulou experiência rica no combate, recriou o ramo de Albânia comunista! Estabelecimento da Secção da bandeira do camarada Hoxha orgulhosamente tremulando novamente! A Secção da da Albânia foi estabelecida, não só para marxista-leninista a Albânia, e para todas as pessoas a luta pelo socialismo e comunismo, é uma vitória triunfante! Sem dúvida, a revolução na Albânia os comunistas Alemanha comunista e revolucionário trabalho mão para envolver o nome de Estaline, Hoxha e propagação ideológica em todo o mundo, para acabar com os revisionistas modernos e neo-revisionismo causada caos, destruição e dominação, vai estabelecer uma base sólida. A Secção da Albânia foi estabelecida na humanidade e na história do movimento comunista internacional e desempenham um papel no marco! A vanguarda na Albânia do proletariado marcas de ramo Albânia da Albânia dos comunistas contra os revisionistas de alia 'panelinhas' de brilhante vitória na luta, marcado em todos os aspectos com os revisionistas modernos e neo-revisionistas desenhar uma linha de demarcação completamente! É uma grande vitória histórica da Albânia para a classe trabalhadora e as pessoas trabalhadoras de todos os grupos étnicos, e foi reconstruída após a luta pela independência, democracia e socialismo na luta da Albânia para ganhar uma condição decisiva! Queridos camaradas, desejo sinceramente que está lutando para a reconstrução da luta nobre e a vitória da revolução socialista e alcançou conquistas e grandes vitórias! Viva a Secção da de Albânia! Vivam as Secções de Portugal, da Geórgia e Alemanha! Vivam os comunistas (activistas de Estaline, Hoxha)! A glória pertence á teoria invencível de Marx, Engels, Lenine, Estaline e Hoxha!


Seksioni SHQIPTAR 

 

CHINA

6 de Novembro de 2014

Cara Secção da Albânia ramo, informou que em breve você vai configurar, o coração está muito feliz! Na União Soviética, Europa Oriental, hoje, você pode manter alta a luta destemida, por isso tenho admiração sem limites, como Vladimir vergonha! Desejo-lhe a vitória na luta! Maio realização dos nossos ideais comuns! Eu digo-vos de Marx, Engels, Lenine, Estaline, Hoxha! Os comunistas descendentes como nós vai ser o mesmo que aquelas testemunhas, para sempre admiramos você! Lágrimas de sangue manchou todo o mundo são vastas, nossas vidas Tormenta sofrido trabalho duro, mas algum dia! O nosso canto se propaga em quarteto! Nossa bandeira tremulando ao mundo! Ela vibrou, brilhante e brilhante! Ela é o nosso sangue na combustão luminosa!



Seksioni SHQIPTAR

 

 

ALBÂNIA

9 de Novembro de 2014

 

EM NOME

do Partido Comunista Albanês e do Comité Central -

Saudamos a Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista), e todos os partidos comunistas M - L no mundo!

Viva o Comintern (EH)!

Vivam os comunistas Marxistas-Leninistas do mundo!

Viva a revolução proletária e a ditadura do proletariado!

 

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 

Bélgica

7 de Noviembre de 2014



 
Damos las bienvenidas a los compañeros de la nueva Sección, este es un gran paso en la defensa de la pureza del Marxismo-Leninismo, de la teoría revolucionaria todavía joven y eficaz.

Larga vida al Marxismo-Leninismo en las bases ideológicas de Marx, Engels, Lenin, Stalin, Hoxha!

Enver Ben Abdallah

 

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 

 

IRÃO


07 de Novembro de 2014



 
Saudações e parabéns!

Eu considero que esta é uma maneira proeminente de avançar para a revolução mundial e espalhar o trabalho intelectual liderado pela Secção Albanesa do Comintern (EH).

Ali Fuladin

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 

 

 

GEORGIA

8 de Noviembre de 2014



Camaradas!

La Sección de Georgia del Comintern (EH) ha recibido noticias acerca de la creación de la Sección de Albania!

Creación de la Sección de Albania del Comintern (EH) - nueva página en una gran causa de la preparación y el cumplimiento de la revolución socialista mundial.

