Saber lutar nas ruas pode significar a diferença entre vida e morte. Proteger-se é a chave, e ter as habilidades necessárias para fazê-lo, é equivalente à sobrevivência. Muitos pensam que as técnicas envolvidas nos combates nas ruas não passam de socos e pontapés brutais, mas há mais disciplina do que você pode acreditar anteriormente. É preciso muita habilidade e confiança para se envolver em tais lutas e conhecer a tática certa para garantir sua segurança.
O conhecimento necessário para aprender a vencer uma briga de rua exige prática constante e treinamento da mente. Saber lutar nas ruas envolve ser ativo e praticar diariamente para dominar essas técnicas.

 


 
13 Táticas que não funcionam em brigas de rua


1) Ficar parado, sem mexer os pés, principalmente ao enfrentar vários atacantes. É crítico nessa situação, trabalhar constantemente para uma posição superior.


2) Levar deliberadamente uma luta para o chão. É uma péssima ideia, se houver outras pessoas por perto. Alguém invariavelmente intervém para chutá-lo na cabeça ou esmagar uma garrafa no couro cabeludo. Acontece o tempo todo. Salve-se do chão lutando para situações em que você foi derrubado contra sua vontade e esqueça as submissões. Seu foco deve ser escapar da posição e se recuperar o mais rápido possível.

3) Falha na adaptação. Pensando: "Farei a-b-c". Você deve ser capaz de pensar rapidamente e lidar com a realidade à sua frente, não com o que tem na cabeça.

4) Tentar sair do conflito ativo. Há tempo para negociar e tempo para ir embora. No entanto, se você já está sob ataque, é hora de lutar.

5) Fechar os olhos, virando as costas, pedindo ao atacante que pare, enrolando-se em uma bola ou esperando que outra pessoa intervenha. Talvez alguém ajude, talvez não. Você tem que lutar como se ninguém no mundo o ajudasse.


6) Procurar fazer um bloqueio de articulações. Não me entenda mal, sou praticante de Hapkido e sou um grande fã de fechaduras de articulações, mas fechaduras são técnicas de oportunidade. Você pega o que é apresentado. Você não procura. E se não der certo, você abandonará instantaneamente e fluirá para outra coisa. A propósito, é uma boa idéia criar falhas no seu treinamento. Pegue uma técnica e peça ao seu parceiro que a contrarie em vários pontos, depois veja o que você pode fazer.

7) Comprometendo-se com qualquer técnica. Obviamente, toda técnica deve ser feita com energia e seguir adiante. Mas se não der certo, não continue tentando aplicar a mesma. Fluir, mover e atacar de outras maneiras.

8) Defendendo-se apenas e não contra-atacando. Você não pode vencer se apenas se defender. Cedo ou tarde, o atacante penetrará em suas defesas e o destruirá. Você deve virar a mesa e lutar contra ele.

9) Não se deixe bloquear com seu medo. É fundamental em autodefesa canalizar seu medo para a ação. Transforme-o em pressão direta. Torne-se um maníaco. É isso que os animais fazem quando são encurralados. Eles param de se encolher e atacam. Nas artes marciais, isso acontece através do treinamento.

10) Usar apenas as mãos. Todo o corpo é uma arma. Cotovelos, joelhos, ombros, cabeça, dentes, dedos, todas essas são armas.

11) Esquecer-se de chutar. Os chutes são uma ferramenta extremamente importante e eficaz. Você pode usá-los para criar distância, afastar as pernas do outro oponente e entrar nas suas defesas atacando.

12) Confiar apenas na força muscular, especialmente na força da parte superior do corpo. TODO O PODER nas artes marciais vem de três coisas: rotação do corpo, peso corporal e movimentação de pés (que ajuda a gerar velocidade).

13) Esquecendo de verificar se o oponente tem armas. Não assuma que o outro cara está desarmado. Ele pode puxar uma faca e esfaqueá-lo antes que você saiba o que aconteceu. Sempre observe as suas duas mãos.

Na vida, seja o homem ou a mulher que você sonha em ser. Esforce-se para ser o seu melhor. Na guerra, seja algo que ninguém espera. Seja o pesadelo que eles nem sabiam que tinham até o conhecerem.


