2014

Julho-dezembro

Bem-vindo ao Comintern (EH)!

 

NOVO

also available in PDF

 


PORQUÊ O COMUNISMO?

 

Conversas Directas sobre Problemas Vitais

Por
M. J. OLGIN

Edição revista de 1935

 

 

 

Em língua Chinesa

Graças aos nossos camaradas Chineses

 

Enver Hoxha

1961 - 1970

 

 

 

Enver Hoxha

 

1955-1973

 

 

 

NOVO

graças a enverhoxha.ru

Guia Turístico da Albânia

 

Guia Turístico da Albânia [A edição em Inglês] (guia de viagem para a Albânia. Publicações «Naim Frashëri», Tirana, 1969
Este guia foi preparado para os turistas estrangeiros que visitam a Albânia Socialista. O livro contém tudo o resumo necessária do país: a sua localização geográfica, clima, população, informações sobre as principais cidades, a indústria, a agricultura, a estrutura socioeconómica, a sua história, cultura e tradições do povo albanês; descrito em detalhes das rotas turísticas mais interessantes, introduzindo os pontos turísticos deste país dos Balcãs.
As populações da Albânia nunca foi um país "fechado", como a propaganda burguesa-revisionista tenta apresentá-lo.
"Estamos felizes em receber pessoas honestas e corretas que desejam Albânia e seu povo bem, amigos de nosso país, mesmo que suas crenças podem ser diferentes da nossa. Nós respeitamos seus sentimentos de amizade e atitude para com o povo Albanês."
(Enver Hoxha "Relatório entregue ao VII Congresso do Partido do Trabalho da Albânia".
publicado em Inglês, Tirana, 1985.
Obras Escolhidas, Volume 5, p. 126).

 

 

 

Viva o camarada Sergey Kirov!

80º Aniversário da Morte

1º de Dezembro de 1934

novo:

site especial...

 

também disponível em

Alemão

Russo

 

 

 

HÁ 90 ANOS ATRÁS...

 

1º de Dezembro de 1924

 

LIÇÕES DA REVOLTA DE

REVAL

(revolta apoiada pelo Comintern e publicada pelo

Comintern em 1928)

Pela primeira vez publicada - pelo Comintern (EH)

Em língua Alemã

 

 

 

30 de Novembro de 1939

 75º aniversário do

começo da

Guerra Sovieto-

Finlandesa


 


 

Mensagens de Solidariedade

 

 

Sobre a importância internacional do 70º aniversário da libertação da Albânia da ocupação fascista e da vitória da revolução popular

Mensagem de saudação do Comintern (EH)
à Secção Albanesa (EH)
e para todos os camaradas Estalinistas-Hoxhaistas ao redor do mundo

 
Caros Camaradas da Secção Albanesa (EH)!

Caros Camaradas do Comintern (EH)!

Caros amigos e camaradas de todo o mundo!



Hoje, na Albânia e em todo o mundo, nós celebramos o 70º aniversário da libertação da Albânia de ocupação fascista e a vitória completa da revolução do povo sobre o 29 de Novembro de 1944.



Viva o povo Albanês heróico!

Viva o partido vitorioso do Trabalho da Albânia com o camarada Enver Hoxha no topo!

Viva o 29 de Novembro de 1944!




Há 70 anos, o povo Albanês celebrou a sua libertação e eles vão comemorar este dia para sempre.

Durante 70 anos, amigos e companheiros de todo o mundo, comemorar a libertação do povo Albanês, e vamos comemorar este evento histórico-mundial com você a cada ano.

Caros amigos e camaradas!

Por favor, permita-me a dirigir-me a vós como camarada mais velho.

Nós, comunistas Alemães, comemoramos o 29 de Novembro de 1944 desde a fundação do nosso partido em 31 de Dezembro de 1968. O nosso órgão central, o "Amanhecer Vermelho", relatou desde 1969 sempre neste grande dia.

Eu era um jovem companheiro de Hamburgo, quando ouvi pela primeira vez transmitir da Rádio Tirana sobre a celebração do dia da libertação da Albânia em 29 de Novembro de 1970. Foram distribuídos folhetos e brochuras sobre o seu programa de rádio em toda a Alemanha Ocidental e Berlim Ocidental.

Eu lembro com carinho do tempo em que eu estava espalhando a primeira brochura em língua alemã por nossos vendas de livros do Partido e -Distribuição no discurso solene do camarada Enver Hoxha: "25 anos de luta e vitória sobre o caminho do socialismo", que ele entregue em 1970 em uma reunião solene por ocasião do 25º aniversário da libertação do país e da vitória da revolução do povo. Isso foi há 44 anos.

E também na RDA nossos camaradas ilegais da festa estavam ouvindo a Rádio Tirana neste grande dia - apesar do perigo de serem expostos e detidos pelo Serviço Secreto.

Naquela época todos os anos o nosso camarada Ernst Aust, presidente do partido do KPD / ML, enviou uma mensagem de saudação e felicitações ao povo Albanês, ao camarada Enver Hoxha e ao Comitê Central do Partido do Trabalho da Albânia. O KPD / ML também foi convidado para as celebrações em Tirana, e o camarada Enver Hoxha realizou conversas pessoais com o camarada Ernst Aust em um ambiente extremamente quente e amigável. Sempre que o camarada Ernst Aust voltou para a Alemanha de visitar a Albânia, ele foi recebido por todo o Partido com entusiasmo. O camarada Ernst Aust informou sobre seus encontros na Albânia, e todos nós explodimos em entusiasmo quando o camarada Ernst Aust relatou sobre o camarada Enver Hoxha. Ficamos orgulhosos de ser amigos do povo Albanês e do partido irmão do PTA, amigos do camarada Enver Hoxha, e ainda estamos orgulhosos de vocês desde 44 anos.

Em seguida, houve os amargos anos de decadência da organização após a morte do camarada Enver Hoxha e camarada Ernst Aust, que tinha morrido apenas 4 meses depois.

Mas a nossa amizade já passou todas essas provações. Nós sobrevivemos a queda do movimento mundial Marxista-Leninista do camarada Enver Hoxha. Apesar de muitos partidos irmãos se afastaram de Albânia desapontados, os verdadeiros amigos têm-se mantido fiel a você até hoje. Mais do que isso. Hoje nós Estalinistas-Hoxhaistas de todo o mundo estão ainda mais perto junto com você em nosso partido mundo comum, o Comintern (EH).

Por muitos anos nós não sabíamos para qual endereço Albanês deveríamos enviar os nossos parabéns no dia 29 de Novembro. Na época do camarada Enver Hoxha este era muito mais simples: "Comité Central do PTA Tirana - Albânia".

E hoje?

Hoje, nós sabemos muito bem de Novo, a quem podemos enviar nossas saudações - claro para nossa seção Albanesa -fundada há três semanas!

A Secção Albanês encarna para nós camaradas estrangeiros tudo o que é tão querida e santa para nós sobre o PTA do camarada Enver Hoxha.

A importância internacional de hoje de 29 Novembro de 1944 é que ele nos trouxe ainda mais unido do que nunca.

Este dia continua a ser um símbolo de sua grande vitória sobre o qual se baseia toda a nossa amizade internacionalista profunda com você.

Especialmente, nós comunistas alemães sentem uma grande gratidão e satisfação que você derrotou os Alemães Hitleristas três meses após o nosso camarada Ernst Thalmann, o grande líder do Partido Comunista e um dos grandes líderes do Comintern, foi traiçoeiramente fuzilado pelos nazistas no campo de concentração de Buchenwald. E assim, a 29 de Novembro de 1944 tornou-se também um dia o que prova que nossos pais e mães anti-fascistas não morreram em vão, que a vitória em última análise, pertence a nós - não importa o quão brutalmente fascismo mundo está furioso.

A 29 de Novembro de 1944 mostra o mundo de que a liberdade não é um dom, mas é alcançado com armas na mão, com o nosso sangue e sacrifício internacionalista e patriótico.

Temos o compromisso de não só derrotar o fascismo mundo, mas principalmente para remover a sua inevitável retorno por meio da revolução socialista mundial!

A Albânia socialista nos ensinou que a ditadura do proletariado não só foi estabelecida por meio da revolução socialista, mas que também poderia ser destruído pela contra-revolução e traição revisionista.

Mas o Estalinismo-Hoxhaismo nos ensina que a ditadura do proletariado tem de ser reconquistada pela revolução socialista.

Com a vitória da revolução socialista mundial, com a vitória da ditadura do proletariado mundial, a 29 de Novembro de 1944 será celebrada em tal Albânia, em que o socialismo deixará de ser cercado por um mundo capitalista-revisionista hostil, mas rodeada por um mundo socialista amigável! O futuro pertence a revolução mundial, para o socialismo mundial, para o comunismo mundial! Este foi o objectivo dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo para a qual eles lutaram a vida inteira.


O povo Albanês provou a todo o mundo:

- Que um dos mais pobres, menores e mais subdesenvolvidas países do mundo pode se livrar de uma grande potência ocupante fascista,

- Que o povo Albanês ter expulso o imperialismo, em seguida, mais perigosa e brutal do mundo para fora do país,

- Que a revolução do povo foi vitorioso,

- Que ele se libertou de todos os exploradores e opressores em casa e no exterior por meio da transição da revolução do povo para a revolução socialista vitoriosa,

- Que ele construiu com sucesso o socialismo,

- Que a Albânia tornou impossível a restauração do capitalismo,

- Que quebrou com sucesso através do cerco capitalista-revisionista mundial

e que a Albânia marcharam para a frente para o socialismo eo comunismo há mais de 4 décadas.

29 de Novembro de 1944 é um dia importante na história da humanidade e da prova da universalidade dos ensinamentos do Marxismo-Leninismo.

Se esta ideologia proletária confirmou em um país tão pequeno como a Albânia, na prática, isso significa, afinal, que a ideologia do proletariado será possível em qualquer outro país. E a ideologia dominante do proletariado será invencível, na prática, a uma escala mundial.

Porque é que a ideologia proletária invencível?

Porque foi enriquecida por Hoxhaismo!

O Hoxhaismo é a teoria e a táctica da ditadura do proletariado no período de cerco pelo mundo capitalista e revisionista.
O
Hoxhaismo é a mais alta expressão da universalidade da ideologia do proletariado mundial e na Orientação directamente para a construção de um mundo socialista. Por quê? Porque o Hoxhaismo - em mais de 40 anos - tem sido a ideologia dominante do proletariado, que construiu com sucesso o socialismo em um dos países mais pequenos e pouco desenvolvidos do mundo - especialmente nos piores e mais difíceis condições de cerco capitalista-revisionista por todo o sistema imperialista mundial.
O
Hoxhaismo assim nos ensina que o socialismo pode ser construído com sucesso não só em um país pobre e pequeno, mas, de facto, em todos os outros países do mundo - ou seja, independentemente do seu nível de desenvolvimento e suas condições especiais.

O Hoxhaismo é, portanto, o maior desenvolvimento da ideologia do proletariado mundial, o que é perfeitamente adequado para a construção do socialismo em escala mundial - não importa o quão difícil e complicado as condições globais podem ser - sempre desde os ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo será aplicada correctamente para a construção do socialismo mundial.


Em 29 de Novembro de 1944 Albânia abriram seu caminho para a ordem social mais avançada do mundo, que foi baseado na ditadura do proletariado.

Estamos convencidos de que este Albânia de Enver Hoxha será o melhor modelo para a construção da ordem mundial mais avançado - para o socialismo mundial.

Nada poderia parar o povo Albanês heróico.

Quem vai parar o proletariado revolucionário mundo, se ele está junto tão firmemente como o povo Albanês em 29 de 11 de 1944? Ninguém!

Nada poderia parar o povo Albanês, enquanto ele estava sob a liderança do camarada Enver Hoxha e do PTA.

Quem vai parar o proletariado mundial, desde que irão marchar sob a liderança do Comintern (EH)? Ninguém!

29 de Novembro de 1944, é um dia que tem demonstrado de forma impressionante que a vitória de toda a luta de libertação é um dado adquirido, se for baseada na solidariedade internacional do internacionalismo proletário.

Os Albaneses subordinaram os seus interesses pessoais sob os interesses patrióticos de todo o povo - e ganhou!

O que isso significa em uma escala global?

Se todas as pessoas oprimidas e exploradas são subordinar seus próprios interesses no âmbito dos interesses comuns de todos os povos explorados e oprimidos do mundo, então tanto a vitória de todas as nações e de cada nação é garantida.

29 de Novembro de 1944, confirmou a veracidade dos ensinamentos do Marxismo-Leninismo que os revolucionários estão crescendo na revolução,

que a teoria revolucionária será masterizado na prática revolucionária,

que a consciência de classe revolucionária é temperado pelo fogo de batalhas de classe - a despeito de todas as dificuldades e as vítimas.

Isso era válido para os revolucionários Albaneses, e esta será válida para os revolucionários de todo o mundo. A doutrina do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo é válida tanto para o mundo inteiro, em geral, e para todos os países, em particular. É a ideologia para a emancipação de todo o proletariado mundial em todos os países do mundo.

Aprendendo com o 29 de Novembro de 1944 significa aprender a ganhar!

O internacionalismo proletário em honra do 29 de Novembro de 1944 pode significar nada mais do que a luta pela revolução socialista mundial para impulsionar as condições externas mais favoráveis para a reconquista da ditadura Albanesa do proletariado, para uma Nova, unido, independente e socialista Albânia em um mundo socialista - sem cerco capitalista-revisionista - surgiu das ruínas capitalistas.

Camaradas, estamos em solidariedade com você!

O proletariado mundial e os povos do mundo irão sempre elevar cada vez mais alto a bandeira vermelha do camarada Enver Hoxha, a fim de honrar e defender o nome imortal glorioso da Albânia socialista!

Wolfgang Eggers

em nome do Comintern (EH)

29 de Novembro de 2014

 

 

 

A SECÇÃO PORTUGUESA DO COMINTERN (EH) SAÚDA TODOS OS CAMARADAS DO MUNDO POR OCASIÃO DO 70º ANIVERSÁRIO DA LIBERTAÇÃO DA ALBÂNIA DA OCUPAÇÃO FASCISTA E DA VITÓRIA DA REVOLUÇÃO POPULAR!

 

 

 

 

 

Mensagem do Comintern (EH)
por ocasião dos 194 anos
do camarada Engels

28 de Novembro de 1820 - 28 de Novembro de 2014

O camarada Friedrich Engels nasceu há 194 anos atrás. Como o segundo Clássico do Marxismo-Leninismo, o legado camarada Engels é imortal e vai viver para sempre nas mentes e nos corações de todos os trabalhadores e de todo verdadeiro comunista. Nascido em uma família burguesa de classe alta, jovem Friedrich fez a sua escolha de dedicar sua vida às classes trabalhadoras desde muito cedo.