Estamos especialmente orgullosos y felices hoy, ya que cada nueva sección de Internacional Comunista (EH) - esta antorcha encendida de nuevo de la revolución socialista mundial en tal o cual país!

Internacional Comunista (EH) de expansión por la creación de sus secciones nacionales - una manera correcta única. Y a pesar del hecho de que se produce lentamente y para los grandes obstáculos, estamos firmemente convencidos de que otra manera en Comintern (eH) no está presente.

Nosotros esperamos con impaciencia la creación de la sección de Albania como Albania ha mostrado al mundo de una forma de construcción exitosa de un socialismo después de que seguía siendo el único país socialista después de una victoria revisionismo en la URSS y en otros países de la democracia nacional. El pueblo Albanés, bajo la dirección del Partido del Trabajo de Albania (PTA) y el gran líder del pueblo Albanés, camarada Enver Hoxha, altamente celebraron una bandera roja del Marxismo-Leninismo hasta 1985. El pueblo Albanés heroico han demostrado que todo progresista la humanidad un ejemplo brillante de una victoria sobre el capitalismo y el imperialismo mundial dentro de 40 años. Y el camarada Enver ha enriquecido comunismo científico con una herencia teórica inmortal - el nuevo y extremadamente perfeccionado arma ideológica en la lucha actual y futura para el comunismo mundial. Ideólogos burgueses consideran como el corto período en la historia de la humanidad, pero el proletariado de todo el mundo con este brazo cortó período para las futuras victorias sobre el capitalismo, las futuras victorias definitivas e irrevocables de proletariado mundo burguesía mundial.

La ideología de la Internacional Comunista (EH) se basa en la doctrina de los cinco clásicos del Marxismo-Leninismo - Karl Marx, Friedrich Engels, Vladimir Lenin, Joseph Stalin y Enver Hoxha.

El pueblo albanés se mantiene en una historia del mundo a esas personas que ha presentado al mundo del quinto clásico del Marxismo-Leninismo – el camarada Enver Hoxha.

El pueblo Albanés se mantiene en una historia del mundo a esas personas que la muestra de la lucha de las pequeñas personas para la verdadera libertad, por la tala de un yugo del capital, por la democracia proletaria ha mostrado al mundo.

El pueblo Albanés se mantiene en una historia del mundo a esas personas que han mostrado a todo el mundo un ejemplo de éxito de la lucha de las personas pequeñas con los agresores fascistas.

El pueblo albanés se mantiene en una historia del mundo a esas personas que han mostrado al mundo entero un ejemplo exitoso de construcción de un socialismo sólo por las fuerzas propias.

Estos ejemplos - la herencia inestimable teórica y práctica para nosotros, los comunistas modernos, modernos Estalinistas-Hoxhaistas.

Somos comunistas modernos - sobre la base de la decisión con éxito de algunas de las principales cuestiones teóricas, comenzó a nombrar a nosotros mismos "Estalinistas-Hoxhaistas", después de haber añadido a las doctrinas arsenal de cinco clásicos del Marxismo-Leninismo que es parte integral del Hoxhaismo. Sin esta última es imposible la preparación y realización exitosa de la revolución socialista mundial.

Por esta razón, un objetivo principal del imperialismo mundial y la reacción mundial es Hoxhaismo. Y como el Hoxhaismo inseparablemente vinculado con el Estalinismo (en nuestro entendimiento, en lugar de en la comprensión de los ideólogos burgueses) como el Hoxhaismo es ideología éxito en la lucha contra el capitalismo, la burguesía mundo lucha con él por todos los medios disponibles.

Tal feroz lucha de la burguesía contra el gran pasado socialista del pueblo albanés y contra el Hoxhaismo para nosotros es la prueba directa de que nosotros - Las Secciones del Comintern (EH) - están en el camino correcto.