 

Tática de combate nas ruas

# 1:Não há regras em uma briga de rua. O sujeito que o está atacando quer machucá-lo, ele não está procurando uma luta justa.

Tática de combate nas ruas

# 2:Distraia seu atacante. Usar uma técnica de distração antes do início da luta é uma das melhores coisas que você pode fazer para se preparar para a vitória. Aqui estão algumas técnicas de distração testadas e verdadeiras. Cuidado, porém, muitos deles iniciarão a luta; portanto, não os use, a menos que você tenha certeza de que não pode escapar da situação sem um conflito violento. Uma das melhores distrações é simplesmente atirar algumas coisas no chão de dentro do seu bolso. Isso parecerá absurdo até você usá-lo. Desde que somos crianças, o som da mudança tilintando no chão causa uma reação quase reflexa ao olhar o que caiu no chão. Essa distracção, de segundos, é tudo que você precisa para garantir que ele não possa bloquear ou evitar seu primeiro ataque. A próxima melhor distração é pegar esses objetos e jogá-los na cara dele. Isso causa uma distração semelhante à fração de segundo. (Este é obviamente um daqueles movimentos que inicia uma luta). Se você estiver em um bar, jogue sua bebida na cara dele. Se você não tem troco no bolso, uma bebida na mão ou qualquer outro item que possa jogar ao seu atacante, sua última distração deve ser olhar para trás da pessoa como se algo estivesse chegando, ou algo o surpreendeu. Isso causa uma reação do tipo reflexo para ver o que está acontecendo (semelhante ao movimento da mudança no terreno). Mesmo que ele não se distraia completamente, provavelmente ainda ficará tentado a olhar, o que distrairá seu cérebro apenas o tempo suficiente para lhe dar uma vantagem injusta.

Tática de combate nas ruas

# 3:Sempre bata primeiro. Ser nobre e deixar o outro cara bater em você primeiro é a melhor maneira de perder uma luta. Ao contrário do que você vê nos movimentos, o atacante não espera que você limpe o sangue do queixo e se recupere depois que ele acertar o primeiro soco. Ele vai atacar você com a mais desagradável enxurrada de ataques que ele consegue pensar. Além de tudo isso, as estatísticas de luta de todas as fontes diferentes (polícia, FBI, luta subterrânea, brigas de rua capturadas em fita) provam que o cara que bate primeiro tem muito mais chances de ganhar.

Tática de combate nas ruas

# 4:Atingir apenas zonas específicas do corpo. É aí que entram as coisas desagradáveis. Alvos de alto valor são partes do corpo que causam dor extrema, distraem o agressor ou o desabilitam. São zonas como olhos, ouvidos, garganta, virilha, joelhos e nariz. Não desperdice seu tempo ou energia com golpes no corpo, a menos que nenhum outro alvo esteja aberto. Ter uma mentalidade focada no alvo (onde atingi-lo), em oposição a uma mentalidade focada na técnica (como eu o acerto), é a tática de luta de rua mais crucial, além de acertar primeiro, mesmo assim você precisa saber onde acertar.

Tática de combate nas ruas

# 5:Nunca vá ao chão. Esta não é uma luta do UFC e o chão não está acolchoado. Nas ruas, em quedas coisas boas quase nunca acontecem no chão. Nunca lute no chão, nunca. Se você caiu, você volta logo a levantar-se. Quando você vai para o chão, um ou os dois, ficam gravemente feridos. O chão vai-te cortar, tirar a pele dos cotovelos e do rosto dos joelhos, sua cabeça pode ser esmagada no concreto e sua cabeça também se torna um ótimo alvo para chutes. Se você seguir essas táticas simples de luta nas ruas, estará muito à frente da maioria dos homens comuns.