Durante sua vida, camarada Engels foi o amigo mais íntimo e colaborador do camarada Marx (o primeiro Clássico do Marxismo-Leninismo). Durante e após a morte de Marx, Engels se esforçou para defender, consolidar e desenvolver o socialismo científico. Na verdade, camarada Engels desmascarado e condenou todas as influências burguesas-revisionistas que visam destacar trabalhadores do mundo a partir do caminho de autêntica ciência Marxista e de sua natureza verdadeiramente revolucionária e proletária tentativa de transformá-lo em uma ideologia reformista totalmente inofensivo para a classe de domínio da burguesia. Assim como Marx, Engels recusaram firmemente o idealismo de Hegel e explicou que as condições do sistema económico capitalista faz com que a classe burguesa, inevitavelmente, cria seu próprio coveiro: o proletariado. Ele explicou que a luta de classes é a verdadeira locomotiva da história humana - que é constituída por uma sucessão de combates e vitórias de determinadas classes em detrimento de outras - e que é a luta de classes do proletariado que irá definitivamente aniquilar sociedade classe burguesa-capitalista, e pôr fim para todos os tipos de explorações para sempre. Ele explicou verdadeira natureza opressiva inata do capitalismo com excelente precisão científica em uma época em que o capitalismo ainda estava em ascensão e sua monopolista e imperialista personagem ainda estavam em fase inicial. Ele e o camarada Marx analisaram as condições de desenvolvimento das forças produtivas e concluiu que a vinda de um socialista e mais tarde de uma sociedade comunista não é uma utopia, mas uma necessidade histórica incontornável para o qual não há alternativa possível.
Na verdade, camarada Engels também foi um dos escritores mais importantes teóricos da ideologia comunista, que tem muitos livros de autoria, vários deles em cooperação com o camarada Marx, como alguns volumes de Das Kapital. Entre Engels obras mais importantes, temos de referir: A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra (com base na Engels próprias observações pessoais da pobreza e da miséria do proletariado inglês), Anti-Duhring (em que muitas questões cruciais a respeito e sua respectiva teoria filosófica e socio-económico são analisados), Ludwig Feuerbach, A Origem da Família, da Propriedade privada e do Estado, entre muitos outros textos de tamanho variável. Todas as obras geniais camarada Engels são consideradas entre as obras mais significativas do Marxismo e, sem dúvida, contribuir para a abertura das portas para a libertação total e definitiva das classes trabalhadoras oprimidas de exploração capitalista salarial. Juntamente com Marx, Engels viveu em muitos países europeus (Alemanha, Bélgica, França, Grã-Bretanha, etc.) onde eles desenvolveram trabalho científico teórico e actividades práticas revolucionárias, contribuindo activamente para e participando de muitas lutas pertinentes da sua época, como a revolução de 1848. E também, juntamente com Marx, Engels camarada foi um dos maiores internacionalistas proletários de todos os tempos como o co-fundador da Primeira Internacional, que defendemos e continuar como a Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista - EH). De facto, em 1864, ele e camarada Marx fundou a primeira Associação de Homens de Trabalho Internacional, cujo objectivo foi alcançado a contribuir decisivamente para o avanço do movimento operário internacional através da união dos proletários de todos os países.

Por todas estas razões, nós, os Estalinistas-Hoxhaistas prestar homenagem ao camarada Engels, que é um modelo e inspiração para nós no caminho para a revolução socialista mundial, a ditadura do proletariado mundial, o socialismo mundial e do comunismo mundial baseada no Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. Vamos sempre apoiar e defender o legado revolucionário socialista e proletário do camarada Engels. Para sustentar e defender o legado revolucionário proletário e insubstituível companheiro Engels significa também apoiar e defender o legado revolucionário proletário e de todos os clássicos do Marxismo-Leninismo como um todo.

 

Viva o camarada Engels, o segundo clássico do Marxismo-Leninismo!

Vivam os ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!

Viva a revolução proletária socialista violenta mundial e a ditadura do proletariado armada mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


Viva o Comintern (EH)!

 

página web especial ...

Friedrich Engels

Sermão de F. W. Krummacher sobre o livro de Josué

Maio de 1839

Dois Sermões de F. W. Krummacher

Setembro de 1840

 

Friedrich Engels

Socialismo Continental

05 de Outubro de 1844

 

Friedrich Engels

O Programa Agrário dos Cartistas

1 de Novembro de 1847

 

Friedrich Engels

O Aniversário da Revolução Polonesa de 1830

05 de Dezembro de 1847

 

Friedrich Engels

Agitação Cartista

30 de Dezembro de 1847

 

Friedrich Engels

A Coercion Bill para a Irlanda e para os Cartistas

08 de Janeiro de 1848

 

Karl Marx, Friedrich Engels,

Karl Schapper, H. Bauer, Joseph Moll e Wilhelm Wolff

Demandas do Partido Comunista na Alemanha

24 de Março de 1848

 

Karl Marx, Friedrich Engels

Mensagem da Direcção Central à Liga dos Comunistas

Março de 1850

 

Karl Marx, Friedrich Engels e August Willich

Espiões Prussianos em Londres

14 de Junho de 1850

 

Karl Marx, Friedrich Engels e August Willich

Dos Refugiados Prussianos para o Editor do "The Sun"

15 de Junho de 1850

 

 

 

 

 

novo:

Imagens da Juventude Albanesa

(em língua Alemã)

Por ocasião da fundação da UJTA no dia 23 de Novembro de 1941

 Vivam os jovens trabalhadores da ICJ (EH) na sua grande luta pela ditadura do proletariado mundial!

 

Mensagens de Solidariedade

Saudação

do Comintern (EH)


ás Secções Albanesa e Chinesa da Internacional Comunista da Juventude (Estalinistas-Hoxhaistas)


por ocasião do primeiro aniversário da sua fundação em

23 de Novembro de 2013,

por ocasião do 73º aniversário da fundação da Associação de Juventude do Trabalho da Albânia em

23 de Novembro de 1941

e na ocasião do 95º aniversário da fundação da ICJ em

20 de Novembro de 1919






Caros camaradas da Secção Albanesa e Chinesa!

Enviamos flamejantes cumprimentos militantes para você e celebrar o primeiro aniversário com você.

O seu primeiro aniversário é uma base firme para a vitória do movimento mundial Estalinista-Hoxhaista da juventude proletária.


Esperamos que você nos permite enviar esta mensagem para ambas as secções.


Na primeira linha, nós gostamos de lembrar Karl Liebknecht, que disse

"A juventude revolucionária é o mais quente, mais pura chama de todas as revoluções anteriores."

A juventude revolucionária é a chama mais ardente, inextinguível da grande revolução socialista do proletariado mundial.

A revolução socialista mundial é a maior, a guerra mais resoluto de todas as guerras revolucionárias, o maior batalha de decisão das classes exploradas e oprimidas em todo o mundo por sua libertação nacional e social comum. A revolução socialista mundial é diferente de todas as outras revoluções na medida em que abre o caminho para superar e abolir toda a sociedade de classes, assim, o caminho para o comunismo mundial.


A juventude proletária de cada país desempenha um papel essencial para a vitória da revolução socialista mundial.

O jovem proletariado mundial está na vanguarda das barricadas internacionais de luta de classes e é caracterizada pela coragem revolucionária e bravura.

Uma coisa é clara:

O Comintern (EH) não pode vencer a revolução socialista mundial, não pode ganhar a maioria do proletariado mundial sem vencer a juventude proletária mundial. E só vamos cumprir esta tarefa por uma organização juvenil global independente, o IJC (EH).


O comunismo mundial precisa de forças jovens!


Estaline ensinou que há sempre uma luta entre o novo e o velho, entre os que perecem e o recém emergente.

Sabemos que isso é verdade não só na questão de gerações, mas também na questão de classes.

A juventude revolucionária de hoje deve estar ciente de que ela desempenha um papel especial na derrubada do velho mundo ordem mundial imperialista e do estabelecimento de uma nova ordem mundial proletária.

Lenine exigiu:

"Forjem esses exércitos de batalha de jovens combatentes revolucionários que a luta pela liberdade da classe proletária (...) é decidida pelos esforços heróicos do corpo do exército de jovens soldados de nosso exército revolucionário de libertação".

"Lutemos enquanto o ferro está quente." Este velho ditado é especialmente válido para forjar o proletariado mundial de ferro.

Sem a participação activa da juventude revolucionária, sem as brigadas de assalto da jovem exército do proletariado mundial, não haverá nem um final revolucionário da época do capitalismo mundial, nem um princípio revolucionário da época do socialismo mundial. Na história da luta de classes é sempre a geração mais jovem das classes oprimidas e exploradas que atacou e destruiu as antigas classes de exploradores e opressores nas revoluções. E é a nova geração do proletariado mundial, o que levanta a tocha da revolução socialista mundial, e que irá levá-lo para a vitória.

Olhe para as ruas em todo o mundo. Quem você vê? Você vê a juventude que rebells contra os terríveis males sociais e políticos e os males de todo o mundo e que luta por um mundo melhor, para um futuro melhor. Este movimento mundial da juventude é imparável. Ninguém pode duvidar.

Lenine tinha mil vezes razão quando disse:

"A juventude vai decidir o resultado de toda a luta."

No entanto, Lenine distingue duas noções de juventude, ou seja, a burguesia e da juventude proletária.

A burguesia nega o conceito de juventude de classe, ou seja, a distinção entre os jovens das classes dominantes e os jovens das classes oprimidas. Assim como existem contradições antagónicas entre a burguesia e o proletariado como classe, por isso há também contradições antagónicas entre a burguesia e da juventude proletária. A juventude proletária e os jovens pobres dos camponeses vivem na miséria, enquanto a juventude burguesa vive no luxo.

Agora, o que acontece com os alunos, sobre a juventude intelectual, sobre a juventude privilegiada e mimado?

Eles são apenas revolucionário na medida em que eles se juntam a luta de classes da juventude proletária, ou seja, se eles agem em solidariedade com o líder proletariado.

Na vanguarda da luta da juventude para a revolução socialista mundial que é de fato a juventude trabalhadora e não a juventude da intelectualidade pequeno-burguesa.

Os jovens da intelectualidade pequeno-burguesa estão oscilando entre a juventude proletária e da juventude burguesa.

Os jovens trabalhadores devem, portanto, travar uma luta de princípios para atrair jovens estudantes para a revolução socialista mundial na distância para a juventude burguesa e contra ela.

As pessoas intelectuais jovens são uma parte dos intelectuais na sociedade de classes. Nem eles nem seus jovens são capazes de derrubar as classes dominantes. Somente sob a liderança da classe trabalhadora, a intelectualidade revolucionária pode ser desenvolvida. Se, no entanto, a liderança da classe trabalhadora está enfraquecido, então isso também vai enfraquecer sua influência revolucionária sobre a intelligentsia. O enfraquecimento da influência revolucionária na intelligentsia pode, portanto, significa nada mais do que o fortalecimento da influência burguesa-revisionista sobre a intelligentsia e, portanto, também da juventude intelectual (tanto no capitalismo e do socialismo).


A juventude trabalhadora é uma parte integrante da classe trabalhadora. Assim, a Juventude Operária assume a liderança dos jovens de todas as classes exploradas e oprimidas.

Durante todo o período da revolução mundial, é necessário que a juventude proletária envolve e orienta toda a juventude trabalhando na luta pelo comunismo mundial.

Aplica-se ao proletariado mundial para conectar-se a sua própria libertação inseparável com a libertação de todas as outras classes exploradas e oprimidas. Isso vale também para a luta pelos interesses específicos do jovem proletariado mundial em conjunto com todos os outros explorados e oprimidos jovens de todo o mundo.


Há um ditado que diz:

"Os jovens são o futuro."

Quem mais poderia ser, os reformados?

Decisivo é outra pergunta:

O futuro pertence à juventude burguesa ou para a juventude proletária?

Para a ICJ (EH), há uma resposta clara a esta pergunta:

O futuro é, claro, a juventude proletária, pois não só servir os seus próprios interesses privilegiados egoístas, mas os interesses da grande maioria dos jovens do mundo!



A ICJ (EH) luta por um objectivo final - para o comunismo mundial.


Que tipo de vida vai a juventude viver no comunismo mundial?

Comunismo Mundial vai garantir um futuro brilhante para a juventude. Em contrapartida, a situação actual dos jovens trabalhadores explorados e oprimidos é como uma sombra escura, como um sonho ruim. A juventude não está trabalhando apenas duas vezes explorado. Além disso, o capitalismo roubou todas as perspectivas da juventude proletária.

A juventude proletária-mundo precisa de sua organização mundial independente na luta de classes com a finalidade de arrancar concessões dos capitalistas. No entanto, a dupla exploração completa e opressão da juventude proletária e da juventude camponesa só pode ser abolida globalmente através da vitória da revolução socialista mundial. A posição dos explorados e oprimidos Mundial da Juventude será fundamentalmente alterado na época do socialismo mundial - sem exploração mais, sem opressão mais! Mas também neste novo período de liberdade da juventude, haverá alguns resquícios de privação, e os jovens devem continuar a lutar pela sua eliminação completa. Estes remanescentes da sociedade de classes serão totalmente superado apenas na sociedade mundial sem classes.

Num mundo comunista, a juventude é uma geração totalmente emancipado da sociedade. O que isso significa? Isto significa que a nova geração vai receber tudo o que é necessário para o desenvolvimento ideal e desenvolvimento criativo, tanto para si e toda a sociedade mundial comunista. Todas as gerações viverão em harmonia, porque todas essas barreiras e contradições da antiga sociedade de classes terão perdido os seus efeitos negativos. Naturalmente, há sempre vai existir contradições naturais entre as gerações, mas eles podem ser resolvidos de uma forma livre e humana de viver juntos em solidariedade.

O programa do comunismo mundial - criada pelo Comintern (EH) - dá uma perspectiva brilhante para a geração mais jovem. Assim, o programa comunista mundial do Comintern (EH) é valiosa para convincente especialmente a juventude proletária mundial. A perspectiva para o qual vale a pena lutar - isso é algo que o mundo imperialista não é capaz de oferecer.

A relação pessoal dos jovens para a sociedade, hoje, é determinada pela sua pertença a esta ou aquela classe, em que ele ou ela é "nascido em". Em contrapartida, a sociedade sem classes significa libertação de todos os jovens a partir de sua existência classe predeterminado. A emancipação da classe proletária, portanto, não significa apenas a emancipação da sociedade como um todo, mas também a emancipação de cada jovem individual. O livre desenvolvimento de todos os povos do mundo é a condição para o livre desenvolvimento de cada jovem e vice-versa.

Mundial comunismo significa a abolição da divisão de classes e criação de solidariedade entre os jovens e os adultos em geral e entre os interesses de uma pessoa jovem indivíduo e os interesses gerais de toda a juventude do mundo em particular. Os jovens irão desenvolver a sua personalidade universal na sociedade universal mundo comunista.

Apenas no colectivo da comunidade mundial, a liberdade pessoal é garantida, bem como a contribuição ideal de cada indivíduo para a prosperidade da sociedade mundial do comunismo.

O programa do IJC (1928) ainda é válido para nós!


Em 1928, o objectivo final do comunismo mundial já foi proclamada no programa YC I-.

O IJC havia adoptado um programa próprio mundo no 5º Congresso Mundial (e em cooperação com o Programa do Comintern). Este programa é essencialmente ainda orientação de todas as actividades do IJC (EH) e suas Seções.

Em seguida, foi escrito no original em alemão e, infelizmente, o texto alemão ainda é o único texto disponível aos 86 anos (Programa do IJC - 1928).

Cada Secção da IJC (EH) deve agora estudar o programa de IJC a partir do ano 1928. Ela deveria ser traduzida - se possível - na língua nativa de cada Seção do IJC (EH).

Recomendamos que você estude mais documentos históricos teóricos que são consideradas como marcos do mundo movimento de juventude comunista:


- A opinião de Marx sobre o futuro do trabalho com jovens

- As decisões do Congresso de Estugarda da juventude de 1907

- A apresentação por Karl Liebknecht no Congresso sobre o militarismo e anti-militarismo

- O projecto de princípios para uma clarificação da ICJ em 1916

- Artigo por Lenine em 1916 no Internacional Jovem

- O programa de Berlim da Internacional Comunista Jovem em Novembro de 1919, que foi aprovada pelo 1º Congresso

- O discurso de Lenine no 3º Congresso da Organização dos Jovens Comunistas (Komsomol) de 1920

- As decisões do 2º Congresso da IJC de 1921

- Projecto do programa IJC de 1922/1924 (3ª e 4ª Congresso do IJC).