La experiencia de la construcción de un socialismo en Albania fue inseparablemente ligada con la experiencia de la construcción de un socialismo en la URSS en 1917-1953 años. Y ahora, en el mundo no había tal situación que en gran exitosa experiencia de la construcción de un socialismo en la URSS y en Albania modelo históricamente inevitable de la construcción de un socialismo en todo el mundo debe inclinarse. Con la confianza de que es posible decir que la base de una venida socialismo mundial se hace inevitable el socialismo Soviético (1917-1953) y el socialismo de Albania (1945-1985). La historia del mundo se ha dispuesto de manera qué es exactamente lo que el pueblo soviético y el pueblo de Albania honor de pioneros de capitalismo mundial hacia el comunismo mundial ha abandonado. A su vez, estas personas nunca se olvidaron de los primeros pasos prácticos de la humanidad a esta dirección - acerca de la heroica Comuna de París y sobre el proletariado francés heroica, el primero levantaron una gran bandera roja en las barricadas revolucionarias!

Por esta razón, la creación de la Sección Albanesa de Internacional Comunista (EH) tiene un valor especial en el movimiento revolucionario mundial, el valor especial para el Estalinismo-Hoxhaismo.
Parte superior do formulário

La Sección de Georgia del Comintern (EH) por un minuto no duda de que esos revolucionarios valientes que crean la Sección de Albania, se levantar nuestro espíritu revolucionario en las nuevas alturas, elevará nuestra bandera revolucionaria sobre las barricadas de la lucha de clases de todas las personas.

La sección georgiana del Comintern (EH) está firmemente seguro de que la Sección de Albania de la Comintern (SH) utilizará los mejores esfuerzos para una conclusión de Albania a partir de esta posición cuando la burguesía y mundiales imperialistas nacionales internos han fundido en la esclavitud y la incertidumbre cuando todo enemigos de Albania tratan de forjar en todo lo posible su gran pasado socialista, para extender sobre Albania o mitos contrarrevolucionarios, o en absoluto a guardar silencio. Nuestra sección está dispuesta a prestar a la Sección albanesa toda la ayuda posible en esta lucha.

Pequeño Georgia ha presentado al movimiento revolucionario mundial del cuarto clásico del Marxismo - Joseph Stalin. Y la pequeña Albania ha presentado al movimiento revolucionario mundial del quinto clásico del Marxismo - Enver Hoxha. Es un honor especial para las Secciones de Georgia y de Albania de la Comintern (EH). Pero es también una gran responsabilidad tanto para las secciones! Nuestras secciones siempre deben estar en las posiciones avanzadas de la revolución socialista mundial, deben justificar completamente la misión revolucionaria histórica que se les asigna antes de la propia gente y ante todo el pueblo del mundo!

Hasta 2014 en Internet la serie de libros y otros materiales ha sido publicada por nuestros compañeros de lucha. Ellos han demostrado a todo el mundo el pasado socialista heroico del pueblo albanés. Continúan el trabajo revolucionario ahora, también. Sobre todo, sería deseable tener en cuenta nuestros camaradas rusos que han creado un www.enverhoxha.ru sitio. Y también sitios www.enver-hoxha.net, www.enverhoxha.info. En 2008 estos sitios han afectado la decisión del grupo de iniciativa en Georgia definitivamente a subir en una posición del Estalinismo-Hoxhaismo y para unirse a la Internacional Comunista (EH). Esperamos pronto para ver y un sitio web de la nueva Sección de Albania de la Comintern (EH). La Sección de Georgia, en caso de necesidad, está listo para ayudar a la Sección de Albania en este trabajo.

La Sección de Georgia felicita Comintern (EH) en la creación de su Sección de Albania en noviembre, 8, 2014 - en el día de 97º aniversario de la Revolución Socialista de octubre Gran! Especialmente para este caso nuestra Sección ha procesado y se ha distribuido en el nuestro sitio web de la película restaurada obra maestra sobre el pasado heroico del pueblo Albanés - «El Gran Guerrero Skanderbeg», comúnmente creado en Albania socialista y la URSS socialista en 1953 (
http://www.joseph-stalin.net/proletarian_culture/cinema/cinema.html).

Para el pueblo de Georgia y de la Sección de Georgia de la Internacional Comunista (EH) un tema de orgullo especial es el hecho de que un papel de gran Skanderbeg en esta película la obra maestra ha perfectamente bien jugado el destacado actor de Georgia soviética, el ganador de cuatro premios Stalin, PCUS miembro (b) desde 1939 Akaki Khorava. Por desgracia, mientras que nosotros tenemos sólo una variante traducida rusa de esta película. Y en el futuro esperamos por medio de camaradas albaneses nuestro para encontrar también la variante Albanesa de esta obra maestra.