 


Saber ficar de pé

Antes de se envolver em qualquer briga de rua, é importante ter a postura adequada para maximizar seu potencial de defesa. O básico de sua postura é ser o mais fundamentado e centrado possível, tornando mais difícil para seu oponente derrubá-lo. A postura pode variar de pessoa para pessoa, pois as pessoas têm uma grande variedade de tamanhos, alturas e circunferência. Encontrar o seu centro, garante que você tenha poder de parada suficiente por trás dos ataques, em vez de tombar e tornar mais fácil o seu oponente eliminá-lo. A melhor maneira de encontrar seu centro é imaginar uma linha vertical que divide seu corpo ao meio. Nessa linha, estão algumas das partes mais vitais e dolorosas do corpo que precisam ser protegidas, como a virilha e o plexo solar. A postura correta ajudará a manter essas áreas do corpo protegidas e proporcionará equilíbrio durante a luta. Você quer que metade do seu peso descanse nos dois pés, o que facilita para você se movimentar em uma luta sem perder o equilíbrio. Outra dica ao aprender sua postura é manter as mãos sempre erguidas. Você precisa estar preparado para se defender e lutar, e não pode fazer isso com eficácia se suas mãos estiverem ao seu lado. Mesmo ao bater, é melhor manter a outra mão, caso você precise se proteger de um contra-ataque.


Posição da sua cabeça

Ao aprender a vencer uma briga de rua, é importante que você saiba como manter sua cabeça. Assim como um boxeador, a melhor posição é manter o queixo inclinado para baixo, tornando a cabeça um alvo menor. Os olhos, ouvidos e boca podem ser atingidos com bastante facilidade, resultando em muita dor que pode distraí-lo da situação. Pugilistas e outros lutadores de artes marciais aprendem isso quando estão começando. E caso o seu oponente dê um soco na sua cara, os punhos dele se encontrarão com a sua testa, que é a parte mais difícil do crânio. Essa é uma maneira fácil de quebrar os dedos, tornando inúteis os golpes.


Aprendendo as distâncias de combate

Conhecer os vários intervalos é a melhor maneira de ajudá-lo a aprender a lutar de rua de maneira eficaz. Há três intervalos principais em que você precisa se concentrar, pois eles determinam quais táticas você deve usar para se manter seguro:

- Alcance de chute: esta é a distância mais distante do seu corpo e torna as pernas mais eficazes para alcançar o seu oponente.

- Alcance de perfuração: esse é o alcance em que você se concentrará com mais frequência e seus punhos farão a maior parte do trabalho.

- Distância curta (Grappling range): trata-se de locais extremamente extremos onde é provável que esteja envolvido em luta livre e má colocação. Cabeçadas na cabeça, mordidas e garras são geralmente eficazes nessa faixa, bem como estrangulamentos para nocautear o oponente.


Fatores importantes a observar

Quando você está envolvido em uma briga de rua, há fatores importantes a serem observados que o ajudarão a ganhar e manter a vantagem. O primeiro é a distância do combate. Saber o quão longe você está do seu oponente lhe dirá quais táticas de combate devem ser usadas. Em segundo lugar, o tipo de confronto que você está enfrentando. Você está se defendendo de um ataque surpresa ou precisa apenas subjugar a outra pessoa. O nível de intensidade da luta o ajudará a escolher as táticas corretas necessárias para neutralizar seu oponente. Em terceiro lugar, é ver se você está enfrentando um oponente armado ou não. O tipo de arma que ele está segurando também faz a diferença, pois você se defenderia diferentemente de uma faca, de um bastão ou pistola.


Bloquear, aparar e fugir

Antes de aprender as habilidades ofensivas, saber se defender é crucial! Existe até um ditado que diz assim: “o melhor ataque é uma boa defesa”. Permanecer móvel e manter sua postura é essencial, além de saber como bloquear ataques de entrada. É provável que seus braços sejam sua melhor fonte de bloqueio, mas improvisar com os itens do ambiente ao seu redor pode ajudar, especialmente se o agressor estiver armado. Um dos elementos mais importantes de se defender é evitar piscar os olhos durante a luta, quando socos e chutes estão vindo em sua direção. Nessa fração de segundo, você fica indefeso e pode perder facilmente. Leva tempo, coragem e prática para aprender a controlar seu piscar durante uma luta, mas certamente salvará sua vida. Aparar é uma maneira de redirecionar o ataque do agressor. Essa tática inesperada pode desequilibrá-lo e facilitar a eliminação da ameaça. Esse método é extremamente útil se você começar a se cansar durante uma luta ou se seus braços estiverem doloridos demais para continuar bloqueando. A evasão está fora de questão. Isso também pode servir ao propósito de forçá-lo a perder o equilíbrio e dar-lhe a vantagem sem muito esforço de sua parte.