Nesta ocasião, gostaríamos de homenagear o 95º aniversário da fundação do Jovem Internacional Comunista em 20 de Novembro de 1919



As primeiras organizações de jovens proletários que se formaram com o surgimento do imperialismo século 19 e início do século 20, organizaram-se sob a bandeira da luta anti-militarista, a representação dos interesses económicos da juventude da classe trabalhadora e da educação socialista de seus membros .

As organizações de jovens socialistas foram um dos pilares da ala revolucionária esquerda no movimento operário antes da Primeira Guerra Mundial.

Além disso, o revolucionário da juventude proletária havia reconhecido que sua luta só pode ser bem-sucedida se for levado internacionalmente. Apesar da resistência dos elementos reformistas da social-democracia, o Internacional Jovem foi criado sob a liderança de um dos melhores chefes do proletariado internacional, Karl Liebknecht.

A ICJ, que levantou a bandeira da revolução, durante a guerra, juntou-se - como um dos primeiros - a Internacional Comunista. De agora em diante ele se chamava "Young Comunista Internacional".

O IJC organizou e liderou a luta comum dos trabalhadores jovens e dos camponeses pobres jovens de todos os países e os jovens labutando nas colónias contra a exploração capitalista e imperialista. Sob a bandeira do internacionalismo proletário trabalhou e lutaram nas fileiras da Internacional Comunista como um verdadeiro mundo-organização da juventude trabalhadora do mundo.

O IJC era uma seção de auto-dependente da Internacional Comunista, que implementou o Programa e os Estatutos do Comintern de Lenine e Estaline dentro da juventude proletária do mundo.

A Organização Mundial da Juventude Revolucionária foi fundada de forma totalmente independente e um pouco mais cedo do que o Comintern. A Associação Internacional das organizações revolucionárias da juventude foi formada em contraste com os partidos social-democratas (que já estavam podres, desde o início da Primeira Guerra Mundial). E a maioria dos partidos comunistas foram fundadas pela primeira vez na época do Comintern.

Isto significou subordinação directa ao Comintern e redução da liberdade de circulação da ICJ. Assim, o ECCI consistia não só por representantes dos partidos comunistas, mas também por representantes da ICJ

O IJC teve seu próprio centralismo democrático, que foi integrado no centralismo democrático do Comintern. As Secções do Comintern e que do IJC trabalharam juntos em diferentes países e formaram sua unidade na base das decisões do Comintern em geral e as decisões do IJC em particular.

Hoje nós temos bastante outras condições para a fundação e estrutura organizacional da ICJ (EH).

Na época da fundação do Comintern (EH), no ano de 2000, não havia nem um Comintern nem um ICJ - e este, após o longo período de 57 anos.

Não havia um principal centro do movimento comunista mundial, nem a União Soviética de Lenine e Estaline - nem a Albânia socialista na época de Enver Hoxha.

Na época do Comintern e do IJC existia a ditadura do proletariado na União Soviética. E no tempo dos partidos Marxistas-Leninistas e de associações juvenis Marxistas-Leninistas existia a ditadura do proletariado na Albânia - apesar da clivagem pelos revisionistas modernos.

A derrubada da ditadura do proletariado na Albânia provocou a crise de todo o Movimento Mundial Marxista-Leninista incluindo da Liga Marxista-Leninista da Juventude. Finalmente, não restassem partidos Marxistas-Leninistas, que foram capazes de completamente liberado a partir da influência predominante de neo-revisionismo, o trotskismo etc. Após a morte do camarada Enver Hoxha não havia nem Marxistas-Leninistas, nem as organizações de juventude marxista-leninista que poderia ter sido re-organizados em escala global. Assim, o Comintern (EH) foi fundado no período mais desolado na história do movimento comunista mundial.

Há muitas razões, mas devemos mencionar a dissolução do Comintern e que do IJC (em 1943), em primeiro lugar.

Após a morte de Estaline, começou a cisão do movimento comunista mundial através dos revisionistas modernos, em particular por titistas, revisionistas Soviéticos e os maoístas, mas também por influências de diversas trotskistas, etc.

E depois disso, os traidores neo-revisionistas na Albânia deve ser mencionado como uma razão ainda mais importante. À medida que as organizações de jovens Marxistas-Leninistas foram directamente ligado aos Marxistas-Leninistas, ambos tiveram o mesmo destino de degeneração e liquidação - após a ditadura do proletariado foi derrubado na Albânia.

Sob estas circunstâncias difíceis que era impossível a criação de um novo Comintern e um novo IJC em nenhum momento.

Tudo tinha que ser reconstruída pelo Comintern (EH) por meio de suas próprias forças. A gigantesca tarefa tinha que ser combatida. No entanto, os poucos internacionalistas verticais poderiam ser contados em uma mão.

A preparação para a fundação do Comintern (EH) foi a chave fundamental para a necessária renovação do movimento comunista mundial.

Sem dúvida, os termos da estrutura do Comintern (EH) e o CYI (EH) difere, pois, fundamentalmente a partir dos termos da estrutura do Comintern e da ICJ


A declaração de fundação da ICJ (EH)

Em Fevereiro de 2010.



Este-declaração de fundação foi escrito pelo Comintern (EH).

Foi mais ou menos um apelo à juventude proletária mundo com o propósito de fundar a IJC (EH).

Ele diz:




A fundação da Internacional Comunista Jovem


(IJC) é o precursor para a liberação final da juventude comunista mundial.

A juventude revolucionária sempre tinha sido o mais quente, mais pura chama de todas as recentes formações da sociedade de classes.

Em 1907, a primeira Internacional da Juventude começou a lutar nos dias do Congresso de Estugarda da II. Internacional.

A fundação da Internacional Comunista da Juventude (como a Organização da Juventude do Comintern de Lenine eEstaline) teve lugar em 1919.

O programa do IJC foi adoptada em 1928. Este programa foi, ainda é hoje e continuará a ser a chama mais ardente, inextinguível da revolução do proletariado mundial.

Derrubada do capitalismo mundial, a vitória do comunismo mundial e, consequentemente, a liberação completa da juventude trabalhadora da escravidão presente.

Nesta linha revolucionária mundial do presente Juventude Comunista mundial nada mudou em princípio.

Nossa vitória final é garantida pelo curso de bronze do desenvolvimento, pela nossa compreensão do materialismo histórico, o nosso conhecimento do comunismo, pelo entusiasmo e determinação corajosa de cada vez mais jovens corações de todo o mundo.

Nenhuma força no mundo vai parar o movimento revolucionário mundial da juventude comunista!

Em essência, a Internacional Comunista da Juventude (IJC) nunca fez perecer, ainda está viva e vital, e será vitorioso no futuro, porque ele é guiado pelos ensinamentos invencíveis de Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha -

5 Clássicos do marxismo - leninismo!

Na luta contra o neo-revisionismo os jovens revolucionários será guiada pelos de hoje Estalinismo-Hoxhaismo, pela teoria e a táctica da revolução proletária mundial em geral e da teoria e da táctica da ditadura mundial do proletariado em particular.

O programa da Juventude Comunista Internacional do ano de 1928 é uma estrela que brilha a juventude revolucionária de hoje, um grande tesouro histórico para o movimento de juventude comunista mundo globalizado e sua aplicação na prática é um compromisso honroso para todos os jovens comunistas de todo o mundo.

A juventude revolucionária no mundo de hoje e de amanhã vai lutar com força total para a execução completa deste programa, irá desenvolvê-lo ainda mais, aplicando adequadamente para as condições actualmente em mudança da globalização.

Certamente, nos mais de 80 anos, o mundo, a juventude mudou, mas nossos ideais e objectivos comunistas mantiveram-se ainda o mesmo. A necessidade de reconstruir a Internacional Comunista e sua Organização Internacional da Juventude é uma necessidade urgente e as condições necessárias para a sua realização nunca ter sido melhor. É uma tarefa fundamental que tem de ser cumprido na prática.

A juventude proletária mundial não tem outra arma na luta pela sua libertação do que a sua organização revolucionária mundial que une todos os seus destacamentos de combate em todos os países de forma centralizada. A Juventude Bolchevique mundial está equipada com as normas e regras do bolchevismo mundial organizacionais bem conhecidos.

A forma mais elevada e mais avançada do novo movimento mundial jovem proletário organizado é o IJC (Estalinista - Hoxhaista)

O IJC (Estalinistas-Hoxhaistas) é o portador consciente do movimento da classe Estalinista-Hoxhaista da juventude proletária mundial.

A IJC (EH) está empenhada em continuar a gloriosa tradição do IJC em tempos de Lenine e Estaline.

Vamos reconstruir o forte Internacional Jovem Comunista de Lenine e Estaline!

Viva a nova ICJ (Estalinista - Hoxhaista)!




Começamos com nada mais do que com esta declaração de fundação.

Então nós começamos com um site especial para a juventude Estalinista-Hoxhaista no mundo - publicados em diferentes línguas do mundo (agora em 8 línguas). Este foi o primeiro passo importante na direcção certa.

O Comintern (EH) o viu desde o início como a sua tarefa de defender a tradição do Comintern e da ICJ. Publicamos um monte de documentos históricos em muitas línguas do mundo. E nós nos esforçamos para o renascimento do movimento do velho mundo das Juventudes Comunistas. Fizemos uma série de esforços para inspirar a juventude proletária de hoje para a continuação necessária da luta do IJC de Lenine e Estaline e a União da Juventude Trabalhista da Albânia. O nosso objectivo é também a publicar os documentos das organizações de juventude do Movimento Mundial Marxista-Leninista com o camarada Enver Hoxha, na parte superior.

Houve apenas um contacto solto temporária com uma organização de juventude russa. Um de seus camaradas dirigentes simpatizava com as ideias do camarada Enver Hoxha, no entanto, este campeonato de juniores não poderia ser purificados a partir de sua bagagem neo-revisionista. Assim, nossos primeiros planos caíram na água, ou seja, para ganhar as organizações de juventude já existentes para o apoio do Comintern (EH). Essas grandes neo-revisionista "vermes" não podem ser engolidos no actual estágio de desenvolvimento do Comintern (EH). Nós poderíamos ser sufocados.

Portanto, a questão da construção de uma organização mundial para a juventude Estalinista-Hoxhaista só poderia ser resolvido através de nossa própria força. E nós somos conscientes sobre o fato de que isso irá necessitar de mais tempo e paciência.


Como é determinada a relação entre o Comintern (EH) e a ICJ (EH)?



Primeiro, o Comintern (EH):

A relação entre o Comintern (EH) e suas seções é determinado pela relação entre o proletariado mundial e do proletariado nos países individuais.

Agora, a ICJ (EH):

A relação entre a juventude proletária mundial e a juventude proletária em países individuais corresponde exactamente com a relação entre o proletariado mundial e do proletariado em cada país - porque a juventude proletária mundial é uma parte do proletariado mundial, bem como o proletário juventude de um único país faz parte do proletariado nesse país.

Assim, a relação entre o Comintern (EH) e a ICJ (EH) deriva este fato da seguinte forma:

Assim como o Comintern (EH) é líder de suas seções, portanto, também a IJC (EH) é o líder de suas seções.


Isto corresponde inteiramente à relação entre o Comintern de Lenine e Estaline e a IJC, que foi fundada há 95 anos.

Nessa época do PCUS (B) e do Jovem Liga Comunista da Rússia (Komsomol), a URSS ocupou a posição de liderança no movimento mundial da juventude comunista.

E no tempo do camarada Enver Hoxha, foi o PTA e a UJTA da Albânia (União da Juventude Trabalhadora da Albânia), que liderou o movimento mundial da juventude marxista-leninista.

Por decisão do Comintern (EH), todas as seções do IJC (EH) será fundada no dia 23 de Novembro como em todos os anos (aniversário da fundação da UJTA de 23 de Novembro de 1941).

A bandeira comum das Secções do IJC (EH) e das secções do Comintern (EH) é, portanto, baseada tanto na bandeira comum do PTA e a UJTA, e do PCUS (B) e do Komsomol.

A liderança do IJC (EH) está sob o comando directo do Comintern (EH), porque o IJC (EH) é uma organização internacional independente do Comintern (EH).

A relação entre as Secções do Comintern (EH) e das secções do IJC (EH) é derivada da relação entre o Comintern (EH) e do IJC (EH).

Aplica-se o princípio Bolchevique de cooperação entre a Seção do Comintern (EH) e da Seção de CYI (EH) em uma luta comum para a revolução socialista mundial em seu país.

Assim como o imperialismo mundial exerce o poder em todos os países do mundo, temos de vencer e aniquilar o seu poder em todos os países.

E essa tarefa não pode ser cumprida sem o apoio da juventude proletária em todos os países do mundo.

No que diz respeito à questão nacional, o marxismo-leninismo nos ensina que a libertação nacional só pode se tornar uma realidade se os exploradores capitalistas são removidos, ou seja, se a questão social é resolvido pela derrubada da dominação capitalista. E em um mundo globalizado, a questão social e nacional só pode por resolvido pela revolução socialista mundial, e isso, claro, não sem a ajuda da juventude proletária.

Lembre-se, ambas as Secções do Comintern (EH) e a ICJ (EH) são representantes de duas organizações mundiais independentes em cada país.

O camarada Estaline disse sobre a relação entre organização juvenil e do partido:

"A Liga da Juventude Comunista possa cumprir a sua missão geral apenas no caso, se ele é - em todas as suas actividades -. Orientada pelas directrizes, que são dadas pela Internacional Comunista e do Partido Comunista"

(Assim, dada pelo Comintern (EH) e suas Secções.)

Cada (trotskista) tentativa de descrédito da liderança do Comintern (EH) e do YC I (EH), e todos os confrontos entre a linha geral do IJC (EH) e da linha geral do Comintern (EH), todas as tentativas de criar uma atmosfera de desconfiança, deve ser rejeitada e combatida por todos os membros das duas organizações mundiais em conjunto.

Semelhante à juventude proletária mundial, que aprende com a grande experiência do proletariado mundial, o IJC (EH) deve aprender com as experiências do Comintern (EH). E vice-versa, o Comintern (EH) deve aprender com o IJC (EH) - a fim de não perder o ímpeto revolucionário e, a fim de proteger-nos de "calcificação". Ninguém vai ficar atrás dos outros. Comintern (EH) e IJC (EH) de Março para a vitória da revolução socialista mundial!

A unidade inquebrável, a harmonização absoluta entre o Partido e da Liga da Juventude em todas as questões políticas e tácticas - nomeadamente através da consideração absoluta e mais amplamente divulgar a existência independente da organização de juventude - estes são os pré-requisitos absolutos para uma política de juventude bem-sucedida das seções do IJC (EH).

O Comintern (EH) e suas Seções vão educar a juventude comunista do mundo no espírito de confiança e respeito mútuo.

Seja sempre consciente:

Estamos organizações revolucionárias internacionais conjuntas de combate em todos os países do mundo!


Em 2013, a fundação das duas primeiras seções da IJC (EH) começou


Em 2013, um camarada da Albânia e também da China contactou o Comintern (EH). E a seção Albanesa e Chinesa do IJC (EH) foram ambas fundadas em 23 de Novembro de 2013.

Esta foi exactamente a data da fundação da LYUA nomeadamente no 23 de Novembro de 1941, portanto, 72 anos antes.


na Albânia



A Secção Albanesa do Comintern (EH) foi criada em 8 de Novembro de 2014. Temos, assim, em um país tanto uma seção do Comintern (EH) e uma seção do IJC (EH), que irá lutar juntos no futuro. Vamos apoiá-lo em solidariedade e lhe dará assistência na medida que pudermos.