Queridos camaradas de lucha Albaneses - dejar que no asustarte derrotas temporales en la lucha revolucionaria, las victorias temporales de diversos partidos políticos de comerciantes y terratenientes, y también esclavos imperialismo en Albania! Mantenga altamente gran bandera del socialismo, una gran bandera de la lucha revolucionaria, una gran bandera del camarada Enver Hoxha, y el gran pueblo albanés responderán a usted con mucho más fuerte lucha revolucionaria por el claro!

Deje que la Sección albanesa de la Comintern (EH) - creada en 2014 - convertido en un ejemplo para la creación de otras secciones en un futuro próximo!



Viva el gran pueblo de Albania!

Viva el gran líder del proletariado mundial y de Albania, el quinto clásico del Marxismo-Leninismo – el camarada Enver Hoxha!

Vivan los grandes nombres y doctrinas de los cinco clásicos del Marxismo-Leninismo!

Muerte y la vergüenza nacional a los traidores del socialismo en Albania!

Viva la Sección de Albania del Comintern (EH)!

Viva el Comintern (EH) - el único partido bolchevique mundial del proletariado globalizado!

Viva la Gran Revolución Socialista de Octubre!

Viva la futura Revolución Socialista Mundial!

 



Con saludos comunistas,

Koba Kakhidze

www.joseph-stalin.net,

8 de Noviembre de 2014

 

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 

 

 

ALEMANHA

 

Saudação

da Secção Alemã do Comintern (EH)

na ocasião da Fundação

da Secção Albanesa do Comintern (EH)

08 de Novembro de 2014
 


Caros camaradas da Seção Albanesa do Comintern (EH)!

A Secção Alemã do Comintern (EH) gosta de enviar para você e para todos os comunistas na Albânia, para a classe trabalhadora albanesa e para o povo albanês nossas saudações revolucionárias militantes na ocasião do 73º aniversário do PTA - que foi fundado em 8 de Novembro de 1941 - e na ocasião da fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH), em 08 de Novembro de 2014.

Ambas as datas são um ponto de viragem decisivo na história do povo Albanês e sua terra natal:

O início do caminho para o socialismo e o início do caminho de volta para o socialismo.

Somente sob a liderança do PTA poderão os ocupantes fascistas Italianos e Alemães ser derrotados e perseguidos, poderia a revolução do povo ser levado a vitória e a ditadura do proletariado ser estabelecida. O seu país era uma vez o mais sub-desenvolvido na Europa tornou-se o farol do socialismo na Europa e em todo o mundo. A Albânia Socialista gostava de melhor reputação e tinha muitos amigos no mundo. A derrubada da ditadura do proletariado e do estabelecimento da ditadura da burguesia na Albânia não danificou esta melhor reputação. No contrário. Defendemos as grandes conquistas da Albânia socialista, nós amamos o camarada Enver Hoxha, o PTA e do povo Albanês, e nós ainda somos amigos, nos bons e maus momentos - ou seja, de forma contínua desde 1968, quando o nosso partido, o KPD / ML do camarada Ernst Aust, foi fundado. Você permanecerá para sempre em nossos corações como uma das melhores tropas de choque na grande história do movimento revolucionário do proletariado mundial.

A amizade entre o nosso KPD / ML e o PTA tem a duração de cerca de 46 anos e vai durar para sempre! O camarada Enver Hoxha e camarada Ernst Aust estavam ligados por uma amizade pessoal profunda, que se baseou nos princípios do Marxismo-Leninismo. Somos gratos por cada dia em que o PTA e do povo Albanês apoiaram e nos ensinou camaradas alemães no espírito do internacionalismo proletário. Até hoje nós propagar suas grandes vitórias históricas como um modelo dentro da classe trabalhadora Alemã. É evidente que nós, de nossa parte, apoiar a Secção Albanesa que agora é ainda jovem e fraco, mas que irá crescer e prosperar rapidamente sob a bandeira gloriosa do PTA e camarada Enver Hoxha.