Como ser ofensivo

Não é assim como parece. Além de se defender, é importante realizar ataques que tornam seu oponente inofensivo para permanecer vivo e sem ferimentos. Saber onde estão as partes mais vulneráveis ​​do corpo e como utilizá-las é a chave para encerrar uma luta antes que ela se torne grave demais. Um erro que muitas pessoas cometem é julgar o nível das habilidades de seus oponentes pela maneira como eles se comportam. Subestimar o seu oponente é a melhor maneira de perder. Trate todos que você enfrentar como se fossem um mestre em todas as formas de combate nas ruas. Dessa forma, você não ficará surpreso quando ele fizer algo inesperado e ganhar vantagem. Outro erro que a maioria das pessoas faz é sucumbir ao stress da situação. É certo que uma briga de rua, por si só, é bastante estressante, mas é importante manter-se o mais calmo possível, para que você possa avaliar cada situação e responder de acordo. Não fique tenso e nem prenda a respiração, pois isso leva a músculos rígidos que não respondem bem e podem realmente deixá-lo tonto. A prática da técnica de respiração adequada ajudará a relaxar os músculos e a tornar os movimentos mais fluídos, esteja você dando um soco ou se defendendo. Um terceiro erro é telegrafar as intenções. Existem pequenos movimentos da linguagem corporal que se revelam em uma briga e tornam mais fácil para o atacante saber o que está fazendo. Isso pode envolver qualquer coisa, desde inclinar o braço para trás para dar um soco ou respirar repentinamente em preparação para um ataque. O treinamento ensinará como minimizar essas "instruções" para que suas ações sejam sempre imprevisíveis. Quando se trata de realmente atacar, é importante observar que você deve causar apenas dano suficiente que torne incapaz de continuar o ataque. Isso significa atingir certas áreas, como joelhos, tornozelos, virilha e outras partes moles do corpo que são muito dolorosas quando atingidas. O corpo pode ser dividido em uma variedade de zonas que diferenciam as melhores partes do corpo a serem atingidas.

- Zona-alvo 1: áreas da cabeça e face; inclui olhos, nariz, queixo, têmporas e parte de trás do pescoço. A segmentação por essas áreas afeta os sentidos do seu oponente.

- Zona Alvo 2: áreas da parte superior do corpo; inclui pescoço, plexo solar, costelas e virilha. Direcionar a essas áreas afeta a respiração do seu oponente.

- Zona Alvo 3: áreas da parte inferior do corpo; inclui joelhos, canelas, tornozelos, coxas e genitais.

Quando enfrentas um oponente bastante perigoso, é melhor bater primeiro, rápido e com força. Não lhe dês a oportunidade de ganhar vantagem, ou poderás não conseguir sair ileso da situação. Um primeiro ataque ofensivo que seja bem executado pode eliminá-lo num segundo e facilitar facilmente a tua fuga.


Situações de agarramento (grappling)

Socos e pontapés são muito bons, mas quando você estiver no chão, eles não poderão fazer muito por você. Aprendendo imobilizações e agarramentos adequados pode dominar a situação de forma bastante rápida e eficaz. Alvejar o pescoço para derrubar seu oponente, ou ter seus braços trancados atrás das costas, também exige muito menos esforço do que se defender de ataques. Tudo o que precisa é de alguns quilos de pressão para tornar o seu agressor imóvel ou inconsciente (caso de estrangulamento ou guilhotina ao pescoço ou ataque perfurante com os dedos aos olhos).


Um resumo rápido

No caso de você enfrentar uma briga de rua repentina, deve saber o que fazer e as seguintes dicas ajudarão a mantê-lo seguro. Estas dicas chave irão ensiná-lo como lutar na rua e evitar ser enviado para o pronto-socorro.