A Secção Albanesa do IJC (EH) não é apenas com base na experiência da luta da gloriosa União da Juventude Trabalhista da Albânia (LYUA), e não apenas preservar e defender a sua tradição heróica, mas também se baseia na experiência de a luta revolucionária de toda a juventude proletária mundial, especialmente na experiência do IJC em tempos de Lenine e Estaline.


A guerra de libertação armada contra a ocupação fascista italiano e alemão da Albânia era uma parte heróica da frente mundial anti-fascista, em que a juventude proletária mundial e especialmente a juventude Albanesa tem desempenhado um papel heróico de destaque.

A idade média dos partisans Albaneses era de 21 anos (!).

Também importante e indispensável para a Seção Albanesa do IJC (EH) é a experiência do jovem Albanesa que participou do estabelecimento da ditadura do proletariado e da construção da Albânia socialista.

Isso determina as tarefas mais importantes da luta de classes na Albânia:

1. a derrubada armado do regime fascista em curso na Albânia e no restabelecimento da ditadura do proletariado em uma unida, independente, a Albânia socialista;

2. a destruição do sistema capitalista e da reconstrução do socialismo sob a bandeira do camarada Enver Hoxha, o PTA e a UJTA.


Assim como a UJTA tinha sido a única organização de jovens do mundo que participou da construção do socialismo nas condições do cerco capitalista-revisionista, de modo a Secção Albanesa da ICJ (EH) é a única organização de jovens do mundo, que participa na reconquista da ditadura do proletariado e na reconstrução do socialismo nas condições do cerco capitalista-revisionista. É claro, portanto, que a Secção Albanesa da ICJ (EH) está desempenhando um papel pioneiro para todas as outras seções da ICJ (EH).

A participação da juventude Albanesa na luta para a reconquista do socialismo não é apenas uma contribuição importante para a revolução socialista mundial, mas também para a construção do socialismo mundial.

Enver Hoxha disse:

"Não há nenhuma mudança, nenhum progresso, nenhuma força em nosso país, que não é determinada pela nossa juventude. O jovem deixa todos os lugares marcas de sua sabedoria, coragem, abnegação e patriotismo."

"É a maior força revolucionária de força inesgotável" e uma "reserva de combate forte do partido."


O jovem Albanês estará sempre pronto a levantar a bandeira do camarada Enver Hoxha!


na China

Na história do movimento comunista da China a juventude tem a sua heróica lugar de destaque. Todo mundo se lembra das lutas heróicas de jovens comunistas Chineses, especialmente entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. Todo mundo sabe que a sua fidelidade à Comintern e o YC I. Os comunistas novas na China provou sua grande lealdade para com a União Soviética de Lenine e Estaline e ao internacionalismo proletário. E não se esqueça sobre a amizade entre o jovem Albanesa e Chinês. Principalmente através do amor de Enver Hoxha e para o PTA - combinado com o ódio contra o maoísmo -, o contacto do jovem revolucionário Chinês com o Comintern (EH) nasceu.

Os maoístas escureceram o grande capítulo na história da Juventude Comunista da China com a sua ideologia neo-revisionista. Os maoístas ter cometido o crime de liderar a juventude revolucionária da China no sentido de revisionismo. Os maoístas trair a classe trabalhadora Chinesa e atropelar os ideais do comunismo sob a pé. Mas o novo movimento da juventude Estalinista-Hoxhaista na China trará a grande herança histórica da secção Chinesa do Comintern e seção Chinesa do IJC para acender e vai defendê-la para sempre. Viva a Juventude Comunista da China, que merece um lugar de honra no mundo movimento de juventude comunista!


E acreditamos firmemente que as forças comunistas jovens na China estão ficando melhor e melhor equipada com o Estalinismo-Hoxhaismo, e mais cedo ou mais tarde, o dia do 08 de Novembro virá quando a nova secção Chinesa do Comintern (EH) será fundada.


De grande importância é a luta contra o maoísmo em uma escala global, que começou por iniciativa do camarada Enver Hoxha e com o apoio de todo o movimento mundial Marxista-Leninista. O Comintern (EH) levantou esta bandeira anti-maoísta do camarada Enver Hoxha e levou-a em todo o mundo - e agora até na China, onde o maoísmo foi criado e de onde foi espalhada por todo o mundo.

Nossa vitória da guerra global contra o maoísmo não pode ser garantida, e completada, se nós não ganhamos a batalha decisiva no coração da China. E isso é impossível sem uma secção forte do Comintern (EH) e uma secção forte do IJC (EH) na China.

Em especial, a juventude proletária Chinesa tem actualmente já o suficiente distanciamento histórico em comparação com as raízes tradicionais do maoísmo entre o povo Chinês. Nesse meio tempo, as características de China capitalista-imperialista se tornou óbvio, mas a geração mais velha ainda tem problemas com a verdade de que a superpotência imperialista Chinesa está enraizada na ideologia do maoísmo.

Tudo o mais, os nossos jovens camaradas Chineses, corajosamente, começou sua luta difícil e perigosa contra o maoísmo no seu próprio país. Apesar dos ataques infames dos maoístas seção Chinesa do IJC (EH) foi fundada em 23 de Novembro de 2013.

Esta não é apenas uma grande vitória da juventude revolucionária da China, não é apenas uma vitória do proletariado Chinês no caminho para sua libertação revolucionária. Esta é uma vitória do Comintern (EH) em sua guerra global contra o maoísmo, uma vitória do Estalinismo-Hoxhaismo contra o maoísmo, uma vitória do proletariado mundial no caminho para a vitória da revolução socialista mundial.

Os camaradas Chineses tomou parte activa na vida do Comintern (EH) por flamejante endereços cumprimento militantes, por poemas e artigos revolucionários e, finalmente, por traduções Chinesas de artigos que foram publicados pelo Comintern (EH) em Inglês. Gostaríamos de expressar nossos sinceros agradecimentos a este ponto.

Este ano, os jovens camaradas Chineses enviou mais de três centenas (!) Cartas ao Comintern (EH). Eles dirigiram inúmeras perguntas para nós, não só a questão da luta contra o maoísmo, mas também perguntas sobre eventos importantes na história do movimento comunista mundial.

Nesta ocasião, gostaria de agradecer pelas grandes contribuições dos camaradas Chineses durante este ano. Quase todas as publicações do Comintern (EH) em língua Chinesa são o resultado do trabalho ocupado dos nossos camaradas Chineses.


Isso inclui extensas publicações de obras dos clássicos do marxismo-leninismo em língua Chinesa. Isto não afecta apenas volumosos escritos do camarada Enver Hoxha em língua Chinesa até o ano de 1978. Os camaradas Chineses também começaram a traduzir um trecho do livro de Enver Hoxha "Reflexões sobre a China", que foi publicado depois de 1978. Este é um duro golpe contra maoísmo e contra a burguesia Chinesa decisão e, portanto, de importância histórica. Pela primeira vez na história do movimento comunista na China, o Estalinismo-Hoxhaismo apareceu no campo de batalha contra o maoísmo, no campo de batalha contra os social-fascistas Chineses! Os nossos camaradas Chineses abriram as portas para o Estalinismo-Hoxhaismo na China. Isto é de importância histórica mundial. Um tributo a nossos camaradas Chineses!

Em contraste com a China, a revolução do povo na Albânia poderia ser transformado em uma revolução socialista. A revolução socialista na Albânia foi vitoriosa graças ao Partido Bolchevique na Albânia, com o camarada Enver Hoxha, na parte superior. Na China, a revolução do povo não pode ser transformada em uma revolução socialista, porque prevaleceu o partido burguês dos maoístas e não um partido bolchevique.


Os camaradas Chineses nos perguntaram sobre a nossa atitude sobre Dimitrov. Em relação à questão do Partido Bolchevique, Dimitrov foi um ardente defensor do maoísmo, em oposição ao camarada Enver Hoxha. Dimitrov chamou o partido maoísta como "uma das partes mais Bolchevizada do mundo". Qual foi a motivação de uma visão tão errado?

Na matemática o resultado de uma equação é "tempos minus = plus." E com esta equação matemática, isto é, com o seu "bolchevização do bolchevismo", voltou o sinal algébrico do bolchevismo em seu oposto. Aqueles que "bolchevizar" bolchevismo inverter o sinal algébrico e transformar o bolchevismo proletária no burguês "bolchevismo".

E Dimitrov apresentou esta fraude no VII Congresso Mundial da Internacional Comunista. A fórmula revisionista de Dimitrov foi: "O bolchevismo em palavras - Anti-bolchevismo em obras"!
Em particular, na luta contra o fascismo e também relacionadas com o programa da Internacional Comunista, Dimitrov "Bolshevized" as decisões bolcheviques do Congresso Mundial VI com o resultado do burguês Frente Popular - assim, eles fizeram um pacto com a burguesia. Que o que Dimitrov fez, era nada mais do que esconder a liquidação do bolchevismo atrás de seu slogan oportunista da "bolchevização". E isso agradou Mao Zedong.

O bolchevique Comintern do camarada Lenine e Estaline terminou finalmente e completamente com a dissolução do Comintern. Seguiu-se a liquidação dos partidos comunistas, que foram transformados em partidos burgueses do revisionismo contemporâneo - em parte pela unificação com os partidos social-democratas. Esta é a verdade histórica e nossa resposta a nossos camaradas Chineses. Os maoístas são incapazes de refutar essa verdade, porque foi o próprio Mao Zedong, que elogiou francamente a linha revisionista do Comintern Dimitrov. E Mao Zedong denunciou simultaneamente a linha Comintern bolchevique do camarada Estaline. A Seção Chinesa da ICJ (EH) não só heroicamente defendeu o quinto clássico do marxismo-leninismo contra os ataques dos maoístas de hoje na China, mas também o quarto Clássico - o camarada Estaline.

Mao disse: "Para acompanhar os Russos - é a única conclusão". Mao nunca seguiu Estaline. Mao foi um anti-stalinista. E maoístas de hoje fazer mais nada. Eles atacam Estaline e simultaneamente propagar Putin, este representante do imperialismo russo agressivo.

Os camaradas Chineses também nos perguntar:

"É uma correcta aplicação do Marxismo-Leninismo, que Estaline tomou os lados com um burguesia para lutar contra a outra, durante a Segunda Guerra Mundial?"

Estaline nunca se alinhou com a burguesia. Ele era o líder do proletariado mundial na luta contra a burguesia mundial - mesmo em situações difíceis e complexas da II Guerra Mundial.

Qual é a definição da política Estalinista?

A política de Estaline é a política da luta do campo socialista mundial contra o acampamento mundo capitalista. Suas políticas foram caracterizadas pela excelente capacidade de explorar as contradições dentro do campo capitalista com a finalidade de fortalecer o campo socialista e enfraquecer o campo capitalista. Era uma política que obrigou o inimigo de classe para apoiar os interesses da União Soviética. Isto levou a uma grande vitória da luta do mundo socialista contra o mundo capitalista - sem paralelo na história do mundo.

Claro que é muito importante na China para defender Estaline e Enver Hoxha contra os maoístas. Esta é a base da luta para recrutar o jovem proletário Chinês para a revolução socialista mundial.
Na China, os estudantes estão actualmente realizando uma luta feroz contra o governo social-fascista ou seja, por meio de demandas democráticas. Isso é bom ou ruim? Isto é obviamente bom porque isso enfraquece os Chineses governantes social-fascista. Mas é claro que isso não é de todo suficiente para a sua derrubada! É bem conhecido que o movimento democrático em si não pode mudar as relações de classe na China fundamentalmente. Democracia sem a liderança do proletariado não é nada mais, mas a democracia burguesa. Democracia para o proletariado e a maioria da população só é possível sob a ditadura do proletariado. E isso só pode ser conseguido através da revolução socialista. No entanto, é também bem sabido que não há revolução socialista sem uma série de revoluções democráticas anteriores. Com o apoio de revoluções democráticas que pode convencer as pessoas a marchar mais para a revolução socialista.
Portanto, é a tarefa da juventude proletária da China para aumentar o movimento democrático para o nível de um movimento socialista, para torná-lo útil para o apoio do proletariado Chinês em sua luta pela destruição armado do Estado capitalista e ao estabelecimento da ditadura do proletariado.

Temos que educar a classe trabalhadora juventude Albanesa e Chinês no espírito do internacionalismo proletário, no espírito da revolução socialista mundial e no espírito do comunismo mundial com base nas lições do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

A IJC (EH) e suas Secções têm que trabalhar principalmente entre a juventude proletária e para liderar a luta de classes dos jovens explorados e oprimidos. Precisamos fazê-los entender que o futuro pode significar nada mais do que o socialismo mundial.
Todos os dias de prolongamento do sistema mundial capitalista significa prolongamento da miséria das massas em todo o mundo, significa uma juventude labutando sem perspectiva.

Durar não menos importante, as organizações de juventude Estalinista-Hoxhaista têm de cumprir as suas tarefas educacionais.

A IJC (EH) e suas seções são especialmente "escolas da revolução socialista mundial", "Escolas do comunismo mundial". E essas escolas precisam ser preenchidos com a vida e actividades. Elas devem ser escolas de luta de classes mais pesadas contra os inimigos de classe!

Camaradas!

Viva a Seção Albanesa e Chinesa da Internacional Comunista da Juventude (Estalinista-Hoxhaista)!


Viva a amizade entre a juventude proletária da Albânia e da China!


Juventude proletária mundial - une a juventude proletária de todos os países!


Viva o internacionalismo proletário da juventude proletária mundial!


Viva a IJC (EH), sob a liderança do Comintern (EH)!


Viva a revolução socialista mundial!


Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo:

Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!


Viva a ditadura do proletariado mundial!


Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!


A juventude deve e vai decidir a luta de classes!



Wolfgang Eggers

em nome do Cominten (EH)

23 de Novembro de 2014

 

 

 

Mensagens de Solidariedade

para a Secção Albanês do Comintern (EH)

Mensagem da Secção Portuguesa do Comintern (EH)
por ocasião do 70º aniversário da vitória da
da revolução popular na Albânia e da completa libertação
da ocupação fascista

29 de Novembro de 1944


Neste dia honroso, nós saudamo-los, queridos camaradas Albaneses. Hoje, há 70 anos, o Exército de Libertação Nacional Albanês (ELNA) sob o comando do camarada Enver Hoxha, finalmente, completamente expulsos os invasores nazi-fascistas do seu país. Isto constituiu um ponto de viragem na história da Albânia. Até então, este país sempre esteve sujeito à servidão imperialista estrangeiro, seja abertamente ou através da utilização de lacaios locais. Desde Império Otomano e sem esquecer o período de ocupação fascista italiano, Albanês pessoas que trabalham foi se recusou a ter futuro em suas próprias mãos. Mas isso mudou totalmente em 29 de Novembro de 1944.

E isso porque o ANLA foi liderado por comunistas Albaneses fiéis, e por isso esta data também significou o início dos primeiros passos para a construção do socialismo e do estabelecimento da ditadura do proletariado na Albânia. O camarada Enver e os outros camaradas Albaneses sabiam muito bem que a realização do socialismo através de forças próprias do país foi a única forma de garantir definitiva e totalmente do país de uma verdadeira independência, liberdade e prosperidade.

E ao contrário do que aconteceu com outros chamados liderança "comunista" nos países social-fascista, na Albânia do camarada Enver, a construção do socialismo e ditadura do proletariado foram sempre firmemente defendida contra todos os tipos de inimigos internos e externos. Enquanto o camarada Enver estava vivo, não havia ninguém, não havia imperialistas, revisionistas, neo-revisionistas, anti-comunistas, etc., que jamais poderia tocar pequena Albânia.