A Secção Albanesa do Comintern (EH) é consciente sobre a verdade de que a liberdade, independência e unificação da pátria albanesa só pode ser restabelecida através da revolução socialista armada e que isso vai custar tanto sangue quanto nos tempos da luta de libertação anti-fascista quando o PTA foi fundada há 73 anos. Você também está consciente sobre o facto de que o re-estabelecimento da ditadura do proletariado Albanês e a re-construção do socialismo no seu país vai custar-lhe grandes sacrifícios. Mas você vai lidar com todos os problemas e dificuldades, se você está fielmente guiado pelas lições dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo e do amor, a confiança e o apoio do povo Albanês.

O camarada Enver Hoxha base a unidade do partido e as pessoas na unidade dos comunistas albaneses - começando com a unificação dos diferentes grupos comunistas rivais em um primeiro e único partido comunista unificado - a 08 de Novembro de 1941.

Hoje, há uma situação semelhante de diferentes grupos comunistas rivais na Albânia, e você vai superar essa fraqueza com sucesso se correctamente aplicarmos aos ensinamentos do camarada Enver Hoxha na unificação de todos os comunistas albaneses na nova secção albanesa do Comintern (EH).

Você vai lutar com sucesso à frente da luta anti-neorevisionista em seu país como nos tempos do camarada Enver Hoxha, quando foi orientadores vitoriosamente a luta contra o revisionismo moderno em todo o mundo. Nesta luta contra o revisionismo moderno cresceu a amizade entre o PTA e o KPD / ML. E a luta contra o neo-revisionismo também irá reforçar a Secção Albanesa, em particular, e do Comintern (EH) em geral.

Caros camaradas Albaneses, desejamos grandes vitórias para você com todo o nosso coração.

A Secção Alemã do Comintern (EH) promete que vamos dedicado o nosso trabalho no apoio a sua seção e todas as outras secções na luta revolucionária mundial do proletariado mundial. Vamos apoiar (pela propaganda, pelo apoio moral e material) apenas como uma luta, - e só essa linha - pelo proletariado em todos os países - sem excepção.



Viva a amizade internacionalista entre os trabalhadores Alemães e Albaneses!

Viva revolução proletária socialista violenta mundial!

Viva a ditadura do proletariado armada!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva o Comintern (EH) e a sua Secção Albanesa gloriosa!


 

 

Viva o 8 de Novembro de 1941!!

 

O 73º aniversário da fundação do Partido do Trabalho da Albânia!

"História do Partido do Trabalho da Albânia"

excerto:

CONCLUSÕES GERAIS

 

8 de Noviembre de 1941 - Fundación du PTA

http://www.enverhoxha.ru/Archive_of_books/History_PLA/the_museum_house_of_the_party_eng.pdf    'HOUSE AND MUSEUM OF THE PARTY.'    Publisher '8 NËNTORI», TIRANA, 1981

"CASA E MUSEU DO PARTIDO"

Publicações "8 NËNTORI», TIRANA, 1981

 

 

Pela vitória do comunismo

em cada país do mundo!

 

VIVA A UNIÃO MUNDIAL DE PAÍSES SOCIALISTAS!

VIVA A REPÚBLICA SOCIALISTA MUNDIAL!

VIVA A FUSÃO DAS NAÇÕES SOCIALISTAS!

VIVA O COMUNISMO MUNDIAL!

 

LISTA DE TODOS OS PAÍSES

DO MOVIMENTO COMUNISTA MUNDIAL

 

este site está disponível

no idioma Inglês

em língua francesa

em língua alemã

em língua espanhola

 

 

 

 

 

COMINTERN (EH)

CALENDÁRIO VERMELHO

 

 

Janeiro

15. de Janeiro de 1919 - (!) 95 Anos do Assassinato de Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht

21 de Janeiro de 1924 – 90º aniversário da Morte de Lenine (!)