1 - Preste atenção. Quando alguém estiver ameaçando você, esteja atento ao seu ambiente e ao que você tem à sua disposição. Esses poucos segundos podem significar a diferença entre a vida e a morte.

2 - Tente difundir a situação. Antes de recorrer ao uso dos seus punhos, comece por usar as suas palavras. Avalie a causa da animosidade e veja se é possível chegar a algum ponto em comum. Deixar o seu ego atrapalhar as coisas é a melhor maneira de arranjar problemas e piorar a situação. Ao mesmo tempo, não lhe reveles que tens medo, ou ele pode aproveitar-se da situação e começar uma luta de qualquer maneira.

3 - Tente ir embora. Isto pode parecer contra-intuitivo no início, mas tentar fugir pode ser a sua melhor primeira escolha tática. Se ele não puder raciocinar, vire-se e afaste-se. Se ele o perseguir, então a luta de rua está prestes a começar.

4 - Assuma a posição de luta. Fique com os pés separados, pelo menos à largura dos ombros, para que tenha equilíbrio. Mantenha as mãos para cima para se proteger e mantenha a boca fechada. Isto não só te poupa de um maxilar partido se levares um murro, como também minimiza as hipóteses de morderes a língua.

5 - Esteja preparado para se defender. Não há regras aqui, por isso prepara-te para lutar sujo. Use o que tiver à sua disposição para garantires a tua segurança, incluindo os objectos que te rodeiam. Algumas das melhores áreas a serem alvo, para terminar a luta rapidamente são: um joelho na virilha, chutar os joelhos ou o estômago, ou dar uma cabeçada a alguém no rosto (se possível aproximando disfarçadamente a tua cabeça do rosto do adversário de forma a atingi-lo facilmente). Se tudo o resto falhar ou você falhar, não tenha medo de começar a dar alguns socos.

6 - Dê uns socos de forma eficaz. Esquivar-se deles é sempre o melhor, mas você pode não ter resistência para continuar esta situação. Se você estiver levando um soco na cabeça, dê um passo em frente (para diminuir a intensidade do soco) ou absorva-a com sua testa. Para proteger o corpo dos golpes, aperte os músculos do estômago para os absorver. Girar o corpo com o soco pode resultar em que o opositor atinja áreas menos vitais e dolorosas.

7 - Faça barulho. Na verdade, faça o máximo possível. É um factor de intimidação que vai fazer com que o seu oponente fique mais nervoso. O barulho também atrairá a atenção, esperançosamente, a de alguém que possa chamar as autoridades.

8 - Fuja na sua primeira oportunidade. Caso você tenha uma oportunidade de escapar, aproveite-a. Continuar perto do seu agressor, depois de ele estar incapacitado, pode trazer-te um mundo de problemas legais.


Dicas rápidas

Se você estiver interessado em aprender algumas dicas para brigas de rua, por conta própria, antes de decidir se matricular em uma turma, existem alguns vídeos do YouTube que podem ajudá-lo a entender o que realmente está em jogo quando você se encontra nessas situações. Assista a esses vídeos com sem demasiada confiança, pois nada é mais eficaz do que aprender essas técnicas pessoalmente com um professor de verdade. Também é necessário ter muita atenção na escolha do professor, obter informações, verificar com atenção, ver a forma como o professor fala, pois uma grande maioria são apenas desportistas e não propriamente especialistas em defesa pessoal e muitos deles são meros vigaristas, querendo apenas a tua mensalidade. Quando se trata de brigas de rua, jogar de maneira inteligente é a melhor maneira de você permanecer vivo. É fácil sucumbir ao medo e deixar a situação seguir como reagimos, mas, ao ganhar confiança nesses métodos e treinar nosso corpo, podemos controlar melhor o medo. Aprender a dar os socos e a se defender facilitará o desenvolvimento de uma estratégia sólida para eliminar a ameaça e minimizar as chances de se machucar. Essas situações perigosas podem surgir a qualquer momento e de qualquer pessoa, portanto, ter essas táticas em mente e treiná-las fará de você um lutador eficaz, independentemente da situação em que se encontrar.