Hoje em dia, já não estamos no estágio do socialismo "num só país" são como ocorreu nos tempos do camarada Enver. Estamos agora no período da revolução socialista mundial, do socialismo e do comunismo em escala globalizada. No entanto, o legado de 29 de Novembro de 2014 permanece viva e contém muitas lições valiosas a partir do qual devemos aprender. Assim como comunistas Albaneses liderados pelo camarada Enver derrotou o fascismo na Albânia em 1944, também nós, Marxistas-Leninistas-Estalinistas-Hoxhaistas, vamos derrotar o fascismo em escala mundial sob a liderança de ferro do Comintern (EH) - o único partido de vanguarda autêntico do proletariado mundial.

A Secção Portuguesa deseja-vos muito sucesso e vitórias nas vossas lutas.

Viva o 29 de Novembro de 1944!
Viva a luta triunfante do povo Albanês contra o nazi-fascismo!
Viva o internacionalismo proletário!
Viva a amizade entre as Secções Portuguesa e Albanesa!
Viva a revolução proletária socialista mundial violenta!
Viva a ditadura do proletariado mundial armada!
Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!
Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!
Viva o Comintern (EH)!

 

 

70º Aniversário

29 de Novembro de 1944

 

A libertação da Albânia da

ocupação fascista e a

vitória da revolução

popular

 

Site especial disponível em 

INGLÊS

ALBANÊS

ALEMÃO

RUSSO

PORTUGUÊS

FRANCÊS

ESPANHOL

CHINÊS

 

 

Mensagens de Solidariedade

Mensagem de agradecimento da

Secção Albanesa (EH)

dirigida aos comunistas de todo o mundo!


Queridos amigos!

Estamos escrevendo para agradecer do fundo do coração e apoiar a Internacional Comunista que festejou o estabelecimento do CPA em 8 de Novembro de 1941, esta data histórica que está abrindo um novo caminho dentro do movimento comunista internacional. Nós, comunistas Albaneses vamos lutar a todo custo para merecer o título dos maiores “Estalinistas dos Balcãs''.

Nós todos sabemos que foi graças ao grande Estaline que a nossa grande ofensiva começou, o que levou o nazi-fascismo ao túmulo e trouxe a vitória do socialismo em muitos países do mundo. Nós, comunistas Albaneses, temos muita fé na unidade do povo Albanês. O nosso povo vai derrotar e depor o governo criminoso-mafioso-fascista de Sali Berisha, servo obediente e ferramenta nas mãos do imperialismo. Claro, este foi o primeiro passo, mas foi importante para a liberdade, a independência do nosso país, para continuar a nossa luta para promover os objectivos e para novos sucessos.
Estamos confiantes de que os imperialistas, traidores e revisionistas, a reacção e os neo-revisionistas farão os seus esforços para estrangular a Secção Albanesa (EH) no grampo reaccionário e reformista de Rama Basha, ambos produtos da política traidora do oportunismo de Ramiz Alia, apoiando a ideia de que o socialismo como uma ideologia e experiência concreta, supostamentefaliu. Dando-nos a compreender assim que eles são ferramentas e agentes da burguesia convictos.

A responsabilidade pela grande tragédia Albanesa recai principalmente sobre o grupo oportunista de Ramiz Alia. A sua ideologia era anti-proletária, era burguesa liberal. Estes senhores, após as suas proclamações demagógicas de fazerem da Albânia um país “desenvolvido” como os do resto da Europa, exigem que a sua incapacidade de o fazer seja considerada como um fracasso do socialismo-comunismo. Os descendentes ideológicos de Ramiz Alia conectam-se mais e mais com os estrangeiros e combatem o socialismo, tomando uma direcção mais e mais contrária aos interesses nacionais. Então, eles liquidaram o socialismo e lançaram o país no desastre. Mas a questão histórica nacional não pode ser resolvida fora do socialismo. Os factos testemunham hoje e ainda mais amanhã e serão verificados no futuro, que com o desenvolvimento capitalista não é possível desenvolver esta terra nem cumprir o destino da nação Albanesa, que até então tinha sempre sido pré-determinado pelos estrangeiros, a sua utilização como uma mercadoria ou bucha de canhão usadas em guerras, rivalidades imperialistas devidas à realocação dos Balcãs. Assim, o destino das nações que aceitam as garras do imperialismo é a escravidão, a miséria e a degeneração. O nosso povo sofreu muito, desde que perdeu o seu poder, após a queda do socialismo, até hoje, executado por uma classe política de bandidos, aventureiros políticos demagógicos, servos obedientes dos imperialistas. Para estes senhores slogans como: ''Liberdade e Democracia'', são slogans diabólicos, palavras nas quais nem eles mesmos acreditam.

O povo tem de confiar nos comunistas. o socialismo pode curar as feridas causadas ao povo. Apenas sendo livres e soberanos poderemos realizar todas as aspirações da nação Albanesa. Portanto, nós, os comunistas Albaneses, em 08 de Novembro de 2014 fundámos a Secção Albanesa (Estalinista-Hoxhaista). Damos a nossa palavra de que os comunistas da terra de Enver Hoxha não serão derrotados pela reacção, nem paralisados pela retórica dos muitos parasitas que estão sentados de pernas cruzadas no cretinismo parlamentar.

As lindas terras dos Balcãs nunca vão encontrar a paz enquanto não nos opusermos ás potências imperialistas dos EUA e da Europa, aos chauvinistas e reaccionários de todos os matizes.

 

Viva o internacionalismo proletário!

 

Viva o Estalinismo-Hoxhaismo!

 

 

As políticas perversas dos

Maoistas 

"O bom PUTIN e o mau ESTALINE"

 

"Não apanhes frio, querida!"

Os Maoistas Chineses – defensores do pragmatismo social-imperialista – inimigos do Estalinismo-Hoxhaismo! 

Comentário dos nossos camaradas Chineses:

A China publicou recentemente uma série de artigos, de tópico “aprendam com o Senhor Putin, oponham-se ao niilismo histórico”. Sobrestimam Putin, acham que ele é o futuro da Rússia, e até que ele segue o Pensamento MAO Zedong! Eles vêem Putin como o salvador do povo, a esperança da nação, e acham que também a China Maoista pode aprender com ele. Isto revela claramente a natureza falsamente revolucionária dos Maoistas! Eles são ignorantes e ridículos!

Os Maoistas Chineses também disseram que Estaline anexou a Mongólia á China e que manteve os caminhos-de-ferro do Nordeste no Médio Oriente. Mas isto não passa de chauvinismo de grande potência, de novo czarismo, etc.!

 

 

 

Os 25 anos da queda do Muro de Berlim

 

A nossa luta contra o Muro de Berlim começou com o dia da fundação do nosso partido, o PCA / ML - em 31 de Dezembro de 1968. Lutámos contra a ocupação militar da Checoslováquia pelos social-imperialistas Russos em 1968. Lutamos contra os revisionistas modernos que construíram o Muro de Berlim, o que eles chamam de um "baluarte para proteger o socialismo". O que os revisionistas modernos protegiam era na verdade um estado vassalo dos social-imperialistas Russos que dividiram a classe trabalhadora Alemã, o povo Alemão, a nação Alemã. O Muro de Berlim foi uma traição tanto ao socialismo Estalinista como á nação Alemã.

A classe operária Alemã protestou contra a construção do muro de Berlim, e esses protestos foram reprimidos tanto pela polícia fascista na Alemanha Ocidental como na Alemanha Oriental.

A Alemanha Oriental era um país social-fascista, uma prisão de operários e camponeses que estavam lutando pelo socialismo na Alemanha como parte do campo socialista Estalinista mundial.

Os nossos melhores camaradas do PCA / ML (da Secção da Alemanha Oriental e também da Alemanha Ocidental) foram presos nas mesmas prisões na Alemanha Oriental, onde o camarada Ernst Thälmann foi preso pelos nazi-fascistas.

Em Agosto de 1975, o nosso partido, o PCA / ML, organizou uma grande manifestação contra o Muro de Berlim, com bandeiras vermelhas - pela primeira vez em Berlim Ocidental.

O nosso slogan era: Abaixo o Muro! Estaline não construiu muros para dividir os povos, mas pontes para uni-los na amizade! Por uma Europa e uma Alemanha unidas, independentes e socialistas!"

A única maneira de conseguir isso foi a revolução proletária, tanto no Oriente como no Ocidente da Alemanha- ou seja, a derrubada da burguesia ocidental - os lacaios dos imperialistas Americanos - e a derrubada da burguesia Oriental - os lacaios dos social-imperialistas Russos. Como o camarada Wolfgang Eggers disse na sua mensagem por ocasião do 30º aniversário da fundação do PCA / ML (Secção na RDA):

 

"A Secção da RDA do PCA / ML organizou a luta pela conquista da ditadura do proletariado num país revisionista, desmascarou e revelou a traição revisionista contra a classe trabalhadora na Alemanha Oriental e a sua luta pelo socialismo. Nós propagámos a derrubada violenta do revisionismo no poder por meio da revolução socialista. Guiados pela arma do Marxismo-Leninismo, o socialismo científico contra o revisionismo no poder, criámos uma base revolucionária da luta de classes ilegal dentro da RDA e também externa contra o regime social-fascista de Honecker. A Secção da RDA do PCA / ML defendeu heroicamente o legado do Partido Comunista da Thalmann. Éramos a força decisiva que espalhava o Marxismo-Leninismo na República Democrática Alemã entre a classe trabalhadora e as massas laboriosas. Nós liderámos a luta ideológica contra o revisionismo moderno na RDA numa base de princípios. A Secção da RDA do PCA / ML era um espinho na carne dos social-fascistas - representado pelos nossos camaradas heróicos na RDA. Esta ponta de lança dos Hoxhaistas Alemães e do socialismo mundial deixou feridas profundas no traiçoeiro regime de Honecker, das quais ele não se conseguiu recuperar. No desenvolvimento da revolução anti-social-fascista na RDA em 1989/90, a luta da Secção da RDA do PCA / ML desempenhou um papel histórico decisivo. Preparar o caminho da classe trabalhadora na RDA para a revolução socialista é o nosso mérito histórico. Temos feito tudo para preparar a revolução socialista na RDA, isto é, para impedir a penetração e assimilação do imperialismo da Alemanha Ocidental, para cortar a influência do social-imperialismo Soviético e para limpar o caminho para a ditadura do proletariado na RDA, para o socialismo proletário e contra o socialismo burguês na RDA, para uma Alemanha unida, independente e socialista. O objectivo era também acelerar a revolução socialista na Alemanha Ocidental como um impulso para a revolução mundial. Isso também deve comprovar a evidência histórica de que é possível construir imediatamente e directamente o socialismo sobre as ruínas de uma ditadura da burguesia social-fascista. (...). O Estalinismo-Hoxhaismo ensina que o socialismo burguês dos revisionistas no poder nunca pode ser transformado num socialismo proletário por meios pacíficos. Ele só pode ser esmagado pela revolução socialista! O socialismo proletário só pode ser construído sobre as ruínas do Estado do socialismo burguês.” ("30 Jahre Sektion DDR")

 



Isso também seria um duro golpe contra os campos neo-revisionistas do mundo que elogiam regimes sociais-fascistas como Cuba e Coreia do Norte. O carácter específico do neo-revisionismo na Alemanha é o "anti-revisionismo" nas palavras e louvar a RDA social-fascista como o chamado "socialismo" em actos, o objectivo é restaurar o regime da RDA como um modelo para a Alemanha. O Partido Socialista Unificado da Alemanha (PSUA) não era um partido Bolchevique. Foi um partido que uniu os revisionistas com a burguesia social-democrata. Como o camarada Enver Hoxha ensinou, o socialismo só pode ser construído pela orientação de um partido Bolchevique. A fusão dos revisionistas com os social-democratas foi uma traição pesada á classe trabalhadora Alemã, em particular, e contra todo o proletariado mundial, em geral.

Qual é a situação hoje, 25 anos após a "queda do muro"?

Mesmo depois de 25 anos, o Muro ainda existe na cabeça do povo Alemão. Não há nem igualdade, nem justiça, nem democracia. A reunificação nacional não poderia resolver a questão social de um país capitalista. A questão social só pode ser resolvida pela revolução socialista na Alemanha, como parte da revolução socialista mundial. Neste sentido, a reunificação nacional deve ser transformada numa forte alavanca para a reunificação da classe trabalhadora Alemã em particular, e todas as classes exploradas e oprimidas em geral - ou seja, em combinação com a unificação da classe trabalhadora Europeia e todo o proletariado mundial e os povos oprimidos e explorados do mundo - na luta contra o imperialismo mundial em geral, e contra o imperialismo Alemão em particular.

A realidade actual mostra que as massas da parte oriental da Alemanha sofrem mais sob o desemprego, os baixos salários, as pensões baixas etc., do que na parte ocidental da Alemanha.

O resultado é o seguinte: a reunificação nacional fortaleceu o imperialismo Alemão em contraste com o povo Alemão que sofre sob a crise capitalista mundial, especialmente na parte oriental da Alemanha. Portanto, a Secção Alemã do Comintern (EH) ainda propaga a "Alemanha unida, independente e socialista".

Este dia de memorial mostra que o imperialismo Alemão se tornou mais poderoso desde a reunificação da nação Alemã - há 25 anos. A exploração e opressão cresceram rapidamente e com nitidez através dos imperialistas Alemães que reforçaram as formas de fascismo no interior do país e o crescente expansionismo e revanchismo no exterior. A Alemanha imperialista é uma ameaça para todos os povos europeus e para os povos de todo o mundo. O imperialismo Alemão significa o fascismo e a guerra tanto nos tempos de Hitler como de Merkel.

A burguesia Alemã comemorou este dia como o seu próprio "mérito". A burguesia Alemã elogiou a reconciliação de algo que não pode ser reconciliado - ou seja, a contradição entre a burguesia e o proletariado. As comemorações dos 25 anos da queda do Muro de Berlim foram destinadas a cobrir a contradição de classe através da reunificação nacional.

Por meio de uma grande máquina de propaganda, a burguesia Alemã abusou deste 25º aniversário com a finalidade da sua propaganda anti-comunista. O alvo anti-comunista aberto da burguesia é a equalização mentirosa dos crimes do regime social-fascista da RDA com o comunismo, especialmente com o Estalinismo. Os crimes dos estados revisionistas são crimes da burguesia contra o proletariado (os revisionistas são eles mesmos lacaios do imperialismo mundial!!). O objectivo dessa propaganda anti-comunista é clara e obviamente que: A classe trabalhadora deve renunciar ao Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo como a única ideologia vitoriosa da revolução socialista, para a derrubada da ditadura da burguesia e o estabelecimento da ditadura do proletariado. Portanto, é a tarefa de nós comunistas intensificar a luta Estalinista-Hoxhaista contra a propaganda anti-comunista aberta em combinação com a nossa luta contra a traição e crimes revisionistas que são cometidos ao serviço do capitalismo. Lutamos especialmente contra esse tipo de revisionistas que se escondem por trás de uma fraseologia "anti-revisionista" aos quais chamamos de neo-revisionistas.
A verdade histórica é que a revolução anti-social-fascista de 1989 foi uma revolução das massas, uma revolução democrática com base na liberdade, igualdade e independência de uma nação Alemã reunida, uma revolução contra a burguesia Alemã Oriental social-fascista e seus mestres da Rússia social-imperialista.

Nesta situação histórica, o PCA / ML ["inimigo n° 1 do Estado" - como fomos chamados pela "STASI" - serviço secreto da RDA] já estava quase liquidado pelo estado social-fascista da RDA. Isto tornou a continuação da transformação da revolução democrática de 1989 numa revolução socialista muito difícil.