25. de Janeiro de 2011 - 2º aniversário da Revolução no Egipto

(27 de Janeiro de 1944 - 70 anos do final do cerco de Leningrado)



Fevereiro

12. 2. Revolução na Áustria

Fevereiro de 1979 - 35 anos da revolução Iraniana

12. 02.1814 - Jenny Marx, 200º Aniversário

Fevereiro de 1869 – 155º Aniversário da Morte de Nadeschda Konstantinowa Krupskaja





Março

5 de Março de 1953 – 61º Aniversário da Morte de José V. Estaline

2 - 6 de Março de 1919 - 95º aniversário da fundação do Comintern

8 de Março - Dia Internacional da Mulher - Segundo Aniversário da Fundação da Internacional Comunista das Mulheres

14 de Março de 1883 – 131º Aniversário da Morte de Karl Marx

Meio de Março de 1871 – 143º Aniversário da Comuna de Paris

15 de Março de 1939 - 75 anos sobre a invasão Alemã da Checoslováquia

28 de Março de 1939 - Guerra Civil Espanhola: Tropas de Franco marcham para Madrid (75 anos)



Abril

Abril de 1920 – 94º Aniversário da fundação da Internacional das Mulheres Comunistas

1 de Abril de 1939 - 75º Aniversário da Morte de Makarenko (!)

6 – 7 de Abril de 1919 - 95 anos República Soviética da Baviera

7 de Abril de 1939 - 75 anos sobre a invasão da Albânia pelos fascistas Italianos

11 de Abril de 1985 – 29º Aniversário da Morte de Enver Hoxha

22 de Abril de 1870 – 144º aniversário de Lenine

25 de Abril de 1974 - 40 Anos da revolução dos Cravos em Portugal



Maio

Primeiro de Maio (!) Dia internacional da luta da classe trabalhadora

11º Aniversário da refundação da ISV

5 de Maio de 1818 – 196º Aniversário de Karl Marx

5 de Maio – Dia Memorial dos Heróis da Albânia

9 de Maio de 1945 - A capitulação do exército nazista de Hitler



Junho

7.6 – 8.7 de 1924 - 90 Anos do 5º Congresso Mundial da Internacional Comunista

22 de Junho de 1945 - o dia da vitória da URSS na Grande Guerra Patriótica dos Sovietes

23 de Junho de 1921 - a Fundação do Desporto Vermelho Internacional (RSI)

6 de Junho de 1944 - "Dia D" - 70 Anos



Julho

3 de Julho de 1921 – 93º Aniversário da fundação da ISV

14 de Julho de 1789 em Paris - 225 Anos - Revolução Francesa : "Tempestade da Bastilha"

14 de Julho de 1889 em Paris - Fundação da Segunda Internacional (125 anos)

28. 07.1914 - (!) 100 Anos da Primeira Guerra Mundial



Agosto

05 de agosto de 1895 – 119º Aniversário da Morte de Friedrich Engels

1. 8. 1944 - 70 Anos de revolta do Gueto de Varsóvia

4 de Agosto de 1964 - Início da Guerra do Vietname pelos EUA (50 anos)

18 de Agosto - 70º Aniversário da Morte de Ernst Thälmann

23 de Agosto de 1939 - 75 anos do Tratado Germano-Soviético

Setembro

1 de Setembro de 1939 - Início da Segunda Guerra Mundial (75 anos)

1 de Setembro - Dia Internacional contra as guerras imperialistas

28. 9. 1864 - (!) 150º Aniversário da Primeira Internacional



Outubro

16 de Outubro de 1908 - 106 anos de Enver Hoxha



Novembro

1 de Novembro de 1954 em Argel - FLN Guerra da Argélia (60 anos)

5 de Novembro de 1922 – 92º Aniversário do Socorro Vermelho Internacional

7 de Novembro de 1917 – 97º Aniversário da Revolução de Outubro

8 de Novembro de 1941 - Fundação do PTA

8 de Novembro de 2011 - Fundação das Secções do Comintern (EH)

9 de Novembro de 1918 - 96 anos da revolução Alemã de Novembro

10. 11. 1944 - 1970 Anos do reconhecimento do Estado da Albânia pelos poderes Aliados

20 de Novembro de 1919 - 95º aniversário da fundação da IJC

23 de Novembro de 1941 - Fundação da Associação da Juventude do Trabalho da Albânia - 1º Aniversário da Secção Chinesa e Albanesa da IJC

28 de Novembro de 1820 – 194º Aniversário de Friedrich Engels

28 de Novembro de 1944 - 70º aniversário da libertação da Albânia (!) - 70 anos do Congresso de Permet

30 de Novembro de 1939 – Guerra civil Soviético-Finlandesa ( 75 anos)



Dezembro

21 de Dezembro de 1879 - (!) 135º Aniversário de Estaline

1. 12. 1934 – 80º Aniversário da Morte de Kirov



***



1944 - 70 anos da Grande Guerra Patriótica da União Soviética (!)