No entanto, o tempo trabalha para nós comunistas. Os ideais pelos quais as massas fizeram a sua revolução há 25 anos são rejeitados - seja por aqueles que se celebram como os "libertadores" - como o traidor Gorbachev que participou nas celebrações. As crescentes contradições entre o trabalho e o capital no curso da crise capitalista mundial e as contradições entre a socialização das forças produtivas e a privatização das relações de produção só podem ser resolvidas pela revolução socialista, e no mundo globalizado, falamos principalmente sobre a revolução socialista mundial.

25 anos depois da queda do Muro de Berlim - as massas comemoram isto como uma libertação da ditadura social-fascista. Isto fortaleceu o poder do povo Alemão, que ninguém nem nada consegue parar na vontade da sua reunificação. Mais cedo ou mais tarde, as massas vão estar conscientes sobre a verdade de que a divisão do povo Alemão foi um acto despótico dos imperialistas, especialmente das duas superpotências imperialistas EUA e Rússia e seus lacaios burgueses Alemães na Alemanha Oriental e Ocidental. A liberdade dos povos não é um dom que vem dos imperialistas. Pelo contrário. A liberdade dos povos de todo o mundo será alcançada pela libertação do imperialismo mundial, pela revolução socialista mundial guiada pelo Comintern (EH). Esta é a conclusão dos 25 anos de queda do Muro de Berlim. A reunificação do povo Alemão vai estimular a reunificação de outros povos do mundo e é um pequeno passo em direcção ao nosso objectivo de longo prazo - ou seja, a fusão das nações e mesmo o perecimento das nações numa sociedade sem classes e num mundo sem fronteiras – o do comunismo mundial.

 

Em língua Alemã

Viva o 96º aniversário da Revolução Alemã de

Novembro - 1918! 

Die deutsche Novemberrevolution

 

 

9. de Novembro de 1918

 

 

Ernst Thalmann

Discursos e escritos

 9 de Novembro de 1918



O nascimento da Revolução Alemã

 

Em quatro anos e meio, o assassinato imperialista em massa tinha levado a Europa ao inferno. Torrentes de sangue de milhões de mortos e de milhões de feridos cobriram a terra. Miséria sem nome, pestilência, fome assolavam após quatro anos e meio de guerra entre as massas da população trabalhadora, enquanto os aproveitadores da guerra, os capitães da indústria e fabricantes de armas festejavam e colhiam dividendos sempre maiores.

Quatro anos e meio de guerra, em que pela propaganda social-chauvinista sem vergonha do PSDA, as massas foram utilizadas como bucha de canhão em favor dos generais imperialistas. Quatro anos e meio de guerra, durante a qual um pequeno grupo sob a liderança de Karl Liebknecht, Rosa Luxemburgo, Leo Jogiches e Franz Mehring foi o único a defender na Alemanha a bandeira do socialismo, a bandeira da luta de classes revolucionária incansavelmente entre as massas pela revolução proletária e o fim revolucionário da guerra imperialista.

Quatro anos e meio desde que a 4 de Agosto de 1914 a centelha da luta de classe revolucionária brilhou após a deserção vergonhosa do PSDA para o campo do imperialismo Alemão de Guilherme II: em 1 de Maio de 1916, quando Karl Liebknecht realizou em Berlim a sua manifestação contra o governo e contra a guerra, e isto fez com que ele passasse anos na prisão, em Janeiro de 1918, na esteira da grande revolução Russa, a greve dos trabalhadores de munições eclodiu na Alemanha e na Áustria, ocorreram manifestações de massa em Berlim e em Moabit, os primeiros confrontos das proles com a polícia aconteceram, bondes foram derrubados e o fogo da revolução só poderia ser laboriosamente sufocado pela vergonhosa traição de Ebert e seus associados.

Mas, em seguida, em Novembro de 1918, quatro anos e meio depois da traição, as massas torturados não pôde conter por mais tempo. Em Kiel, começou. O motim nos primeiros dias de Novembro foi o início. Ainda bastante incertos, confusos, sem objectivos conscientes, os marinheiros tomaram o poder em suas mãos, içaram a bandeira vermelha. Hamburgo e Munique seguiram-se a isto. Especialmente em Hamburgo, o movimento teve desde o primeiro dia um carácter proletário aberto. Foram as massas dos trabalhadores dos estaleiros que confraternizaram com os soldados e marinheiros e os operários revolucionários e soldados de Hamburgo para orientar a revolta proletária, criada, é claro, apenas por alguns dias.

A própria Berlim se seguiu em 9 de Novembro. Há dez anos atrás, os trabalhadores marcharam sob a liderança da Liga Spartacus, sob a liderança de Karl Liebknecht, desarmaram os militares no quartel e confraternizaram. As bandeiras vermelhas voaram sobre o castelo, sobre o Reichstag, sobre Berlim. No edifício da Chancelaria do Reich, onde ainda há pouco residia o chanceler de Guilherme II, o Príncipe Max de Baden, com os seus secretários imperiais Scheidemann e Gustav Bauer. Não foi verdade que Ebert-Scheidemann-Landsberg afirmaram que "os trabalhadores haviam pedido calma, para permanecer no local, mesmo na manhã do dia 9 de Novembro”? Adiante, não foi verdade que, quatro dias antes, Noske enviava para Kiel ordens para estrangular o movimento dos marinheiros locais? Não foi verdade que eles fizeram isto com perseverança uma semana antes do próprio Guilherme II, em 9 de Novembro, ainda mantendo a dinastia Hohenzollern no trono numa tentativa de “manter a ordem na guerra?" Não é verdade que os mesmos inimigos mortais da revolução proletária ficaram juntos, que eles fizeram tudo para acabar com o governo revolucionário.

Qual era a situação? A localização objectiva reunia todas as condições para a vitória da revolução proletária, pois estavam presentes todos os pré-requisitos para o estabelecimento do domínio proletário definidos pelo líder do proletariado mundial, Lenine. A classe dominante e seu aparelho de Estado foram desgastados pela derrota militar da guerra, seus instrumentos de poder tornaram-se inutilizáveis, os militares e a polícia já não eram capazes de resistência á Revolução. Por vontade dos generais, o corpo de oficiais em 9 de Novembro teria varrido em Berlim as massas proletárias a tiros de metralhadoras. As metralhadoras tinham sido trazidas para os edifícios oficiais, em porões e por corredores. Mas faltavam os soldados que estariam dispostos a usar essas metralhadoras contra a revolução proletária.

Por outro lado, a terrível crise dos quatro anos e meio de guerra tinha causado a decomposição no campo da classe dominante e, sobretudo, da classe média, o que formou mais uma pré-condição para a vitória da revolução proletária. As massas pequeno-burguesas, os camponeses, artesãos e pequenos comerciantes, não eram mais fiéis aliados do Estado burguês-capitalista ou da monarquia. Eles estavam cansados. Eles estavam prontos para combater qualquer resistência activa à luta dos trabalhadores, em vez de a apoiarem.

E a própria classe trabalhadora? Bem, os proletários fardados, os proletários e as mulheres que trabalham nas fábricas de munições e nos infernos venenosos dos estabelecimentos de guerra química esmagadoramente lotaram o campo da revolução proletária. Não só terminaram esta guerra como estavam a caminho de eliminarem todo o sistema capitalista, de estabelecerem o socialismo sobre as ruínas da sociedade civil falida - que era o objectivo que flutuava na mente das mais amplas massas, porém ainda sofrendo de confusão, incerteza, falta de clareza sobre o caminho para este fim, a maioria dos operários Alemães foi dominada.

Essa foi a situação de classe objectiva, as relações objectivas de poder, a situação madura para a vitória da revolução Alemã. No dia 9 de Novembro, os trabalhadores ocuparam os carros blindados do militarismo, eles carregavam dentro de si o sentimento de orgulho que a vitória dessa revolução era inviolável graças ao seu espírito de luta revolucionária, com a sua audácia revolucionária inviolável.

Mas mais uma vez, conseguiram enganar as massas do proletariado Alemão no 9 de Novembro. A burguesia abatida conseguiu reunir as suas forças novamente, e através da espada sangrenta do seu mercenário Noske e de outros carrascos social-democratas do proletariado Alemão, o desejo de liberdade e a luta pela liberdade da classe trabalhadora Alemã foi sufocada em sangue proletário. Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo caíram como vítimas. E outros como Joigiches, Levine, Sylt e centenas, milhares e milhares de heróis anónimos da revolução proletária, todos, como Karl e Rosa, caíram em seus postos, e todos defendendo a causa da sua classe. O proletariado Alemão e o proletariado mundial vão manter relativamente a eles uma lealdade inquebrável!

Como foi possível que, apesar de todos os pré-requisitos para a vitória proletária presentes na balança objectiva de forças da revolução, a burguesia se conseguiu renovar, fortalecer e pode derrubar o proletariado e retomar novamente a sua podre dominação de classe?

A tragédia da Revolução Alemã, em 1918, na luta de Janeiro, em 1919, na luta depois de Kapp, em 1920, na luta de Março, em 1921, até na última onda de situação revolucionária aguda, neste primeiro período, em Outubro de 1923 - esteve na dicotomia entre as condições objectivas da revolução amadurecer um lado, e a fraqueza subjectiva do proletariado Alemão, causada pela falta de um partido Bolchevique por outro.

Na virada do ano 1918/1919, as massas estavam prontas para lutar, mas estava faltando o líder que as poderia organizar contra o sanguinário Noske e seus cúmplices Ebert e Scheidemann, com seus generais e chefes brancos, além de organizar e realizar a insurreição armada da luta impossível de esmagar.

Apesar do instinto revolucionário, apesar do heroísmo incomparável dos líderes individuais da Liga Spartacus, o fundador assassinado e executado do nosso partido, nada disto poderia substituir o estoque de ferro endurecido no fogo revolucionário da vanguarda de aço. Karl e Rosa caíram como vítimas da contra-revolução social-democrata bárbara, eles foram vítimas de Noske, Ebert e Scheidemann e seus assassinos comprados porque o proletariado Alemão não possuía a arma tinha sido capaz de permitir que o proletariado Russo alcançasse a vitória: o Partido Bolchevique!

Apesar de tudo! Estas palavras foram o compromisso revolucionário, como Karl Liebknecht afirmou no dia da vitória sangrenta da contra-revolução - um dia antes da sua morte – no seu último grito de guerra para o órgão central do Partido Comunista recém-fundado, "A Bandeira Vermelha”.

Apesar de tudo! Este foi o slogan segundo o qual a vanguarda revolucionária do proletariado Alemão recebeu o legado de Karl Liebknecht e o desenvolveu de forma contínua: a herança de socialista do movimento operário Alemão, no passado, o legado da aliança mais próxima com o estado da revolução proletária vitoriosa, a União Soviética, o legado incansável de choque e repetidamente na luta pela revolução Alemã, pela Alemanha Soviética!

Dez anos depois do 9 de Novembro de 1918 - a situação é de novo agudamente revolucionária, ela passa por uma fase de deterioração como nos anos 1919-1923, seguida pelo período de uma certa estabilização do capitalismo. O primeiro período das lutas revolucionárias, mesmo depois de Outubro de 1923 por imaturidade do nosso partido, tinha trazido um triunfo final da contra-revolução burguesa e da traição social-democrata devido aos graves erros dos então líderes Brandler e Thalheimer.

Mas nunca as ondas de revolução permaneceram muito tempo na calmaria do movimento revolucionário dos trabalhadores Alemães de classe. Fraquezas e erros foram superados no processo de auto-compreensão, esclarecimento e amadurecimento do nosso partido. Modelado após o primeiro partido proletário vitorioso no mundo, o partido de Lenine, também o movimento comunista na Alemanha realçou com maior clareza o sentido e propósito Bolchevique e fez ecoar um maior grau de experiências revolucionárias.

Dez anos depois do final da ofensiva sem precedentes na capital Alemã, a escravização completa, empobrecimento e degradação do proletariado Alemão é total - enquanto os proletários Russos já levam 11 anos de domínio dos trabalhadores, 11 anos de ditadura proletária, 11 anos de sucessos na construção do socialismo desde a insurreição vitoriosa do proletariado Russo, 11 anos. Dez anos que, ao mesmo tempo, também passaram pelo proletariado Alemão que tem no seu Partido Comunista a sua força de combate para a próxima segunda revolução, para a luta pela República Alemã Soviética!

A primeira década após o nascimento da revolução Alemã chega ao fim, e vemos diante de nós o início de um novo período de actividade revolucionária, lutas económicas em toda a Europa e especialmente na Alemanha, para milhões de trabalhadores e o primeiro avanço contra o sistema capitalista podre e mais cedo ou mais tarde condenado ao colapso por suas contradições. As dezenas de milhares de pessoas que lutam, os trabalhadores dos estaleiros, centenas de milhares de metalúrgicos da região do Ruhr, que hoje se levantam contra o chicote da fome e do capital, mostram a nova situação e, ao mesmo tempo - como resultado da escalada cada vez mais rigorosa das contradições externas das potências imperialistas – chamam a atenção para o risco de guerra imperialista, pela ameaçará a pátria socialista de todos os trabalhadores do mundo, a União Soviética.

Neste novo período de constante agravamento e intensificação dos antagonismos de classe, o perigo da eclosão de uma guerra imperialista aumenta de dia para dia e obriga os comunistas Alemães a prestarem novamente o juramento de fidelidade ao legado dos heróis proletários, o Juramento de Fidelidade à obra de Lenine, o juramento de fidelidade à memória de Karl Liebknecht e de Rosa Luxemburgo: Apesar de tudo!

Nos dez anos passados do 9 de Novembro de 1918, nós comunistas Alemães, juramos levar a obra de 9 de Novembro de 1918 até ao fim, para construir sobre as ruínas da Alemanha burguesa-capitalista, a ditadura do proletariado, a República Soviética da Alemanha!

A Bandeira Vermelha de 9 de Novembro de 1928.

Thalmann, Ernst: Discursos e ensaios sobre a história do movimento operário Alemão, Volume 2, publicado por “Roter Morgen”, Hamburgo, 1971, pp 9-15, traduzido da versão em língua Alemã.


 

 



Poema

Por ocasião do 97º aniversário da Grande

Revolução Socialista de Outubro - 1917

(por Konrad Klinger)

Revolução socialista mundial é a nossa resposta!

Revolução socialista mundial contra a injustiça!

Revolução socialista mundial sem renegados!

Revolução socialista mundial está em nossos corações!

Revolução socialista mundial: Lenine, Estaline, Enver!

Revolução socialista mundial em muitos países!

Revolução socialista mundial nas ruas!

Revolução socialista mundial - precisamos de mais!

Revolução socialista mundial - guerra de classes!

Revolução socialista mundial - lutar pela liberdade!

Revolução socialista mundial - lutar pelo direito!

Revolução socialista mundial - contra a

agressão imperialista!

Revolução socialista mundial - é a maior luta de classes!

Revolução socialista mundial é a nossa paixão!

Revolução socialista mundial - o único caminho!

Revolução socialista mundial é a única resposta!

Revolução socialista mundial - ouvir o que dizemos!

Revolução socialista mundial - Comintern!

 

Nós somos o proletariado mundial – sem fronteiras.

Sentimos a violência global e o ódio

Derrubada de cada governo capitalista!

Isso é o começo - e não o FIM!

 

Revolução socialista mundial é a nossa resposta!

Revolução socialista mundial contra a injustiça!

Revolução socialista mundial sem renegados!

Revolução socialista mundial está em nossos corações!

Revolução socialista mundial em muitos países!

Revolução socialista mundial nas ruas!

Revolução socialista mundial - precisamos de mais!

Revolução socialista mundial – GUERRA DE

CLASSES global!

 

Mensagem de Saudação

do Comintern (EH)

na ocasião da fundação

da Secção Albanesa

7 de Novembro de 2014

(Wolfgang Eggers)



Caros camaradas Albaneses!
O Comintern (EH) envia-lhe saudações comunistas flamejante mundo na ocasião da fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH) e também por ocasião do 73 º aniversário da fundação do Partido do Trabalho da Albânia com o camarada Enver Hoxha em o topo.
Sua fundação é uma grande vitória do Estalinismo-Hoxhaismo e para o jovem movimento mundial Estalinista-Hoxhaista. Estamos cheios de grande alegria e orgulho.
Isso vai fortalecer nossas fileiras e vamos marchar com você o mais rápido ao nosso objectivo comum, a revolução socialista mundial, o socialismo mundial e do comunismo mundial.
Caros camaradas Albaneses,
estamos ansiosos para formar um colectivo forte com você e todas as outras secções.
Eu gostaria de aproveitar a oportunidade para endereçar os meus agradecimentos ás Secções da Alemanha, Portugal e Geórgia, que foram fundadas precisamente neste dia - há três anos. Desde o início, eles se comprometeram não só a seguir - com a data histórica de 08 de Novembro de 2011 - o caminho do seu glorioso Partido do Trabalho da Albânia e do nosso amado líder Enver Hoxha, mas também de fazer tudo para o apoio da fundação da Seção de Albânia. Nossas Secções na Alemanha, Portugal e Geórgia, todos eles merecem nossos sinceros agradecimentos. Sem o seu trabalho incansável, não haveria Secção Albanesa.

Vivam as Secções Alemã, Portuguesa e Georgiana do Comintern (EH)!
Viva o 8 de Novembro de 2011 - o terceiro aniversário de sua fundação!


As muitas mensagens de saudações de todo o mundo são a prova da grande simpatia que foi trazida para os camaradas da Seção Albanesa do Comintern (EH). Todos os comunistas de todo o mundo têm grandes esperanças de que um dia o socialismo na Albânia irá florescer novamente e que a Albânia Socialista do camarada Enver Hoxha voltará a brilhar como um farol em todo o mundo. O socialismo na Albânia é invencível, porque era sempre a base sólida das lições dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo.

Viva a fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH)!
Você vai unir todos os bravos sucessores do grande Partido do Trabalho!


Caros Camaradas!
Ontem celebramos com vocês o 97º aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro. Eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para lembrar as palavras do camarada Enver Hoxha, que disse:


"As lições da Revolução de Outubro, a experiência do III. Internacional em geral, e do Partido Bolchevique, em particular, serviu o Partido do Trabalho da Albânia e os trabalhadores Albaneses como um guia para o seu caminho revolucionário e inspirar-nos na luta por liberdade, a independência e o socialismo."


Enver Hoxha falou aqui totalmente aos nossos corações.
Camaradas,
A Secção Albanesa do Comintern (EH) segue o PTA do camarada Enver Hoxha - o destacamento de maior destaque do comunista internacional e do movimento operário. O PTA não só conquistou a vitória da revolução e garantiu a ditadura do proletariado, há mais de 40 anos, tem construído não só o socialismo no país próprio, com grande sucesso, mas também fez a maior contribuição internacionalista para o mundo proletariado e da revolução proletária mundial.
O PTA levou o povo Albanês para a vitória sobre os invasores fascistas através contando com as próprias forças, mas bem conhecido, isso aconteceu como parte da frente mundial anti-fascista, sob a liderança do camarada Estaline. Hoje, a Seção Albanês é um destacamento do Comintern (EH), que irá propagar-se, preparar e realizar a revolução socialista na Albânia, como parte da revolução socialista mundial.
A Albânia socialista foi construído sob a liderança do camarada Enver Hoxha em posições marxistas-leninistas sólidos e mostrou ao mundo inteiro que - mesmo sob as condições do bloqueio imperialista-revisionista brutal, mesmo sob condições de crises graves, que passaram pelo burguês revisionista mundo capitalista - foi capaz de avançar sem medo no caminho do socialismo, baseando as próprias forças com o apoio das forças mundiais do internacionalismo proletário.
A história da Albânia socialista é a história gloriosa do líder vitorioso da luta internacional contra o revisionismo moderno no poder. A Albânia socialista com Enver Hoxha na cabeça levantou a bandeira do anti-revisionismo mundial por um máximo de que era possível para um país socialista para o desenvolvimento, apoio e gravetos da luta contra o revisionismo moderno em todos os países do mundo.
A história confirmou que a derrota do revisionismo moderno em um país - mesmo se este país não foi tão longe desenvolvida como a União Soviética socialista - não é apenas possível ou provável, mas também vitorioso na prática. Luta da Albânia contra o revisionismo moderno foi um excelente exemplo da PTAicação prática e defesa da teoria marxista-leninista da luta de classe revolucionária na sociedade de classes socialista. Aqueles que não entendem essa peculiaridade do anti-revisionismo Albanês - o seu carácter internacional, a sua importância para a revolução socialista mundial - não entendem o significado da construção de sucesso do socialismo, apesar do cerco capitalista-revisionista. A vitória sobre o revisionismo moderno não é apenas o produto do desenvolvimento desigual e desintegração avançada dos países revisionistas. Esta é uma vitória de todo o movimento mundial Marxista-Leninista com o camarada Enver Hoxha á cabeça. A importância histórica da luta contra o revisionismo moderno não é apenas caracterizada pela grande intitiative de um pequeno país como a Albânia - que rompeu o cerco imperialista-revisionista e que foi a primeira ilha no oceano de países imperialistas e revisionistas -, mas também por o posto heróico e pioneiro para a vitória final sobre o revisionismo em escala mundial. Portanto: Não só aqueles que esquecem o carácter internacional da luta contra o revisionismo moderno e que falsamente entendem a luta contra o revisionismo moderno Albanês como um fenómeno puramente interno e nacional estão errados. Vice-versa, também aqueles que estão errados - embora reconhecendo o carácter internacional da luta contra o revisionismo moderno - tendem a olhar para essa luta como algo passivo, o que só é chamado para receber apoio de fora.
Na verdade, a luta internacional contra o revisionismo não precisam do apoio de cada um dos países, mas a luta contra o revisionismo em cada país precisa também do apoio internacional à causa da derrota global e definitiva do revisionismo. Essa verdade também deve ser PTA icada á luta contra o neo-revisionismo de hoje. O Estalinismo-Hoxhaismo é a única ideologia proletária que derrota eficazmente todos os tipos de "anti-revisionistas" em palavras e em acções revisionistas.
A tese pseudo-marxista-leninista dos revisionistas Albaneses sobre o chamado vitória "garantida" sobre o revisionismo na Albânia corresponde à tese pseudo-marxista-leninista da VII. Congresso Mundial da Internacional Comunista, que consistiu da chamada vitória "garantida" do socialismo na União Soviética. O chamado vitória "garantida" do socialismo e do chamado vitória "garantida" do revisionismo são dois lados da mesma moeda revisionista! Não só Lenine e Estaline, mas também Enver Hoxha sempre lutaram vitoriosamente contra essas teses de capitulacionismo e liquidacionismo. Aqueles que desistir da luta contra o revisionismo, estão se tornando ferramentas dos imperialistas mundiais como pode ser visto na Albânia após a morte do camarada Enver Hoxha. A vitória sobre o revisionismo em escala mundial é o requisito para a vitória do socialismo em escala mundial. No socialismo mundial, apenas a inevitabilidade do revisionismo é garantido, mas a luta contra o revisionismo em escala mundial é inevitável em todo o período da ditadura do proletariado mundial - ou seja, enquanto existirem classes. A vitória sobre o revisionismo não é apenas a questão crucial e central em um único país socialista, mas uma das questões-chave da revolução proletária mundial. O destino do socialismo "num só país" se levanta e cai com a derrubada de todo o sistema do imperialismo mundial. Esta é uma das principais razões da indispensabilidade da fundação do Comintern (EH) e das suas Secções. Nenhum país socialista pode garantir a vitória final sobre o revisionismo, enquanto a derrota do revisionismo não é garantida em escala mundial. E abolição da inevitabilidade da restauração do capitalismo é garantida pela vitória da revolução socialista mundial e a construção do socialismo mundial. Por isso, a Secção Albanesa contribui para o objectivo do Comintern (EH) para abolir a inevitabilidade do cerco da Albânia socialista restaurado capitalista-revisionista.
A Seção Albanesa conta com a solidariedade de todas as outras secções do Comintern (EH) da mesma forma como o PTA do camarada Enver Hoxha contou com a solidariedade do Movimento Mundial Marxista-Leninista, nas lutas de libertação nacional dos povos oprimidos e, claro, sobre o campo Estalinista mundial (contanto que ele ainda não estava liquidada pelos revisionistas).
O PTA é sempre um grande modelo para nós, internacionalistas proletários. No 7º Congresso do PTA, o camarada Enver Hoxha definido internacionalismo proletário como segue:

"O internacionalismo proletário é a unidade de pensamento e acção de cada país, em particular, e que do proletariado mundial, em geral."

E assim também é o internacionalismo proletário do Comintern (EH) caracteriza-se pela unidade de pensamento e acção de cada seção, em particular, e a do Comintern (EH), em geral.
Nós, camaradas do Comintern (EH), valorizamos o PTA do camarada Enver Hoxha e do povo Albanês para mais de 45 anos de lealdade inquebrantável. Não há nenhuma outra organização no mundo que adere tão firmemente e fielmente gostam de você. Nosso amor e devoção a que você se baseia nos princípios do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. A Albânia socialista tem feito para a revolução mundial das maiores contribuições e sacrifícios, e, portanto, é dever honroso do proletariado mundial, para dar à classe operária Albanês e do povo Albanês a solidariedade que eles merecem e precisam na luta pela jogando fora o jugo da escravidão dos seus exploradores e opressores.

A quem pertence o camarada Enver Hoxha?

O camarada Enver Hoxha é o quinto Clássico do Marxismo-Leninismo. Ele pertence ao proletariado mundial, a todos os povos oprimidos e explorados e para toda a humanidade. Ele não pertence a nenhum grupo "privilegiado" separado na Albânia ou em outras partes do mundo. Ele pertence a todos nós. E, portanto, todos nós temos a obrigação - sem excepção - para unir todos os comunistas sob a bandeira do camarada Enver Hoxha, não importa o que são as diferenças. Você não pode ser um verdadeiro seguidor do camarada Enver Hoxha, se você não unir todas as forças contra os oportunistas, contra os revisionistas, contra os neo-revisionistas. A Seção Albanês é a expressão organizacional da unidade dos comunistas no espírito do camarada Enver Hoxha. A Secção Albanesa do Comintern (EH) não é de todo uma "organização rival" adicional entre as outras organizações na Albânia. É tarefa da Seção de Albanês para unir todos os comunistas Albaneses com a finalidade de fundir as acções do proletariado Albanês com os do proletariado dos outros países, assim com as acções revolucionárias de todo o proletariado mundial - ou seja, sob a bandeira da Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha.
A clique revisionista de Ramiz Alia e o criminoso Berisha elogiam hipocritamente a vida e a obra do camarada Enver Hoxha. Mas depois de sua morte, estes traidores virou a ditadura do proletariado em ditadura da burguesia. Foi o Comintern (EH) como a única organização comunista no mundo, que propagou a necessidade da revolução socialista Albanesa renovada, a derrubada violenta da burguesia e seus lacaios Albanesa, a reconquista da ditadura do proletariado e do re- construção do socialismo no espírito do camarada Enver Hoxha. Nosso dever internacionalista foi principalmente para apoiar a reconstrução do PTA no espírito do camarada Enver Hoxha, com toda a nossa força. Com a criação da Seção da comunidade Albanesa do Comintern (EH) manteve palavra.
Após o movimento mundial Marxista-Leninista foi dividido, degenerou e liquidada pelos neo-revisionistas - após a morte do camarada Enver Hoxha - o Comintern (EH) levantou a bandeira do internacionalismo proletário como a única organização no mundo e lutou para a renovação do movimento comunista mundial com base no Estalinismo-Hoxhaismo. Temos declarado guerra contra os neo-revisionistas e todos os conciliadores entre neo-revisionismo e o Estalinismo-Hoxhaismo. Desde a nossa fundação, em 2000, que travamos uma luta implacável contra os oportunistas dos chamados "quatro cabeças e meia", ou seja, contra todos os agrupamentos na Albânia e em todo o mundo que não defender o camarada Enver Hoxha como o quinto clássico do Marxismo-Leninismo.
A derrubada da ditadura do proletariado e do estabelecimento da ditadura da burguesia ocorreu na Albânia não sem a ajuda da social-democracia. Os elementos mencheviques hostis perseguiram seus objetivos criminosos secretamente dentro do PTA no tempo de vida do camarada Enver Hoxha. Depois da sua morte, eles viram que o tempo estava vindo para o seu golpe de tomar o poder. A derrubada da ditadura do proletariado ocorreu em duas etapas. Foi iniciada pelos capitulacionistas da clique de Ramiz Alia que tinham jurado "fidelidade eterna" ao camarada Enver Hoxha (Hoxhaismo em palavras, Anti-Hoxhaismo em obras). E este processo de degeneração foi completado pela criação do Partido Social Democrático como um partido aberto anti-comunista, que liderava as forças da contra-revolução, que quis deitar lama para cima do legado do camarada Enver Hoxha, que prendeu os fiéis membros Marxistas-Leninistas do PTA e que liquidou o PTA. Assim, a social-democracia não é apenas uma ferramenta da burguesia para evitar que a classe trabalhadora tomar o poder revolucionário, mas a socialdemocracia também desempenhou um papel importante na derrubada da ditadura do proletariado e na restauração do capitalismo. E agora que as raivas capitalismo cruel na Albânia, social-democratas e revisionistas desempenhar o seu papel traiçoeiro como agências burgueses dentro do movimento operário Albanês. É seu objetivo anti-comunista declarado para impedir a restauração do socialismo na Albânia - ou seja, com base no Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo. Em particular, a burguesia Albanesa tenta amarrar a classe trabalhadora para a ala "esquerda" dos social-democratas e as organizações neo-revisionista com a finalidade de manter os trabalhadores sob controle e longe da revolução socialista violenta.
Existem hoje três principais correntes ideológicas do movimento comunista Albanês:
a) o oportunismo de direita, o revisionismo aberto até a ala "esquerda" da social-democracia ("via pacífica para o socialismo");


b) o Neo-revisionismo, escondendo-se por trás da doutrina anti-revisionista de Enver Hoxha, mas expressivamente oposto ao camarada Enver Hoxha como o quinto Clássico do Marxismo-Leninismo (= ideologia dos representantes das "4 cabeças e meia") . O Neo-revisionismo também ocorre ocasionalmente em formas "radicais" do oportunismo de "esquerda" e em formas centristicas de reconciliação com o Estalinismo-Hoxhaismo.


c) Estalinismo-Hoxhaismo.