1914 - 100 Anos da guerra de 10 anos dos mineiros nos EUA (Massacre de Ludlow)

1919 – 95 Anos da Revolução na Hungria e na Baviera

1924 - 90 Anos (Outono) - Revolta no Reval

1894 - 120 Anos do livro de Lenine - "Volksfreunde"

1929 - 85 Anos da Crise Mundial

1919 - Início da Guerra Civil na Rússia

1914 - 100 Anos de escritos de Lenine e Estaline



Nota:

esta é apenas a nossa linha guia.

A implementação completa do nosso "Calendário Vermelho 2014 " depende das nossas forças.

leia mais ...

 

Órgão Central do Comintern (EH)

Revolução no Mundo !”

 

 

 

 

 

Proletários de todos os países - uni-vos!
Proletariado mundial - unir todos os países!
Os trabalhadores de todo o país fazem parte do proletariado mundial e eles se unem como partes do proletariado mundial.
Assim, as Secções são parte do Comintern (EH) e eles se unem como partes do Comintern (EH).
O proletariado mundial não tem outra arma na luta pelo poder político mundial que suas organizações mundiais - com a Internacional Comunista no topo.
O Comintern (EH) cria, suporta, combina, une e centraliza as secções de todos os países para se propagar, para se preparar, para liderar e para garantir da revolução socialista mundial para a derrubada violenta do governo da burguesia mundial, para a ditadura do proletariado mundial, para a remoção e eliminação do capitalismo mundial, para a construção do socialismo mundial e para a transformação global do seu avanço para o comunismo mundial.
O proletariado mundial é guiado pela ideologia do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo.
O Comintern (EH) foi fundado com base nos ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, e isto faz também preocupação com o fundamento de cada Secção do Comintern (EH).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LINKS

Secção 

Portuguesa

 

Órgão Central do Comintern (EH)

Revolução no Mundo !”

Arquivo 2014

Jan-jun

Arquivo 2013

Arquivo 2012

Arquivo 2011

 

ENGLISH

contato

 

sobre nós

 

fórum

 

ações

 

Programa


Estatutos

 

Documentos

 

Agitação-propaganda

 

órgão teórico

 

história

 

literatura revolucionária

 

A Solidariedade Comunista Internacional (SCI)

 

 

LISTA DE TODOS OS PAÍSES

DO MOVIMENTO COMUNISTA MUNDIAL

 

 

 

LINKS

COMINTERN (EH) centralmente

Arquivo

 

contacto

sobre nós

ajude-nos!

fórum

perguntas e respostas

secções

estatuto

programa

plataforma

 

 

Chamada para o restabelecimento do Comintern



Véspera de Ano Novo 31 Dezembro 2000


 

 

plataforma revolucionária mundial

de 7 Novembro 2009

declaração programática


 

Enver Hoxha:

o quinto Clássico do marxismo-leninismo e  o restabelecimento da Internacional Comunista

2001

 


 

Linhas gerais do Comintern (EH)

Estratégia e táctica da revolução proletária socialista mundial

2001/2002

online:PORTUGUÊS

 


Manifesto do Partido Bolchevique Mundial

2003


 

O que é que o Comintern (EH) quer?

Programa da

Comuna Mundial "nº 1"

11 de Maio de 2014

 


 

movimento mundial

estalinista-hoxhaista

MMEH


 

 

O Sindicato Vermelho Internacional

reconstruído primeiro Maio 2003

S V I


 

 

A Juventude Comunista Internacional

( A J C I )


 

 

 Internacional da Mulher Comunista

(Estalinistas-Hoxhaistas)


 

 

União Internacional

de Escritores Revolucionários

- U I E R -