O mais perigoso é a ideologia neo-revisionista que se propõe a "defesa" da doutrina do camarada Enver Hoxha na luta contra o revisionismo. Na verdade, é uma ideologia burguesa que se esconde atrás de fraseologia "anti-revisionista". Os neo-revisionistas tentam em vão lutar contra o Hoxhaismo com pseudo- "Hoxhaismo". Eles apoiam tudo o que não toca e violar a ditadura da burguesia. Eles lutam contra tudo o que é do interesse da classe trabalhadora e o povo trabalhador Albanês. Os Albaneses neo-revisionistas centrar a sua influência sobre as forças revolucionárias que rejeitam qualquer abordagem para o oportunismo de direita - ou seja, como uma traição à classe trabalhadora, contra os camaradas que aderem fielmente aos princípios dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo. Os Albaneses neo-revisionistas tentam manter o ritmo com os revisionistas e neo-revisionistas acampamentos e festas internacionais, quer com o revisionista grego vizinho "KKE", com a Conferência de Bruxelas, com o ICMLPO ou com partidos revisionistas como o CPUSA, que apoiou Obama eleição presidencial em 2008. Alguns neo-revisionistas na Albânia simpatizam mesmo com estados sociais-fascistas, como a Coréia do Norte, Cuba, etc., que foram uma vez abertamente combatidos e desmascarados pelo camarada Enver Hoxha e o PTA. O Comintern (EH) segue este caminho do camarada Enver Hoxha fielmente.
Todas estas conexões Albanesas com o mundo do neo-revisionista não têm absolutamente nada a ver com a conexão revolucionária e cooperação do camarada Enver Hoxha eo PTA com o movimento mundial Marxista-Leninista. A Secção Albanesa, portanto, cooperar de forma alguma com revisionista e partidos neo-revisionistas e seus vários acampamentos e encontros internacionais. Naturalmente, a Seção Albanês defende o ex-marxista-leninista movimento mundo glorioso, sob a liderança do camarada Enver Hoxha, não importa sobre o fato de que ele traiu a Albânia após a morte do camarada Enver Hoxha e que desapareceu na lama do neo-revisionismo. No tempo do camarada Enver Hoxha o movimento mundial Marxista-Leninista apoiou o PTA e a Albânia socialista - e é isso que conta.
É a natureza desses vários campos neo-revisionista internacionais que representam uma ou outra variação de sua eclética "política de frente única" em vez de os princípios do marxismo-leninismo. Todas as suas organizações filiadas têm de se subordinar sob este ou aquele neo-revisionista chamada "frente unida". Mas as organizações que levantam os princípios do Marxismo-Leninismo maiores do que a unidade com os neo-revisionistas, são rejeitados, isolado e rotulados como "sectária" e "dogmática" - ou seja, como divisores do revisionista e "frentes unidas" neo-revisionista.
Actualmente - e por muitos anos - o movimento comunista na Albânia está profundamente fragmentado e dividido em diferentes organizações. Esta fragmentação não é uma coincidência. Este é um método contra-revolucionário sistemático indispensável da burguesia em um país onde o povo resistiu o mundo capitalista-revisionista todo há mais de 40 décadas. Não é só a burguesia Albanesa, mas toda a burguesia mundial que tem medo do retorno da Albânia socialista no espírito do camarada Enver Hoxha. Essa é a razão pela qual a burguesia incita os comunistas Albaneses uns contra os outros. E isso é relativamente fácil, desde que a burguesia pode contar com esses elementos sociais-fascistas que haviam elaborado e implementado a traição dentro do estado socialista e o PTA. A Secção Albanesa deve estar ciente desses remanescentes de espiões e agentes social-fascistas dentro das fileiras do movimento comunista actual da Albânia.
Também há companheiros que não aderiram qualquer organização, porque eles são da opinião de que todas essas organizações são mais ou menos sob a influência do neo-revisionismo e não de forma consistente lutando firme pelo Estalinismo-Hoxhaismo.
A situação fragmentada na Albânia resume a fragmentação em uma escala internacional. Mas a Albânia tem características especiais que diferem de todos os outros. O amor ao camarada Enver Hoxha é em nenhum lugar do mundo mais profundo enraizado nas massas do que na Albânia. A burguesia Albanesa e seus amos imperialistas estrangeiros são confrontados com o problema que o Hoxhaismo é extremamente durável e imperecível dentro das fronteiras da Albânia.
O povo Albanês foram mais duramente atingidos pela crise económica actual. E a corrupção no país, o descontentamento popular pode mudar rapidamente em ódio revolucionário contra os governantes, assim em surtos, revoluções e, finalmente, para o socialismo. A classe trabalhadora Albanês nunca vai esquecer o período do poder da ditadura do proletariado e da vida feliz em tempos de camarada Enver Hoxha. O amor dos Albaneses para com Enver Hoxha é e permanecerá indelével. E a mais selvagem da burguesia corre contra o maior líder do povo Albanês, mais determinado ele será defendido. Esta é uma vantagem sobre todas as outras Secções do Comintern (EH) e a Secção Albanesa vai entender para usar esta vantagem no interesse dos Albaneses pessoas que trabalham e todo o proletariado mundial. A Seção Albanesa não preservar o legado revolucionário de Albânia socialista, mas vai levar a classe operária Albanesa à derrubada da burguesia, a uma nova vitória da revolução socialista, para o re-estabelecimento da ditadura do proletariado armado e para a restauração do socialismo.
Caros Camaradas,
Embora o Partido do Trabalho da Albânia não era membro da Internacional Comunista, o grande herói, o camarada Ali Kelmendi, fez contactos com o Comintern, em Moscovo, muito antes da fundação do PTA. Ele levou as ideias da revolução socialista mundial para a Albânia, pela primeira vez. Neste dia de fundação, no dia 8 de Novembro de 2014, a Albânia é membro da Internacional Comunista a primeira vez na história. Parabéns camaradas! Viva o Comintern de Lenine e Estaline!
A fundação da Secção Albanesa é de grande importância histórica, tanto para o movimento comunista na Albânia e o movimento comunista mundial. A partir de agora, não se pode mais falar do Comintern (EH) como um certo "corpo estranho", que vem de "fora". A Secção Albanesa do Comintern (EH) é um espinho na carne da burguesia Albanesa - no meio do país.
Os governantes da Albânia não vão ficar de braços cruzados enquanto você se desdobra na luta de classes na Albânia. Você será directamente confrontado com todo o seu ódio. E eles vão tentar se infiltrar seus agentes em suas fileiras para dificultar sua vida e sua luta - de classe contra classe. Eles estavam esperando para erradicar o PTA, no entanto, a fundação da Secção Albanesa é a melhor prova de que o PTA vive e viverá para sempre!
Você pode ter certeza - em solidariedade com as secções Albaneses são todas as seções da Internacional Comunista e de todo o proletariado mundial invencível.
O que o camarada Enver Hoxha ensina sobre o Comintern?

"O comunismo mundial de hoje deve ser caracterizado pelo espírito de luta revolucionária dos tempos heróicos do Comintern de Lenine e Estaline."
 
A fundação da Internacional Comunista é o precursor para a vitória do comunismo em todo o mundo.
A criação da Seção Albanês é o precursor para a vitória do comunismo na Albânia.
 
Caros Camaradas,
Estamos particularmente satisfeitos que há agora o seu ponto na terra natal do camarada Enver Hoxha - assim como estamos particularmente satisfeitos de que há uma Secção na terra natal do camarada Estaline, na Geórgia. Os camaradas da Geórgia manifestaram essa peculiaridade em seu grande discurso de boas vindas. O Comintern (EH) é o porta-estandarte do Estalinismo-Hoxhaismo em todo o mundo e, especialmente, nas terras de Estaline e Enver Hoxha, o 4º e 5º Clássicos do Marxismo-Leninismo.
Temos também uma Secção na Alemanha, a terra natal de Marx e Engels, os dois primeiros Clássicos.
Agora, vamos nos concentrar sobre a fundação da Seção Russa do Comintern (EH), a terra natal do terceiro Clássico, o camarada Lenine. Temos certeza de que vamos parabenizar nossos novos companheiros russos para a fundação da sua Secção não mais tarde do que no 100º aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro, no primeiro país socialista do mundo, onde o glorioso Comintern foi fundada sob a liderança de Lenine e Estaline. Dimitrov liquidou o Comintern em 1943. No entanto, temos re-construído o Comintern desde 2000, e nós encontramos a seção russa na ex-centro da revolução socialista mundial.
Com nossas seções em todos os países de origem dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, o Comintern (EH) irá fornecer uma base sólida para o desenvolvimento de novas seções em todo o mundo.
Lenin disse a verdade quando chamou o proletariado mundial:
"O proletário Internacional não desapareceu, e nunca perecerá. Ele está vivo e vai viver no futuro!"
A fundação da seção Albanês é a prova viva de previsão de Lenine.
Viva a unificação de todos os comunistas Albaneses na Secção Albanesa do Comintern (EH)!
Viva o Comintern (EH)!
Vivam os 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo - Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha!
Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva a revolução socialista mundial!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!
Viva a ditadura do proletariado mundial!
Viva o re-estabelecimento da ditadura do proletariado na Albânia!
Viva a Albânia unida, independente e socialista no espírito do camarada Enver Hoxha!
Viva a Albânia socialista num mundo socialista!
Frente mundial vermelha!


Wolfgang Eggers
em nome da Internacional Comunista (Estalinista-Hoxhaista)

Proletários de todos os países - uni-vos!
Proletariado mundial - uni todos os países!
Os trabalhadores de todo o país fazem parte do proletariado mundial e eles se unem como partes do proletariado mundial.
Assim, as Secções são parte do Comintern (EH) e eles se unem como partes do Comintern (EH).
 
O proletariado mundial não tem outra arma na luta pelo poder político mundial que suas organizações mundiais - com a Internacional Comunista no topo.
O Comintern (EH) cria, suporta, combina, une e centraliza as Secções de todos os países para se propagar, para se preparar, para liderar e para garantir

a revolução socialista mundial

para a derrubada violenta do governo da burguesia mundial, para a ditadura do proletariado mundial, para a remoção e eliminação do capitalismo mundial, para a construção do socialismo mundial e para a transformação global do seu avanço para o comunismo mundial.
 
O proletariado mundial é guiado pela ideologia do Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo.
O Comintern (EH) foi fundado com base nos ensinamentos dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo, e isto faz também preocupação com o fundamento de cada Secção do Comintern (EH).

 

8 de Novembro de 2014

VIVA

O ESTALINISMO- HOXHAISMO!

O Estalinismo-Hoxhaismo é

a teoria e a táctica da revolução proletária

mundial em geral, e a teoria e prática da

ditadura mundial do proletariado em

particular.

 

 

 

Viva o Comintern (EH)

e a sua nova

Secção Albanesa!

 

 

Seksioni

SHQIPTAR

novo site da Secção Albanesa...

 

 

Mensagens de Solidariedade

DE TODO O MUNDO 

- PARABÉNS -

PELA FUNDAÇÃO DA

SECÇÃO ALBANESA DO

COMINTERN (EH) ... 

 

 

Mensagem de saudação

da Secção Portuguesa do Comintern (SH)

por ocasião da Fundação

da Secção Albanesa do Comintern (EH)

8 de Novembro de 2014

 

Hoje, nesta data histórica significativa, a Secção Portuguesa do Comintern (EH) saúda os nossos camaradas albaneses na ocasião da fundação da Secção Albanesa do Comintern (EH) e deseja-lhes muito sucesso e vitórias intermináveis.

Esta fundação tem sido um objectivo para nós desde o início. A Albânia socialista do camarada Enver é - juntamente com a União Soviética Bolchevista dos camaradas Lenine e Estaline - um dos dois únicos países socialistas autênticos que já existiram. Lá, a ditadura do proletariado era uma realidade factual, um verdadeiro partido proletário de tipo Leninista-Estalinista estava liderando as classes trabalhadoras e o socialismo estava de facto a ser construído, apesar de e contra todos os cercos e ataques de classe burguesa capitalista-imperialista mundial e seus lacaios revisionistas, neo-revisionistas e social-fascistas.

Isto é também porque a Albânia do camarada Enver sempre foi um exemplo e uma luz de orientação para todos os verdadeiros comunistas. Nós, camaradas Portugueses, lembramos os tempos em que a Albânia socialista apoiava a nossa luta primeiro contra o fascismo e, em seguida, contra o social-fascismo em Portugal. Nós não esquecemos os momentos em que o Partido Comunista Português (Reconstruído) e a Associação de Amizade Portugal-Albânia ainda existiam. Infelizmente, os neo-revisionistas em ambos os países finalmente conseguiram destruir o socialismo na Albânia e liquidar essas organizações Hoxhaistas em Portugal.

Mas esta derrota foi apenas temporária. Hoje, sob a liderança de ferro do Comintern (EH), unidos lutamos pelo triunfo definitivo que só pode ser assegurado através da realização do comunismo mundial sempre com base nos ensinamentos invencíveis dos 5 Clássicos do Marxismo-Leninismo: Marx, Engels, Lenine, Estaline e Enver Hoxha.

 

Viva a amizade internacionalista entre os trabalhadores Portugueses e Albaneses!

Viva a revolução violenta proletária socialista mundial!

Viva a ditadura do proletariado mundial armada!

Viva o socialismo mundial e o comunismo mundial!

Viva o Marxismo-Leninismo-Estalinismo-Hoxhaismo!

Viva o Comintern (EH) e a sua gloriosa Secção Albanesa!

 

 

Seksioni SHQIPTAR

 



RÚSSIA

5 de Novembro de 2014

 


Dia 8 de Novembro é um marco na história da Albânia. Neste dia, em 1941, foi fundado o Partido Comunista da Albânia (mais tarde, o Partido do Trabalho da Albânia), sob cuja liderança o povo albanês ganhou verdadeira liberdade e independência e no país de transformação social e económica indígena. Década da Albânia do povo era o único Estado do mundo para a ditadura do proletariado, vitorioso no caminho da construção do socialismo sob o cerco imperialista. Perda dos ganhos da revolução na segunda metade dos anos 80 do século passado e a restauração das relações capitalistas no país como resultado rastejando contra-revolução revisionista foi uma grave perda para os amantes da liberdade do povo Albanês e ao mundo inteiro o proletariado como um todo. No entanto, o ar de liberdade, a dignidade e a prosperidade que soprou seu tempo trabalhando o povo albanês, era impossível apagar as reacções subsequentes anos e raivosa propaganda anticomunista. 'Não há nenhuma força, nenhuma tortura, sem batalhas e sem enganação não deslocar o marxismo-leninismo dos corações e mentes das pessoas,' disse Enver Hoxha. É neste contexto que, quando visto da perspectiva do materialismo histórico, a base científica para a inevitabilidade do desenvolvimento da sociedade no caminho do progresso, temos visto a notícia da criação da seção albanesa da Internacional Comunista (Estaline). Estamos convictos de que organizou na véspera do aniversário de fundação do Partido Comunista da Albânia, a seção será o sucessor de suas tradições revolucionárias e será o melhor para autênticos comunistas Albaneses ralis do ponto que irá garantir o sucesso contínuo na luta por esses ideais luminosos para que deram suas vidas para seus pais e avós. Com saudações comunistas, a equipe do site www.enverhoxha.ru.


Seksioni SHQIPTAR

CHINA

5 de Novembro de 2014

Cara Secção Albanesa do Comintern (EH) neste dia especial, e eu, pessoalmente, alegremente celebrar três eventos históricos: o estabelecimento da Internacional Comunista (activista de Estaline, Hoxha), a criação do partido dos trabalhadores e a vitória da revolução socialista grande de Outubro há 97 anos. Eu combinei três festivais comemorados, não é acidental. Em 7 de Novembro de 2014, o ramo do Comintern (EH) na Albânia foi fundado em 8 de Novembro de 1941, Albânia a criação do partido dos trabalhadores e em 7 de Novembro de 1917 revolução na vitória da Rússia, três eventos gloriosos na história do movimento comunista internacional foi estreitamente ligada, constitui o proletariado do mundo e da humanidade como um todo para a libertação completa do destino histórico. Em 7 de Novembro de 1917, a nova era na história da humanidade. Há 97 anos atrás, sacudimos o mundo, os trabalhadores, camponeses e intelectuais pela revolução na Rússia, os bolcheviques, liderados por Lenine e Estaline, sob a liderança do partido, tomou o poder, faz o comunismo conquistou uma vitória no humano um-sexto da terra. Neste dia, as armas do cruzador da revolução, declarando uma nova era da história hum